(Review 158) - A Fúria e a Aurora

em 17 de octubre de 2017

The Wrath and the Dawn
Renee Ahdieh

Globo Alt / Nocturna Ediciones

1/2 de The Wrath and the Dawn
1. A Fúria e a Aurora (The Wrath and the Dawn)
2. A Rosa e a Adaga (The Rose and the Dragger)

339 páginas
 Romance / Fantasia / Juvenil

Goodreads /Amazon / Casa del Libro / Skoob
 ★★★★
Personagem central da história, a jovem Sherazade se candidata ao posto de noiva de Khalid Ibn Al-Rashid, de 18 anos de idade, considerado um monstro pelos moradores da cidade por ele governada. Casando-se todos os dias com uma mulher diferente, o califa degola as eleitas a cada amanhecer. Depois de uma fila de garotas assassinadas no castelo, e inúmeras famílias desoladas, Sherazade perde uma de suas melhores amigas, Shiva, uma das vítimas fatais de Khalid. Em nome da forte amziade entre ambas, Sherazade planeja uma vingança para colocar fim às atrocidades do atual reinado. Noite após noite, Sherazade seduz o rei, tecendo histórias que encantam e garantem sua sobrevivência, embora saiba que cada aurora pode ser a última. De maneira inesperada, no entanto, passa a enxergar outras situaçoes e realidades nas quais vive um rei com um coração atormentado. Apaixonada, a heroína da história entra em conflito ao encarar seu próprio arrebatamento como uma traição imperdoável à amiga. Apesar de não ter perdido a coragem em fazer justiça, de tirar a vida de Khalid em honra às mulheres mortas, Sherazade empreende a missão de desvendar os segredos escondidos nos imensos corredores do palácio de mármore e pedra e em cenários mágicos em meio ao deserto. 

 Resenha:


A Fúria e a Aurora é um daqueles livros que desde a sua publicação recebeu uma enorme publicidade e foi um livro extremamente resenhado e elogiado. Pudera, además de ter como cenário o fascinante e exótico Oriente Médio, o livro é um retelling de um clássico venerado por muitos, "As mil e uma noites".
Através de seus personagens misteriosos, Renee Adhieh nos convida à uma jornada pelo antigo Oriente Médio, em meio à tradiçoes milenares, costumes passados por geraçoes e toda a sedução que envolve esse universo tão diferente, tão mágico, fruto de tantas lendas e histórias.

Khalid é o jovem e problemático califa de Khorasan. O jovem é odiado por muitos e muito temido, já que Khalid possui o estranho costume de assassinar as suas novas esposas à cada manhã, após a noite de núpcias. O poderoso monarca conseguiu desposar um número incontável de jovens, apenas para logo após matá-las ao pôr do sol. 

Sharhzad já conhece a dor brutal de perder uma amiga. E isso aconteceu apenas porque Shiva, a sua melhor amiga, foi escolhida para casar-se com o poderoso califa e, como sempre acontece, acabou sendo morta nos primeiros raios de luz da manhã.
Sharhzad busca vingança e já tem seu plano muito bem traçado.
Ela mesma se voluntariou para ser a nova esposa do califa, tudo em um intento de poder vingar-se e também uma tentativa de quem sabe poupar outras jovens de padecer o futuro destino que teve Shiva. 
Sharhzad então parte para ir viver no palácio, convertendo-se assim na primera mulher à se voluntariar por vontade própria para casar-se com o jovem califa. O que ela não esperava era ter que lutar não apenas por sua vida, mas também deverá lutar para manter-se fiel aos seus próprios ideais, dividida entre seus intentos de vingança e a descoberta de uma nova certeza inesperada: Khalid não é exatamente o monstro que ela imaginou. Ele esconde um segredo terrível e Sharhzad logo começa a dar-se conta de que seus sentimentos pelo califa estão mudando, e que esse novo amor que parece sentir por ele chega a ser muito mais poderoso do que qualquer vingança e o ódio que a moveram até o palácio.

