(Review 247) - Fuimos canciones (Canciones y recuerdos #1)

em 13 de octubre de 2018

Título original: Fuimos Canciones 
Autor: Elísabet Benavent
Editora: Suma de Letras
Páginas: 536
Gênero: Romance Adulto / Erótico
Saga: Canciones y Recuerdos
1. Fuimos Canciones 
2. Seremos Recuerdos
Valoração: 

Macarena vive em Madri e é assistente de um ícone da moda. Macarena desfruta a vida e tenta ser feliz. Macarena tem duas amigas: Jimena e Adriana. Macarena esconde um segredo que soletra às escondidas. O segredo tem três letras: L-E-O. macarena ainda não sabe que Leo está em Madri. Macarena teme, Macarena sonha, Macarena ama, Macarena voa... E neste jogo do destino, tenta aceitar que o oque fomos não pode ser o que seremos. Ou será que sim? Porque às vezes o que fomos ainda dá sentido ao que todavia somos. 

Resenha:

Quem acompanha o blog sabe que a maioria dos livros que leio são livros de fantasia. O romance é um gênero que sempre me custou mais acompanhar, pois eu vou saturando muito rápido das histórias já que o drama mais frequente e a falta de um bom mistério que me prenda acabam fazendo a minha leitura decair e até desanimar. 
Elísabet Benavent sempre foi uma exceção pra mim nesse quesito. Seus livros me emocionam, me fazem dar gargalhadas e seus personagens sempre me envolvem. A maneira como Benavent escreve vai, aos poucos, enternecendo o leitor, e os dramas de seus personagens, mesmo que resultem em algum momento previsíveis, não nos deixa indiferentes. 

Fuimos Canciones é o livro que inicia a nova bilogia da autora. Já li a tetralogia Valeria, já li a bilogia Silvia (até aqui minha favorita de Benavent) e quando surgiu a leitura coletiva de Fuimos Canciones num grupo que participo, decidi me aventurar.
A minha experiência com esse foi de altos e baixos. 

A história nos apresenta Macarena, uma jovem de trinta anos que trabalha para uma grande blogueira de moda, a Pipa, e que vive sozinha em Madrid, decisão tomada depois que seu namorado de infância, Leo, decidiu abandoná-la sem qualquer razão aparente. 
Macarena tem duas grandes amigas, Jimena, uma fofa que ainda sente saudades de Santi, um namorado da adolescência que faleceu em um acidente, e que acredita que Santi lhe envia sinais desde o Além para ajudá-la a encontrar um homem ideal, e também Adriana, que se casou bem jovem com Julián e não sabe o que fazer para melhorar sua vida conjugal. 
Quando Leo começa a sair com Raquel, uma blogueira de moda conhecida de Macarena, a situação fica estranha. Macarena não consegue lidar com o rancor e a mágoa cada vez que o encontra e o destino parece insistir em unir seus caminhos. 
Diante disso, o leitor vai conhecer as idas e vindas de Macarena, junto às suas divertidas amigas, e nesse bate papo íntimo vamos acompanhando as jogadas do destino na vida de cada uma das três garotas. 

Eu continuo amando a narrativa de Beta, acho que ela escreve de uma maneira que faz o leitor se tornar íntimo da história. Além disso é uma narrativa natural e divertida, não aquele engraçado forçado, que notamos que demandou do autor um certo esforço pra criar algo cômico. Benavent é daquelas que nos faz rir usando de uma naturalidade tão grande que pra mim só fica a certeza de que Beta deve ser, com certeza, uma pessoa bem especial. 

Me encanta o fato de seus personagens serem tão próximos da realidade. Seres cheios de dúvidas, com vidas normais, mas que de uma hora pra outra assumem riscos inesperados, pessoas com um passado, e também ansiando por um futuro idealizado, como nós geralmente também fazemos. 
Benavent sabe criar laços de amizade muito especiais, daqueles onde o leitor se pega desejando também ser parte daquele grupo de personagens, unidos por tantas afinidades. 

No entanto, há algo que Beta acaba pecando, ao meu ver. Suas histórias são de conteúdo mais adulto, pois há cenas bastante apimentadas. E eu percebi, especialmente neste livro, um excesso de cenas eróticas que incomodava na leitura.
Eu não tenho problemas em ler cenas de sexo, mas quando a quantidade de menções ultrapassa o que considero necessário para a obra, isso começa a me saturar e me cansar. 
Eu sinceramente achei que a autora focou demais em sexo neste livro. Quando seus personagens não estão mantendo relações, eles estão geralmente falando sobre.
Em um grupo de amigas é claro que é normal que um ou outro assunto surja à respeito, porém, achei forçado querer levar o leitor a crer que durante todo o tempo apenas se fala disso, apenas se pensa nisso e apenas se quer isso. 
A vida não se resume à apenas sexo, e senti falta de um desenvolvimento maior em outras questões. Queria saber mais sobre o passado deles, queria saber mais sobre suas famílias e vidas, e senti que tudo ficou demais no secundário, sem receber tanta profundidade.

Como se fosse pouco, à partir da metade começou a me irritar também a falta de auto estima de Macarena. 
É sério, se um guri te diz que saia de uma vez da vida dele, meu Deus, tenha um pouco de dignidade e vá. Não insista alegando à si mesma que quer apenas se vingar forçando sua presença na vida do rapaz. 
Há uma cena ocorrida no trabalho de Leo em um momento da leitura que achei, simplesmente, lamentável. Pra tudo há limites, e achei que houveram situações aqui onde as coisas simplesmente extrapolam.

