(Review 248) - Férias (Walsh Family #2)

em 15 de octubre de 2018

Título original: Rachel´s Holiday 
Autor: Marian Keyes
Editora: Bertrand (Brasil) / William Morrow (USA) / Penguin (UK) / DeBolsillo (Espanha)
Páginas: 560
Gênero: Chick Lit / Romance
Saga: Walsh Family
2. Férias! (Rachel´s Holiday)
3. Los Angeles (Angels)
4. Tem alguém aí? (Anybody out there?)
5. Chá de Sumiço (The mystery of Mercy Close)
6. Mamãe Walsh (Mammy´s Walsh´s A-Z of the Walsh Family)
Valoração: 

Rachel Walsh tem 27 anos e a grande mágoa de calçar 40. Ela namora Luke Costello, um homem que usa calças de couro justas. E é amiga - pode-se mesmo dizer muy amiga - de drogas. Até que sua vida vai o Claustro - a versão irlandesa da clínica Betty Ford. Ela fica uma fera. Afinal, não é magra o bastante para ser uma toxicômana, certo? Mas, olhando para o lado positivo das coisas, esses centros de reabilitação são cheios de banheiras de hidromassagem, academias e artistas semifissurados (ao menos ela assim ouviu dizer). De mais a mais, bem que já está mesmo na hora de tirar umas feriazinhas. Rachel encontra mais homens de meia-idade usando suéteres marrons e sessões de terapia em grupo do que poderia supor sua vã filosofia. E o pior é que parecem esperar que ela entre no esquema! Mas quem quer abrir as janelas da alma, quando a vista está longe de ser espetacular? Cheia de dor-de-cotovelo (o nome do cotovelo é Luke), ela busca salvação em Chris, um Homem com um Passado. Um homem que pode dar mais trabalho do que vale... Rachel é levada da dependência química para o terreno desconhecido da maturidade, passando por uma ou duas histórias de amor, neste romance que é, a um tempo, comovente, forte e muito, muito engraçado. 


 Resenha: 


Férias! é o segundo livro da família Walsh. O primeiro - Melancia - me pareceu chato, extenso demais e carregado de personagens apáticos. Em Férias! pude notar que a escrita de Keyes evolui muito, além disso a trama é dotada de uma sensibilidade e de um realismo que torna sua leitura muito mais interessante e agradável, apesar do número absurdo de páginas (continuo achando que sobram páginas nesses livros e que mesmo nesta trama a história poderia ter sido encerrada com pelo menos 100 páginas à menos...).

Aqui conheceremos Rachel, a segunda irmã Walsh. Rachel é uma mulher independente, moderna, que há muitos anos vive em Nova York, dividindo apartamento com sua melhor amiga Brigit. Quando Rachel sofre uma overdose, a família Walsh decide intervir e forçar Rachel à voltar para a Irlanda. Mas não é apenas isso: Rachel deverá se submeter à três semanas de internação no Claustro, uma famosa clínica de tratamento para dependentes químicos. Rachel se recusa a enxergar-se como toxicômana. Para ela, é tudo um grande mal entendido. Porém, conforme os dias no Claustro vão passando, Rachel descobre que há mais de si mesma do que ela imagina. Sem amigos, sem namorado e sem emprego, Rachel precisa reavaliar sua vida, ser forte e assumir de uma vez por todas suas falhas. 

O que mais gostei em Férias! com certeza foi a sensibilidade com que o tema da dependência química é tratado. Marian Keyes foge dos estereótipos e consegue trazer ao leitor uma história verossímil, que possui toques de drama e ternura. Uma mensagem sempre de esperança, capaz de fazer rir em certos momentos mas também que, acima de tudo, nos permite refletir e entender o que é a luta diária que algumas pessoas enfrentam tentando combater seus próprios vícios. 
Eu amei o detalhe de que Marian não inclui apenas dependentes químicos no rol de seus personagens, mas também insere de maneira sucinta os viciados em jogos, em comida, os compulsivos em tantas coisas. A autora também abre um caminho para falar sobre disturbios alimentares, e com inteligência e sagacidade consegue fazer o leitor entender conceitos até mesmo complicados para um leigo no assunto, sinais e detalhes da dependência onde fica claro a experiência e segurança de Keyes ao discorrer sobre o tema. Depois de ler fiquei sabendo que a própria autora também foi durante anos alcoólatra, e só posso imaginar que muitas das experiências narradas possam ser, até certo ponto, baseadas em si mesma e em seu caminho pela recuperação. 