Desde as primeiras páginas o leitor se vê irremediavelmente envolvido nessa história cheia de magia e lendas, misticismo e conspiraçoes, segedos e tradiçoes. 
O romance entre Sharhzad e Khalid é simplesmente um dos melhores que já li na literatura fantástica já que a autora nos apresenta uma história de amor bastante realista e pausada, sem o amor instantâneo ou as cenas absurdas que às vezes encontramos em romances do mesmo estilo. E, ao passo de cada página, o leitor pode visualizar cada uma das variaçoes de sentimentos em Sharhzad.

Khalid foi o meu personagem favorito até aqui. O califa que carrega em seus ombros o duro peso de um segredo mortal e de um passado de sofrimentos, além disso tem que lidar com um reino à beira do colapso.
Khalid, em um primeiro momento, parece ser alguém frio e distante. No entanto, com o passar dos capítulos, conheceremos um lado mais humano do personagem que, aos poucos, vai abrindo o seu coração à Sharhzad e também ao leitor, e ao final resulta impossível não apegar-se ao personagem, que além de maduro é também bastante convincente no papel do menino rei.

Sharhzad é uma garota astuta e inteligente, cheia de facetas. No inicio age movida pelo ódio, e então, aos poucos, começa a dar-se conta de que há algo de inexplicável no jovem monarca e que os sentimentos dela parecem debater-se à todo instante. Sharhzad é um personagem marcado por um conflito: a lealdade que a prende à sua antiga promessa de vingança e o amor que agora sente por Khalid. E toda essa mudança no personagem ocorre de maneira gradual, leve e convincente, mantendo o leitor em um constante suspense. 

Além de Sharhzad e Khalid teremos também outros personagens incomuns e interessantes, que agregam mais conflito e ação à trama. Para mim se destacaram Jalal, o primo irônico de Khalid e Despina, a desbocada camareira e dama de conpanhia de Sharhzad. 

Como em muitos livros juvenis, aqui também teremos um triângulo amoroso que, infelizmente, não me convenceu. 
Tariq é o namorado de infância de Sharhzad. Um jovem guerreiro com quem antipatizei de maneira instantânea. Além de ter um péssimo temperamento, todas as partes do livro que envolviam Tariq me pareceram eternas de tão chatas, e perto do final a única conclusão que pide ter com relação à esse personagem è a de que simplesmente não o suporto.

Curiosamente, A Fúria e a Aurora não é um romance carregado de ação ou de cenas tensas de tirar o fôlego. Na verdade, a novela tem um ritmo bastante pausado, e a sua trama vai muito mais centrada na relação de Sharhzad e Khalid, nos muitos mistérios que rodeiam o califa e na ambientação estupenda do que em cenas de ação intensa. 

Mesmo com pouca ação, A Fúria e a Aurora realmente prende o leitor com um romance doce e crível, um mistério original e personagens fascinantes. A ambientação é, seguramente, um dos pontos fortes. As tradições do Oriente Médio, com seus palácios e rituais, com sua cultura milenar, estão bem presentes na trama e garantem com que o leitor se sinta imerso na história.

A novela vem toda narrada em terceira pessoa, e apesar disso é possivel conhecer à fundo os sentimentos conflitantes que permeiam as existencias de Sharhzad, Khalid e Tariq. 

Resumindo, A Fúria e a Aurora é um magnifico retelling de "As mil e uma noites" que me cativou completamente, com uma ambientação mágica e personagens carismáticos. Com mistérios paralelos que se entrelaçam com a trama principal, há um constante suspense que prende o leitor. E apesar de ser um livro de muitas páginas, a narrativa ágil nos permite concluir sua leitura rapidamente, deixando o leitor ansioso por conhecer o desfecho final.

33260963

Imagen relacionada

Renée Ahdieh é formada na Universidad de North Carolina, em Chapel Hill. Em seu tempo livre, gosta de bailar salsa  também comprar sapatos. É uma apaixonada por todos os tipos de pimentas, também gosta de resgatar cachorros e jogar basquete. Viveu os primeiros anos de sua vida em um edificio na Coréia do Sul. Atualmente, vive em Charlotte, Carolina do Norte, com seu marido e seu pequeno cachorro. Renée fez o seu debut na literatura com sua saga inspirada nas Mil e Uma Noites, The Wrath and the Dawn
Web Page Oficial: http://reneeahdieh.com/


Twitter: Renée Ahdieh



Nos Lemos....



