17 de abril de 2018

(Review 187) - Incenses and peppermints

Incense and peppermints
Cathrina Constantine

CHBB Publishing

226 Páginas
 Romance / Juvenil / "Histórico"
Goodreads / Amazon / Book Depository / Skoob
★★★
Para leer en Español, haz click AQUI
Manifestações, protestos gigantescos, adolescentes queimando a bandeira dos EUA após a escalada do país na Guerra do Vietnã foram o catalisador que marcou a geração dos anos sessenta. A revolução musical, os hippies, o movimento feminista, a maconha e as drogas estão levando as gerações - jovens e mais velhas - rumo à uma mudança de comportamento extrema. Durante todo esse tempo, Mary Monroe, de dezesseis anos se sente dividida entre continuar sendo uma boa menina, ou se liberar de vez para agir como mais uma militante da geração do "sexo, drogas e rock n`roll". Quando seu irmão oferece uma solução momentanêa para todos os seus dilemas, em forma de uma pequena pílula, Mary ignora os alarmes da sua consciência e se lança em seu lado mais selvagem. De repente, imersa em uma vida de popularidade e novidades que ela jamais imaginou, ela conhece Michael Convington, um recém chegado à cidade, e Mary se sente imediatamente atraída por sua personalidade sincera e sua carinha de menino mau. Vivendo de festa em festa, vagueando em clubes de luta clandestinos, embalada por drogas e álcool, Mary tenta viver uma paixão em um novo mundo onde as garotas já não estão realmente à salvo dos predadores que espreitam nas sombras, e onde os jovens como Michael tentam se esconder da dura realidade da guerra. Sentindo-se confusa e fora de controle, Mary acaba sendo atacada por um desconhecido em uma festa, e esse fato fará com que ela se questione se Michael é realmente seu herói ou pode ser ele mesmo o rosto por trás do terrível ataque. Com cada informação que Mary descobre sobre Michael, suas dúvidas aumentam, mas a cada minuto que ela passa em sua presença, também aumenta seu amor por ele. Com a guerra e seu próprio medo ameaçando separar Mary de Michael para sempre, a morte de um amigo, uma confissão arrasadora e suas próprias lutas pessoais a farão atravessar de uma vez a ingênua adolescência para encarar a realidade de ser uma mulher adulta. 
 Resenha:


Incense and peppermints é um daqueles livros maravilhosos pra se ler quando queremos mudar um pouco e ler sobre uma época diferente da nossa, mas ao mesmo tempo não tão antiga ao ponto de sentirmos estar lendo sobre um outro mundo e sociedades que há tempos não existem. É estranho catalogar o livro como histórico (embora assim o Goodreads o catalogue). A década de 60 foi diferente e já passou faz algum tempo porém há tantas semelhanças com nossos tempos atuais que por muitos momentos até esqueci que estava lendo um livro histórico. Se não fossem as várias referências que a autora usa para situarnos naquele contexto histórico, certamente até poderiamos crer estar lendo um romance juvenil atual. 
A juventude apaixonante da década de 60 está muito bem retratada pela autora. Ela inseriu personagens de personalidades variadas e que ao mesmo tempo estão conectados, nos trazendo uma trama viciante e terna, cheia de energia como um show em Woodstock mas ao mesmo tempo ainda carregada de um romantismo e de uma esperança que nos tempos atuais parece estar perdida. 

O que me convenceu a ler esse livro, além das boas resenhas no Goodreads, foi justamente porque nunca li nada ambientado nos impactantes anos 60. Foi gostoso ser transportado para aquela época através da escrita cativante de Cathrina. A capa, maravilhosa, retrata bem a personalidade e estilo de Mary Monroe, a protagonista da trama. 

