(Review 227) - Graça e Fúria

em 15 de agosto de 2018

Título original: Grace and Fury
Autor: Tracy Banghart
Editora: Editora Seguinte (Brasil) / CrossBooks (Argentina) / Little, Brown Books(EUA)
Páginas: 304
Gênero: Fantasia
Saga: Grace and Fury
Graça e Furia (Grace and Fury) ✔
Untitled - Título ainda não definido

Goodreads / Amazon / Skoob / Saraiva
Duas irmãs lutam para mudar o próprio destino no primeiro volume de uma série de fantasia repleta de romance, ação e intrigas políticas. Em Viridia, as mulheres não têm direitos. Em vez de rainhas, os governantes escolhem periodicamente três graças - jovens que viveriam ao seu dispor. Serima Tessaro treinou a vida inteira para se tornar uma graça, mas é Nomi, sua irmã mais nova quem acaba sendo escolhida pelo herdeiro. Nomi nunca aceitou as regras que lhe eram impostas e aprendeu a ler, apesar de a leitura ser proibida para as mulheres. Seu fascínio por livros a levou a roubar um exemplar da biblioteca real - mas é Serina quem acaba sendo pega com ele nas mãos. Como punição, a garota é enviada a uma ilha que serve de prisão para mulheres rebeldes. Agora, Serima e Nomi estão presas a um destino que nunca desejaram - e farão de tudo para se reencontrar. 

Resenha:  



PRECISO do segundo livro já!
Fazia muito, muito tempo que eu não começava um livro e terminava ele no mesmo dia. Um livro que me empolgasse ao ponto de eu precisar continuar lendo madrugada afora até chegar ao final. 
Mas Graça e Fúria conseguiu fazer isso comigo, e mais ainda. Conseguiu me deixar eufórica à espera da continuação porque tenho tantas perguntas, tanta curiosidade e até aqui continuo fascinada por esses personagens incríveis e por Virídia, essa terra tão injusta e cheia de lendas secretas.

A história nos apresenta duas irmãs, a bela Serima, criada a vida toda para se tornar uma Graça, a eleita do herdeiro do trono, que junto à outras duas Graças viverá para servi-lo e gozará ao lado dele de uma vida de luxo, requinte e festas. Serima também poderá dar uma vida melhor à sua família em Lanos, permitindo que seu irmão e seus pais tenham uma melhor condição. Além disso poderá estar sempre ao lado de sua inseparável irmã, a rebelde Nomi, que servirá como sua aia no palazzo. Nomi deverá cuidar de Serima, estar com ela em quase todos os momentos e zelar para que sua irmã esteja sempre linda e bem cuidada. 
A surpresa vem no baile de nomeação, quando o herdeiro Malachi escolhe Nomi como sua Graça e não Serima. Agora, Serima terá que ser a aia, e Nomi, desengonçada e despreparada, deverá ser uma Graça. 
De início Serima fica revoltada. Se sente passada para trás literalmente. Como assim Nomi foi eleita? O que Nomi, sempre impetuosa, fez agora que chamasse desta maneira a atenção do herdeiro?
As coisas pioram ainda mais quando Nomi rouba um livro da biblioteca e é justamente Serima quem é flagrada com o livro.
As mulheres são proibidas de saber ler em Virídia e a punição pelo crime de Serima é o envio imediato à Monte Ruínas, o pior lugar para onde um criminoso pode ser condenado.

Assim, Serima, que foi criada para ser princesa deverá se tornar guerreira se quiser sobreviver em Monte Ruína. E Nomi, a desbocada que cresceu para ser uma aia invisível aos olhos do herdeiro, deverá se tornar sua Graça e agradar-lo, pois assim, quem sabe, ela poderá um dia ajudar a irmã. 
A culpa corrói Romi e a indignação corrói Serima, e ambas, cada uma em seu destino, deverão crescer e aprender a selecionar seus amigos e seus inimigos, correndo sempre o risco de enfrentar as duras traições inesperadas que podem vir de onde menos se espera.

Esse livro foi comparado à várias distopias que amo. Não vou citar nenhuma porque acho que isso ajuda o leitor a deduzir muito a história do livro, e eu gosto de surpresas, quero que o leitor também sofra e se apegue como aconteceu comigo, porque essa é a magia da leitura. Mas, só posso dizer que, apesar das semelhanças com outras séries, Graça e Fúria consegue se destacar por vários pontos. 

