4 de julio de 2018

(Review 213) - A Biblioteca Invisível (The invisible library, #1)

Título original: The winner´s crime
Autor: Marie Rutkoski
Editora: Editora Morro Branco (Brasil) / Tor (UK)
Páginas: 368
Saga: The invisible library
A Biblioteca Invisível (The Invisible Library)
A cidade das máscaras (The masked city)
A página em chamas (The burning page)
The lost plot
The mortal word

Goodreads / Amazon / Skoob / Saraiva
O primeiro livro de uma fantástica série sobre livros roubados, realidades alternativas, agentes secretos e sociedades proibidas - pense em Doctor Who com espiões bibliotecários! Irene é uma espiã profissional da misteriosa Biblioteca, uma organização que existe fora do tempo e espaço e que coleciona livros e manuscritos de diferentes realidades. Junto com seu enigmático assistente Kai, ela é enviada para uma Londres alternativa com a missão de recuperar um perigoso livro. Mas quando chegam, ele já foi roubado. As principais facções do submundo londrino estão prontas para lutar até a morte para achá-lo, e a missão de Irene é dificultada pelo fato de que o mundo está infestado pelo Caos - as leis da natureza foram distorcidas para permitir a existência de criaturas sobrenaturais e mágicas imprevisíveis. Enquanto seu novo assistente guarda seus próprios segredos, Irene logo se vê envolvida em uma aventura repleta de ladrões, assassinos e sociedades secretas, onde a própria realidade está em perigo e falhar não é uma opção.
Resenha: 


A Biblioteca Invisível foi publicado no Brasil em 2017, pela Editora Morro Branco (naquele momento a editora fazia sua estréia no mercado literário justamente com essa obra) e, desde sua publicação desejei ter esse livro na estante, pois o gênero steampunk é divertido e a premissa da série me pareceu muito inovadora e diferente.

Somos apresentados à Irene e seu assistente Kai. Os dois são bibliotecários, mas não de um tipo comum. Eles trabalham para a Biblioteca Invisível, uma entidade misteriosa que atua em diversos mundos paralelos resgatando exemplares de livros importantes, impedindo assim que segredos  valiosos acabem indo parar em mãos erradas ou simplesmente salvando de um iminente desaparecimento um exemplar raro e cobiçado. 
Quando Irene é enviada em missão para uma Londres paralela para resgatar um exemplar raro de uma obra dos Irmãos Grimm, ela nem imagina que em seu caminho vai se deparar com uma verdadeira caça ao tesouro daquelas que jamais enfrentou. E em meio a féericos, vampiros, dragões, traças, bibliotecários do mal, espiões e até jacarés assassinos, Irene vai tentar manter sua lealdade à qualquer custo e cumprir sua missão. 

Irene é uma tremenda bibliófila. Impossível para nós, leitores assíduos, não sentir simpatia e carinho pela mocinha ao longo da leitura. Seu companheiro, Kai, é tão leal, astuto e determinado que também, à sua maneira, terminou por me conquistar.
Com relação à personagens, essa primeira parte de saga acerta em cheio. Além desses dois protagonistas carismáticos, ainda contaremos com aliados improváveis e inimigos egocêntricos que fazem de A Biblioteca Invisível uma leitura louca, desparatada mesmo, inesperada. 
É um livro delicioso de ler justamente por ser assim, imprevisível. Nesse universo criado por Genevieve Cogman, tudo é possível, e com um toque de magia ou de Linguagem, as reviravoltas acontecem.


A Linguagem, na obra, é uma ordem dada através de palavras certeiras, onde o indívíduo ou objeto acaba tendo que agir, forçado pelo poder das palavras e pela ordem que emana delas. Eu achei o conceito basicamente igual à magia retratada em outros livros, mas, se tratando de uma obra sobre bibliotecas e livros, achei que ficou adequado diferenciar as habilidades destes bibliotecários secretos através de algo ligado à palavras, como se fosse um dom à parte.

Até o final do livro fui aos poucos adquirindo um carinho muito grande por cada personagem, especialmente o trio central, Irene, Kai e o detetive Vale. Há um outro personagem, que atua como uma rival ganaciosa de Irene que também ajuda a trazer leveza à história. A introdução de Bradamante na trama considero fundamental, pois além dessa leveza que já citei, a personagem também suscita dúvidas no leitor e, pelo menos no meu caso, fiquei com vontade de saber e conhecer mais sobre essa personagem. 

Infelizmente, apesar do carinho imenso que tive com cada personagem, a trama acabou falhando comigo. Talvez esperasse por algo diferente, não tão focado apenas nos livros e no trabalho de Irene, mas durante parte da leitura senti que a trama ficava pesada, incoerente e muito confusa. 
Eu demorei muito pra terminar de ler o livro, e notei que era aquele tipo de leitura que apesar de estar gostando, não conseguia despertar meu interesse e curiosidade até o ponto de querer ler sem parar até o final. 

