(Review 243) - Contra la fuerza del viento (Dreaming Spires #2)

em 25 de septiembre de 2018

Título original: Contra la fuerza del viento
Autor: Victoria Álvarez
Editora: Lumen (Argentina)
Páginas: 528
Gênero: Suspense Histórico
Saga: Dreaming Spires
Tu nombre después de la lluvia
Contra la fuerza del viento 
El sabor de tus heridas

Goodreads / Amazon / Skoob / Book Depository

Contra la fuerza del vientoInglaterra, 1905. Alguns anos se passaram desde os acontecimentos narrados em "Tu nombre después de la lluvia" e a vida foi generosa com os integrantes do jornal Dreaming Spires. Nada parece poder perturbar a tranquilidade em suas vidas, mas em fins de Maio, os três amigos recebem a visita da bela e misteriosa Senhorita Stirling, que vestindo suas melhores peças, aparece na cidade com uma tentadora proposta para o grupo. Alexander, Oliver e Lionel, acompanhados pela excêntrica Veronica aceitam acompnhar Stirling até um vilarejo perto de Nova Orleans, para descobrir o que há de verdadeiro na lenda por trás do Perséfone, um navio pirata que naufragou misteriosamente nas águas do rio Mississipi em 1862. Não restou nada do barco, e à princípio as pessoas do vilarejo parecem pouco dispostas em recordar o passado, porém, com o passar dos dias, se descobrirá muito do trágico destino daqueles marinheiros e, à partir daí, pode ser que se revele também muito mais da verdadeira história da Senhorita Stirling. 

Resenha:  


Contra la fuerza del viento é a segunda parte da trilogia Dreaming Spires, escrita pela autora espanhola Victoria Álvarez.
Nesta segunda parte Victoria nos translada à Nova Orleans do início do século XX, um período em que os EUA emergiam como uma potência, deixando para trás o fantasma da escravidão e de um período de dependência da Inglaterra, ainda assim, a influência do passado de lutas, em especial a luta que dividiu Norte e Sul dos EUA ainda era uma lembrança viva na memória de seus habitantes.

Mais uma vez foi impossível não me apaixonar pela narrativa de Álvarez. A maneira como a autora nos conta sua história, como consegue prender o leitor em sua trama e literalmente transportar-nos até aquele tempo é algo incrível, fruto de um talento nato e de conhecimento histórico invejável. Mais uma vez se nota o trabalho de pesquisa histórica por detrás da trama, o cuidado na ambientação e nos costumes da época e, maiormente, a profundidade dada à cada personagem, desde os protagonistas até os personagens mais secundários que sempre estarão ali para mover a trama, para revelar algo importante e para surpreender o leitor com alguma reviravolta impensada.

Contra la fuerza del viento é ainda melhor do que a primeira parte, Tu nombre después de la lluvia. Enquanto na primeira parte, o começo de livro se faz lento até apresentar os personagens e inserir o leitor na trama e em sua ambientação irlandesa, aqui nesta segunda parte a autora já vai direto ao ponto, e essa agilidade desde os primeiros capítulos permite que o leitor consiga ler mais de 500 páginas de livro sem sequer se cansar. 

Tudo em Contra la fuerza del viento é extremamente envolvente, melancólico e de certa forma mágico. Neste livro o elemento paranormal segue presente, já que nossos protagonistas são pesquisadores de fenômenos, porém, a parte sobrenatural da história não é a que alcança maior protagonismo aqui. A autora conseguiu construir um mistério inquietante e surpreendente. Um navio que simplesmente naufragou, tendo toda a sua tripulação engolida pelas impiedosas águas do Mississipi. Uma trama que mistura vingança, ódio e magia. E a superstição de que fantasmas do passado, presos aos restos de seu navio, submergem das águas para vez ou outra cobrar justiça e vingança. Tudo isso é construído de uma maneira que beira a perfeição, levantando no leitor suspeitas de todos os tipos e nos surpreendendo com cada nova revelação, com cada identidade descoberta. Conhecer a história desses marinheiros mortos, suas vidas e paixões foi uma delícia, e fazê-lo acompanhada de fascinantes protagonistas é ainda mais especial. 