Beijos...


Alice

13 comentarios:

  1. Oi Alice! Um dos melhores livros que já li, estou ansiosa para ler a continuação e espero que a história se mantenha tão atraente.

    Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderEliminar
  2. Oi Alice,

    Amei esse livro e exatamente pelo romance que foi bem trabalhado e autora fez os dois se envolverem aos poucos e não apressadamente como ouros livros.
    Estou muito ansiosa para ler o próximo.
    Bjs e uma boa semana!
    Diário dos Livros
    Siga o Instagram

    ResponderEliminar
  3. Oi Alice, tudo bom?
    Eu sou apaixonada por essa duologia. Amo a escrita da Renée, o desenvolvimento dos personagens e a ambientação do mundo. É tudo muito maravilhoso! E a Shazi é uma protagonista girl power incrível KJASBFUABUOSGABUOASGBUASG
    O segundo livro é ainda melhor! Morri de amores pelo final.

    Beijos,
    Denise Flaibam.
    www.queriaestarlendo.com.br

    ResponderEliminar
  4. Oi, Alice!
    Eu não tive a oportunidade de ler esse primeiro livro, mas recebi da editora o segundo na época do lançamento.
    Acho um desperdício ver ele ali sozinho na estante sem nem poder ser lido, não é mesmo? haha
    Espero que eu possa ler essa em breve para que eu me delicie com essa trama também.
    Beijinhos,

    Galáxia dos Desejos

    ResponderEliminar
  5. Oi, Alice!
    Eu tenho uma amiga louca por essa história. Eu ainda não li nem sei por que hahahahhhahaha
    Não sei qual a necessidade de ter triângulos nas histórias, mas segue o baile hahaha
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderEliminar
  6. Oi Alice!
    Eu tenho muita vontade de ler Mil e uma noites, e por isso o livro já me interessou.

    Beijos,
    Sora | Meu Jardim de Livros

    ResponderEliminar
  7. Oie
    Tenho curiosidade pela série, mas não sei se o leria.

    Beijinhos
    https://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  8. Oi Alice, tudo bem?

    Triângulos amoroso são muito complicados mesmo, mas que bom que a trama te agradou, gosto bastante de releituras de As mil e uma noite e este livro já está na minha listinha rs

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderEliminar
  9. Oi, Alice. Bate aqui amiga porque eu também não comprei o romance da Shazi com o Tariq, achei que não tinham nada a ver um com o outro, af, e claro, adorei o Khalid, ele tinha aquela áurea de vilão/mocinho que me conquistou de cara. Preciso terminar a duologia mas sinto a maior preguiça :/
    Beijos
    http://www.leitoraencantada.com/

    ResponderEliminar
  10. Oi Alice,
    Tenho muita vontade de ler esse livro - tava tão carinho na Bienal kkk - e também As Mil e uma Noites. Sua resenha me deixou bem curiosa porque fiquei aqui imaginando que maldição é essa e o que aconteceu com a moça. As capas são muito bonitas.
    E que linda essa imagem que você colocou, também! Ótima resenha.

    tenha um ótimo final de semana
    Nana - Canto Cultzíneo

    ResponderEliminar
  11. Oi Alice!
    Eu to muito ansioso para ler esse livro, porque muitas resenhas positivas quando ele foi publicado aqui no Brasil, mas confesso que da autora, estou mais ansioso pelo novo livro dela, que a Globo ja comprou os direitos *-*

    Abraços
    David
    https://territoriogeeknerd.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  12. A publicidade que ocorreu em torno deste livro foi realmente enorme, mas eu nunca, em momento algum, me interessei por ele.
    Achei meio clichê demais e o final parece ser muito óbvio, mas o que me desanimou mais foi o tal triângulo amoroso, além disso ser tosco, nunca é realmente um triângulo amoroso e por isso, estou fugindo de romances assim.
    Mas fico feliz que tenha gostado tanto do livro.
    Magia é Sonhar

    ResponderEliminar
  13. Oi Alice,
    Eu amo tanto essa capa <3
    Quero muito ler a obra, está na lista de desejados.
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br

    ResponderEliminar