(Review 260) - Mistério em Chalk Hill

em 28 de enero de 2019

Título original: Der verbotene Fluss
Autor: Susanne Goga
Editora: Jangada (Brasil) / Giunti (Itália) / Suma de Letras (Espanha) / Diana Verlag (Alemanha)
Páginas: 424
Ano de Publicação: 2014 (Alemanha) / 2017 (Brasil)
Gênero: Suspense Histórico
Valoração: 
Goodreads / Amazon / Skoob 

Em 1890, depois de um escândalo que afetou sua reputação, Charlotte Pauly deixa Berlim e vai lecionar para a pequena Emily, em Chalk Hill, uma mansão vitoriana nos arredores de Londres. Charlotte logo percebe uma estranha atmosfera na antiga casa. A menina de 8 anos é sempre atormentada por pesadelos e visões fantasmagóricas da mãe, que se afogou no rio da propriedade em circunstâncias misteriosas. Quando Charlotte tenta saber a respeito da morte de Lady Ellen, o pai de Emily, Sir Andrew, reage com hostilidade. Com tudo envolto em um grande mistério, somente com a ajuda de Tom Ashdown, um jornalista londrino designado para investigar o caso, é que Charlotte poderá verificar o que há por trás dos fenômenos sobrenaturais que assolam a mansão e descobrir uma trágica verdade escondida nas paredes de Chalk Hill. 

Minha opinião:

Mistério em Chalk Hill é um suspense histórico com ares de Jane Eyre, escrito pela autora alemã Susanne Goga. 

Ambientado na Inglaterra dos anos 1890, a trama nos apresenta como protagonista Charlotte Pauly, uma culta dama alemã que é contratada para trabalhar como preceptora de Emily Clayworth, uma frágil e dócil garotinha de oito anos que recentemente perdeu sua mãe, Lady Ellen, vítima de um misterioso afogamento ocorrido nas margens do rio Mole, um lugar conhecido pela população de Chalk Hill. 
Logo que Charlotte se torna membro da mansão, ela percebe coisas bem sombrias ocorrendo ao seu redor. Emily é uma garota contida e educada demais para uma criança de oito anos, e porque ela ainda fala da mãe como se a mesma estivesse viva e insiste em dizer que recebe a visita de Lady Ellen durante certas noites?
Por outro lado, o patrão de Charlotte e pai de Emily, Sir Andrew, é tão fechado e distante que Charlotte percebe que é impossível manter uma conversa e descobrir algo sobre os traumas do passado através dele. E as criadas da casa se recusam a falar, tomadas pelo medo de enfurecer o patrão e ao mesmo tempo ainda assustadas pelo desenlace fatal da vida de Lady Ellen.
Quando o estado mental de Emily começa a se tornar cada vez mais frágil e a garota passa a sonhar e ter visões estranhas, Sir Andrew decide buscar por ajuda e através daí surge a figura incrédula do jornalista Tom Ashdown, um homem que também teve que lidar com a perda e por meio dessa experiência busca encontrar explicações racionais para fenômenos inexplicáveis. Juntos, Charlotte e Tom tentam ler nas entrelinhas as estranhas visões de Emily e determinar o que pode ser real e o que pode ser fruto de uma mente perturbada e, ao final de tudo, o leitor se depara com reviravoltas imprevisíveis e revelações impactantes.

Eu adorei a história de Susanne Goga. Confesso que o livro demora em ganhar fôlego. O leitor é inserido bem calmamente na história e os primeiros capítulos podem ser até mesmo um pouco cansativos, pois iremos aos poucos conhecer Charlotte, Emily, Sir Andrew e os integrantes da mansão de Chalk Hill. Ao mesmo tempo teremos curtos capítulos intercalados que nos apresentam Tom Ashdown e seu entorno e como ele viria a se tornar um membro de uma estranha sociedade que pesquisa fenômenos misteriosos. 
Somente quando Tom e Charlotte se unem é que a história prende de verdade e começa a ganhar contornos obscuros, daqueles que deixam o leitor roendo as unhas, curioso pelo desfecho. Eu amei essa parceria que há entre Tom e Charlotte. Apesar da época em que a trama se ambienta, Tom respeita a opinião de Charlotte, a trata como uma igual, e é uma relação de confiança e parceria verdadeira que se estabelece entre eles. É uma dupla que realmente compartilha idéias e trabalha em conexão perfeita pra desvendar o mistério em Chalk Hill e salvar a pequena Emily.

A maneira como a autora conduz a história também me surpreendeu positivamente. Susanne Goga nunca perde o fio da meada e soube manter o mistério até o final, intrigando o leitor de verdade pois o que eu esperava que fosse acontecer não aconteceu e o desfecho apresentado conseguiu me surpreender por completo, pois nem de longe era uma conclusão que houvesse passado pela minha cabeça durante a leitura. 

Eu gostei muito da forma como algumas coisas foram deixadas, bem à critério do leitor. É aquele tipo de livro que não se propõem a infundir crenças ou teorias, mas simplesmente nos convida a refletir e criarmos nós mesmos nossas próprias deduções. Foi uma maneira inteligente de abordar a história e por isso mesmo consegue agradar vários tipos de leitor.