Mary Monroe, cujo nome é uma óbvia referência à atriz e diva máxima Marilyn Monroe é uma garota de dezesseis anos que deverá lidar não apenas com a descoberta do primeiro amor, as relações dificeis dentro de casa com uma mãe submissa e um pai alcoólatra, e toda a responsabilidade na escola e em escolher seus próprios caminhos, mas também deverá lidar com os novos avanços de sua própria sociedade, terá que ver seus amigos sucumbirem às novas drogas, descobrir como encontrar o equilibrio ao viver em uma década de maior liberdade sexual que ao mesmo tempo ainda carrega certos valores e preconceitos de gerações anteriores. Mary será testemunha, junto à toda uma nação, de como Neil Armstrong pisou pela primera vez na lua, ela dançará junto aos seus amigos as canções (inéditas naquele momento) dos Beatles e dos Rolling Stones. E ela sofrerá pelos conhecidos que vai perder na guerra do Vietnã, um conflito que até hoje divide opiniões.

A autora em breves palavras, de maneira sucinta, nos ensina a entender uma geração jovem, inexperiente que teve que lidar com o peso de ser convocada para uma guerra sem sentido, onde cadáveres se acumulavam. Cathrina em nenhum momento deixa a história se tornar triste ou pesada, porém nos permite sentir a emoção de seus personagens, seja nas estrelas tatuadas no braço de Michael, representando todos os seus amigos perdidos no Vietnã, seja na rebeldia de Steve, que parece ser perder nas drogas enquanto tenta controlar a sua própria vida e ser um adulto em uma sociedade que quer desapegar-se do passado sem saber que futuro espera adiante.


O presidente Kennedy está morto, e também assasinaram Martin Luther King, o líder dos direitos civis, aquele que representava os negros em uma época em que não tinham voz. Porém os legados de Kennedy e Luther King fazem eco em Mary e em seus amigos, e ao terminar a leitura, também eu me senti imersa e fascinada, inspirada pelos ideais de liberdade que essa década trouxe à todos nós e que reflete até os dias atuais. 

O livro é um delicioso romance, entre Mary Monroe, a garota inexperiente com nome de estrela de cinema, e Michael Convington, o jogador de futebol popular, cheio de histórias para contar. Mas também é uma história de lágrimas, sobre a garota com nome de estrela de cinema que ao ir à uma festa bebeu demais e sofreu uma tentativa de estupro. Foi salva no último momento porém deverá lidar não só com o trauma de quase haver sido estuprada, mas também com a incerteza, com a sensação de que aquele que a atacou pode ser qualquer um de seus amigos, afinal, estava escuro e todos estavam enganchados demais em alcool e maconha. 
Até o final a autora mantém o leitor em suspense, tentando descobrir a identidade do garoto que atacou Mary. E à todo o momento surge alguém novo, suspeito, alguém que poderia claramente ter tentado ferir a protagonista.
Em uma época de tantas mudanças, Mary se sente distante de seus pais, ela não pode confiar neles e nem explicar como quase foi estuprada. Seu irmão, tão rebelde, poderia enlouquecer se soubesse e certamente faria algo estúpido. Ela terá que conviver com o segredo, esconder de suas amigas mais próximas, e tentar levar a vida adiante, acreditando ainda em dias bons. 

Amei Mary Monroe, me senti parte da realidade dela à todo o momento e me vi refletida nela em diversas ocasiões. Mas também me vi refletida em suas amigas leais, Dee, Candy e Gwen. Me apeguei aos meninos, Monty, Michael, Jesse e principalmente Stevie, o irmão sem controles que à todo momento nos surpreende por sua lealdade e afeto. 
Mary tem uma familia disfuncional, vive em uma época em que seus amigos, tão queridos e frágeis, podem à qualquer momento receber a temida carta que os convoca a lutar no Vietnã. 
Incense and peppermints nos fala sobre valores humanos, sobre afeto, amizade verdadeira, lealdade e perdas. Nos ensina sobre viver cada minuto como se fosse o ultimo e sobre estar perto de quem amamos. 

Em resumo, Incense and Peppermints foi uma leitura gostosa e diferente, que apesar de ser histórica se sente como atual, ao tratar de jovens muito parecidos com nós mesmos. A narrativa é muito fluida, leve e direta, os personagens são realistas e cativantes e a história, aos poucos, conquista e deixa marca na memória do leitor.