A evolução das personagens é incrível neste primeiro livro. Tanto Serima quanto Nomi são obrigadas à mudar seus estilos e maneira de ser completamente, e acompanhar essa mudança necessária e forçada é bastante intrigante ao leitor. A autora soube fazer de uma maneira bem envolvente, deixando tudo muito realista e crível. As atitudes de ambas são coerentes com suas personalidades, e foi fascinante descobrir ao final as jovens diferentes que ambas se tornam. 
Confesso que Serima foi a minha favorita. Eu esperava amar Romi porque ela era a rebelde, mas as atitudes de Romi e sua teimosia me fizeram torcer o nariz pra ela várias vezes, e eu também fiquei indignada pela punição de Serima, tão indignada que acabei pegando birrinha da Romi. Ainda assim achei que Romi foi inteligente, e soube enxergar nas entrelinhas quando necessário.
Mas a alma do livro, pra mim, segue sendo Serima. Ela era uma Graça, uma bonequinha de luxo, e de repente se vê lançada numa ilha, tendo que lutar pra ganhar comida, sendo forçada a ingressar em um bando em troca de proteção e descobrindo nessas mulheres incomuns e discriminadas a verdade e a força que nem sabia ter. Serima é uma sobrevivente e todos os personagens de seu entorno são fascinantes.
Aliás, o rol inteiro de secundários é incrível. Adorei o entorno de Romi, a Graça Maris, Asa e Malachi, todos personagens bem construídos que deixaram o palazzo muito interessante, mas foi Serima e os seus que tomaram meu coração. Serima e as mulheres ao seu lado são fortes, unidas e capazes, foram discriminadas e condenadas por razões às vezes banais, mas ainda encontram forças para sobreviver à um lugar considerado uma sentença de morte. 

Essa questão do empoderamento feminino está tão bem inserida no livro que só me resta aplaudir a autora e seu talento imenso. Nada está ali forçado, feito para que o leitor simplesmente leia mas nem sempre entenda. Os personagens apesar de sua força, não são arrogantes ou pretensiosos se julgando melhores que outros, muito ao contrário. Tanto Serima quanto Romi sabem que precisam de ajuda, que sozinhas é dificil e quando necessário ambas vão reconhecer isso e pedirão auxílio. É um livro sobre heroínas, mas sobre confiança também, amor incondicional, perdão e sobre a capacidade do ser humano de se moldar ao que for preciso em nome da sua própria sobrevivência.

Os capítulos estão intercalados entre Serima e Romi, mas tudo está narrado na terceira pessoa. Eu gostei demais da narrativa da autora nesta primeira parte, realmente prende o leitor desde a primeira página. Além disso é uma narrativa onde nada fica demasiado óbvio, a autora não se perde nas mil e uma descrições desnecessárias e na maioria das vezes é bem direta com o leitor. 
O desfecho do livro é bem intenso, e apesar de que algumas situações eu já pude intuir desde antes do final (como o desfecho de Romi), outras me surpreenderam bastante e me fizeram roer as unhas de aflição (oh Serima, minha garota fantástica!). 

Enfim, Graça e Fúria é aquele livro que todo mundo deveria dar uma oportunidade. É uma história maravilhosamente bem escrita, que apesar de ter seus pontos em comum com outros livros, se destaca pela sua originalidade, pelos caminhos impensados escolhidos pela autora e mais que tudo, pelos personagens capazes e carismáticos que conheceremos nesta primeira parte. 
É um livro que li sem nem me dar conta do passar das páginas e só pude largar quando cheguei à última parte e, enquanto escrevo essa resenha, já sinto bater a saudade, desejando pra que chegue Julho de 2019 e todos possamos conhecer os destinos finais das duas irmãs que, pouco a pouco, desafiam as regras e sem esmorecer lutam pela liberdade e pelo direito único de poder decidir seus próprios destinos.

Tracy Banghart cresceu na zona rural de Maryland, nos Estados Unidos. É formada em inglês pelo Davidson College, na Carolina do Norte, e pós-graduada em editoração pela Universidade Oxford Brookes, na Inglaterra. Atualmente, Tracy se dedica totalmente à escrita e viaja o mundo com o marido, o filho e seus animais de estimação.