Enfim, Benavent mais uma vez acerta em sua narrativa irresistível, que me lembra demais Sex and the city. Há cenas onde ri até me saltar lágrimas dos olhos e doer a barriga, e como disse, o mais legal, é a naturalidade com que ocorrem. As conversas entre as amigas, a maneira como se tratam e se amam, é genuína demais, tocante. Eu amo como os personagens de Benavent conseguem cativar o leitor. Neste livro meu amor eterno vai para Jimena. Adorei esta garota, ela é engraçada, autêntica, doce e leal, foi o personagem que mais me cativou e se vou ler a segunda parte, em grande parte, será por ela, porque quero conhecer o seu desfecho. 
No entanto, houveram esses pontos negativos que desgastaram bastante a leitura, me deu a impressão de que muitas páginas sobravam, e que alguns fatos poderiam (e deveriam) ter sido resumidos (especialmente as muitas cenas de sexo). 
Agora fica pendente a última parte da bilogia que, com certeza irei ler, embora admito que com expectativas mais reduzidas pois aqui ficou patente os diversos pontos fracos que, na maioria das vezes, me fazem desistir por longo tempo do gênero New Adult / Romântico Adulto / Erótico.

" Me dá a sensação de que somos todos como canções... Tudo o que tivemos, tudo o que sentimos... está em um punhado de canções. E certos sentimentos às vezes duram o mesmo que estas... minutos... "
Elísabet Benavent (Valencia, 1984) é formada em Comunicação Audiovisual pela Universidade Cardena Herrera CEU de Valencia e pós graduada em Comunicação e Arte pela Universidade Complutense de Madrid. Ela também trabalha no departamento de Comunicacção de uma empresa multinacional. A publicação, em 2013, de suas novelas En los Zapatos de Valeria, Valeria en el Espejo, Valeria en Blanco y Negro e Valeria al Desnudo se converteram em um êxito total de críticas e vendas, alcançando a marca de 120.000 exemplares vendidos. Os direitos da série Valeria já foram vendidos para serem adaptados para a televisão. Atualmente, Elisabet se dedica à família Coqueta e ao seu grande sonho de escrever.
Web page Oficial: http://www.betacoqueta.com

Twitter: Beta Coqueta


Nos lemos,

Alice

9 comentarios:

  1. Oie
    Ainda não conhecia este livro, o enredo me pareceu bom. Mas não curto muito quando tem muitas cenas sexo e concordo com vc. Gostei de suas ressalvas.

    Beijinhos
    diariodeincentivoaleitura.blogspot.com

    ResponderEliminar
  2. Oi Alice,

    Ainda não li nada da autora, mas fico feliz em saber que ela é muito boa em narrativas.
    Confesso que a história não me chamou atenção em si no momento. Quem sabe futuramente.
    Bjs e uma boa semana!
    Diário dos Livros
    Siga o Instagram

    ResponderEliminar
  3. Oi Alice!! Eu nunca li nada da autora, mas amo os livros assim, desse gênero. Apesar dos pontos negativos fiquei com vontade de conferir!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderEliminar
  4. Oi, Alice!
    Socorro que não consegui para de pensar na música da Macarena hahahahahhahhahahah
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderEliminar
  5. Oi, Alice
    Acho que as autoras pecam quando trazem muitas cenas eróticas justamente porque elas querem mostrar que é algo normal, só que acaba por ser excessiva e cansativa. Eu mesma me irrito muito com isso nos livros que leio. É uma pena que mesmo que a autora já seja conhecida sua, ela ainda não conseguiu te cativar nesse livro.
    Beijo
    http://www.capitulotreze.com.br/

    ResponderEliminar
  6. Oi Alice.
    Ainda não tinha ouvido falar desta autora e muito menos de seus livros. Gostei da premissa, e mesmo tendo esses pontos negativos, que tendem a me cansar também, fiquei com vontade de conhecer a história e os demais livros dela. Ótima resenha como sempre.
    Bjus
    www.docesletras.com.br

    ResponderEliminar
  7. Oi Alice! O nome da personagem me lembrou uma música que fez muito sucesso e grudava na mente. Em relação a história, acho lamentável o uso em excesso de sexo e falta de conteúdo. Também não me incomodo com cenas picantes, mas gosto de uma trama bem estruturada. Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderEliminar
  8. Gostei da resenha Alice. Eu também curto histórias divertidas, mas concordo que o excesso de sexo em um livro pode tornar a trama bem enfadonha e enjoativa. Beijo!

    www.newsnessa.com

    ResponderEliminar
  9. Olá, Alice.
    Eu gosto muito de fantasia e suspenses, e procuro mesclar os dois para não enjoar de nenhum. Eu até leio romances eróticos, mas ultimamente não estou vendo nada de novo nos livros e por isso tenho evitado ler. Acho que cenas de sexo tem que existir dentro de um contexto e com moderação, se ultrapassar isso deixa o leitor querendo pular as páginas. Acho que não leria esse livro. Até porque fui ver o preço e quase cai de costas hehe. Acho que é porque não tem por aqui ainda.

    Prefácio

    ResponderEliminar