Se na primeira parte o time formado por Oliver, Lionel, Alexander, Victoria e Margaret Stirling já havia me encantado, nesta segunda parte conseguiram arrebatar meu coração por completo. Seus dramas, seus valores, lutas são empolgantes, e suas histórias são construídas com coerência, suas reações são sempre características de suas personalidades marcantes, permitindo que o leitor os conheça a fundo e ao mesmo tempo ainda se sinta ansioso esperando qualquer coisa deles. 
Neste segundo livro Margaret Stirling e Lionel foram sem dúvidas as estrelas da vez. Impossível não se impressionar com a química entre os personagens, profunda, íntima, palpável. Eu amei os diálogos e a interação entre todos, mas foram esses dois que mais se destacaram de longe. Sofri, chorei, torci por um final feliz para ambos, e sua história me mantém cativada e presa por mais revelações.
Também os outros personagens, todos eles, passam por uma metamorfose incrível. Alexander Quills continua sério e centrado, mas é dotado de um carisma que nos faz amá-lo, esperando por um desfecho feliz para ele. O mesmo com relação à sua sobrinha voluntariosa Veronica, que apesar de não ser santo da minha devoção, também diverte e surpreende o leitor com suas sacadas imprevisíveis. Oliver, que na primeira parte me pareceu um chato de galocha, está bem melhor nesta segunda parte também. 

A narrativa de Victoria Álvarez é simplesmente maravilhosa. Ela construiu uma Nova Orleans que exala vida e encanto, cheia de lendas e com uns personagens extremamente realistas. Eu amei conhecer algo mais sobre as divisões naquele momento histórico dos EUA, a luta da União contra os revoltosos do Sul, a influência do então presidente Lincoln e as injustiças e perdas que aquele povo tão valoroso, especialmente as valentes mulheres sulistas, acabaram por enfrentar diante da revolução que tomava conta da América. E as mudanças naquela sociedade, que passava por uma fase de inovações, ainda apegada à antigos valores e ao mesmo tempo desejosa em desprender-se de uma vez das amarras que os marcaram durante séculos. 

Quando terminei o livro, senti saudades. Foi como se também eu houvesse sido transportada para aquele lugar, para aquela época, vivendo através daqueles personagens todas as descobertas e surpresas.

Contra la fuerza del viento difere destas segundas partes de trilogia. A grande maioria está ali apenas como intermediário, ponte entre o primeiro livro (o começo) e o terceiro (o desfecho). Aqui porém a trama dá uma guinada completamente diferente, a autora encerrou essa segunda parte com um punhado muito grande de revelações e os fatos finais mudam completamente o contexto da história, de maneira que para a terceira parte, El Sabor de tus heridas, se pode esperar qualquer coisa, já que as regras do jogo mudaram completamente e os protagonistas terminaram essa trama basicamente influenciados pelo impacto de todas essas reviravoltas. 

Estou muito ansiosa em seguir com a trilogia o quanto antes. Preciso saber o que acontecerá com esse grupo de amigos tão carismático, que pouco a pouco se tornaram especiais pra mim. Por um lado será difícil dizer adeus, mas essa é uma trilogia daquelas que viciam, que nos deixam por dias refletindo e relembrando cada detalhe, e desejando saber mais em todo momento. 

Depois da trilogia Dreaming Spires há ainda um spin-off que foi publicado neste ano, La Ciudad de las Sombras, um livro que tem como protagonista a filha de Lionel, um dos mais queridos de Dreaming Spires. Obviamente, esse spin off já está na minha lista e espero pronto ter em mãos mais novidades de Victoria Álvarez, essa simpática e talentosa autora da qual sei que à partir de agora terei que seguir cada passo pelo mundo literário, pois suas histórias inovam, prendem e causam no leitor sensações que poucos livros e autores conseguem causar.

A autora espanhola Victoria Álvarez nasceu em Salamanca, em 1985. Estudou História da Arte, na Universidade de Salamanca e se especializou em literatura do século XIX. Atualmente, Victoria divide seu tempo profissional entre escrever seus livros e dar aulas como professora em uma universidade. Álvarez estreou na literatura no ano de 2011, com sua novela Hojas de Dedalera. Poucos meses depois publicou Las Eternas. Ganhou notoriedade dentro do mundo literário com a publicação de Tu nombre después de la lluvia, a primeira parte de uma trilogia. Publicou em 2017 uma novela ambientada na Índia, La Ciudad de las Sombras e mais recentemente escreveu um faroeste feminista chamado Silverville. Ao longo da carreira como escritora, Victoria já ganhou vários prêmios, e seus livros já foram traduzidos à outros idiomas como o alemão e o italiano.





