(Review 170) - A Jóia

em 15 de enero de 2018

The Jewel / La Joya
Amy Ewing

Editora Leya / V&R (Argentina/Mexico) / HarperTeen 

352 Páginas
 Distopia / Romance / Juvenil

Goodreads / Amazon / SaraivaSkoob
★★★
*** Para leer esta reseña en Español, haz click AQUI
Joias significam riqueza, são sinonimos de encanto. A Joia é a própria realeza. Para garotas como Violet, no entanto, a Joia quer dizer uma vida de servidão. Violet nasceu e cresceu no Pantano, um dos cinco círculos da Cidade Solitária. Por ser fértil, Violet é especial, tendo sido separada de sua família ainda criança para ser treinada durante anos a fim de servir aos membros da realeza. Agora, aos dezesseis anos, ela finalmente partirá para a Joia, onde iniciará sua vida como substituta. Mas, aos poucos, Violet descubrirá a crueldade por trás de toda a beleza reluzente - e terá que lutar por sua própria sobrevivência. Quando uma improvável amizade oferece a Violet uma saída que ela jamais achou ser possível, ela irá se agarrar à esperança de uma vida melhor. Mas uma linda e intensa paixão pode colocar tudo em risco. Em seu livro de estréia, Amy Ewing cria uma rede de intrigas e reviravoltas na qual os ricos e poderosos estão mais envolvidos do que se possa imaginar, e onde o desejo por saber o destino de Violet manterá o leitor envolvido até a última página. 
 Resenha:


*** Resenha originalmente postasa em 07/07/2017 no blog Resenha Atual, onde estive como colaboradora.

22586252A Joia é uma trilogia que já há algum tempo me chamava a atenção. Quando a segunda parte foi publicada, me animei ainda mais a dar uma oportunidade à essa história, no entanto, admito que não tinha demasiadas expectativas. Em um primeiro momento, seja pela capa, seja pela premissa inicial, se pode notar facilmente a semelhança dessa saga com outra famosa série, A Seleção de Kiera Cass. e era justamente essa semelhança com A Seleção (uma saga que não me encantou completamente embora, admito que tenha seus bons momentos) que me deixava com o pé atrás. 
Felizmente, A Joia consegue se afastar bastante da história de Kiera Cass no decorrer das páginas. Amy Ewing soube trazer-nos uma história diferente, com uma sociedade peculiar que apresenta ao leitor à todo o momento revelações inesperadas e segredos, à primeira vista, confusos. 

A Cidade Solitária é um território dividido em zonas. A Fumaça, Fazenda, Pantano, O Banco e, finalmente, A Joia, a parte privilegiada, onde vive a nobreza. 
Por circunstancias misteriosas, as mulheres da Joia se tornaram incapazes de gerar filhos. A maioria das crianças nascidas da aristocracia, nasceu defeituosa ou, morreu ainda nos primeiros anos de vida. Se tornou impossível aos habitantes da Joia gerar filhos saudáveis. 
Curiosamente, fenômeno oposto ocorre no Pantano, a região mais pobre da Cidade Solitária. 
Algumas das meninas nascidas ali nasceram com dons especiais, os chamados Auguries e, por meio destes dons são capazes de conceber não apenas filhos saudáveis, mas também perfeitos. Desta maneira, a poderosa realeza descobriu que poderia usar essas meninas como Substitutas, emprestando seus corpos para que possam ser usados para conceber filhos perfeitos para os habitantes da Joia.
Assim, as meninas são submetidas desde muito novas à testes para descobrir se são portadoras dos Auguries e aquelas que, como Violet Lasting, são portadoras dos dons, são levadas de suas familias, exiladas até atingir a idade fértil e, então, leiloadas aos habitantes da Jóia, que não se importam em pagar preços altos para ter o privilégio de possuir uma substituta que poderá gerar um herdeiro ou herdeira para alguma poderosa familia.
Violet, assim como outras meninas, teve seu nome, sua identidade e seu passado apagado. Agora ela é apenas a garota número 197, e após o leilão, se tornará propriedade de alguma família nobre. Quando a poderosa Duquesa do Lago a compra, Violet não sabe bem o que esperar da nova vida. 
Luxo, riqueza, jóias, vestidos caros e festas glamourosas farão parte da rotina de Violet à partir deste momento porém, Violet sabe que é apenas uma propriedade, usada para conceber um filho e após isso, descartada, sendo enviada à reclusão em uma terra desconhecida. 
O grande problema é que durante sua jornada na Joia, Violet descobrirá que nem tudo é tão simples e que há segredos ocultos prontos para sair à luz, revoluções sendo preparadas e, um aterrorizante movimento que coloca em risco não apenas a sobrevivência das substitutas como Violet, mas também divide uma sociedade poderosa que, secretamente, pode estar à beira de um colapso. 

