(Review 221) - Tu nombre después de la lluvia (Dreaming Spires, #1)

em 3 de agosto de 2018

Título original: Tu nombre después de la lluvia
Autor: Victoria Álvarez
Editora: Lumen (Argentina)
Páginas: 579
Gênero: Suspense Histórico
Saga: Dreaming Spires
Tu nombre después de la lluvia ✔
Contra la fuerza del viento
El sabor de tus heridas

Goodreads / Amazon / Skoob / Book Depository
Tu nombre después de la lluviaOcorreu certa vez na Irlanda... Durante os primeiros dias de Janeiro de 1903, o professor Quills, um homem sábio e triste voltava à sua casa após uma conferência em Londres; Oliver Sanders, jovem e tímido trabalhava dentro de seu pequeno dormitório no Balliol College, rodeado por dicionários e novelas góticas; Lionel Lennox, amante da boa vida e das saias justas está no Egito, prestes a profanar a tumba de uma princesa, para roubar uma jóia de incalculável valor. Esses três amigos possuem pouco em comum, a não ser o interesse pelas ciências ocultas que exploram o mundo do Além, e em breve, o desejo por descobrir mais os levará à Irlanda, uma terra carregada de lendas, onde até as pedras possuem uma história para contar, e o som da chuva se confunde com o pranto das mulheres. 



Resenha: 


Victoria Álvarez é uma jovem autora espanhola que, ano após ano, está alcançando imenso reconhecimento no mercado editorial europeu e latino-americano. Suas histórias são diferentes, cheias de ricas descrições e com personagens humanizados ao extremo, dos quais só resta ao leitor se render e apaixonar-se.

Tu nombre después de la lluvia foi a minha primeira (e com certeza não será a última) experiência com as obras escritas por Victoria. Se trata de um romance histórico profundo, com um mistério único e bem elaborado, cheio de nuances e detalhes que o fazem diferente de qualquer outra história que já li, com um singelo toque sobrenatural que combina com a trama, deixando tudo coerente e adequado à cada página. 

Lionel Lennox, Oliver Saunders, Alexander Quills e o jovem sacerdote anglicano August são quatro amigos unidos por uma ambição e um sonho. Eles investigam fenômenos paranormais, manifestações psíquicas e conduzem com muito esforço uma revista voltada ao tema, a Dreaming Spires, que retrata os casos investigados e as descobertas dos amigos. 
No começo do século XX, por volta de 1903, a Europa fervia com o avanço da ciência e também com a expansão das crenças no Além. Médiums de todos os tipos prometiam ser capazes de se comunicar com os mortos, e as pessoas, tomadas pelo temor e pela curiosidade, buscavam entender sobre o assunto. Nesse contexto, os quatro amigos também pertenciam ao grupo daqueles que, interessados pelo assunto, não apenas se contentavam em assistir aos fenômenos, mas também almejavam ser participantes de parte das descobertas.

Quando Lionel tenta roubar uma relíquia de uma tumba no Egito e acaba levando um tiro, ele sabe que precisa se afastar de Londres por algum tempo. Seu inimigo desconhecido pode estar por perto, para terminar com ele de uma vez e Lionel, apesar de seus estudos e caçadas, teme a morte mais que nada. Nesse mesmo momento o professor Alexander Quills recebe uma carta, o convidando para instalar-se na Irlanda, em um pequeno vilarejo perto de Dublin, onde aparentemente, os membros de um antigo e poderoso clã, os O`Laoire, são acompanhados desde gerações pelo espírito de uma Banshee. 
A Banshee é uma figura mística, popular do folclore irlandês, e se trata de um espírito que acompanha as famílias da Irlanda. Cada vez que um membro da família está prestes a morrer, a Banshee emite gritos e soluços de desespero por noites à fio, como que expressando um luto intenso e antecipado, chorando pela morte daquele à quem segue. A figura da banshee é considerada um anúncio de morte certa e próxima, e a lenda dessas figuras na Irlanda segue viva ainda hoje.
O clã dos O`Laoire não gozam mais do status que mantinham no passado. Desde que Cormac, o matriarca da família faleceu, a viúva Rhiannon e sua única filha Aishile vivem à duras penas. As coisas ficam ainda mais complicadas quando um amigo íntimo da família falece em circunstâncias inesperadas e, na mesma noite do incidente, a Banshee passou a emitir seus assustadores gemidos e lamentos.
A cidade fica em polvorosa. A Banshee da família deveria apenas avisar quando um membro do clã vai morrer. Mas agora, aparentemente, o apavorante espírito decidiu incluir habitantes do vilarejo na lista, e, diante do mistério da morte desse primeiro habitante, entender e parar a Banshee se tornará inevitável. 