Eu senti uma maior maturidade em sua narrativa nesta segunda parte. Os personagens me pareceram mais bem elaborados, e a trama me pareceu melhor cuidada. Em Melancia, a protagonista Claire fica dando voltas e mais voltas na mesma situação absurda. Já em Férias!, conseguimos acompanhar uma evolução tocante e notável no personagem de Rachel, o tipo de descobrimento que vai envolvendo o leitor, nos fazendo torcer por sua protagonista até o final. 
Rachel não é nada fácil, mas é difícil não se apegar à ela justamente por isso. Rachel é humana, cheia de falhas, vícios e carências. Ela reage de maneira agressiva, pode ser egoísta e permite que o leitor entenda o que foi chegar ao fundo do poço. Mas essa mesma Rachel também sabe ser engraçada, carismática e frágil, até o ponto em que queremos colocá-la dentro de uma caixinha se possível para protegê-la do mundo malvado. E o grande trunfo de Keyes aqui foi esse: trazer-nos uma protagonista que condiz à perfeição com a realidade da situação narrada. Todas as atitudes de Rachel são coerentes, transformam seu drama em algo realista e duro. 
Foi lindo ver como a literatura é poderosa, podendo abordar temas tão dífíceis de maneira leve, usando de uma linguagem que permite ao leitor compadecer-se sem julgar, sem criar nenhum pré conceito acerca da realidade dos personagens apresentados. 

Como já disse acima, meu maior porém com o livro segue sendo a quantidade de páginas. Apesar da história de Rachel ser infinitamente melhor escrita do que foi a história de Claire em Melancia, sigo sustentando que ambos os livros possuem páginas em excesso. Férias! por exemplo poderia ter tido, no mínimo, 70 páginas à menos. 
Outro ponto que me incomodou foi justamente a tal família Walsh. Em Melancia as atitudes da mamãe Walsh e de uma das irmãs, Helen, já havia me tirado um pouco do sério. Aqui ambos os personagens seguem sendo intragáveis. Helen continua sendo uma pirralha babaca, egocêntrica, arrogante e mimada. E a mamãe Walsh, na minha opinião, segue sendo uma senhorinha tola e vazia. Certamente, a minha decisão de não seguir lendo a série apesar de ter me saído melhor neste segundo livro foi justamente por conta desses personagens. Acho que não poderia lidar com mais Helen e mamãe Walsh, além disso não tenho curiosidade e nem interesse em conhecer o destino do restante das irmãs. Sorry.

De qualquer maneira, em termos de chick lit, acho que Férias! foi uma das leituras que mais gostei. O final foi encantador. Cheio de esperança e boa vibe, Marian Keyes deixou uma linda mensagem de superação nos capítulos finais através de seus personagens. É particularmente comovente acompanhar a trama pois a história não se trata apenas de uma viciada em cocaína, mas me parece muito mais profunda que isso. Há uma lição sobre recomeços, sobre perdoar e perdoar-se que me pareceu necessária e correta. 
Algo que me surpreendeu foram as cenas mais apimentadas inseridas na história. Confesso que por ser chick lit não esperava encontrar algumas cenas de tom mais hot. Não chega a ser nada exagerado ou vulgar, estão até que bem inseridas na trama, mas, já deixo aqui o aviso de que esse não é um livro de teor juvenil, já que apresenta um tema sério e carrega cenas que o caracterizam como um chick lit mais adulto. 
Apesar do teor mais duro da trama, achei Férias! mais engraçado que Melancia. As sacadas de Rachel, sua espontaneidade e sagacidade surpreendem o leitor, e os outros personagens secundários também ajudam bastante à sustentar a trama. 