Honestamente, eu não conseguia entender as motivações de Irene e sua Biblioteca, durante certos momentos achei tudo aquilo meio fútil, em outros momentos os argumentos não me convenciam, tudo soava muito forçado. E ao final, ficou uma sensação agridoce. 
Por um lado gostei das personagens, da ambientação e de certos toques inovadores da trama, mas por outro, não foi uma história que me fizesse sofrer, rir ou chorar, senti total indiferença e isso nunca é bom. É um livro daqueles que sei que vou esquecer em breve, porque não foi uma leitura que me marcou fundo.


Quando esse livro foi publicado, houveram bastante resenhas. A Editora era nova no mercado e recebeu grande apoio. Devo dizer que por ser o primeiro trabalho da editora, a diagramação e edição estavam ótimas, não encontrei nenhum erro de tradução ou incoerência no texto. O meu problema fundamental foi com a trama mesmo. Eu não conseguia entender nada! Nem as motivações verdadeiras da tal Biblioteca, nem o sentido de parte dos acontecimentos e até mesmo alguns diálogos me pareceram como se escritos em grego, eu simplesmente não conseguia descifrar o que as personagens queriam dizer, foi uma leitura complicada e demorada apesar de ser um livro pequeno. 

Eu não queria dar apenas 2 estrelas, pois de coração a obra não merece isso. A idéia da autora é muito inovadora, arriscada e original. As personagens são vibrantes. O trio protagonista é divino e tem quimica. Mas a trama, pra mim, foi pausada, confusa e difícil. Dura pra entender, e ainda mais dura pra engrenar de verdade. As 3 estrelas foram realmente por conta das personagens e da ambientação, que me pareceu bem rica e cheia de detalhes. 

Apesar dos mistérios e do grande vilão, essa indiferença que senti prevaleceu até o final. Mesmo assim, tenho que dizer: o final é interessante, dá pistas sobre o que ocorrerá no segundo livro e, o que é melhor, deixa a sensação de que a obra vai melhorar (e por causa dessa sensação estou disposta a seguir tentando com essa série e ler a segunda parte).

Em resumo, A Biblioteca Invisível é um livro peculiar. Tão peculiar que recomendo ler sem expectativas e sem idéias formadas, pois sua trama pode tanto impressionar como decepcionar na mesma proporção. Já li resenhas de pessoas que amam a série, e realmente a escrita da autora tem um certo charme que cativa. Porém, pra mim, até aqui, foi apenas uma leitura mediana, da qual esperava mais. Cidade das Máscaras, a segunda parte, já foi publicado e espero em breve conferir, para poder dizer se a série evoluí com uma trama superior ou estanca em uma idéia que era boa mas que não consegue fazer eco.

35521282

Resultado de imagen para genevieve cogmanGenevieve Cogman começou logo cedo a se aventurar pelos universos de Tolkien e Sherlock Holmes e nunca mais parou. Antes de “A Biblioteca Invisível”, seu romance de estreia, fez mestrado em Estatística aplicada à Medicina e usou isso em uma variedade de empregos: codificadora clínica, analista de dados e especialista em classificação. Além disso, trabalhou como escritora freelance de RPG. Atualmente mora no norte da Inglaterra. 

Web Page Oficial: http://www.grcogman.com/







Até a próxima, 


Ivy

28 comentarios:

  1. Oi Ivy, tudo bem? Vi algumas postagens sobre o livro, mas pouco sabia sobre ele. Nunca li nenhum livro do gênero steampunk e pouco sei sobre ele e apesar de ter achado que seria interessante, fiquei bastante confusa com a sinopse e depois de ver que a tua leitura teve esse mesmo ponto, além de ser difícil de concluir, quase uma nota 2, me desanimei total com a leitura.
    Espero que a continuação melhore!

    Beijos
    http://espiraldelivros.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  2. Oi Ivy,

    Ainda não li nada da editora, mas como eles focam em fantasia gosto muito deles e sempre acompanho os lançamentos.
    Ouvi algumas resenhas negativas sobre esse livros e outras que o pessoal gostou muito. Acho que é aquele tipo de história que agrada uns e outros não.
    Apesar das ressalvas, quero muito ler.
    Bjs e uma boa semana!
    Diário dos Livros
    Siga o Instagram

    ResponderEliminar
  3. Oi!
    É tão triste quando um livro não supri as expectativas não é mesmo? Uma pena que não tenha sido uma leitura marcante em sua vida, mas acredito que o prazer da leitura seja o bastante quando no fim não nos impressionamos o bastante com determinados livros. Ainda não tinha ouvido falar dese livro, mas fiquei bastante curiosa.
    Excelente resenha!
    Abraços

    ResponderEliminar
  4. Olá, Ivy.
    Eu lembro de quando lançou esse livro por causa da capa que achei muito bonita. mas não lembro de ter lido nenhuma resenha dele. E até estava interessada por causa do enredo que chama muito a atenção. mas depois lendo suas palavras não sei se iria gostar. Pode ser que eu leia, mas não estou com muita vontade não.