Assim, os amigos partem rumo à Irlanda, buscando apenas estudar mais um fenômeno que os fascina e conseguir assim uma reportagem única para alavancar de uma vez as vendas da Dreaming Spires, porém, uma vez ali, encontrarão muito mais do que procuram, incluindo um grande amor, traições, assassinatos e mentiras que podem colocar em perigo até mesmo esses quatro forasteiros.

A ambientação dessa primeira parte é impressionante. Eu não conhecia nada sobre a Irlanda, menos ainda sobre seu folclore celta e história milenar, conhecer tudo isso através dessa história cheia de sentimentos foi um presente. Victoria Álvarez é extremamente meticulosa e detalhista na descrição dos lugares e também nos costumes locais daquela época, e isso permite ao leitor sentir-se literalmente transportado àquele outro tempo e lugar. 
Eu terminei essas páginas apaixonada pela Irlanda, e desejando saber mais, conhecer mais e encontrar mais histórias ambientadas ali. Pra mim foi uma experiência nova e inesperada pois não contava que iria morrer de amores dessa maneira pela ambientação.

Obviamente o mérito maior sempre será da brilhante autora. Victoria Álvarez construiu uma trama inteligente, cheia de misticismo e mistério, que foge da mesmice dos romances históricos ao acrescentar um ligeiro toque sobrenatural que deixa o leitor cheio de incertezas, esperando por qualquer desfecho. 
A narrativa de Victoria é cuidadosa, cheia de detalhes, a autora não tenta economizar linhas, e, de maneira pausada, vai inserindo o leitor naquele universo, nos fatos apresentados, apresentando um à um seus personagens e nos permitindo simplesmente deixar-nos levar pela imaginação, tomar parte naquela aventura e devorar cada página desejando conhecer o final e ao mesmo tempo já sentindo saudades da história maravilhosa. 

Os personagens são gente como a gente, mas ao mesmo tempo são dotados de um carisma único, um brilho especial, pois se nota que foram caracterizados com cuidado, atuando muito mais como homens e mulheres comuns, do que como protagonistas especiais. Eu aprecio isso pois me senti mais conectada aos quatro rapazes já que a autora expõem com bastante franqueza os méritos e defeitos de cada um. 
Dos quatro, Lionel e August foram os meus preferidos, embora até o final me apeguei também ao professor Quills, um homem brilhante e metódico que vai permitindo que o leitor o conheça aos poucos. 

O romance que não me ganhou completamente. Aliás, por causa do romance estou dando 4 estrelas ao livro. Achei que embora fosse necessário um bom romance, a maneira com que tudo foi conduzido foi demasiado trágico, a autora tentou jogar com uma carga ao estilo "Romeu e Julieta" e não gostei, muito dramatismo, muito mimimi e muita choradeira. Acabei agarrando uma certa cisma ou antipatia com o personagem de Oliver justamente por isso, não suporto gente que fica se lamentando com cara de poeta amargurado, e Oliver atua exatamente assim quando se apaixona. Foi enjoativo e às vezes chato.

Há um rol de personagens secundários formidáveis. Como eu disse, Victoria Álvarez parece ter se dedicado até os mínimos detalhes neste primeiro livro e, com isso, consegue também trazer ao leitor personagens secundários que só acrescentam maior emoção à trama. Entre eles destaco a dama de companhia dos O`Laoire, Jemima, uma garota ambiciosa e sem papas na língua, e também a Srta Stirling, uma dama da alta sociedade misteriosa, inteligente e muito astuta, que combina à perfeição com Lionel.

A parte sobrenatural combina com a trama porque não é forçada e nem adquire um protagonismo maior do que o necessário. A autora parece brincar com o leitor, desafiando-nos a descobrir o que é real e o que não é em sua trama, apresentando esses mitos folclóricos celtas que, para o leitor latino que não está familiarizado com essas lendas, tudo soa muito interessante e envolvente. 