26117985Sei que a sensação ao ler a premissa de A Joia é certamente a de um déja-vu. "Ei, eu ja vi isso!" ou "vaya, isso parece com aquele outro livro". No entanto, apesar das semelhanças com algumas outras distopias já lidas e discutidas em diversos blogs, Amy Ewing conseguiu trazer-nos uma história envolvente, com personagens únicos e com muitos pontos originais e imprevisíveis. 
Violet, a protagonista, é uma mocinha forte e decidida. Ela não tem medo do desconhecido, e é uma defensora leal dos seus. Há um determinado momento em que a personagem exaspera, pois quer se portar como um modelo de mártir, atitude bastante comum em protagonistas de distopias, porém, em um contexto geral, acompanhar a trajetória de Violet foi bastante interessante. 
Há outros personagens que, em principio aparecem de maneira secundária e aos poucos adquirem importancia. Eu realmente gostei da maneira como a autora consegue inserir cada personagem sem permitir que o leitor possa prever de antemão as intenções reais de cada um. 
Há muitos segredos para serem revelados e no universo fascinante e perverso criado por Amy Ewing, o inesperado parece ser sempre um fato constante.

A Joia não é um romance. É uma distopia, no sentido mais literal. A ambientação é rica em detalhes, e a narrativa possui um ar obscuro, garantindo sempre um toque de mistério.
Algo que realmente não me convenceu nesta primeira parte foi justamente o romance. Forçado, precipitado e sem sentido. A maneira como a relação de Violet e Ash se desenvolve me pareceu um pouco surreal e apressada, como se a autora não quisesse realmente se focar no casal. O romance, para dizer a verdade, é desnecessário nesta primeira parte e ficou a sensação de que sobra na historia, dando a impressão de ter sido inserido por pura casualidade. Ainda teremos mais dois livros adiante, e pode ser que nos próximos o amor de Violet e Ash termine por me encantar, mas, até o momento, não chega a ser um casal que realmente tenha deixado marca. 

Embora não tenha muitas cenas de ação, A Joia é um livro carregado de suspense, que mantém o leitor pegado ás suas paginas justamente por conta do clima tenso e conspiratório que parece prevalecer nas páginas dessa historia. 
O final, bastante dramático, me pareceu adequado porém, falta emoção. Os fatos acontecem muito rápido no final e algumas coisas ficam sem explicação. Ainda assim, a autora consegue deixar um gancho interessante para a segunda parte, A Rosa Branca.

Resumindo, A Joia foi muito mais do que eu esperava, e certamente possui o mérito de sua autora conseguir trazer-nos uma historia nova e original apesar das semelhanças iniciais com outra trilogia famosa. Um livro que se lê rapidamente e que apresenta uma sociedade poderosa com ideais egoistas e distorcidos que, por muitos momentos, surpreende o leitor e nos deixa ávidos por descobrir mais deste peculiar universo criado por Amy Ewing.


34091236

Imagen relacionada

Resultado de imagen para amy ewingAmy Ewing cresceu em uma pequena cidade nos arredores de Boston, onde sua mãe bibliotecária incutiu a ela um profundo amor pela leitura. Amy mudou-se para Nova York em 2000, para estudar teatro na Universidade de Nova Iorque. Ela trabalhou em restaurantes, como assistente administrativa, babá, e representante de vendas para um distribuidor de vinho antes de começar a escrever.

Web Page Oficial: http://amyewingbooks.com/

Twitter: Amy Ewing







Beijokas!!!

Nos Lemos...


Alice

42 comentarios:

  1. Oi Alice
    Sua resenha me despertou interesse pela obra, eu não conhecia o enredo e contexto da história e achei bem curioso. Tbm não sabia que era distopia, ai, já quero ler. Adorei sua resenha.

    Beijinhos
    https://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br

    ResponderEliminar
  2. Oi Alice, tudo bom?
    Eu ainda não tenho muito interesse em ler esse livro, mas a sua resenha me deixou curiosa. Acho que a temática não me atrai muito mais :/
    Que bom que a ambientação é tão bem trabalhada, isso sempre define as melhores distopias!