Image result for cathrina constantineCathrina Constantine cresceu em um pequeno vilarejo em Lancaster, NY, onde se casou com um amor de infancia. Ela é uma devotada mãe de 5 jovens, e recentemente se tornou avó. Cathrina ama ler todos os gêneros de livros, o que a ajuda a expandir a criatividade escrevendo suas novelas onde busca sempre inspirar seus leitores. Quando não está concentrada em livros, Cathrina pode ser encontrada dando largas caminhadas no bosque, sempre na companhia de seu cachorro. 







Nos Lemos...

Beijinhos..




Alice

26 comentarios:

  1. Oi, Alice!
    Olhando para a capa do livro, eu não imaginaria a sua trama. Aliás, me surpreendi enquanto lia a sua resenha haha
    Parece ser bem interessante a leitura e vou colocar na minha wishlist! Gosto que sempre que venho aqui, acabo conhecendo livros que nunca tinha ouvido falar! <3
    Beijinhos,

    Galáxia dos Desejos

    ResponderEliminar
  2. Oi Alice, tudo bem? Eu acho que a capa engana bem porque eu imaginava outra coisa rs Pela resenha já deu pra perceber que a história tem muitos personagens bons!!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderEliminar
  3. Oi, Alice!
    Eu amei esse título e amei mais ainda conhecer mais sobre o livro. Acho que nunca li nada da década de 60 e creio que esse livro consegue retratar bem essa época.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderEliminar
  4. Tudo bem? Não conhecia o livro e que bom que através do seu blog pude conhecer. Eu achei a trama interessante e já anotei a dica.

    Beijos.

    www.alempaginas.com

    ResponderEliminar
  5. Oi, Alice! Tudo bom?
    Meu deus um livro que se passa nos anos 60, já quero! Acho que nunca na vida li nada nessa época; é sempre anos 80/90, e os 60 são muito interessantes pra serem trabalhados em histórias assim.
    E gente quanta premissa boa pra esses personagens! Fiquei bem curiosa pra saber mais sobre o Michael - adoro um angst com soldados.
    Não conhecia o livro, mas vou adicionar pra procurar!

    Beijos,
    Denise Flaibam.
    www.queriaestarlendo.com.br

    ResponderEliminar
  6. I have not heard about the book, but after this review I want to read it..
    https://clicknorder.pk online shopping in pakistan

    ResponderEliminar
  7. Oi Alice,

    Mais umas das suas resenhas que vão para minha lista de leitura.
    Acho que esse toque histórico me fez querer ainda mais ler esse livro, pois é algo que me encanta nas histórias.
    Bjs!
    Diário dos Livros
    Siga o Instagram

    ResponderEliminar
  8. Olá!! :)

    Eu confesso que ainda não tinha ouvido falar sobre este livro, ainda bem que trouxeste opinião, e que gostaste!!

    Enfim, achei interessantes alguns dos factos/momentos narrados. De facto, a vertente histórica não me incomoda, mas, conforme disseste, tudo continua a ser atual!

    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    ResponderEliminar
  9. Olá!
    Que resenha perfeita e que livro maravilhoso. Nem li, mas já o achei maravilhoso! Confesso que fiquei bem interessada em ler depois de ter conhecido através das suas palavras, mas algo me diz que não tem no Brasil, né? Uma pena, porque adoraria ter. Espero conseguir ler em algum momento.
    Abraços

    ResponderEliminar
  10. Oi, Alice
    Eu nunca ouvi falar desse livro mas eu confesso que o tempo histórico me chama atenção. Gosto de Grease por causa da época que acontece, são tantos fatos históricos acontecendo que fica difícil enumerá-los, por isso me interesso tanto.
    Vou guardar o nome do livro pra ler futuramente.
    Beijos
    http://www.suddenlythings.com

    ResponderEliminar
  11. Olá
    Nunca que olhando para essa capa eu imaginar uma história dessas, me parece ser muito interessante a Mary deve ser uma protagonista bem forte, vou esperar ele vir para o brasil.
    Beijos

    ResponderEliminar
  12. Geeeente que livro incrível, amei essa sinopse, é diferente de tudo que já vi e fiquei mega interessada, além disso essa capa me conquistou! Sua resenha também ficou muito bem escrita, adorei!

    http://www.leitorasvorazes.com.br/

    ResponderEliminar
  13. Oi Alice!
    Achei o título legal, mas confesso que ainda assim fico com um pe bem atras por ser algo da decada de 60. Eu sou muito chato pra tentar ler esses romances históricos, por mais fluida que a escrita pareça. Pensamento idiota meu de achar que vai ser arrastado ou vai me da sono. Preciso mudar isso. Me parece uma historia realmente interessante.

