(Review 239) - Minha vida (não tão) perfeita

em 17 de septiembre de 2018

Título original: My not so perfect life
Autor: Sophie Kinsella
Editora: Editora Record (Brasil) / Bantam Press (EUA)
Páginas: 406
Gênero: Chick Lit

Goodreads / Amazon / Skoob / Saraiva

Minha Vida (Não Tão) PerfeitaCat Brenner tem uma vida perfeita: mora num flat em Londres, tem um emprego glamouroso e um perfil supercool no Instagram. Ah, ok... Não é bem assim... Seu flat tem um quarto minúsculo - sem espaço nem para guarda-roupa, - seu trabalho numa agência de publicidade é burocrático e chato, e a vida que compartilha no Instagram não reflete exatamente a realidade. E seu nome verdadeiro nem é Cat, é Katie. Mas um dia seus sonhos se tornarão realidade. Bom, é nisso que ela acredita até que, de repente, sua vida (não tão) perfeita desmorona. Demeter, sua chefe bem sucedida, a demite. Tudo o que Katie sempre sonhou vai por água abaixo, e ela resolve dar um tempo na casa da família em Somerset. Em sua cidadezinha natal, ela decide ajudar o pai e a madrasta com a nova empreitada do casal: os dois planejam transformar a fazenda da família em um glamping, uma espécie de camping de luxo, e estão muito empolgados com o novo negócio, mas não sabem muito bem por onde começar. E não é justamente lá que o destino coloca Katie e sua ex-chefe cara a cara de novo? Demeter e a família vão passar as férias no glamping, e Katie tem a chance de, enfim, colocar aquela megera no seu devido lugar. Mas será que ela deve mesmo se vingar da mulher que arruinou sua vida? Ou apenas tentar recuperar seu emprego? Demeter - a executiva que tem tudo a seus pés - possui mesmo uma vida perfeita ou, quem sabe, as duas têm mais em comum do que imaginam? Porque, pensando bem, o que há de errado em ter uma vida (não tão) perfeita? 

Resenha:  


Uma leitura muito cheia de ternura e fofura, que deixa na gente aquela sensação gostosa de conforto. Assim dá pra descrever a experiência de ler Minha vida (não tão) perfeita, um dos livros mais recentes da diva do chick lit Sophie Kinsella. 
Eu nunca tinha lido nada da Sophie e minha nossa, adorei a escrita dela. Pretendo ler em breve outros títulos da autora.

Minha vida (não tão) perfeita nos apresenta Cat Brenner, ou Katie, uma garota da fazenda que está a duras penas tentando realizar um sonho: viver uma vida de glamour e sofisticação em Londres. Acontece que a vida de Katie não é nada fácil na realidade, já que ela mora em um pequeno apartamento alugado que divide com dois desconhecidos e trabalha em uma agência de publicidade onde se sente praticamente invisível. Sua maior inspiração é sua chefe Demeter, uma mulher que para Katie possuí a vida perfeita. Katie vive para agradar Demeter mas, quando a própria chefe a demite sem explicações, Katie se sente perdida, desiludida, raivosa e muito frustrada. 
Sem perspectivas, ela acaba tendo que retornar à Somerset, para ajudar o pai em um novo empreendimento lá na fazenda. Ele e a madrasta de Katie, Biddy, estão empenhados em construir um requintado glamping e Katie começa a ajudar sem muito entusiamo, até que aos poucos a garota vai descobrindo que a vida no glamping também pode ser divertida, e que talvez a ilusão de Londes seja apenas isso; uma ilusão. Quando Demeter, a ex chefe se hospeda no glamping, Katie só enxerga a oportunidade de uma boa revanche na madame mas, o tempo vai mostrando para ambas que nada é o que parece e que por trás das mais lindas fachadas, às vezes, há rachaduras que, com muito custo se consegue ocultar e Demeter acabará se revelando muito diferente daquela tirana poderosa que Katie pensava já conhecer.

É uma delicia encontrar histórias que terminem com o leitor sorrindo feito bobo, compartilhando com os personagens os seus melhores momentos e sentindo as emoções, frustrações e receios de seus protagonistas. Katie e Demeter brilham nesta trama, e eu adorei as duas. Demeter me lembrou demais a Meryl Streep em O Diabo veste Prada, mas com o tempo Demeter adquire tantas outras facetas, se revela muito diferente, e evolui de maneira tão inesperada que terminei super me apegando à ela, torcendo demais para que seu desfecho fosse o melhor dos melhores. 
Katie também tem momentos de ouro, é divertida e carismática, dedicada e perseverante mas, por certos momentos me irritou pois achei ela drástica demais em sua vingacinha contra Demeter. No começo até que é divertido, mas depois achei que a personagem pesou a mão, ainda que as as interações entre elas tenham sido em grande parte geniais e hilariantes pois os dois personagens se apresentam de inicio como pólos opostos mas logo se revelam muito diferentes do que aparentam ser, e eu gostei de encontrar tantas disparidades em cada uma.