    Prefácio

    ResponderEliminar
  5. Oi Ivy,
    Nossa que capa linda! A edição também parece estar.
    Primeira resenha que leio sobre o livro e achei bem legal o universo criado. Adorei a protagonista ser a louca dos livros, mas uma pena que não te empolgou tanto. Espero que os outros compensem!

    até mais,
    Nana - Canto Cultzíneo

    ResponderEliminar
  6. Oi Ivy, tudo bem?
    Acho a edição linda e adorei o trabalho da editora com a diagramação e essa capa incrível.
    Mas a sua não é a primeira resenha negativa que encontro. E me desanimei de ler justamente por conta das criticas... apesar de AMAR o gênero e a ideia de uma trama em um ambiente que amo com livro e tudo mais, sinto que tbm me incomodaria com a faalta de "ação" =/

    Sai da Minha Lente

    ResponderEliminar
  7. Oi Ivy, tudo bem?
    O livro é mesmo lindo, e a capa chama a atenção.
    Pena que a trama em si (o mais importante) tenha falhado. :( Ainda mais porque você estava cheia de expectativas.
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderEliminar
  8. Olá! Acho que sou suspeita pra dizer, porque além de não conhecer a obra e nunca ter ouvido falar sobre, sou o tipo de pessoa que nunca leu o gênero. Sempre que leio uma sinopse desse gênero fico confusa sobre o que se trata e conforme vou lendo resenhas, vejo que é um gênero que mistura muitas coisas e nem sempre fazem completo sentido. Bem, pelo menos, foi assim com as resenhas que li até o momento. Uma pena que foi decepcionante pra você, espero que a continuação seja melhor!
    Abraços

    ResponderEliminar
  9. Oi, Ivy.
    Comecei a resenha querendo MUITO ler esse livro, mas a vontade foi diminuindo de acordo com a sua citação dos pontos negativos.
    É uma pena!
    Parece tão bacana, tão diferente. Fora que fala sobre livros - e a gente ama eles, né?
    Bom, de qualquer modo fiquei curiosa e interessada, mas vai ser aquele tipo de livro que se cair na minha mão vou ler, se não, bom, paciência.

    Beijooos

    www.casosacasoselivros.com

    ResponderEliminar
  10. OI, Ivy
    Já aconteceu comigo também de gostar da trama mas ela não me prender de nenhuma forma, e até agora não terminei o livro por causa disso. Infelizmente tem autores que tem uma premissa muito boa mas falham com o desenvolvimento delas, seja no início ou no final, o que é uma pena. Eu acho essa capa linda, compraria o livro só por causa dela.
    Beijos
    http://www.suddenlythings.com

    ResponderEliminar
  11. Oi, Ivy!
    Menina, eu já li um livro que a temática era parecida com esse e foi só decepção. Tão decepção que nem continuei a leitura.
    A edição é linda mesmo, mas que pena que a trama não compensa tanto. Pode ser que melhore daqui pra frente.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderEliminar
  12. Uma pena que a qualidade do livro tenha sido tão baixa.
    Ter expectativas altas, nesse caso, não vai ser uma boa para mim. Eu já estava, confesso.
    Sempre vi essa edição e fiquei babando para ter na estante.
    Vou ler sem esperar muito, como você disse.

    Tenha uma ótima noite!

    Abraços,
    Naty
    http://www.revelandosentimentos.com.br

    ResponderEliminar
  13. Oi, Ivy!

    Poxa vida, que pena que o livro acabou sendo assim tão confuso. Eu estava bem interessada com o livro pelo início da resenha, e mesmo com as ressalvas, vou deixar marcado lá no skoob pra ler quando der, porque realmente a ideia da obra é original e tem potencial!

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com

    ResponderEliminar
  14. Oi Ivy, tudo bem?

    Me lembro que falaram bastante desse livro mesmo na época do lançamentos. Realmente não é muito bom quando não entendemos as motivações dos personagens, mas a proposta parece interessante!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderEliminar
  15. Oi, Ivy! Tudo bom?
    Confesso que queria esse livro só porque a edição é maravilhosa, nunca tinha parado tempo demais pra procurar mais sobre a trama UHASUHASUHASUHASUHASUHAS talvez sem expectativas ou ideias formadas, como tu disse, seja uma leitura mais fluida? Não sei, mas talvez, algum dia, dê uma chance pra ele.

