(Review 234) - Muitas Águas (A wrinckle in time #4)

em 2 de septiembre de 2018

Título original: Many Waters
Autor: Madeleine L´Engle
Editora: Harper Collins (Brasil) / Océano Gran Travesía (Argentina) / Dell Laurel-Leaf (EUA)
Páginas: 224
SagaTime-Quintet
Uma dobra no tempo (A wrinkle in time) 
Um vento à porta (A wind in the door) 
Um planeta em seu giro veloz (A Swiftly Tilting Planet) 
Muitas águas (Many waters) 
Um tempo aceitável (An acceptable time)


Muitas Águas"É preciso acreditar em certas coisas para poder vê-las!" Sandy e Dennys, os gêmeos da família Murry, sempre foram práticos, realistas e nunca prestaram muita atenção às conversas dos pais cientistas sobre coisas altamente teóricas como tesseratos e farândulas. Mas, após um acidente no laboratório do Sr. e Sra. Murry, algo acontece com eles que desafia drasticamente suas capacidades de crer no impossível. Com um desastre à vista, será que os gêmeos conseguirão encontrar uma maneira de voltar à realidade? 



Resenha:  


Sempre que posso eu falo e repito o quanto Um planeta em seu giro veloz, a terceira parte da pentalogia A Wrinckle in time, foi bom. Mas Muitas Águas, o quarto volume da saga da família Murry, foi, pra mim, no mínimo, incrível. 

O livro de imediato já é diferente de todos os outros anteriores pois nos apresenta aqui como protagonistas os gêmeos incrédulos, Sandy e Dennys, dois personagens que sempre apareceram como secundários nas outras obras e aqui adquirem uma trama só pra eles. Nem Meg e nem Charles Wallace estarão sequer como secundários (ambos são apenas citados e só Meg que aparece no finalzinho) mas, achei que os dois gêmeos conseguiram manter o brilho dos Murry intactos. Pra dizer a verdade, achei os gêmeos protagonistas até melhores do que foram Meg e  seu amigo Calvin por exemplo. Dennys e Sandy são incrédulos, mas também são mansos, pacíficos e pacientes. Eles possuem muito mais facetas do que o leitor poderia esperar ao conhecê-los apenas nas outras obras, quando aos meus olhos eram apenas garotos atléticos e felizes. É legal, viver junto aos meninos a descoberta inesperada de um primeiro amor e, a constatação de que as vezes há coisas que precisamos resolver sozinhos, por nós mesmos.

Outra vez Madeleine L´Engle decidiu trazer o tema das viagens no tempo e outra vez fiquei fascinada em como a autora consegue ligar os pontos sem deixar o leitor intuir nada e mais que isso, em como ela conseguiu em poucas páginas praticamente me trasladar ao período de Noé e sua arca. 
Sim caro leitor, os gêmeos Sandy e Dennys após um acidente no laboratório acabam indo parar no meio do deserto do Oriente Médio, na época de ninguém menos que Noé. E acabam sendo salvos por um dos filhos do famoso construtor da arca que sobreviveu ao dilúvio. 

Eu adorei como a autora construiu sua trama, usando como pano de fundo a própria história narrada na Bíblia. Eu não chamaria de retelling em seu sentido mais literal pois L´Engle não altera os fatos do dilúvio, ela apenas insere o seu toque pessoal, dando dessa vez voz e protagonismo às mulheres. 
A Bíblia não nos fala sequer os nomes das mulheres que estavam com Noé. O Livro Sagrado foi escrito em um período em que mulheres não recebiam importância, eram apenas guiadas e comandadas pelos homens. Aqui, Madeleine L`Engle nos permite vislumbrar um pouco de grandes mulheres que estavam lado a lado com esses grandes homens. 
Apesar de serem Dennys e Sandy os protagonistas deste tomo da série, é impossivel não se afeiçoar à todas as valorosas personagens femininas criadas por L´Engle. Mulheres puras mas também astutas, fortes, com beleza e audácia suficiente para impressionar. 