    Abraços
    David
    http://territoriogeeknerd.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  14. Oi, Alice

    Também nunca li nada ambientado nos anos 60, achei bem legal todo esse frescor, uma época bem inexplorada na literatura! Adorei a referência à Marilyn e também achei muito bacana que fatos importantíssimos da nossa história, como a morte do John F. Kennedy e de Martin Luther King sejam mencionados. Com certeza é um livro que eu leria, viu?!

    Beijos
    - Tami
    https://www.meuepilogo.com

    ResponderEliminar
  15. A premissa dele é nova para mim, por ter personagens jovens, normalmente romances históricos vem com personagens mais maduros. Fiquei curiosa quanto a esse crime que quase aconteceu, fiquei pensando quem seria o "amigo" a fazer algo assim. Os assuntos tratados no livro é outro ponto que me chama atenção, se bem trabalhado pode nos render boas reflexões. Quero ler.

    Abraços.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  16. Amei conhecer esse livro pela sua resenha. A capa é linda. Achei super interessante o período em que a trama se passa e todos os temas abordados pela autora, como a guerra e as drogas.

    ResponderEliminar
  17. Oi Alice! Não li muitos livros neste estilo e eu adorei toda a premissa e o que você abordou na resenha. Dica anotada. Tomara que seja lançado aqui. Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderEliminar
  18. Acho que nunca li nada dessa época também. Adorei a capa e a história parece bem legal.

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderEliminar
  19. Oi Alice, não conhecia o livro, e se fosse olhar apenas a capa, não imaginava que ele traria uma história tão boa como esta parece ser. Gostei e vou anotar a Dica.
    Bjs Rose

    ResponderEliminar
  20. Olá!
    Com uma capa dessas eu jamais imaginaria que tivesse uma carga dramática tão interessante na narrativa, com jovens questionando e reivindicando em meio há tempos difíceis.
    Me agradaria a leitura com certeza.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderEliminar
  21. Olá Alice,

    Mais um livro que fico conhecendo aqui, achei interessante abordar a década de 60 não li nada dessa época, dica anotada....bjs.

    http://devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderEliminar
  22. Infelizmente não me interessei pela obra... Esse clima meio de drogas, sexo e rock'n Roll que percebi no enredo, junto com essa agonia da guerra do Vietnã, fazem com que seja realidade demais pra mim num livro, ja que quando leio procuro não pensar nela. Mas fico feliz que tenha gostado.

    ResponderEliminar
  23. Olá Alice, tudo bem?
    Ainda não conhecia esse título, mas confesso que fiquei interessada em fazer a leitura, pois eu gosto muito dessas personagens que se parecem conosco, sabe? Apesar de o tema ser bastante complexo, quero ler para ver como tudo foi desenvolvido pela autora.
    Vou anotar a dica.
    Beijos

    ResponderEliminar
  24. Eu nunca li nada ambientado nessa época mas já to super arrependida por nunca ter ouvido falar sobre esse livro, parece ter todos os elementos pra me conquistar, e com uma trama forte o suficiente pra me fazer chorar, já me sinto apegada na personagem.

    ResponderEliminar
  25. Oii! Eu não conhecia essa obra, achei muito interessante por se passar nos anos 60 e ter muitos momentos históricos. A sua resenha está ótima e bem completa, espero conferir essa história um dia. Bjss!

    ResponderEliminar
  26. Nunca tinha parado para pensar nisso de histórico, porém não tão distante. Mas adorei a proposta desse livro, e apesar do tema pesado fico feliz que a autora não tenha exagerado nesses dramas e na tristeza.

    ResponderEliminar