Apesar de não ter gostado nada de Melancia, recomendo ler a série na ordem, já que Férias!, apesar de não se centrar na mesma protagonista de Melancia, nos revela alguns pequenos spoilers da trama anterior. Além disso, há detalhes sobre a família Walsh que são mais evidentes em Melancia, e em Férias! ficam apenas um pouco mais ressaltados, portanto, dá pra concluir que a trama deste parte da idéia de que o leitor já leu Melancia

Férias! foi uma leitura que, apesar de não ter me conquistado, me surpreendeu, já que não esperava gostar como gostei. Como já disse, é uma história escrita com uma sensibilidade ímpar, que se faz nítida em cada capítulo. E apesar do seu grande número de páginas, possuí essa magia de prender o leitor na história, nos fazendo sentir e sofrer ao lado de seus personagens, ansiosos pelo desfecho de cada um.

Marian Keyes é uma escritora irlandesa.
Graduou-se em Direito na Dublin University, sem, contudo, jamais ter exercido a profissão. Morou em Londres por muitos anos, trabalhando ora como garçonete ora em escritórios. Neste mesmo período começou sua luta contra o vício do alcoolismo e inclusive uma tentativa de suicídio, depois de vencida a batalha, alcançou o sucesso como escritora.
Autora de vários best sellers do gênero Chick Lit, os seus livros exploram o universo feminino com muito humor e leveza. Seus temas centrais no entanto levam a tona muitos assuntos delicados, tais como: luto, depressão pós parto, violência domestica... As personagens criadas pela escritora possuem perfis realistas, que permitem com que o leitor se identifique com a trajetória de vida narrada.

Web Page Oficial: https://www.mariankeyes.com/

Twitter: Marian Keyes



Até a próxima, 



Ivy

43 comentarios:

  1. Oi Ivy, tudo bem? Eu gostaria muito de gostar dos livros da Marian Keyes, mas não consigo engatar nenhuma leitura dela. Que bom que a leitura foi boa e que recebeu 4 estrelas.
    Beijos
    http://espiraldelivros.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  2. Sempre me recomendam essa autora e livros mas não sei não é uma leitura que eu procure por agora, então apesar de ter gostado de ler suas considerações deixarei ele para mais a frente, e quando ler espero gostar como você.

    Beijos

    ResponderEliminar
  3. Oi, boa tarde!

    Eu li Melancia há tanto tempo e lembro que na época, amei, mas concordo sobre a quantidade de páginas, são em excesso, para histórias que as vezes nem precisam.
    Não sabia que Férias! era uma sequência, para ser bem sincera, nunca procurei saber mais da Marian.

    Mas adorei sua resenha e como você abordou bem o que acha do livro, sem deixar de expor sua opinião e ainda sem revelar nada.

    Beijos,
    Blog Diversamente.

    ResponderEliminar
  4. Olá, Ivy.
    Esse é meu livro favorito da autora. E diferente de você eu gosto da família. Acho que só não li o da mãe delas. E como li em uma edição que vendia na Avon, eu não "percebi" essa tanto de páginas. Lá é tamanho econômico e bem curto hehe.

    Prefácio

    ResponderEliminar
  5. Oi Ivy, como vai?
    Eu ganhei Melancia de presente há alguns anos atrás e lembro que na época iniciei a leitura e não consegui gostar. Por isso acabei doando o livro para um sorteio e também não pretendo ler esta série.
    Ótima resenha.
    Bjus
    www.docesletras.com.br

    ResponderEliminar
  6. Os livros são bem grandes mesmo né.. acho que por isso fujo deles.. sei lá, a história parece ser tão boa, mas não estou na vibe de livros grandes..