O riquissimo trabalho de pesquisa histórica, a seriedade e profundidade, a emoção que transparece na história são outros pontos fortes, que cativam página à página. 
Esse não é um livro religioso de maneira nenhuma. Aliás achei bem legal como a autora apresenta os dois lados da moeda. Sandy e Dennys duvidam muito, inclusive chegam a questionar a existência de Deus e se o dilúvio teria sido realmente algo ocorrido por vontade Dele. E eu até me impressionei porque a autora de uma maneira inteligente apresentou a fé insuperável de Noé e seu pai Lameque para em outro momento argumentar com uma visão mais crédula dos gêmeos do futuro, e o leitor fica instigado em seguir a leitura pra saber em qual dos dois lados a autora permitirá a balança pender ao fim. É muito abrangente apresentar esses dois lados e conseguir manter ambos na trama de uma maneira harmônica, onde a fé e a visão analítica não fossem conflitantes, mas a autora conseguiu com louvor e abre espaço para a reflexão.

Terminei a leitura com o coracão mais leve e foi impressionante poder conferir a personalidade e humanidade de cada personagem. Noé deixa de ser aquele personagem bíblico tão longinquo e diferente. Aqui ele é tão comum, trabalhador, apaixonado pela esposa e pelos vinhedos que cultiva, um homem de fé como tantos outros de seu tempo, mas também teimoso, bruto em certos momentos. Seus filhos são diferentes entre si, Seth é calado, Jafé é amoroso e Cam é malandro, e essas caracteristicas os aproximam mais do leitor, a família do Noé é acessível, fácil de ser visualizada. Meu amor eterno fica para as mulheres, Oolibamá, Madrede, Ialí, Aná e até mesmo as mesquinhas Maalá e Tiglá são envolventes, apaixonantes, fortes e carismáticas. Como eu disse, as mulheres roubam a vez em Muitas Águas e é incrível poder olhar novamente para a história de Noé e desta vez poder imaginar as vozes femininas que na História ficaram ocultas, anônimas, mas que desempenharam seu papel com maestria e brilho.

A ambientacão é tão crível! Dá pra visualizar aquelas velhas tendas, os beduínos do deserto, o misticismo daquele tempo tão remoto. Amei conhecer os costumes da época, detalhes que pela Bíblia a gente as vezes fica sabendo apenas superficialmente, como por exemplo as Casas de Banho que existiam, pois as pessoas não tomavam banho com água, mas costumavam se besuntar com óleos e perfumes, aí ficava aquela mescla estranha de cheiros, ou então os ritos praticados em um funeral, quando as pessoas cantavam e dancavam em memória do falecido... Enfim, toda uma riqueza de informacoes que fazem o leitor suspirar e se sentir literalmente sendo arrastado a outra época.

Há um toque mais fantástico com a insercão dos Serafins (já bastante presentes nas obras anteriores) e aqui também dos perversos Nefilins. A explicacao que a autora oferece e a maneira como eles se inserem no meio daquela sociedade antiga, é muito cheia de detalhes e rica em originalidade. Até aqui, com certeza foi a melhor história de Madeleine L´Engle.

Enfim, só porque Noé e sua familia são parte importante da História Biblica, nem pense que esse será um livro doutrinário ou com tom religioso. Nada disso! É quase como uma versão diferente contando o mesmo fato, mas sempre mantendo a leveza literária, aquele ponto que faz a obra ser uma história gostosa de acompanhar, quase como um retelling moderno da história de Noé e a arca, porém sem mudar fatos, apenas dando maior voz e importância às mulheres que viveram e sofreram aqueles tempos junto a seus pais e maridos. É como se através de Dennys e Sandy, Madeleine L´Engle estivesse dando uma oportunidade do leitor conhecer o lado mais falível, sensível e humano das figuras femininas que testemunharam o Dilúvio e que finalmente ganham vida neste livro tão bem escrito, carregado de fluidez e emocão.