    Beijos,
    Denise Flaibam.
    www.queriaestarlendo.com.br

    ResponderEliminar
  16. Já pelo título do livro da pra saber que a trama é meio peculiar. Espero de verdade que a trama evolua no segundo volume e que você goste mais dela. Ahhhhh e te entendo quando acontece isso do livro ter uma ideia boa mais que não se desenvolve bem. Enfim, vamos ver o segundo livro.

    Beijos
    http://ventoliterario.blogspot.com

    ResponderEliminar
  17. Não leio muitas resenhas desse livro,mas já tinha interesse para ler por causa da capa. Km
    Achei bem interessante ser uma biblioteca invisível,deve ser um ótimo livro..
    Gostei muito de conhecer a sua opinião sobre esse livro. Beijos!!

    ResponderEliminar
  18. Olá, estou querendo muito fazer esta leitura pois adorei o que foi apresentado na sinopse. Ganhei o lovro no natal e ainda sem previsao de leitura, espero que eu goste! Curti muoto sua resenha e espero realmente que o segundo livro continue numa pegada satisfatória!

    Beijos,
    Conta-se um Livro

    ResponderEliminar
  19. Ah, puxa, me empolguei tanto com o início da resenha, achei diferente e muito louco com tantos tipos de personagens aparecendo no enredo... Mas se a leitura te fez ficar indiferente, de verdade, desanimei bem. Fico muito frustrada quando isso acontece comigo, pra mim o principal é eu me envolver ao ponto de ter diversos sentimentos. Não sei se vou ler.

    ResponderEliminar
  20. Oie
    Nossa, que pena que o livro não foi bem o que você esperava. Eu tenho curiosidade pela trama, mas ainda não me animei para lê-lo. Adorei sua resenha sincera.

    Beijinhos
    https://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  21. Oi! Que pena o livro não ter sido uma leitura marcante. Eu adoro steampunk e não encontro muitos, assim estava contando com essa série para ler algo do gênero e agora desanimei.Bjos!!Bjos!! Cida
    Moonlight Books
    Cida
    Moonlight Books

    ResponderEliminar
  22. Eu ainda não conhecia esse livro e eu até achei a premissa um tanto quanto interessante, mas vendo os seus comentários a respeito da trama eu não me animei muito, porém acredito que deva ser uma leitura agradável apesar dos poréns. Adorei a sua resenha.

    ResponderEliminar
  23. Olá,
    Ah nossa até baixou as minhas expectativas. Eu de verdade espero bastante deste livro, ainda não tenho mas desejo ler sim. Uma pena não ter sido tudo que você imaginava. Sobre os pontos que você não gostou, da pra entender o motivo, eu também não gosto muito de livros confusos (pra que né?). Ainda pretendo ler mas vou sem esperar muita coisa.

    Debyh
    Eu Insisto

    ResponderEliminar
  24. Ei Ivy,
    sou louca para ler essa trilogia, por me pareceer bem interessante. Que pena que o livro não engatou como você espeva, e espero que o proximo seja bem mais animador de se ler.

    Bjus** http://imagine-livros.blogspot.com/?m=0

    ResponderEliminar
  25. Apesar da edição linda de viver e uma premissa mega interessante, eu não conhecia o livro ou mesmo a série. Fiquei curiosa para entender toda essa peculiaridade do enredo, então ainda que tenha sido uma leitura difícil e confusa para você, eu apostaria na leitura, quem sabe indo sem expectativas ela não agrade mais.

    Abraços.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  26. Olá, tudo bem? Nossa, agora fiquei com baixas expectativas. É uma série que tenho grande curiosidade e realmente só via falar bem. Ainda sim quero conhecer pois gosto da temática, e fantasia é sempre um gênero que divide opiniões, principalmente com relação a trama. Ótima resenha sincera e as fotos estão lindas <3
    Beijos,
    http://diariasleituras.blogspot.com.br

    ResponderEliminar
  27. Olá, eu gosto bastante de steampunk apesar de ter lido poucos livros do gênero, estava super curiosa pra ler esse livro especialmente por ter essa relação com os livros e a biblioteca, uma pena que a trama não tenha sido tão boa e cativante quanto você esperava.

    ResponderEliminar
  28. Oi Ivy, gostei da sua sinceridade. Esse livro está na minha lista e desde que eu bati os olhos nele eu quis ler exatamente na época que a Morro Branco começou a entrar em destaque. No entanto, apesar de tudo maravilhoso sei bem o que é uma trama que não te chama atenção, estou torcendo para que os livros seguintes melhorem e você consiga aproveitar mais as leituras. Gostei muito da resenha!

    Beijos da Yana,
    Marshmallow Com Café

    ResponderEliminar