    Beijos,
    Denise Flaibam.
    www.queriaestarlendo.com.br

    ResponderEliminar
  3. Que amorzinhos de livros menina, fiquei bastante interessada e apaixonada, gosto de livros juvenis e de acordo com tudo que li até hoje são meus amorzinhos, me tiram daquelas ressacas fortes e me fazem voltar a ter vontade de ler loucamente.
    Bjs

    ResponderEliminar
  4. Oi, Alice!

    A capa é muito linda, e lembra mesmo A Seleção, o que me deixou com um pé atrás já que não gostei muito da obra em questão, mas me animei em ver que A Jóia possui uma premissa bem diferente e empolgante, fiquei curiosa pra ler!

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br

    ResponderEliminar
  5. Eu tenho A Joia, mas não li, pois queria esperar pela conclusão da trilogia. Não tive medo de ser semelhante com a série da Kiera, mas saber que estava certa é um ponto positivo, pois eu poderia está enganada né...
    Legal que a autora foi além do que você esperava. Espero que seja assim comigo também.
    Bjs, Rose

    ResponderEliminar
  6. Livros juvenis são incríves, eu amei todos estes ^^ A seleção é meu favorito, eu recomendo muito ele. Eu até leio fanfics para matar a saudade, muito bom. Ótimo post e maravilhosos livros, ameei ^^

    ResponderEliminar
  7. Eu já tinha ouvido falar desse livro, mas nunca me chamou a atenção a ponto de ler... até eu ler sua resenha aaaaaaaa
    Agora eu to louca pra conhecer essa história, parece ser maravilhosa
    E essa circunstância do povo da Joia não poder gerar filhos seria muito bem explicada na vida real: falta de miscigenação hahahahha

    Mas obrigada pela excelente resenha, com certeza entrou pra minha lista de leituras <3

    ResponderEliminar
  8. Olá, tudo bem?
    Já escutei sobre esse livro, mas não sabia do que se tratava. Estou bastante curiosa para a leitura pois, amo livros de suspense e distopia.

    Beijinhos,
    http://livroseimaginacoes.blogspot.com.br

    ResponderEliminar
  9. Não da pra saber o que é mais bonito, as capas ou a autora, que fofa! Quando comecei a ler sua resenha e você disse que poderia ter semelhança com A seleçao já fiquei com medo, não foi uma série que me agradou, que bom que uma se distancia da outra. Eu fiquei bastante interessada na leitura dessa série, não a conhecia mas ganhou a minha atenção irei procurar mais sobre. Adorei seu blog!

    ResponderEliminar
  10. Olá, Alice. Tudo bem?
    Esse é um livro que não me atraiu não, mas a capa eu achei bem legal.
    Porém, a premissa da história não me interessa infelizmente.

    Abraços,
    Naty
    http://www.revelandosentimentos.com.br

    ResponderEliminar
  11. Olá Alice, você escreve tão bem que acho que seria capaz de fazer uma resenha de um livro ruim parecer bom, fiquei com muita vontade de ler! Amei a resenha, parabéns!
    Beijos <3
    Estante Clássica

    ResponderEliminar
  12. Oi Alice! Já considerei ler várias vezes e sempre acabo deixando de lado pelo receio de ser mais do mesmo. Sua resenha me animou, até por conta de mostrar que não se compara com outras distopias em vários aspectos. Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderEliminar
  13. Olá!

    Já tinha ouvido falar desse livro, mas, até então, ele não tinha chamado minha atenção só pela sinopse. Sua resenha, porém, fez o trabalho que faltava. Amo distopias e saber que essa, apesar de alguns elementos parecidos com as já conhecidas histórias, em o seu diferencial me deixou curiosa para saber qual e como é. Adorei demais a sua resenha e já anotei a dica!

    Beijinhos,
    Fer

    ResponderEliminar
  14. Lendo a sua resenha eu me surpreendi com o livro, pois sempre que o vejo imagino o conteúdo mais superficial,apesar de se tratar de uma distopia eu o leria certamente devido a eass certo suspense e tal.

    ResponderEliminar
  15. Como não li a série A seleção eu não teria um parâmetro para comparar as histórias, mas assim como acontece com a famosa série da Kiera, essas distopias não me chama atenção, mesmo com toda dedicação da autora em ambientar bem o enredo, não me atrai.
    Destá vez passo a dica.

    Beijos.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  16. Olá, tudo bem? Já vi os leitores falando muito bem deste livro por um tempo, porém atualmente parece que foi esquecido, rs. Adorei tua resenha e fiquei bem curiosa pra ler a obra, adoro livros com um bom suspense.