Tem um romance bem fofinho em meio à tudo isso, porém pretendo não falar muito sobre porque é daquele tipo de romance que o leitor desfruta mais acompanhando o passo a passo, sem saber aonde a coisa toda vai levar. O que posso dizer é que o romance, apesar de ser meio instantâneo por parte da Katie, é daqueles que faz o leitor suspirar com os eventos finais, pois há aqueles draminhas bem típicos de filmes da sessão da tarde, quando a gente já deduz o que acontece mas mesmo assim sorri de alívio quando as coisas se resolvem finalmente. 

Os personagens secundários aliás são maravilhosos. Todos muito bem caracterizados pela autora, em especial os pais de Katie. Eu adorei o pai da Katie e queria guardar ele numa caixinha porque ele é muito paizão, protetor, amoroso e leal. E a madrasta, Biddy, é bem aquele tipo de senhora do interior, que cozinha com paixão, conquista todo mundo e tem sempre tempo para sorrir e confortar. É aconchegante acompanhar a jornada dessa família encantadora e notar a evolução de cada um ao longo do livro, as mudanças que refletem em Katie e na sua visão do mundo. 

O livro é narrado na primeira pessoa pela Katie e como disse ela é tão cheia de luz que é impossível o leitor não se sentir cativado pela mocinha. Katie é uma menina em um corpo de mulher, ela é cheia de sonhos e não tem medo de correr atrás deles, então dá um aperto no coração quando as coisas começam a se torcer na vida dela e parece que a personagem embarca em uma espiral de fracasso. Eu gostei porque tem um toque bem realista na trama. Sophie Kinsella mostra bem esse lado dificil da vida na cidade grande, onde tudo é muito longe, muito caro, muito concorrido e muito mais solitário também. E a maneira como a autora insere a temática do uso das redes sociais, onde nem sempre as coisas são exatamente como aparentam, também é bastante interessante, caminha em concordância com a trama e com a trajetória de Katie.

Sophie Kinsella descreve os lugares, tanto em Londres como na fazenda em Somerset de um modo bem absorvente para o leitor, a gente filtra tudo e consegue visualizar cada detalhe dado, é muito gostoso porque há momentos em que parece que nos sentimos ali, naquele lugar pitoresco, compartilhando com Katie ou Demeter cada momento, onde elas evoluem e demonstram seus lados mais frágeis. 

Minha vida (não tão) perfeita foi uma leitura carregada de sorrisos e cheia de afeto, desde seus personagens até a maneira calorosa de narrar da autora, tudo faz o leitor se sentir cômodo. Com certeza, Sophie Kinsella se tornou uma autora que estará na minha TBR dos próximos meses, pois gostei demais de sua escrita. 
Esse é um livro que tem de tudo na medida perfeita: romance, momentos clichês, mensagens inspiradoras e a certeza de um final feliz. É aquele tipo de leitura pra se fazer em qualquer momento, que deixa o dia da gente mais cheio de inspiração e otimismo. Portanto, se você está buscando essa dose extra de alto astral e fofurice, recomendo demais esse livro.