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderEliminar
  7. Eu gosto muito dessa autora e achei melancia incrível hahauahuhaua (mesmo identificando as falhas).
    Porém gostei mais de Férias tbm! Só não consegui ler Sushi ainda. Gosto da forma que a autora escreve, me sinto tão próxima dela =)
    Adorei a resenha Ivy <3
    Beijos

    Sai da Minha Lente

    ResponderEliminar
  8. Olá, tudo bem? Nunca li nada da autora, porém tenho bastante vontade, já que os livros dela parecem ser bem divertidos. Que bom que a escrita da autora evoluiu de um livro para o outro. Adorei a resenha!

    Beijos,
    Duas Livreiras

    ResponderEliminar
  9. Oi Ivy,

    Nunca li nada da autora, mas tenho curiosidade.
    Já me senti assim com alguns livros por pecarem em excesso de páginas, não é que foi ruim, mas poderia ter ficado ótimo com algumas páginas a menos.
    Dica anotada.
    Bjs e uma boa semana!
    Diário dos Livros
    Siga o Instagram

    ResponderEliminar
  10. Ivy, o primeiro livro dessa autora que eu li foi Melancia e eu adorei. Isso já faz uns 5 anos e desde então não consegui me encantar igualmente por nenhuma obra dela. Quem sabe dessa vez não seja diferente? Vou pensar e dar uma chance.

    (P.S.: A fonte do começo, ali na sinopse, me deixaram um pouco confusa. Algumas partes não ficaram muito legíveis e eu não consegui entender. Bem... Uma sugestão construtiva, pois seu site é lindo! ♥)

    Sabrina Santiago | www.mocadecasa.com

    ResponderEliminar
    Respuestas
    1. Oiii Sabrina, muito obrigada pela dica, pode deixar sugestão anotada!

      Beijos

      Eliminar
  11. Oi Ivy, eu já adoro Melancia! Acho que a autora às vezes é prolixa mesmo, mas ainda assim eu gosto. Feria me surpreendeu tb pela forma como ela trata o tema.

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderEliminar
  12. Oi Ivy,
    Eu gosto muito do gênero, mas nunca li nenhum livro da autora. Fiquei muito contente por saber que esse livro tem uma pegada mais madura. Fuco muito contente por você ter dito que gostou do livro. Também acho legal a escrita da autora ter evoluído tanto assim nesse segundo volume, após um primeiro extenso e cansativo.
    Vou me arriscar em ler o livro.
    Beijos

    ResponderEliminar
  13. Oi Ivy! Eu nunca li nada da autora, mas tenho muita curiosidade de conhecer suas obras. Pena esta sensação de ter páginas demais, em livros que nós ficamos desejando que nunca acabe e esse, pelo visto, foi cansativo, ainda que no geral tenha agradado você. Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderEliminar
  14. Oi Ivy!
    Eu so cheguei a começar um livro da autora, que e dessa serie, acho que o nome é uma estrela mais brilhante no ceu ou algo assim. Nao curti. Parei em meados da paginas 50 pq achei muito lento e a escrita truncada. Todo mundo fala muito bem da keyes, mas comigo nao funcinou. Achei as descricoes longas demais e a trama nao andava. Era so apresentacao e mais apresentacao de personagem. Por serem livros grandes, acabei desanimando e deixando pra la. Mas que bom que a leitura te surpreendeu.

    Abraços
    David
    http://territoriogeeknerd.blogspot.com

    ResponderEliminar
  15. Adorei a sua resenha e a sua sinceridade!
    Eu ainda não li nada da autora, mas tenho curiosidade com os livros dela. sempre vejo elogios para a escrita dela e acho que vou gostar de conhecer. Melancia é o livro que mais me deixa curiosa e gostei bastante de poder ver um pouco sobre esse. Excesso de páginas também me incomoda, mas quando a história me conquista eu acabo relevando.

    ResponderEliminar
  16. Oi Ivy, tudo bem?