    Beijos,
    https://duaslivreiras.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  17. Olá Alice, querida, tudo bem?
    Eu ainda não li esse livro, mas quero, pois já li A Seleção e curti demais. Eu gostei muito de esse livro trazer muitas revelações para a personagem e, também, do que imagino que ele trará. Também gostei muito de ele ter te surpreendido. Será que o mesmo pode acontecer comigo?
    Beijos

    ResponderEliminar
  18. Oi, tudo bom?
    Já vi algumas outras coisas sobre esse livro, acho a capa bem bonitinha até. Bom saber que não é um romance e sim uma distopia. De fato, lembra um pouco A Seleção, mas pelo menos consegue se diferenciar, já é um ponto positivo. Adorei sua resenha.
    Até mais o/

    ResponderEliminar
  19. Olá, tudo bem?
    Já ouvi falar desse livro e vi muitos posts dele no facebook, mas é o tipo de livro que não desperta minha curiosidade. Adorei sua resenha e a sinceridade nela e desta vez passo dica, pois não é do meu agrado mesmo este gênero! Bjo
    http://colecionandoromances.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  20. Oi, Alice

    Essa é a primeira vez que vejo uma comparação com A Seleção, mas que bom que a trama deste é original apesar do comparativo.
    Realmente é um enredo que a gente já viu algumas vezes, eu lembrei imediatamente de Eva, da Anna Carey, conhece? Principalmente com essa situação da geracawde filhos e etc.
    E romance forçado? Why, God? Por que alguns autores insistem em enfiar romance em tudo? Hahahaha
    Fiquei curiosa com essa história, confesso que nem lembrava da existência desse livro!

    Beijocas
    - Tami
    http://www.meuepilogo.com

    ResponderEliminar
  21. Amo A Seleção, rs. Essa série eu queria ler justamente pela semelhança, mas pela sua resenha, vi que tem muito mais história aí. E mano, como assim vendidas? Fiquei imaginando o que elas teriam que passar, seria como um estupro. Senhor Jesus.Entrei até na história aqui e tive repulsa. Vou procurar pra ler nem que seja em ebook <3

    Sua resenha está maravilhosa.

    ResponderEliminar
  22. Olá!
    Não sabia que se tratava de uma trilogia. Mas já tinha visto essa capa por ai e me chamado atenção. Sua resenha mostra que a narrativa tem alguns problemas no desenrolar desses personagens. Fiquei intrigada pela comparação com A seleção, mas espero conseguir ler em algum momento.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderEliminar
  23. Oii tudo bem ?
    Faz tempo q n via esse livro eu sempre tive curiosidade mais n peguei a sinopse pra ler , fiquei interessada vou da uma chance pra obra.

    Bjjs

    ResponderEliminar
  24. Oi, tudo bem?
    Eu não conhecia o livro e nem a autora, mas gostei bastante da sua resenha e da premissa! No momento, coloquei como meta terminar todas as minhas séries incompletas antes de começar outra, mas esse livro vai para listinha!

    ResponderEliminar
  25. Olá,

    Confesso que não conhecia essa obra, mas fiquei muito interessado em fazer a leitura dela ao saber que é distopia. Parece que a ideia da autora com a obra é muito bacana e isso chamou muito a minha atenção, e posso confessar? A capa realmente lembra A Seleção e também outra saga que no momento não me recordo.

    → desencaixados.com

    ResponderEliminar
  26. Oi, tudo bem?
    Eu já li esse livro e, como você, tinha um certo receio de que fosse semelhante com outras distopias, especialmente A Seleção. Concordo com você que a autora conseguiu se distanciar de outras obras do gênero que fizeram sucesso, porém, para mim foi de uma maneira negativa.
    Não gostei da escrita da autora e nem consegui me conectar com os personagens. Confesso que não lembro quase nada da história, só que fiquei bastante decepcionada. Além disso, como você, também achei o final meio corrido.
    De qualquer forma, adorei sua resenha e fico feliz que sua experiência de leitura tenha sido melhor que a minha. Espero que o segundo livro seja ainda melhor. Quem sabe me animo um dia a continuar a trilogia, né?
    Beijos!

    ResponderEliminar
  27. Oiie
    Essa trilogia é uma que está na minha meta de leitura faz um bom tempo, mas sempre coloco outros na frente sabe kk espero conseguir ler em breve e gostar bastante também. Amei a resenha.
    Bjos, Bya! 💋

    ResponderEliminar
  28. Eu ainda não conhecia essa trilogia, mas já fiquei aqui toda curiosa. Gostei da sua resenha e a dica está anotada, parece ser uma boa leitura e espero ler se tiver a oportunidade.

