(Review 222) - A Rosa Branca (A Cidade Solitária #2)

em 4 de agosto de 2018

Título original: The White Rose
Autor: Amy Ewing
Editora: Leya (Brasil) / V&R (Argentina) / Harper Teen (EUA)
Páginas: 320
Gênero: Distopia
Saga: A Cidade Solitária (The Lone City)
A Jóia (The Jewel)
A Rosa Branca (The White Rose) ✔
The Black Key

Goodreads / Amazon / Skoob / Saraiva
A Rosa BrancaNo livro "A Jóia", primeiro volume da série - A Cidade Solitária - Violet Lasting é comprada por uma das mulheres mais poderosas da realeza, a Duquesa do Lago, e vai viver com ela na Joia, o círculo onde mora toda a nobreza. Agora, Violet tem de fugir da Joia, do círculo nobre da Cidade Solitária para salvar a própria vida e a de seu amor, Ash. Junto com seu amado e Raven, sua melhor amiga, Violet tenta se libertar da terrível vida de servidão e crueldade. Só que ninguém disse que deixar a Joia seria fácil, e ela terá que passar por grandes obstáculos. No meio disso tudo, a jovem ainda descobre que há uma revolução sendo planejada contra a realeza e que seu papel nisso é fundamental. É hora de Violet descobrir que é muito mais poderosa do que sempre imaginou! A Rosa Branca é o segundo volume da trilogia "A Cidade Solitária" e traz novas e incríveis reviravoltas. Será impossível não ficar ansioso pelo último livro da saga. 

Resenha:  

A Rosa Branca é uma das continuações que tinha mais curiosidade em ler ainda esse ano. A Jóia foi um livro que me surpreendeu e que desfrutei bastante. Apesar de suas semelhanças iniciais com outros livros, achei que a autora soube tomar seu próprio caminho e conseguiu se distanciar do óbvio, apresentando-nos uma história cheia de conceitos diferentes e inesperados. A Rosa Branca é uma continuação que segue a mesma linha, além disso, a autora trata sem pudores temas mais polêmicos e mais maduros, conseguindo colocar em uma distopia temas bem atuais como o abuso de drogas, a prostituição, a escravidão e a corrupção dos governantes (aqui representados na nobreza) que usando do medo e da repressão conseguem calar revoluções.
Eu particularmente gosto quando livros de temática juvenil, sejam fantasias ou sejam distopias se aproximam da realidade, debatendo temas fortes mesmo dentro de seus universos ficticios, apresentando um esboço de um mundo que, ainda que pareça sombrio, pode ser visualizado pelo leitor em algum momento refletindo em parte algo da própria história do mundo em que vivemos. 

A história segue do ponto onde terminou A Jóia e aqui encontraremos com os mesmos personagens, que desta vez terão que lidar com conflitos diferentes, terão que rejeitar e suportar situações inesperadas, tudo em prol de uma causa maior. Violet, a protagonista, é quem passa por uma mudança maior. Antes a menina frágil que alcançou nota máxima em um dos Presságios agora deverá aprender a proteger-se e também a proteger aos seus amigos e aos ideais que defende e acredita. Em meio à isso haverá o conflito eterno entre escolher aquilo que acredita ser o melhor renunciando ao que realmente deseja. 
Os outros personagens como Raven, Ash, Lucian e Garnet também estarão mais presentes na trama, e será possivel conhecer novas facetas de cada um, especialmente Ash, que nos apresentará fragmentos de sua história e de seu passado, permitindo que a autora possa nesse ponto tocar em temas mais brutais, por vezes até mesmo dolorosos ao leitor.

A Rosa Branca é um livro intermediário em todos os sentidos. Os grandes conflitos alcançarão seu ápice provavelmente na terceira parte, The Black Key, porém é aqui que tudo começará a ganhar forma e onde alianças serão formadas. 
Embora seja um livro de pouca ação, o ritmo não decai pois é um livro que traz mudanças e acontecimentos, que nos mostra em primeira mão os preparativos de uma sociedade inteira em busca de mudanças radicais. 
Da mesma maneira como pudemos conhecer em A Jóia, todo o núcleo da nobreza e alguns detalhes da vida no Pântano, o lugar mais pobre da Cidade Solitária, em A Rosa Branca conheceremos em detalhes outros setores que compõem esta sociedade peculiar, como os núcleos do Banco, a Fazenda e a Fumaça.

Eu gostei muito da maneira como a autora consegue introduzir cada detalhe em sua trama, sem tornar a história cansativa ou carregada de informações que pudessem confundir ao leitor. Amy Ewing escreve com muita clareza, e nessa segunda parte muda totalmente os rumos da trama, sem perder a essência que marcou a primeira parte. Todas as questões suscitadas inicialmente ainda estão ali, porém se tornam secundárias no momento em que a trama muda de foco, para tratar sobre fatos que na primera parte permaneceram ocultos.

O final foi cheio de emoção. Embora não se trate de um final inesperado, consegue manter no leitor a curiosidade e o encanto para seguir lendo a história de Violet Lasting, desejando descobrir mais dos segredos ocultos na Cidade Solitária e em sua misteriosa nobreza. 

Se trata de uma trilogia que vai além da capa bonita, pois a história é consistente, inovadora em muitos aspectos e de leitura fluída, que prende até o final. 
Recomendo.