    Menina do céu, não imaginava que o enredo deste livro fosse muito mais profundo, sério! Nunca tive vontade de ler, acho as capas uma graça, mas não me remetem a curiosidade. Mas adorei saber um pouco mais do que encontrar no livro. Gostei de saber que o temática com que a autora se propõe a escrever é mais profundo e não raso como na maioria dos livros desta temática chick-lit. Ótima resenha. Xero!

    https://minhasescriturasdih.blogspot.com

    ResponderEliminar
  17. Oi, Ivy! Tudo bom?
    Nunca li nada da Marian, mas tô com o mais recente lançamento dela aqui e talvez me arrisque. Meu maior problema é que é GIGANTE - e aparentemente é um problema comum da autora, pelo que tu citou de ter páginas demais UHUHASUHASUHASUHASUH
    A temática é bem interessante, e que bom que ela trabalhou da melhor maneira.

    Beijos,
    Denise Flaibam.
    www.queriaestarlendo.com.br

    ResponderEliminar
  18. Oi Ivy,
    Eu estou super enrolando para conhecer a escrita da autora haha.
    Minha prima que curte essa série, mas sempre li resenhas bem negativas sobre Melancia e como a narrativa cansa. Vou tentar ler na ordem sim e espero não me estressar muito hahaha

    até mais,
    Nana e Leticia - Canto Cultzíneo

    ResponderEliminar
  19. Eu amo esse escritora, eu amo essa coleção de livros delas das 5 irmãs. Eu leria todos novamente (mesmo que eu tenha terminado a leitura em 3 dias). Ela é incrivel e demais.

    Em relação ao livro ela se deu super bem, acredito que todos teve elém da ligação que teve entre, suchi, férias e outros foi simplesmente um dos melhores trabalhos feitos por ela <3

    http://dosedeestrela.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  20. Oi, Ivy! Que resenha mais incrível!
    Você fala de pontos específicos da leitura, deixando claro seu posicionamento. Embora não tenha gostado muito de Melancia e tenha preferido Férias, fiquei com vontade de ler a série, pois gostei bastante dos assuntos abordados no segundo livro. Achei diferente.
    Adorei a resenha, como já disse! Você arrasa.
    Super beijo,
    Sâm.
    Blog Escrituras da Alma

    ResponderEliminar
  21. Oi, Ivy!
    Que bom que esse livro não te decepcionou. É ótimo quando isso acontece.. Recentemente li aquele Big Rock e foi só decepção, mas pretendo continuar. Quem sabe não acontece o mesmo que você?
    Eu acho as capas dessa série tão fofas <3
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderEliminar
  22. Oi, Ivy
    Sendo bem sincera, eu nunca tive interesse na obra dessa autora, principalmente por causa dos números gigantes de páginas e por Melancia ter sido decepcionante, então criei certo receio, mas agora fiquei curiosa com essa obra e disposta a ler.
    Beijo
    http://www.capitulotreze.com.br/

    ResponderEliminar
  23. Oi, Ivy

    Pelo jeito a autora gosta mesmo de escrever calhamaços. Recentemente recebi Dando Um Tempo e mw impressionei com o tamanho levando em conta que é um chick-lit. Nunca tive contato com a autora, mas li muitas resenhas de Melancia. Sua resenha de Férias, em contrapartida, é a primeira que eu leio.
    Espero não ter essa sensação de que poderia ter menos páginas quando ler Dando Um Tempo.
    Eu não sou muito chegada a chick-lit, porém, pelo que eu pude perceber, a abordagem desse é mais dramática e não tão divertida. Achei interessante e pode funcionar comigo.
    Bacana a autora não se focar apenas em um tipo de vício. Acho apenas a capa feia.