Web Page Oficial: http://tracybanghart.com/

Twitter: Tracy Banghart






Até a próxima, 


Ivy

27 comentarios:

  1. Oi, Ivy
    Quero ler esse livro desde que vi uma resenha sobre ele, mas infelizmente não pude comprá-lo ainda. Não vejo o livro como uma distopia, tá mais pra aqueles romances cheios de traição e jogos de poder. Eu gosto que a autora trouxe esse empoderamento feminino e também soube desenvolver as personagens. Espero gostar da leitura, estou ansiosa.
    Beijos
    http://www.suddenlythings.com/

    ResponderEliminar
  2. Oi Ivy,

    Estou de olho nesse livro desde que editora mostrou como lançamento.
    Mas estou esperando achar uma promoção para comprar. Fico feliz em saber que gostou, tenho certeza que vou adorar também.
    Bjs e uma boa semana!
    Diário dos Livros
    Siga o Instagram

    ResponderEliminar
  3. Que legal ver seus comentários sobre a história.. Ouvi poucas coisas sobre mas já vi ele por aí e a capa me chamou muito atenção, por ter as duas personagens, uma na frente e outra atrás.. quero ler!!

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderEliminar
  4. Oi, Ivy! Tudo bem?

    Faz tanto tempo que não leio um livro de uma vez. Um que me prenda mesmo. Mas acho que se eu ler este, também vou amar a história porque realmente parece incrível.
    Essa proposta de colocar essas duas personagens em ambientes e situações tão diferentes das quais estavam predestinadas a ficarem, deve dar um enredo bem interessante. E, claro, amo história que nos falem sobre empoderamento feminino.

    Espero mesmo ler este livro e espero gostar tanto quanto você gostou.

    Beijos,
    Magia é Sonhar
    Conheça o nosso Canal

    ResponderEliminar
  5. Oi, Ivy!

    Nossa, já adorei a premissa da história! Imagina só, você se preparar a vida inteira para cumprir uma função, pra na última hora os papéis se inverterem e você se ver tendo que lidar com coisas extremamente diferentes do que esperava. Quero ler pra ontem! Ótima resenha!

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com

    ResponderEliminar
  6. Oi Ivy!! Eu passei esse livro pra a colaboradora Ariane e ela leu em poucos dias de tanto que gostou. Realmente a questão do feminismo parece forte e a trama parece muito boa, mais que uma simples fantasia! Espero que o segundo venha logo!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderEliminar
  7. Oi Ivy! Eu também amei! As duas irmãs são ótimas, mas foi Serina quem roubou a cena e me deixou sem fôlego com sua jornada em Monte Ruina. Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderEliminar
  8. Oi, Ivy!
    Menina, eu só vejo resenhas positivas desse livro, mas não consegui ter vontade de ler, acredita?
    Juro que tentei me empolgar mais com ele, mas não consegui. Talvez eu precise pegar e tentar ler de verdade pra me certificar se vou gostar ou não. Quem sabe eu não me surpreendo, né?
    Beijinhos,

    Galáxia dos Desejos

    ResponderEliminar
  9. Oi, Ivy! Tudo bom?
    Esse livro foi uma das melhores surpresas de 2018 pra mim. QUE DESENVOLVIMENTO, QUE PERSONAGENS, QUE PODER FEMININO AAAAAAAAAAAAAAA
    Eu me apaixonei demais pela história e pela condução dela. Virou um favorito <3
    Tô LOUCA pela sequência, aquele final me arrasou demais.

    Beijos,
    Denise Flaibam.
    www.queriaestarlendo.com.br

    ResponderEliminar
  10. Oi Ivy! Menina, essa história tá dando o que falar na blogosfera! Só vejo ÓTIMOS comentários em relação a tudo nesse livro e preciso ler URGENTE!!!
    Beijos
    http://espiraldelivros.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  11. Já ouvi falar desse livro antes mas essa é a primeira resenha que vejo dele e confesso que fiquei curiosa mas não é uma leitura que faria agora, de qualquer forma irei colocar na minha lista de leituras futuras. Espero gostar como você.

    Beijos

    ResponderEliminar
  12. Oi Ivy!
    Eu estou repensando muito em querer ler esse livro. Eu confesso que tenho preconceito com a capa desse livro em particular. Acho ela muito feia e foge bastante ao contexto da trama em si. Não sei. Ainda estou pensando, mas as resenhas que tenho visto são sempre positivas. Talvez eu de uma chance.

    Abraços
    David
    https://territoriogeeknerd.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  13. Oi, Ivy!
    Que resenha apaixonada, que livro!
    Nunca ouvi falar, mas já quero.
    Adorei essa história e toda sua visão dela, como todo empoderamento e toda ação.
    Já adorei as duas irmãs e quero saber mais principalmente sobre as mulheres da ilha.