" Acho que finalmente descobri como me sentir bem em relação à vida. Sempre que vir alguém muito feliz, lembre-se: essa pessoa também tem seus momentos não tão perfeitos. Claro que tem. E, sempre que você vir sua própria situação não tão perfeita, se sentir desesperado e pensar: "minha vida é isso??", lembre-se: não é! Todo mundo tem um lado brilhante, ainda que seja difícil de encontrar, às vezes "
Madeleine Sophie Townley, conhecida como Sophie Kinsella, nasceu em Londres, Inglaterra em 12 de dezembro 1969. Ela é irmã da também autora Gemma Townley (“Quando em Roma”, “Manual Para Românticas Incorrigíveis”, “1 Milhão de Motivos Para Casar” e etc) e de Abigail Townley, que é advogada. Cursou um ano de Música antes de trocar de curso e se graduar em Politics, Philosophy and Economics (PPE) pela New College, Oxford.
Trabalhando como jornalista financeira, em 1995, aos 24 anos, sob o nome Madeleine Wickham lançou seu primeiro romance “The Tennis Party” que foi um sucesso e logo entrou para a lista de mais vendidos. Como Madeleine Wickham publicou sete livros, dois quais apenas três foram traduzidos para o português.
Em 2000, enviou anonimamente para a própria editora, sob o pseudônimo Sophie Kinsella, o primeiro volume da Série Becky Bloom, “Os Delírios de Consumo de Becky Bloom” (título original em inglês: “The Secret Dreamworld of a Shopaholic”. Posteriormente intitulado “Confessions of a Shopaholic”). Este livro logo se tornou um sucesso editorial! Só em 2003, com o lançamento de “O Segredo de Emma Corrigan” (“Can You Keep a Secret?”), ela revelou sua verdadeira identidade. O pseudônimo Sophie Kinsella foi criado a partir do nome do meio dela, Madeleine Sophie Townley, e o nome de solteira da mãe dela, Patricia B. Kinsella.
Em setembro de 2015, a autora esteve no Brasil na XVII Bienal do Livro do Rio de Janeiro e também em uma sessão de autógrafos cidade em São Paulo.


Twitter: Sophie Kinsella



Até a próxima, 



Ivy

35 comentarios:

  1. Oi Ivy!
    Ainda não li esse da Sophie, mas sabendo que gostou bastante, vou colocá-lo na listinha!
    Leia Fiquei com o seu número, amei muito! *-*
    Bjs
    http://acolecionadoradehistorias.blogspot.com

    ResponderEliminar
  2. Oi Ivy. Eu só li um livro da Sophie Kinsella, me diverti muito lendo ele, mas desde então não teve nenhum que super me interessasse para ler... e depois de ler tua resenha encontrei um novo livro da autora que pode me conquistar. Esse livro parece ter todos os elementos que eu adoro e já está na lista de desejados.
    Beijos
    http://espiraldelivros.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  3. Ivy, oi!
    Eu ganhei esse livro, mas ainda está na estante para ler. Minha prima leu a achou a personagem principal um pouco chata, mas eu quero tirar minhas próprias decisões.
    Lindo blog.
    Até mais!
    https://www.depoisdaleitura.com.br/

    ResponderEliminar
  4. Eu não li esse livro, mas vejo muita gente comentando sobre o fato de ele ser uma leitura leve e tal.
    Não chama a minha atenção.
    Mas para quem curte o gênero é uma ótima pedida.

    Abraços,
    Naty
    http://www.revelandosentimentos.com.br

    ResponderEliminar
  5. Oi, Ivy!
    Esse também foi o primeiro livro que eu li da autora e também me apaixonei. Achei o começo um pouco arrastado, mas depois que a trama pega um ritmo, fica muito gostoso de acompanhar! O meu preferido da autora é Fiquei com o seu número, depois procura. É muito engraçado e legal!
    Beijinhos,

    Galáxia dos Desejos

    ResponderEliminar
  6. Oi, Ivy
    Eu já sou mais acostumada com os livros da autora, eu adorei esse mas acho que ela tem melhores. Achei legal a crítica que ela faz ao que a gente posta nas redes sociais, a vida que a maioria das pessoas finge ter, é bem interessante já que vivemos numa era onde tudo é influência digital e as pessoas expoem muito da vida na internet. O legal também é que a chefe dela não vira uma vilã, se tornam amigas e isso foi um plot muito legal.
    Beijo
    http://www.suddenlythings.com

    ResponderEliminar
  7. Oi Ivy! Menina! Que dica maravilhosa. Estou terminando um livro muito pesado e estava em busca de algo leve. A autora é muito boa, curto bastante o trabalho dela. Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderEliminar
  8. Este comentario ha sido eliminado por el autor.

    ResponderEliminar

  9. Tudo bem? Costumo curtir a escrita da autora, eu li um dela faz pouco e gostei bastante. Já li esse é gostei muito também.

    A autora tem uma característica de escrita que nos transmite leveza e tranquilidade até quando aborda assuntos mais sérios.