    Beijos
    - Tami
    https://www.meuepilogo.com

    ResponderEliminar
  24. Oi Alice, tudo bem?
    Adorei a resenha e, principalmente, sua sinceridade sobre o livro e a série.
    Pretendo ler algo dessa autora, mas acho que essa série especificamente não. Ainda assim, achei bacana saber que ela trata da dependência química com delicadeza e sensibilidade.
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderEliminar
  25. Oi Ivy,
    Quando gostamos do livro, a leitura ela flui mesmo. Não importa o número de páginas!
    Sinceramente eu não tinha o conhecimento do livro e série, mas achei bem intrigante, porque a personagem chegou a fundo do poço tadinha! E, quando os personagens conheçam a evoluir para mim é a melhor pardo livro.

    Quero agradecer seu apoio lá no blog e está me motivando muito. Obrigadaaa!!

    Bjs
    Lídia
    http://www.depoisdaleitura.com.br/

    ResponderEliminar
  26. Eu acho muito surreal como essa autora parece ter tanto a contar sobre essa família, é pagina que não acaba mais, nunca haha. Eu amei Melancia, é um dos meus livros favoritos mas realmente é página pra caramba, li férias também e acho que só serviu pra reafirmar o meu amor por essa autora e sua maestria pra falar sobre temas importantes.

    ResponderEliminar
  27. Excelente Artigo !! Eu estou adorando visitar blog, sempre tem conteúdo de muita qualidade .... São muitos legais, e interessante ....

    Parabéns !!!!

    Posso compartilhar este artigo no meu Facebook ?

    Meu Blog: Apostando na Loteria

    ResponderEliminar
  28. Oi, Ivy! Tudo bem?
    Apesar dos livros serem muito famosos, eu nunca li nada desta autora. Confesso que Melancia nunca despertou minha curiosidade, porém, tenho visto tantos comentários por causa do novo livro da autora que foi publicado recentemente, que acabei ficando curiosa para ler algo dela.
    Já tinha ouvido falar sobre Férias, mas não sabia que fazia parte da série de Melancia. Achei o enredo bem interessante, especialmente por falar da dependência química e de outros tipos de compulsão. É um assunto muito sério, então, fico feliz que tenha sido abordado com sensibilidade. Só achei uma pena precisar ler o Melancia antes e o fato de ser um livro desnecessariamente grande.
    De qualquer forma, adorei sua resenha e fico feliz que este livro seja melhor do que o anterior.
    Beijos!

    ResponderEliminar
  29. Hey Ivy! Tudo bom?
    Eu não conhecia essa série, e por não ser o estilo que costumo ler, não sei se o teria kkk
    Mas curti a sua resenha, é sempre bacana quando nos surpreendemos com alguma leitura!
    Obrigada por comentar lá no blog.
    Volte sempre!

    ~ miiistoquente

    ResponderEliminar
  30. Olá, tudo bem? Eu tenho sérios problemas com histórias de chick-lit por justamente não ser um gênero que minha vibe curta tanto. Acho sempre que tem páginas a mais que são desnecessárias, acho também que ás vezes mirabolam demais situações simples, e por isso não acabo me aventurando tanto. Sei que você foi surpreendida na leitura, porém não sei se teria paciência para ler um livro "ruim" para somente ser o sucessor. Quem sabe um dia?! Mesmo assim, isso não afeta em nada sua ótima resenha!
    Beijos,
    http://diariasleituras.blogspot.com.br

    ResponderEliminar
  31. Oi Ivy, tudo bem?
    Nunca li nada da autora, mas que bom que ela evoluiu de um livro para o outro.
    Apesar de ter ficado curiosa pela história de Rachel, não sei se leria a série.