" Dennys observou o esforço do Avô Lameque para respirar. Gentilmente levou seu braço sob o corpo pequeno e frágil, assentando-o. O idoso encostou-se no garoto e sua respiração ficou mais leve.
- Vou ficar com você, Avô - Dennys olhou para Sandy e fez um sinal com a cabeça.
Sandy retribuiu o gesto.
- Posso esperar - sussurrou o idoso - até a última estrela partir. "
Madeleine L'Engle (28 de Novembro de 1918 – 6 de Setembro de 2007) foi uma escritora americana conhecida pela obra infantojuvenil "Uma dobra no Tempo", vencedor do prêmio Newbery Medal e suas sequências "Um vento à porta", "Um Planeta em seu giro veloz", "Muitas Águas", e "Um tempo aceitável". Seus trabalhos refletem seu forte interesse em ciência moderna. Tesserato, por exemplo, no livro "Uma dobra no Tempo", DNA mitocondrial em "Um vento à porta", e regeneração de órgãos in The Arm of the Starfish (ainda inédito no Brasil).






Nos lemos,

Alice

29 comentarios:

  1. Oi Alice! Eu olhava para esta série e achava que era uma fantasia simples, mas a cada resenha que leio percebo o quanto a história é complexa. E adoraria ler. Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderEliminar
  2. Gostei da resenha Alice. O livro me pareceu ser bem interessante e contém detalhes históricos no mínimo curiosos. Beijo!

    www.newsnessa.com

    ResponderEliminar
  3. Gente, esse livro já tá no quarto volume? Tô surpresa! Eu fico sempre confusa com o que esse livro quer trazer, e sempre vejo resenhas muito boas, mas ainda assim não senti aquela vontade absurda de ler. Mesmo assim quero um dia dar uma chance.
    Beijo
    http://www.suddenlythings.com

    ResponderEliminar
  4. Oi Alice, Muitas Águas é minha leitura atual e só posso concordar com suas palavras. Achei a ambientação incrível e estou super envolvida com os gêmeos e a família de Noé! Ansiosa pra chegar no final!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderEliminar
  5. Oi Alice! Eu mesmo terminei de ler o primeiro livro e preciso admitir que fiquei um pouco perdida, levemente frustrada porque tinha outra expectativa, mas saber que os próximos livros são tão maravilhosos me dá muita vontade de continuar para compreender melhor a série.
    Beijos
    http://espiraldelivros.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  6. Nossa eu quero muito ler essa série, eu nem imaginava que poderia seguir esse caminho, estou ansiosa demais porque ao longo das resenhas, percebi que apesar de algum detalhe aqui ou ali, os livros foram bem elogiados!

    Beijos da Yana,
    Marshmallow Com Café

    ResponderEliminar
  7. Oi Alice! Td bom?
    Adorei a resenha; agora "muitas águas" fez sentido pra mim, esse nome haha
    Vi o filme do livro 1 e achei bem com uma pegada infantil demais. Porém pela sua resenha percebo q deve ser muitas vezes melhor o livro do que o filme,e que pode ser lido em qualquer idade. Beijo!

    > www.RapeizeDinamica.biz <

    ResponderEliminar
  8. Oi, Alice! Tudo bom?
    Tô lendo o terceiro volume da série nesse momento, então passei meio voando pela resenha pra não pegar nenhum spoiler. Fiquei bem curiosa quando soube que a trama acompanharia os gêmeos; eu acho eles carismáticos, e tem uma presença diferente que a da Meg e do Charles. Vai ser interessante!

    Beijos,
    Denise Flaibam.
    www.queriaestarlendo.com.br

    ResponderEliminar
  9. Oi, Alice!
    Eu não sei o motivo, mas não tenho a mínima vontade de ler essa série. Acho as capas maravilhosas e teria só por isso hahaha De resto, acho que vou deixar para assistir o filme e tentar gostar dele, porque dos livros eu já desisti.
    Beijinhos,

    Galáxia dos Desejos

    ResponderEliminar
  10. Estou realizando essa leitura, então pulei muitas partes da sua resenha.. Então posso dizer que todos os livros anteriores eu amei.. E tenho certeza que vou adorar esse também.

