(Review 336) - A verdade sobre o caso Harry Quebert

em 22 de febrero de 2020

Título original: La verité sur l`affaire Harry Quebert
Autor: Joël Dicker
Editora: Intrínseca (Brasil) / Penguin Books  (EUA) / Alfaguara (Espanha)
Páginas: 576
Ano de Publicação: 2014 (EUA) / 2014 (Brasil)
Gênero: Suspense / Mistério
Valoração: 

Aos vinte e oito anos Marcus Goldman viu sua vida se transformar radicalmente. Seu primeiro livro tornou-se um best-seller, ele virou uma celebridade e assinou um contrato milionário para um novo romance. E então foi acometido pela doença dos escritores. A poucos meses do prazo para a entrega do novo original, pressionado por sua editora e por seu agente, Marcus não consegue escrever nem uma linha. 
Na tentativa de superar seu bloqueio criativo, Marcus decide passar uns dias com seu mentor, Harry Quebert, um dos escritores mais respeitados do país. É então que tudo muda. O corpo de uma jovem de quinze anos - desaparecida sem deixar rastros em 1975 - é encontrado no jardim da casa de Harry, junto com o original do romance que o consagrou. Harry admite ter tido um caso com a garota e ter escrito o livro para ela, mas alega inocência no caso do assassinato. 
Com o intuito de ajudar Harry, Marcus começa uma investigação por conta própria. Uma teia de segredos emerge, mas a verdade só virá à tona depois de uma longa e complexa jornada. 
Um extraordinário livro de suspense, uma história de amor e um thriller excepcional, A verdade sobre o caso Harry Quebert escapa a todas as tentativas de descrição. Nada do que você leu antes poderá prepará-lo para este livro. 


I´m back babies!

em 21 de febrero de 2020

Oiieeeee!!! Adivinha quem está de volta?

Como vocês estão? Passaram bem essas férias de comecinho de ano? Todo mundo já em ritmo de carnaval?

Resultado de imagen para gif celebrating

Faz meses que não postava nada e deu saudade, mas escrever novamente traz um alívio gigante. 

Amanhã faria 2 meses desde o último post publicado do blog, e sabe que esse sumiço nunca foi planejado?

Desde Outubro eu e meu marido havíamos decidido voltar à viver na nossa cidade natal no Rio Grande do Sul. Meu marido saiu do emprego em Julho, e em meio à idas e vindas, e depois de muito pensar, voltar para a terrinha se tornou inevitável e super esperado. Faziam muitos anos que sentia falta do meu lugarzinho, e apesar de termos tido momentos ótimos e uma vida feliz em São Paulo, viver na selva de pedras não foi fácil. O trânsito caótico deixam a gente bem estressado, e eu sentia falta de tantas coisas, como por exemplo a própria simplicidade de viver em uma cidade pequena, onde tudo é perto e a gente ainda pode ir dormir com a gritaria da gurizada nas ruas, brincando até tarde durante as férias. Eu queria isso para os meus filhos, a infância que eu e meu marido tivemos, e percebemos que ali em SP, isso seria impossível. 
Em Dezembro começamos a encaixotar tudo, e ficou complicado de voltar a postar. Eu nem tinha cabeça para continuar lendo, eram tantas coisas para arrumar, tantos compromissos para agendar, transferência de escola das crianças, cancelar contas, uff, não parece mas mudança de casa envolve um zilhão de detalhezinhos que cobram todo o tempo da gente. 

Em Janeiro finalmente voltamos de mala e cuia para Uruguaiana, essa terrinha querida que desejei retornar por tanto tempo. A emoção, a alegria, a satisfação de voltar para casa não dá pra descrever. Mesmo com todo o caos da bagunça, ver meu sonho de voltar se cumprir não teve preço. E tudo teve um sabor super doce: com a rescisão do meu marido finalmente conseguimos dar entrada na nossa própria casinha aqui em Uruguaiana. A casa é do jeitinho que eu sempre quis!! É antiga e tem um montão de melhorias pra serem feitas, mas sabe aquele cantinho que a gente sente no coração que é nosso lar? Minha casinha me fez sentir isso desde a primeira vez que entramos pra viver em definitivo. 

Resultado de imagen para new home gif

Já faz mais de um mês que me instalei na nova casa, mas por incrível que pareça ainda há caixas de papelão na sala, esperando para serem abertas. Teve coisa que sumiu e teve coisa que tivemos que deixar pra trás lá em SP porque não dava pra trazer (aqui é tudo 220 vts, lá em SP era 110 vts, tive que me desfazer de geladeira, microondas e um forninho elétrico que amava 😥) e agora aos poucos e com muita luta vamos organizando a nova casa e devargazinho conquistando tudo outra vez.
Por incrível que pareça foram tantas coisas pra fazer e organizar desde que nos mudamos que ainda não deu nem pra ligar a internet em casa (se Deus quiser esse problema será resolvido logo 🙏). Estou usando a internet da casa da minha sogra e por causa disso não deu pra visitar os blogs que sempre visito e nem postar algo por aqui. 
Por enquanto, não vai dar pra ser assídua no blog. Gostaria de postar sempre, tem um monte de resenha acumulada nos rascunhos, mas sem internet na própria casa é ruim tentar demais, porque a gente acaba naufragando e se cobrando. Pretendo estar aqui neste espacinho, por enquanto, pelo menos 2 vezes por semana, e quem sabe em breve, depois que ligarem a net em casa, estar mais presente.