Continua em:


Amy Ewing cresceu em uma pequena cidade nos arredores de Boston, onde sua mãe bibliotecária incutiu a ela um profundo amor pela leitura. Amy mudou-se para Nova York em 2000, para estudar teatro na Universidade de Nova York. Ela trabalhou em restaurantes, como assistente administrativa, babá, e representante de vendas para um distribuidor de vinho antes de começar a escrever.

Web Page Oficial: http://amyewingbooks.com/

Twitter: Amy Ewing




Nos lemos,

Alice

15 comentarios:

  1. Olá, Alice.
    Eu tinha lido algumas resenhas bem positivas de A Joia, por isso quando vi uma promoção dos dois livros, comprei. O enredo é muito interessante e essas capas são maravilhosas. Pena que parece que o ultimo não sai por aqui. Odeio quando fazem isso.

    Prefácio

    ResponderEliminar
  2. Oi Alice,
    Realmente, as capas são muito bonitas.
    Eu achava que era um outro assunto, não juvenil ou distópico.
    E parece ser um juvenil maduro, pela abordagem que você mencionou.
    Espero ter oportunidade de conhecer.

    até mais,
    Nana - Canto Cultzíneo

    ResponderEliminar
  3. Oi Alice,

    Ahhh cadê o terceiro livro? E eu achando que sairia agora perto da bienal e nada.
    Adorei os dois livros, e fico triste em ver que é uma história não tão conhecida, pois a história que a autora criou ficou bem formulada.
    Sinto que nesse terceiro livro vai ser bem revelador.
    Bjs e uma boa semana!
    Diário dos Livros
    Siga o Instagram

    ResponderEliminar
  4. Oi Alice,
    Eu comprei esse livro no kindle logo que adquiri o e-reader, mas nunca o li.
    Confesso que a capa chamou mais a atenção que outra coisa, porque super faz meu estilo.
    Tomara que consiga ler em breve!
    Beijos
    https://estante-da-ale.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  5. Hi, tudo numa nice?!
    Eu li A Joia há um milênio já, li a obra logo que foi lançada e definitivamente não saberia dizer direito o que aconteceu, sobretudo se fosse ler essa segunda parte porque lembro bem pouco. Mas eu sei que não curti a estória, sobretudo por causa do instalove, fiquei muitooo irritada. Mas eu gostei da abordagem da autora sobre escravidão e como esse mundo é complicado e diferente de várias estórias que eu li. Conferi essa obra porque disseram que parecia com A Seleção - só se for na questão das roupas e tudo o mais. Enfim, eu nem sei se leria essa obra porque detestei o casal principal e fiquei um pouco sem paciência para eles. Mas que bom que você curtiu a obra.
    XO XO
    https://piecesofalanagabriela.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  6. Oi Alice! Eu sempre quis ler esta série, mas foi um caso que acabei deixando para depois e caiu no esquecimento. Vendo resenhas positivas, eu lembro e acabo me arrependendo de não ter comprado os livros ainda. Que bom que a história vai além de uma capa bonita.
    Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderEliminar
  7. Oi Alice, tudo bem?
    Ainda não conhecia o livro, mas pela sua resenha a trama parece ter sido bem construída. Vou querer conhecer melhor a trilogia no futuro.

    *bye*
    Marla
    https://loucaporromances.blogspot.com.br/


    ResponderEliminar
  8. Já fiquei curiosa para ler ♥

    http://gotasdecafe.com.br/

    ResponderEliminar
  9. Olá!
    Acho qu foi aqui mesmo que li a resenha do primeiro volume e acrescentei na minha lista de desejados. Agora, depois de ler a resenha da continuação, a minha curiosidade só aumentou! Espero ter a chance de conferir em breve!

    Abraços

    ResponderEliminar
  10. Oi Alice. Eu adoro livros com essa premissa, se fazem parte de série ou trilogia já me apaixono! Quero muito começar essa série, mas gostaria de tê-la em livros físicos e ainda não consegui comprar, por isso fico babando nas resenhas. Essas capas são lindas demais!
    Beijos
    http://espiraldelivros.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  11. Olá!
    Ainda não li essa trilogia, mas confesso que tenho certa curiosidade mesmo não sendo um gênero que leia com frequência.
    Parece ter um enredo intrigante com personagens bem envolventes. Saber que essa história finalizou de forma que te deixou satisfeita, me deixa animada para dar uma chance em breve.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderEliminar
  12. Olá, tudo bem? Ahh, as capas dos livros dessa triologia são lindas demais! Adorei tua resenha e só fiquei com mais vontade de ler esses livros. Parece ser uma história incrível!

    Beijos,
    Duas Livreiras

    ResponderEliminar
  13. Olá!
    Já ouvi falar muito bem da série, e estou bem curioso para ler "A Jóia", não é muito minha praia romance de época, mas estou bastante curioso. Adorei a resenha.

    Abraço.

    ResponderEliminar
  14. Oi Alice tudo bem? Parece uma leitura maravilhosa é uma temática que poucos gostam, mas que faz todo o sentindo na trama, não conhecia a autora nem os livros dela, mas já estou anotando as dicas dos livros vou ler com certeza adoro temas polêmicos. Parabéns pela resenha, obrigado pela dica, bjs!

    ResponderEliminar
  15. Oi Alice , tudo bem?
    A capa realmente é bonita, mas me pegou o fato de ser juvenil. Nada contra, mas a história tem que realmente ser diferente para me prender, já tentei ler vários , mas não me prende. Li um recentemente que conseguiu me prender sem ficar cansativo e espero que essa trilogia seja assim.
    Bjus

    ResponderEliminar