    Beijooos

    www.casosacasoselivros

    ResponderEliminar
  14. Acho ótimo quando um autor, mesmo dentro de uma previsibilidade, consegue fazer uma história única e diferente. Eu não conhecia o livro, mas vou anotar a dica.
    Bjs, Rose

    ResponderEliminar
  15. Olá, Ivy.
    Eu já queria ler esse livro, depois da sua resenha então eu preciso dele. É tudo o que eu esperava e mais um pouco. Faz bastante tempo que não perco o sono por causa de um livro, espero que aconteça nesse hehe.

    Prefácio

    ResponderEliminar
  16. Oi, Ivy!
    Menina, que bom que você gostou do livro. Eu só ando lendo resenha positiva dele, mas ainda não bateu aquela vontade de ler, sabe?...
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderEliminar
  17. Olá Ivi, nossa, que reviravolta, de futura princesa a guerreira... É tão bom quando um livro nos prende deste jeito. Eu não conhecia, mas tua resenha me deixou com muita vontade de ler. Obrigada!
    Bjos
    Vivi
    http://duaslivreiras.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  18. Ivy, tudo bem?
    Fiquei interessada com a trama, gosto bastante de distopia e esse enredo me cativou bastante.
    Saber que a autora trouxe o empoderamento feminino também é bacana, espero gostar da leitura.

    Beijos

    ResponderEliminar
  19. Oi Ivy,
    Estou louca para ler esse livro, mas cadê que a oportunidade surge? Eu fiquei muito contente por ter lido sua perspectiva e por você ter dito que os personagens evoluem muito nesse livro, adoro quando isso acontece. Também gosto muito da ideia de você ter ficado curiosa para ler o segundo livro. Vou anotar a dica, sem dúvidas.
    Beijos

    ResponderEliminar
  20. Olá,
    Claro que ouvi falar do livro, mas ainda não li. Acho importante isso do empoderamento estar bem inserido no contexto da história. O que me deixa meio receoso é o fato de ter pontos de vistas diferentes, não curto muito isso, mas eu leria por conta da história.

    Debyh
    Eu Insisto

    ResponderEliminar
  21. Acho que o melhor que você fez foi não citar os outros livros que essa história remete. Só de saber que você terminou de lê-lo em um dia já dá pra notar quao impactante a história foi pra voce. Não conhecia mas já fiquei super curiosa. Saber que os personagens são tão bem desenvolvidos e que há empoderamente feminino certamente me animou mais ainda.

    ResponderEliminar
  22. Olá Ivy, tudo bem?

    Esse é mais um livro que fico conhecendo aqui, o gênero é o meu favorito e assim nem preciso falar que já gostei...kkk...muito boa premissa, dica anotada....bjs.


    https://devoradordeletras.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  23. Oi Ivy
    Que enredo interessante, li em voz alta e até a minha sobrinha ficou interessada, já ui ver e adicionei no meu carrinho para comprar. E amo quando os personagens surpreendem, e vejo em muitos livros que os personagens secundários levam a história nas costas kkkkkk.
    Gostei da dica e já está mais que anotada.
    Bjus

    ResponderEliminar
  24. Eu amei a premissa do livro. É a minha cara! Questões de injustiça, empoderamento feminino, luta por direitos... Só não curti muito a capa rsrs
    E chato é eu ter um milhão de livros e séries para terminar de ler que fica complicado eu adicionar mais uma :(
    Mas é um título que não passa batido. Tem tudo para ser um sucesso!

    ResponderEliminar
  25. Livros com empoderamento feminino são tão lindos e importantes! Quero ler esse desde que soube do lançamento, só que ainda não tive oportunidade. Mas se ele é tão especial e viciante assim acho que talvez seja melhor eu esperar a continuação para iniciar a leitura, porque fico ansiosa demais por mais quando amo muito um enredo!

    ResponderEliminar
  26. apesar de nao ter me atraido eu amei saber que ao escrever a obra foi pensado o empoderamento, adoro autores que tem esse pensamento mais critico ao criar seus personagens.

    ResponderEliminar
  27. Ola, adorei a sua resenha, fiquei empolgada para ler o livro.. a historia parece muito interessante e so de saber que o livro te fwz virar a madrugada, tenho vontade de entrar nesse munda haha! obrigada pela dica!

    beijos

    ResponderEliminar