    Beijos.

    www.alempaginas.com

    ResponderEliminar
  11. Realmente, a história é de tirar o fôlego, cheia de complexidade e imprevisibilidade. Além disso por conter eventos históricos já me conquistou, vou conferir a saga dos gêmeos, mas preciso começar pelo primeiro, devo estar perdendo um tesouro!
    Abraços! 😊

    ResponderEliminar
  12. Oi, Alice!
    Você falando de Noé, agora entendi o nome hahhahaha Muitas referências mesmo...
    Interessante que cada livro vai focando em personagens diferentes, mas ainda assim mantendo o foco principal.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Concorra a um exemplar autografado de O que eu tô fazendo da minha vida
    Sorteio de aniversário Balaio de Babados e O que tem na nossa estante. São quatro kits; um para cada ganhador

    ResponderEliminar
  13. Oi Alice!
    Morria e não sabia que esse livro era sobre Nóe.
    Eu tinha interesse nesses livros, mas a série e grande demais Jesus. Todo mês tem um volume novo. Dá pra mim não. Mas fico feliz que seja uma leitura tão sensivel. Recontos bem feitos são ótimos.

    Abraços
    David
    http://territoriogeeknerd.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  14. A série não para kkkkkkk.
    Eu li o segundo volume e parei.
    Só recebi os dois primeiros da editora.
    Não sei se tenho interesse em continuar. Gostei muito do primeiro, mas o segundo não curti tanto

    Abraços,
    Naty
    http://www.revelandosentimentos.com.br

    ResponderEliminar
  15. Olá,

    Essa série tem sido muito comentada nos últimos tempos, há tempos também que digo que quero fazer essas leituras, mas até agora nada, então decidi esperar todos serem lançados, porque aí leio de uma vez. É tão bacana quando a gente percebe que o autor pesquisou, deu duro para escrever algo coerente e bom né, isso logo me chamou a atenção nessa autora.

    Beijos,
    oculoselivrosblog.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  16. Olá Alice,
    Li apenas os dois primeiros livros dessa série e acho os dois maravilhosos, mas já percebi que a série muda um pouco do que estamos acostumados. Achei legal esse quarto volume contar o que acontece com os gêmeos e fiquei intrigada para ver como Noé entra nessa história.
    Sua resenha está extraordinária e me reanimou para ler os outros livros da série.
    Beijos

    ResponderEliminar
  17. Olá, tudo bem? Sou doida para ler essa série, então li a resenha meio por cima para não correr o risco de pegar spoilers, hehe. Fico feliz em saber que tu gostou tanto assim dos livros, isso só me animou ainda mais para a leitura.

    Beijos,
    Duas Livreiras

    ResponderEliminar
  18. Olá Alice, tudo bem? Eu tenho os 4 livros dessa série aqui, e te confesso, nunca me interessei, eu fujo um pouquinho desse gênero porque sou a louca dos romances e que certamente iria se perder durante a história, mas você fez uma resenha tão bem fundamentada, e me deixou tão curiosa, que já quero passar o primeiro livro na frente de todas as outras leituras, só pra chegar ao quarto logo, e me fascinar tanto quanto você!

    ResponderEliminar
  19. Olá, tudo bem Alice?

    Eu estou recebendo esses livros da Madeleine L'Engle e estou adorando a oportunidade e experiência de ler os livros da autora, gosto muito de ficção científica e a autora aborda diversos temas em seus livros de forma elegante. Parabéns pelo review/resenha!
    Abraço!

    ResponderEliminar
  20. Oi Alice! Confesso que tenho uma amiga que também está lendo essa saga, e ela não gostou muito. Por consequência, eu fiquei reticente quanto a leitura. Sempre achei a mistura de fantasia com ficção científica meio estranha pra mim, e fui lendo as resenhas da minha amiga e concordando.. Aí sua resenha está tão bem escrita, fala tão bem da história e dos personagens, que parecem inteligentes e cativantes.. E ainda tem pra completar, o período que a autora escolheu, dando luz a esses personagens que a gente conhece desde criança.. Enfim, mudou um pouco da impressão que eu tinha da história, e me fez pensar em ler.. Obrigada pela resenha!