    ResponderEliminar
  29. Eu fiquei tão empolgada na época do lançamento desse livro, depois ele acabou no esquecimento.
    Gosto de histórias com suspense e de leitura fluida. Mesmo que não tenha muita ação, o importante foi que a história cumpriu seu propósito de divertir.

    ResponderEliminar
  30. Oi!
    Eu acho a capa brasileira tão maravilhosa! Muito mais que as estrangeiras que você trouxe na resenha.
    Pela sua resenha deu pra ver que é um ótimo livro, e é incrível a autora ter conseguido não ser paarecido com a Kiera, pois é triste quando lemos algo que se parece com outra série.
    Enfim, espero que o segundo seja tão bom como esse

    ResponderEliminar
  31. Oi Alice! Verdade, faz lembrar uma série de outros livros, filmes, séries... enfim... Ao mesmo tempo que gostei do enredo e do suspense da obra, eu não me interessei muito em ler pelo fato de ser uma saga... Ando sem paciência para isso, tenho algumas para terminar. Talvez mais para frente, mas depois do que você falou sobre Violet e Ash, desanimei. Beijitos

    Nara Dias
    Viagens de Papel

    ResponderEliminar
  32. Olá!
    Eu fiquei apaixonada por esse livro! Eu não o conhecia ainda, mas achei muito interessante a autora pegar uma história já tão clichê e construí-la de maneira tão original. Dica anotada!
    Beijos.

    ResponderEliminar
  33. Olá!
    Achei bem parecido com a Seleção mesmo, embora não tenha lido essa série ainda. Gosto de distopias e essa obra em questão me chamou atenção, acho que darei uam chance.

    beijinhos!

    ResponderEliminar
  34. Olá Alice, pelos seus comentários o enredo esta bem bacana, talvez por ser parecido com A Seleção, que eu curti bastante, fiquei bem curiosa para saber como ela vai desenvolver a sociedade e a historia da protagonista.

    ResponderEliminar
  35. Olá, que bom saber que a autora conseguiu criar uma história distópica original. Achei a premissa bem interessante e até fiquei curiosa pra ler mesmo com os pontos não tão empolgantes que apontou.

    ResponderEliminar
  36. Oie, tudo bem?
    Que lindo! Amei seu post, incrível, não conhecia essa série de livros! Ainda não li a seleção mas adoro esse estilo de leitura. Obrigada por me apresentar essa obra sensacional!

    ResponderEliminar
  37. Olá Alice, tudo bem?

    Esta trilogia também me chama bastante atenção, mas nunca sai da listinha. Contudo, após ler a sua resenha, este livro será o próximo. Amo distopias e faz tempo que estou querendo ler algo do tipo, espero me surpreender tanto quanto você.

    Beijos!
    Http://excentricagrota.blogspot.com.br

    ResponderEliminar
  38. Oi Alice!
    Tenho o primeiro no meu Kindle, mas sempre acabo deixando a leitura para outra hora. Saber da originalidade que a autora trouxe me anima para enfim ler. Espero gostar.
    Bjim!
    Tammy

    ResponderEliminar
  39. Olá.
    Eu sou uma louca por distopias, amooooo e essa trilogia já vai para minha lista de desejados. Adorei a resenha, muito bem escrita, fiquei mega curiosa e um pouco receosa sobre sobre esse final dramático que faltou um pouco de emoção, mas amei a dica.

    ResponderEliminar
  40. Oi Alice, tudo bem? Menina, eu tenho esse livro e ele é um dos tantos parados na minha estante. Na época comprei com a maior vontade de ler, mas com o tempo foi ficando de lado. Confesso que já nem me lembrava mais sobre o que tratava e acompanhar sua resenha me fez lembrar o motivo de tê-lo adquirido. Fiquei com vontade começar já e espero conseguir colocar a obra entre as minhas leituras do mês de fevereiro. Acho que vou adorar e não ter esse problema de comparar com outras estórias do mesmo gênero, por exemplo, A seleção. A resenha está show, adorei!

    ResponderEliminar
  41. Oi, tudo bem?! Deus, faz tanto tempo que olho esse livro na livraria da minha cidade e quero comprar, mas sempre ta tão salgado que só de olhar reviro os olhos e vou me bora hahaha mas ele sempre ta lá. Acho que vou me sacrificar em alguns trocados a mais para matar a curiosidade.

    Bela resenha.

    ResponderEliminar