É realmente uma pena que seja tão dificil para autores espanhóis abrirem espaço nas estantes brasileiras. Entendo que, em um país onde já se lê pouco como o Brasil, apostar em carinhas desconhecidas pode ser arriscado para as editoras, mas depois de conferir uma narrativa tão apaixonante como a de Victoria Álvarez só posso desejar que um dia os brasileiros também possam conhecer sua escrita única, diferente. 

Tu nombre después de la lluvia é uma primeira parte que merece ser lida com calma, pois é um livro carregado de lendas, metáforas e descrições, com um mistério que foge do comum e personagens ricos, que evoluem e se atrevem a ser diferentes do convencional em um romance histórico. 
Eu super recomendo essa primeira parte de trilogia à todos que buscam embarcar em uma aventura nova, com uma ambientação inusual, que promete deixar no leitor saudades ao final. Em breve pretendo ler a segunda parte, Contra la fuerza del viento, e descobrir mais sobre esses personagens que tanto me fascinaram até aqui.

A autora espanhola Victoria Álvarez nasceu em Salamanca, em 1985. Estudou História da Arte, na Universidade de Salamanca e se especializou em literatura do século XIX. Atualmente, Victoria divide seu tempo profissional entre escrever seus livros e dar aulas como professora em uma universidade. Álvarez estreou na literatura no ano de 2011, com sua novela Hojas de Dedalera. Poucos meses depois publicou Las Eternas. Ganhou notoriedade dentro do mundo literário com a publicação de Tu nombre después de la lluvia, a primeira parte de uma trilogia. Publicou em 2017 uma novela ambientada na Índia, La Ciudad de las Sombras e mais recentemente escreveu um faroeste feminista chamado Silverville. Ao longo da carreira como escritora, Victoria já ganhou vários prêmios, e seus livros já foram traduzidos à outros idiomas como o alemão e o italiano.





Nos lemos,

Alice

7 comentarios:

  1. Oi, Alice!
    Nossa, esse livro parece ser bem denso pela quantidade de informações e lendas que ele tem, né?
    Pelo que você falou, parece ser uma trama bem legal e vou deixar anotado na minha lista. Não sei se conseguirei ler, mas posso tentar, né? hahahaha
    Beijinhos,

    Galáxia dos Desejos

    ResponderEliminar
  2. Oii Alice!!
    Esse livro parece bem legal, eu adorei conhecer ele... Uma pena mesmo que a maioria dos livros publicados aqui no Brasil seja mais de autores americanos e ingleses, adoraria ver os espanhóis nesta lista. Até mesmo o livro nacional é dificil se ver publicado por aqui.

    Beijinhos!
    Amanhecer Literário!

    ResponderEliminar
  3. Oi Alice.
    Amei sua resenha! Bem completa e me deixou super a fim de ler esse livro! Amo a cultura celta e gosto muito de ler sobre. Espero que algum dia chegue por aqui.
    Bjus
    www.docesletras.com.br

    ResponderEliminar
  4. Oi, Alice!
    Eu já quero ler esse livro só pelo título. Me apaixonei demais por ele. Sabe se tem em inglês?
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderEliminar
    Respuestas
    1. Não Lu, por enquanto acho que só em Espanhol, Italiano e Francês se não me engano

      Eliminar
  5. Oi Alice!! Eu adorei a trama, e adoro o nome Lionel <3 Essa pegada sobrenatural no incio do século XX parece bem interessante a ainda com personagens reais, parece ser uma ótima leitura mesmo!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderEliminar
  6. Oi, Alice

    Mesmo com o fato da parte fantasiosa não ter um protagonismo, não sei se leria. Tive apenas uma experiência com mitologias irlandesas e não curti, claro que não por conta da mitologia e sim por conta da abordagem que a autora em questão fez.
    Acho bacana porque dá para ver que houve muita pesquisa, só preciso amadurecer a ideia.
    E tomara que a autora seja publicada aqui. Esse eixo Canadá-EUA-Inglaterra tem que parar de dominar o mercado de literatura estrangeira por aqui.

    Beijocas
    - Tami
    https://www.meuepilogo.com

    ResponderEliminar