Nos lemos,

Alice

16 comentarios:

  1. Uma das melhores coisas é quando a gente lê uma história e se sente inserida dentro dela, né? Eu fiquei bem curiosa, amo livros que se passam em outra época, especialmente quando o autor sabe trabalhar bem o tempo e local do qual está escrevendo! Os Delírios Literários de Lex

    ResponderEliminar
  2. Oi, Alice!
    Menina, olha... eu adoro o nome dos livros dessa trilogia.. eu vou atrás porque estou louca pra ler por conta das suas resenhas.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Sorteio de aniversário Balaio de Babados e O que tem na nossa estante. São quatro kits; um para cada ganhador

    ResponderEliminar
  3. Oi Alice. Esse tipo de história, que demonstra que o/a autor/a preocupou-se em conhecer e estudar aquilo que contará (seja a época, algum elemento, profissão, qualquer coisa..), é rica, é maravilhosa... eu adoro! Não conhecia essa indicação, mas já fiquei curiosa pra ler.
    Beijos
    http://espiraldelivros.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  4. Oi Alice,
    Não conhecia essa autora, mas sua resenha me deixou bastante curiosa!
    A riqueza dos detalhes, o mix de emoções e magia, romance e história é algo que chamou bastante minha atenção.

    Abraço,
    Fernanda
    http://www.revelandosentimentos.com.br

    ResponderEliminar
  5. Oi, Alice

    Amo quando os autores conseguem passar para os leitores que eles fizeram uma vasta pesquisa para escrever a história.
    Legal também que este não é apenas um livro transitório como a maioria dos segundos livros, particularmente gosto muito quando coisas importantes acontecem, como é o caso aqui.
    Só não curti a capa, mas isso é um mero detalhe.

    Beijos
    - Tami
    https://www.meuepilogo.com

    ResponderEliminar
  6. Oi, Alice!
    A questão dos detalhes deixa claro que a autora fez uma pesquisa muito bem feita do que queria escrever, né? Confesso que não tive muita vontade de ler, mas sua resenha mostra o quanto foi uma leitura prazerosa para você.
    Beijinhos,

    Galáxia dos Desejos

    ResponderEliminar
  7. Olá, Alice.
    Eu já quero esse livro só por conta do cenário hehe. Não tinha lido sua resenha do primeiro livro e fui lá conferir e espero que venha para cá porque a história é muito interessante. E com esse tanto de páginas e o livro não se cansativo deve ser muito bom mesmo.

    Prefácio

    ResponderEliminar
  8. Oi Alice1 Fiquei apaixonada só pela resenha, mistério, magia e este pano de fundo histórico são elementos que me encantam. Dica super anotada. Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderEliminar
  9. Oi Alice, tudo bem?
    Adorei a resenha, deu pra sentir o quanto você gostou do livro e da escrita da autora.
    Eu não a conhecia, mas tomara que alguma editora traduza seus livros no Brasil.
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderEliminar
  10. Oi Alice!
    Eita, muitas resenhas com livros de outra lingua KKKK
    Pela capa eu achei que fosse um romance de epoca, mas fiquei interessado com esse lance de ter sobrenatural no meio. Não leio muito, mas vira e mexe caço um pra ler.
    Achei legal esse lance de centralizar na Irlanda. Acho que nunca li nada contextualizado la, e eu gosto de conhecer um pouco da cultura e da mitologia de outras cidades. Resta esperar pra ve se chega aqui no BR pra eu saber mais opiniões e decidir se rola ler.

    Abraços
    David
    http://territoriogeeknerd.blogspot.com

    ResponderEliminar
  11. Oi, Alice!

    Você falou com tanta paixão sobre a obra que me deixou mais curiosa ainda com a história. Acho muito legal quando é perceptível o quanto o autor se dedicou e se aprofundou na obra, recorrendo a fatos históricos reais pra usar como base. Isso mostra o quanto a autora se preocupou em trazer uma história coerente e maravilhosa.

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com

    ResponderEliminar
  12. Não conheço a série da autora, mas com certeza pelos seus comentários, deve ser uma escrita maravilhosa e uma ótima história de se ler.

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderEliminar
  13. Oi Alice,

    só pelo cenário já da vontade ler.
    Está na lista de leitura! Que bom que gostou.
    Bjs e um bom fim de semana!
    Diário dos Livros
    Siga o Instagram

    ResponderEliminar
  14. Olá Alice, tudo bem?

    Não conhecia o livro, na verdade não leio em outras línguas rs. Pela sua descrição a leitura foi válida e é isso que importa, a experiência. A impressão que tive com a leitura de sua resenha era como se você estivesse lá... Xero!!!

    https://minhasescriturasdih.blogspot.com

    ResponderEliminar
  15. Oi, Alice
    Sendo bem sincera eu não curto muitos livros retratados nessa época, é um período da história que eu não gosto e provavelmente não leria, mas sua resenha foi tão boa que fica impossível descartar a indicação.
    Beijo
    http://www.capitulotreze.com.br/

    ResponderEliminar