(Review 342) - O Urso e o Rouxinol (Winternight #1)

em 8 de abril de 2020

Título original: The Bear ant the Nightingale
Autor: Katherine Arden
Editora: Fábrica 231- Rocco  (Brasil) / Penguim Random House (EUA) / Nocturna Ediciones (Espanha)
Páginas: 320
Ano de Publicação: 2017 (EUA) / 2017 (Brasil)
Série: Winternight
           1. O urso e o rouxinol (The Bear and the nightingale) 
           2. A menina na torre (The girl in the tower)
           3. The winter of the witch
Gênero: Fantasia Juvenil  
Valoração: 

No limite das terras selvagens russas, o inverno se estende por grande parte do ano e as camadas de neve são mais altas do que as casas. Mas Vasilisa não se importa - ela passa as noites frias aconchegada com seus queridos irmãos, enquanto são aquecidos pelos contos de fadas narrados por sua velha ama. De todas as histórias, a sua favorita é sobre Morozco, o demônio do inverno de olhos azuis, que surge na noite congelante e vai atrás de almas desavisadas. Os sábios russos o temem, diz Dunya, e honram os espíritos domésticos e da floresta que protegem seus lares do mal. Após a morte da mãe de Vasilisa, seu pai vai a Moscou e retorna com uma nova esposa. Extremamente devota, criada na cidade, a nova madrasta de Vasilisa proíbe toda a família de honrar os espíritos. Todos obedecem, mas Vasilisa se apavora com a sensação de que tais rituais são muito mais importantes do que imaginam. E, de fato, logo as colheitas se tornam escassas, criaturas malignas da floresta se aproximam e infortúnios perseguem a aldeia. Ao mesmo tempo, a madrasta de Vasilisa torna-se ainda mais rígida e determinada a preparar a jovem rebelde para o casamento ou ao confinamento em um convento. Com o perigo cada vez mais próximo, Vasilisa precisa enfrentar até aqueles que ama e invocar dons perigosos que por muito tempo escondeu - tudo para proteger sua família de uma ameaça que parece ter saltado diretamente dos contos mais assustadores de sua ama. 


(Review 341) - As coisas que encontramos (Fronteiras Artificiais #2)

em 6 de abril de 2020

Título original: As coisas que encontramos
Autor: Denise Flaibam
Editora: Independente / Autopublicado
Páginas: 237
Série: Fronteiras Artificiais
           1. As coisas que perdemos 
           2. As coisas que encontramos 
Ano de Publicação: 2019 (Brasil)
Gênero: Literatura Z / Juvenil
Valoração: 

O fim foi só o começo. Agora, eles precisam resistir. Quando chegaram ao Complexo Oz, Dylan e seu grupo acreditaram que poderiam recomeçar, ficar de luto por tudo o que perderam. Aquele seria seu recomeço, a terra prometida para recriar o mundo que uma vez existiu. Mas, conforme o número de sobreviventes aumenta e os estoques diminuem, a tensão se eleva até a traição, o que põe em risco a vida de todos os residentes. Os muros de Oz não são mais seguros, mas que segurança o inferno lá fora pode oferecer?
Enquanto o grupo se divide em busca de alguma alternativa, novos rostos se unem para dar vida a uma única missão: entender que ainda é possível viver mesmo em meio ao fim dos tempos. 

(Review 340) - Garota Exemplar

em 4 de abril de 2020

Título original: Gone Girl
Autor: Gillian Flynn
Editora: Intrínseca (Brasil) / Broadway Books (USA) / Debolsillo (Espanha)
Páginas: 448
Ano de Publicação: 2014 (EUA) / 2018 (Brasil)
Gênero: Thriller Psicológico
Valoração: 
Goodreads / Amazon / Skoob / Saraiva / Cultura 


Em "Garota Exemplar" a narrativa não linear de Gillian Flynn se alterna entre duas perspectivas opostas e conflitantes, construindo uma atmosfera dúbia, capaz de fazer o leitor mudar de opinião a cada capítulo. Com um humor perspicaz, o thriller expõe as consequências psicológicas da deterioração de um relacionamento íntimo. Se para muitos o problema está em acordar e perceber que não se conhece muito bem a pessoa com quem se divide a cama, Flynn alerta: o inferno pode ser conhecê-la bem demais. Na manhã do quinto aniversário de casamento, Amy desaparece da nova casa, às margens do Rio Mississipi. Tudo indica se tratar de um sequestro, e Nick imediatamente chama a polícia, mas logo as suspeitas recaem sobre ele. Exibindo uma estranha calma e contando uma história bem diferente da relatada por Amy em seu diário, ele parece cada dia mais culpado, embora continue a alegar inocência. À medida que as revelações sobre o caso se desenrolam, porém, fica claro que a verdade não é o forte do casal.



(Li até a página 100 e...) - Uma noite com Audrey Hepburn

em 31 de marzo de 2020

Originalmente criada pelo blog Estante Lotada, esta TAG consiste em oferecer as primeiras impressões sobre nossa atual leitura ao chegar à página 100. 

A leitura da vez é Uma noite com Audrey Hepburn , um chick lit cheio de charme e risos.

Uma Noite Com Audrey HepburnUma noite com Audrey Hepburn (Libby Lomax #1)
Lucy Holliday
Harper Collins
272 páginas
Chick Lit


Primeira frase da página 100:

" - Ela parece um pouco... difìcil de aguentar, a sua irmã."


Do que se trata o livro?

A protagonista, Libby Lomax é a eterna figurante de filmes. Nunca teve sequer uma fala nas produções que participou e olha que ela está nesse meio (por acaso) desde a infância. Depois de passar por uma tremenda humilhação em seu último trabalho, onde aliás foi demitida, Libby passa a ter visões de ninguém menos que Audrey Hepburn, o ícone mais encantador da Hollywwod dos anos dourados. Com os conselhos de Audrey, Libby pode tentar alavancar de vez sua vida e quem sabe, no meio disso, até encontrar muito mais do que almeja.


O que está achando até agora?

Divertido e bem levinho, é previsível em alguns momentos, mas tem Audrey como personagem e eu amo ela mais que bolo de chocolate.


O que está achando da personagem principal?

A Libby é a típica desastrada e tudo parece dar errado com ela. Acho a protagonista bem simpática, mas estou na torcida pra que a autora não exagere no excesso de situações constrangedoras, o que poderia tornar a estória forçada demais.


Vai continuar lendo?
Sim.


Última frase da página:

"Se você for do tipo "modelo patricinha", pode ficar um pouco entediada em Clodalkin."




Até a próxima, 



Ivy