    Beijos.

    www.alempaginas.com

    ResponderEliminar
  10. Oii
    realmente parece ser uma história bem gotosinha de se ler, eu estou mega curiosa só leio elogios desse livro. Que bom que gostou da leitura.

    http://momentocrivelli.blogspot.com

    ResponderEliminar
  11. Oi Ivy, tudo bem? A Kinsella é sempre sinônimo de sorriso no rosto, com sua narrativa leve e descontraída! Aliás, eu acho que todos os livros dela deveriam virar filmes!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderEliminar
  12. Oi Ivy, como vai?
    Eu gosto muito da Sophie, sua escrita é fluída, leve e sempre me deixa bem ao final da leitura. Ainda não li este mas está na lista. Adorei sua resenha.
    Bjus
    Doces Letras

    ResponderEliminar
  13. Oi, Ivy! Tudo bom?
    Nunca li nada da Sophie, mas ainda estou esperando encontrar algum título que me salte aos olhos e eu pense "É ESSE, é aqui que eu vou começar". Quando vi a sinopse desse, achei interessante mas não tããão chamativo, pelo menos não na vibe de leitura que eu tô no momento.
    Curti muito a resenha!

    Beijos,
    Denise Flaibam.
    www.queriaestarlendo.com.br

    ResponderEliminar
  14. Gostei da resenha Ivy. Amo a escrita da Sophie Kinsella e sempre me divirto bastante com seus livros. Beijo!

    www.newsnessa.com

    ResponderEliminar
  15. Olá, tudo bem? Eu nunca li algo da Sophie Kinsella, mas tenho muuuita vontade, pois todo mundo fala super bem dos livros dela. Adorei a resenha desse livro e já vou colocá-lo na minha lista; espero conseguir ler em breve.

    Beijos,
    Duas Livreiras

    ResponderEliminar
  16. Todo mundo fala super bem dela e eu nunca li nada da Kinsella ainda :(
    Acho que vou começar, por mais que não seja um tipo de livro que eu costume ler, os comentarios são sempre tão positivos que sinto que preciso ler!

    ResponderEliminar
  17. Oi, Ivy!

    Sempre tive curiosidade com esse livro, mas acho que a sua é a primeira resenha que leio da obra e só me deu mais certeza de que eu adoraria a leitura. Conforme eu lia a resenha, eu via um filme com a história passando pela cabeça. Daria uma ótima sessão da tarde né hahaha parece mesmo ser bem fofo e envolvente. Quero ler pra ontem!

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com

    ResponderEliminar
  18. Oi, Ivy

    Eu tenho esse livro, mas ainda não o li. Recentemente tive meu primeiro contato com a autora através de Mas Tem Que Ser Mesmo Para Sempre? e não gostei nadinha, então meio que fiquei sem querer ler nada dela por um tempo.
    Mas gostei de saber que Demeter tem um quê de Maryl em O Diabo Veste Prada... e essa "vingancinha" parece render bons momentos.
    Honestamente não sei se lerei o livro em breve, mas em algum momento ele será lido. :D

    Beijos
    - Tami
    https://www.meuepilogo.com

    ResponderEliminar
  19. Eu amo demais a escrita da Sophie Kinsella e acho muito divertida as histórias dela. Desde que eu vi esse lançamento eu fiquei bem curiosa e com vontade de ler, amo histórias com esse tipo de trama principal e imagino que essa deve ser bem engraçada! Que bom que você gostou do primeiro contato com a autora! Os Delírios Literários de Lex

    ResponderEliminar
  20. Parece ótimo. Fiquei muito curiosa e com vontade de ler.

    naoseavexe.blogspot.com

    ResponderEliminar
  21. Faz tempo que não leio nada dessa autora. Amo a forma que ela constrói e desenvolve os personagens. Sempre termino a leitura com um sorriso rosto e sinto falta dessa sensação. Estou com esse livro na estante, esperando para ser lido <3

    Sai da Minha Lente

    ResponderEliminar
  22. Oi Ivy!
    Ta ai uma autora pendurada na minha TBR desde sempre. Sou muito adepto dos chick-lit. São os poucos livros fora fantasia que eu consigo ler e levar tudo numa boa, na maioria das vezes. Tentei ler Marian Keyes, mas não curti muito, por isso, acabei deixando de lado, mas tenho vontade de conhecer a escrita da Kinsela. Tanta gente fala bem. Ano que vem vou tentar me programar para ler alguma coisa dela e conhecer ^^ Romances fofos e engraçados eu gosto <3

    Abraços
    David
    https://territoriogeeknerd.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  23. Olá, Ivy.
    Eu já li vários livros da autora, os mais antigos, e amei todos que li. Eu adoro livros do gênero e ela é mestra neles. Esse e o mais recente ainda não li, mas gostei de saber que lembra a Miranda porque eu amo ela hehe. Assim que der eu vou ler ele.