    *bye*
    Marla
    https://loucaporromances.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  32. Oi
    esse parece ser legal, pena que decidiu não dar continuidade a leitura da série, já tive curiosidade de ler o primeiro, mas a vontade foi se perdendo com o tempo, gostei da resenha a protagonista dessa parece ser a melhor irmã.

    http://momentocrivelli.blogspot.com

    ResponderEliminar
  33. Oi, Ivy!
    Eu gostei de Melancia. Não amei de paixão, mas gostei.
    Férias! eu li bem novinha, devia ter uns 13, 14 anos - ganhei o livro e quem me deu não tinha ideia do teor dele, hahahaha - e fiquei meio assustada na época. Toda inocente e fofa e dei de cara com uma história sobre vícios e com cenas picantes. Tanto que na época eu nem curti tanto, mas sei que hoje teria uma visão diferente do livro.
    Já li Los Angeles também, que é legal, mas não meu preferido.
    Eu gosto da família Walsh, mas não tenho esse amor todo, não. E a Helen é cada vez mais intragável.
    Gosto mais, na verdade, de outros livros da autora, que não dessa série.
    Amo, por exemplo, Casório?!, Sushi e Um Best Seller Para Chamar de Meu.

    Beijoooos

    www.casosacasoselivros.com

    ResponderEliminar
  34. Olá, Ivy
    Confesso que esse não é o gênero que leio.
    Embarcar nessa leitura seria sair da minha zona de conforto totalmente.
    Até veria uma coisa do tipo, estilo sessão da tarde. Mas acredito que estou muito velha e acabo perdendo a paciência kkkkk.
    Exatamente o que você disse, páginas em excesso, sem necessidade, me tiram do sério.

    Abraços,
    Naty
    http://www.revelandosentimentos.com.br

    ResponderEliminar
  35. Olá Ivy,
    Apesar da autora ter escolhido um tema legal para abordar eu não consigo ficar curiosa para ler os livros dessa série dela =/ Não são o meu estilo habitual de leitura.

    ResponderEliminar
  36. Aaaah essa autora é incrível, os livros dela são hilários e nos prendem muito! Adorei sua resenha, muito bem escrita!

    https://www.leitorasvorazes.com.br/

    ResponderEliminar
  37. Oi, tudo bem? Nunca quis ler nada dessa autora. Não gosto muito de chick-lit, mas esta leitura me pareceu inovadora, realmente. Só me bateu uma má impressão do título, considerando que o livro trata de algo bem sério. Que bom que esta personagem é diferente da outra, acho que o que mais me irrita nesse gênero é justamente o estereótipo da mulher boba que enrola 100 páginas pra nada. Gostei da sua opinião, me fez reconsiderar sobre a autora.

    Love, Nina.
    www.ninaeuma.blogspot.com

    ResponderEliminar
    Respuestas
    1. Nina, você me ajudou a encontrar as palavras para o incômodo que eu vinha sentindo com o gênero, obrigada.

      Eliminar
  38. Oi, Ivy!
    Eu não tenho muita vontade de ler essa série por causa do tamanho dos livros, sabia? hahaha E saber que eles poderiam ter quase 100 páginas a menos e que continuaria bom, só me faz perder ainda mais a vontade de ler haha Acho que vou passar, por enquanto!
    Beijinhos,

    Galáxia dos Desejos

    ResponderEliminar
  39. Oie
    SEus comentários sobre o livro até me animaram para ler, uma vez tentei ler Melancia e a leitura não fluiu, nunca mais li nada da autora.

    Beijinhos
    https://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  40. O único que li da autora foi Melancia, e apesar de ter gostado o livro é desnecessariamente extenso. Nunca tinha lido nada a respeito de Férias e pelo que vi, acredito que vou curtir bastante essa leitura. Amei saber sobre a sensibilidade do enredo e de como a escrita da autora amadureceu, ansioso para conhecer essa história.
    Beijos do Wes ^^

    ResponderEliminar
  41. Li Melancia e, mesmo tendo demorado, gostei da leitura. Mas realmente a autora parece sofrer desse mal chamado "páginas desnecessárias demais". Já tentei ler outro livro dela e até desisti. Meu Deus, quanta enrolação. Não sei se amadureci, mas cada vez tenho menos interesse pelos personagens tão dramáticos que são apresentados por ela.

    Sabrina Santiago | www.mocadecasa.com

    ResponderEliminar