    Bjoxx ~ www.stalker-literaria.com ♥

    ResponderEliminar
  21. Olá!
    Tenho acompanhado diversas publicações a respeito dessa série, mas ainda não li nenhum livro e só posso dizer que preciso começar logo porque parece ser maravilhosa. Achei muito interessante que esse quarto livro fale sobre a arca de Nóe, uma história bíblica mundialmente conhecida e recontada nesse livro, através da viagem no tempo.
    Obrigada pela dica! Está anotada!
    Bjs.

    ResponderEliminar
  22. Olá
    Esse tema de viajem no tempo não chama em nada a minha atenção pois não ter tido uma experiência lá muito boa no livro que eu li. Mais achei interessante o fato desse livro dos irmãos irem lá para onde aconteceu o dilúvio. Mais esse não é o tipo de leitura que me agrade então eu passo a dica

    ResponderEliminar
  23. Nossa, achei que só tinham saído dois livros dessa série e aí vejo sua resenha do quarto volume! Ando desligada do mundo, e olha que essa é uma série que quero muito ler! É ótimo saber que achou o livro incrível e que terminou a leitura com o coração mais leve, espero ter logo a oportunidade de ler esse e os anteriores.

    ResponderEliminar
  24. Oi, Alice!
    Eu tenho muita vontade de ler os livros dessa série e ver sua empolgação com esse volume me deixa ainda mais animada. Eu tenho certeza que vou me encantar com tudo e vai se tornar um dos meus preferidos também. Eu adoro quando o livro possui um trabalho tão fantástico assim, acho que deixa a leitura ainda mais envolvente.

    ResponderEliminar
  25. Olá, Alice.
    Eu gostei muito do livro também. E essa capa foi minha favorita. Mas diferente de você ainda prefiro a trama do terceiro livro. Acho que por ter sido criada ouvindo essa história bíblica e ter havido tantas mudanças nela acabei não gostando tanto quanto do terceiro. Mas dei nota máxima também hehe.

    Prefácio

    ResponderEliminar
  26. Oi, Alice!
    Não conhecia o livro, mas UAL já pensou ir parar no Oriente médio bem na época de NOE? GENTE!!
    Gostei que a autora dá voz às mulheres nessa época, ainda mais mulheres fortes.
    Não tinha nenhuma intenção de ler esse livro, mas depois da sua resenha, fiquei bem interessada no enredo e na ambientação do livro. Saber que a autora, apensar de usar a história do diluvio como pano de fundo, não transforma o livro em algo religioso, mas sim cria uma história sensível me deixa bem animada com uma futura leitura!
    Beijosss!!

    ResponderEliminar
  27. Olá!
    Eu li algumas resenhas dos livros anteriores, mas devo confessar que o único que realmente me deixou com vontade de ler e não só curiosa, foi esse. Talvez por ter um ar de releitura no meio dessa trama tão original. Amei demais conhecer essa história através do seu ponto de vista e, sem dúvidas, estou anotando aqui... fiquei com vontade de conhecer os outros para ler esse também!
    Abraços

    ResponderEliminar
  28. Olá,
    Desde que li resenhas e sinopse de A Dobra do Tempo eu confesso que não quis ler a série, não sei se é pela mistura de histórias da Bíblia ou pelos personagens que não me cativaram. Mas eu achei interessante descobrir que os eventos possuem mais fantasias.

    Debyh
    Eu Insisto

    ResponderEliminar
  29. Oi Alice, como vai?
    Esta será a resenha de amanhã no blog! Como você também gostei muito da história e de ter a oportunidade de ver os gêmeos em ação. Este se tornou o meu preferido até o momento e já estou ansiosa pelas aventuras do próximo. Linda resenha.
    Bjus
    www.docesletras.com.br

    ResponderEliminar