A boa notícia é que quem vai escrever por aqui de vez em quando é a Alice!!! Com todo o caos da minha mudança recente, a Alice vem somar no ranking e embora ela esteja com ainda menos tempo que eu, prometeu dar as caras por aqui pelo menos uma vez ao mês, com resenhas cheias de carinho e muita sinceridade. 

Resultado de imagen para batendo palmas gif

Todas as vezes que eu escrevo sinto que escrevi muito, repeti demais e não consegui expressar direito como me sinto. Eu tenho uma dificuldade braba em transpor pro papel (leia-se blog) o que eu sinto, e super invejo (inveja boa of course!) quem faz isso super bem e ainda consegue em poucas linhas, mas espero que neste textão tenha ficado pelo menos mais ou menos expresso o quanto tô feliz em atualizar esse espacinho de mim. 

Bom pessoas, acho que agora só me resta cruzar os dedos e torcer pra que vocês voltem a aparecer por aqui, pois suas visitas e seus comentários é que inspiram e animam imensamente, apesar das dificuldades do dia a dia. 

Um grande beijo no coração de vocês e... Até breve, com certeza!



Ivy

(Review 335) - A filha do rei do pântano

em 22 de diciembre de 2019

Título original: The Marsh King´s Daughter
Autor: Karen Dionne
Editora: Verus Editora (Brasil) / G. P Putnam`s Sons (EUA) / Harper Collins Ibérica (Espanha)
Páginas: 288
Ano de Publicação: 2017 (EUA) / 2019 (Brasil)
Gênero: Suspense / Mistério
Valoração: 

A fascinante história de uma mulher que deve arriscar tudo para caçar o homem que moldou seu passado e ameaça roubar seu futuro: seu pai.
Helena Pelletier tem um marido amoroso, duas filhas lindas e um negócio que preenche seus dias. Mas ela também tem um segredo: é fruto de um sequestro. Sua mãe foi raptada quando adolescente por seu pai e mantida em uma cabana nos pântanos do Michigan. Nascida dois anos depois do sequestro, helena amava sua casa na natureza e, apesar do comportamento às vezes brutal do pai, ela o amava também... Até perceber o quão selvagem ele poderia ser.
Vinte anos depois, ela já enterrou seu passado tão profundamente que até o marido não sabe da verdade. Mas agora seu pai matoou dois guardas, escapou da prisão e desapareceu. A polícia começa uma caçada, e Helena sabe que não irão descobrir nada, pois apenas uma pessoa, treinada por ele mesmo, tem as habilidades para encontrar o sobrevivente que o mundo chama de Rei do Pântano. E essa pessoa, claro, é Helena.



(Review 334) - A Corrente

em 25 de noviembre de 2019

Título original: The Chain
Autor: Adrian McKinty
Editora: Editora Record (Brasil) / Mulholland Books (EUA) / Planeta (Espanha)
Páginas: 373
Ano de Publicação: 2019 (EUA) / 2019 (Brasil)
Gênero: Suspense / Mistério /  Thriller Psicológico
Valoração: 

Vítima. Sobrevivente. Sequestrador. Criminoso. Você vai se tornar cada um deles. O dia começa como qualquer outro. Rachel Klein deixa no ponto de ônibus a filha de 13 anos, Kylie, e segue sua rotina. Mas o telefonema de um número desconhecido muda tudo. Do outro lado, uma voz de mulher avisa que Kylie está no banco de trás do seu carro, e que Rachel só verá a filha de novo se pagar um resgate e sequestrar outra criança. Assim como Rachel, a mulher no telefone e mãe, também teve o filho sequestrado e, se Rachel não fizer exatamente o que ela manda, o menino morre e Kylie também. Agora Rachel faz parte da Corrente, um esquema aterrorizante que transforma os pais das vítimas em criminosos e, ao mesmo tempo, deixa alguém rico. A Corrente é implacável, apavorante e totalmente anônima. As regras são simples: entregar o valor exigido, escolher outra vítima e cometer um ato abominável do qual, apenas vinte e quatro horas antes, você se julgaria incapaz. Rachel é uma mulher comum, mas, nos dias que se seguem, será levada a extremos que ultrapassam todos os limites do aceitável. Ela será obrigada a fazer escolhas morais inconcebíveis e executar ordens terríveis. Os cérebros por trás da Corrente sabem que os pais farão qualquer coisa pelos filhos. Mas o que eles não sabem é que talvez tenham se deparado com uma oponente à altura. Rachel é inteligente, determinada e... uma sobrevivente.