    Prefácio

    ResponderEliminar
  24. Esse livro já está na minha lista de desejados há meses e fiquei apaixonada por ele só pela sua resenha MARAVILHOSA. Acho super interessante isso de a personagem ter que recomeçar após ver frustrado o seu sonho de vencer na cidade grande.

    http://petalasdeliberdade.blogspot.com

    ResponderEliminar
  25. Oi, Ivy!
    Todo mundo fala muito bem da Sophie, mas nunca li nada dela.
    Vendo a sinopse desse livro, sei que vou me identificar bastante com a história, principalmente com a Cat.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Concorra a um exemplar autografado de O que eu tô fazendo da minha vida
    Sorteio de aniversário Balaio de Babados e O que tem na nossa estante. São quatro kits; um para cada ganhador

    ResponderEliminar
  26. Oi, Ivy!
    Acredita que eu nunca li nada da autora? Eu morro de vontade de ler os livros dela e esse é o que mais me desperta interesse. Acho a premissa dele muito interessante e parece mesmo ser um livro que eu daria altas risadas hahaha adorei ver um pouco mais sobre a trama através da tua resenha.

    ResponderEliminar
  27. Olá, tudo bem Ivy?

    Nós tivemos a oportunidade de ler "Minha vida não tão perfeita" da Sophie Kinselle, na verdade foi a minha namorada que leu e gostou muito, ela ficou apaixonada pela escrita da autora. O livro tem uma boa premissa e fico contente que gostou. Parabéns pela resenha!
    Abraço!

    ResponderEliminar
  28. Essa autora tem uma mãozinha mágica, e tudo que ela escreve fica exatamente bom, né? Fico impressionada. Esse é um dos poucos livros dela que li, mas só acompanho resenhas positivas a respeito, e achei bacana demais que a leitura parece ter casado contigo de um modo único, ne? É uma delicia quando isso acontece.

    ResponderEliminar
  29. Eu nunca li nenhum livro dessa autora, sempre fico enrolando e acabo priorizando outros.
    Esse livro parece ter uma leitura leve e descontraída, ainda pretendo ler alguns livros da Sophie, haha
    Adorei as fotos que você colocou para dar um cenário na história! Amei a resenha <3

    https://primaveraagridoce.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  30. Olá
    Eu li também e mesmo tendo toda uma reflexão sobre o que é a vida perfeita, é lógico que me diverti bastante como sempre faço nos livros da Sophie Kinsella, desde ela tentando bater a foto perfeita para seu instagram até ela trabalhando com seu pai e criando novos produtos.

    Debyh
    Eu Insisto

    ResponderEliminar
  31. Olá, tudo bem? Faz alguns anos que eu não leio chick lists, estou em uma vibe de ler romances policiais e suspense no momento mas, tenho lido várias resenhas super engraçadas dos livros dessa autora e provavelmente eu leia ele ainda esse ano.
    Gostei muito da sua indicação, obrigada!

    Beijos e Abraços Vivi
    Resenhas da Viviane

    ResponderEliminar
  32. Olá, tudo bem? Ah a fama da Sophie Kinsella. Por mais que seu gênero de escrita não seja um dos quais mais leia, conheço e admiro a quantidade de fãs que ela tem. Por mais que o livro traga dosagens boas de cada elemento, como é fora da minha zona de conforto, não sei se leria no momento. Mas com certeza deixarei aqui anotada para uma leitura futura. Adorei a resenha e as fotos <3
    Beijos,
    http://diariasleituras.blogspot.com.br

    ResponderEliminar
  33. Olá Ivy,
    Esse livro foi bastante reflexivo pra mim, pois mostrou a mentira que nossa vida pode ser quando tentamos agradar os outros, sabe? Fiquei muito contente por você ter aproveitado essa leitura e ter gostado do romance, apesar de, como você disse, ter sido meio instantâneo pela Katie.
    Agora que você mencionou Diabo veste Prada, acho que consegui ver a Demeter, no começo, como a Meryl.
    Amei conhecer suas impressões ♥
    Beijos

    ResponderEliminar
  34. Adoro O Diabo veste Prada, certamente qualquer semelhança me faria amar a leitura de Minha vida não tão perfeita, às vezes, precisamos da certeza de um final feliz. Dica anotada e espero gostar tanto quanto você, a resenha está inspiradora.

    ResponderEliminar
  35. Olá,

    O que mais me atrai nesse livro é a crítica a vida perfeita que demonstramos e vemos nas redes sociais, mas também é por ter como cenário Londres, um lugar que acho fascinante e para completar o pacote ainda tem um romance fofo, minha curiosidade está gritando haha.

    Beijos,
    oculoselivrosblog.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar