(Review 159) - El Despertar de las Hadas

em 22 de octubre de 2017

El Despertar de las Hadas
Anna Kholodnaya

Autopublicado 


Autoconclusivo

287 Páginas
 Romance / Juvenil/ Fantasia
  
Goodreads /Amazon    

** Para leer esta reseña en español, haz click AQUI 
No seu aniversário de dezoito anos, Dana só pede apenas um desejo: que nada mude em sua vida. Ela é feliz vivendo com seus tios, saindo com seu namorado carinhoso e lendo seus livros. Não necessita nada mais do que isso. O que Dana não sabe é que toda a sua vida está baseada em uma mentira e nessa mesma noite chegará a hora de descobrir a verdade. Dana é uma fada e a mutação está o ponto de começar. Sua vida anterior e sua nova realidade agora serão incompatíveis. Qual ela deverá escolher? 
 Resenha:


El Despertar de las Hadas, da autora Anna Kholodnaya nos apresenta não apenas o fascinante universo desses seres mágicos tão largamente utilizados na literatura, além de que também nos toparemos com outras criaturinhas mágicas (boas e malvadas) que nos farão reviver alguns dos contos escutados quando ainda éramos crianças. De fato, há certas partes que nos fazem inclusive recordar de alguns dos personagens que se tornaram muito conhecidos de quando éramos bem pequenos.

Meu problema com essa história não foi precisamente com a sua premissa, até porque adoro histórias com seres fantásticos, me encanta aventuras com fadas, em meio a bosques encantados e mundos perdidos. Meu problema foi em como se desenvolveu a história.

A primeira metade até que esteve bem. Pra dizer a verdade, li super rápido a primeira metade. Comecei e quando me dei conta já tinha lido uma boa parte, porém, a segunda metade foi empurrada, no tranco mesmo. Todo o mistério e o universo fantástico propostos na primeira metade se perde e fica em secundário na segunda metade do livro, dando espaço à um amor instantaneo que não convence nada e que ocupa muito na trama. Junto à isso, nos topamos com um final super apressado, onde todo o suspense e conflito inicialmente propostos se resolvem às pressas, e deixa o leitor com a sensação de tudo foi simplório demais. Faltou mais ação, mais conflitos, alguma reviravolta mirabolante que mudasse os rumos da história e a tornasse menos previsível. Uma pena pois a premissa, como disse, era muito boa.

Dana, a protagonista, começa muito bem. Tem uma personalidade voluntariosa, é uma garota ativa, leal e inteligente, cuja personalidade sofre um retrocesso quando se apaixona, e esse retrocesso foi um balde de água fria para qualquer leitor. Dana começa a se tornar confusa, muda de opinião conforme o vento muda e seus sentimentos, antes tão firmes, começam a mudar depressa demais.
Os outros personagens me resultaram indiferentes, não me apeguei à nenhum. Talvez, por tratar-se de um livro curto eu não tenha tido tempo de sentir qualquer conexão com os personagens, embora se há um que se destaca esse poderia ser o pai de Dana, que se tornou talvez meu favorito nesse rol de personagens tão apáticos.

Mas há pontos positivos em El Despertar de las Hadas. De fato, há detalhes que eu gostei bastante. A ambientação está genial, te translada a esse universo místico cheio de esperança, em que desejos se tornam realidade através de apenas poucas palavras. Um universo em que ogros, bruxas, árvores encantadas, e até mesmo unicórnios se mesclam em um mundo novo, curioso, misterioso e ao mesmo tempo perigoso e inquietante. É fácil evadir-se da realidade e sentir-se transportado ao Vale das Fadas, acompanhando os caminhos de Dana. 
A narrativa é muito amena, os eventos ocorrem rápido e se lê depressa. 

Resumindo, El Despertar de las Hadas não está ruim, porém faltam muitas coisas. Falta informação, falta páginas que pudessem trazer maior coerência à certos eventos na trama, especialmente no desenlace final. Apesar dessas falhas, continua sendo uma opção interesante para quem busca uma leitura rápida, para ler em uma tarde e passar um tempinho agradável, sem demasiadas expectativas.

Imagen relacionada

Resultado de imagen para anna kholodnayaAnna Kholodnaya é uma escritora à tempo parcial. Nasceu em agosto de 1988 e vive em Paterna, Valencia, desde que conheceu seu marido. À partir de então passou a se dedicar em escrever as histórias que sempre quis poder ler. E deseja que seus filhos cresçam logo, para poder contar essas histórias também para eles. 

Twitter: Anna Kholodnaya






Nos Lemos....



Beijos...


Alice

1 comentario:

  1. Gostei da resenha Alice. Infelizmente o livro não conseguiu me chamar a atenção, principalmente por conta da protagonista volúvel e do mal desenvolvimento do enredo. Beijo!

    www.newsnessa.com

    ResponderEliminar