A ambientação bem macabra foi o ponto forte. A mansão de Chalk Hill é misteriosa, esconde segredos, é sombria e ainda possuí uma floresta vasta e escura que parece também desafiar os mais incrédulos. As descrições da autora foram perfeitas e conseguiram me inserir nessa atmosfera desde as primeiras páginas, também desfrutei demais a mudança de cenário que há na metade do livro, quando a cidade de Londres torna-se também protagonista. Foi bastante realista e crível as descrições dessa cidade altamente industrial que despontava em finais do século XIX como ícone das artes, da cultura, da modernidade e também do rompimento com as velhas crenças. 

Ler esse livro foi bem bacana porque eu adoro livros históricos que contenham esse tipo de mistério nas tramas. Apesar de não ter me afeiçoado demais a nenhum dos personagens, no geral gostei de todos. Tom, Charlotte e Emily, os protagonistas da história, possuem carisma para levar a trama até o final, e Emily em especial é uma criança tão doce e meiga que o leitor sente carinho por ela em vários momentos. Não curti muito seu pai, Sir Andrew, achei o sujeito arrogante além de distante, foi difícil entender o personagem e até o momento ele segue sendo uma incógnita tremenda pra mim. O entorno de Chalk Hill, todos os criados, não despertam muito interesse. Há uma babá, Nora, que consegue se destacar em alguns momentos da trama, mas não o suficiente pra ganhar espaço. 

A narrativa de Susanne Goga é bem densa, cheia de descrições e típica de livros históricos. Eu gostei porque ela conseguiu me inserir naquele época, naquele contexto e naquele ambiente desde o começo do livro e mesmo a trama estando toda narrada na terceira pessoa, deu pra entender bem a personalidade de cada personagem e como a trama se conduzia. 

Concluindo...
Mistério em Chalk Hill é aquele tipo de livro que, mesmo que no começo se apresente lento, vale bastante a pena insistir na leitura, pois quando menos se espera os acontecimentos interessantes começam a ocorrer e há um certo momento em que o clímax da história se torna tão tenso que o leitor se sente literalmente preso e fisgado à história. Como pontos negativos, apenas tenho a dizer que senti falta de algum romance, o que teria trazido maior leveza à história e poderia ter sido inserido sem maiores problemas na trama, e também o final me pareceu um pouco abrupto demais, senti a falta de um epílogo que encerrasse de maneira satisfatória a história. Ainda assim, pra quem procura um bom suspense histórico, rico em descrições e com uma trama bem imprevisível e sombria, esse livro pode conquistar com certeza.

Susanne Goga é uma autora alemã. Estudou Tradução e Interpretação na prestigiada Universidade Heinrich Heine, na cidade de Düsseldorf. Depois de se formar, Susanne decidiu dedicar-se à tradução em trabalhos independentes, trabalhando para várias editoras. Ao longo de sua vida traduziu mais de 60 livros do inglês ou francês para o alemão.
Com seus próprios livros, Goga alcançou prestígio. Ganhou prêmios literários como o Moerser e o Delia. 


Twitter: Susanne Goga




Até a próxima, 



Ivy

24 comentarios:

  1. Amei sua resenha, ler ela e não conhecer esse livro é quase impossível. Ele foge um pouco do gênero que gosto de ler, mas a história parece ser ótima, mesmo com o início mais lento!

    www.kailagarcia.com

    ResponderEliminar
  2. Oiiee!

    Quando eu vi que era suspense histórico e até a parte em que você diz que a menina via a mãe morta, me remeteu ao filme "Os Outros". Mas o restante não tem nada a ver kkk
    Eu não sou fã de livros que tenham fantasmas e tals, mas acho que, por ter esse mistério a ser desvendado, deve ser bem intrigante.

    Bjuus
    Início de Conversa

    ResponderEliminar
  3. Oi, Ivy!
    Menina, senti uma vibe do filme Os Outros... eu adoro esse filme, apesar de ter sido um pouco traumatizante. Anotei a dica para poder conferir.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderEliminar
  4. Oi Ivy! Eu li esse livro ano passado e gostei muito da trama, apenas o final poderia ter sido mais detalhando. Mas, no geral, eu gostei do mistério e do clima da história. Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderEliminar
  5. Oie!
    Nossa, não conhecia o livro! To procurando livros históricos assim, e ultimamente estou numa vibe suspenses então acho que essa é uma boa indicação. Espero não ter problema com esse início lento, geralmente eu fico meio desanimada. De qualquer forma, parece ser bem instigante.
    Beijos!
    http://our-constellations.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  6. Não conhecia o livro, até ler sua resenha que gostei muito.
    Bjs
    https://eternamente-princesa.blogspot.com

    ResponderEliminar
  7. Eu AMO quando ao autor/ autora nos deixa livre para inaginarmos e acreditarmos no que quisermos. Acho isso incrível! Não conhecia essa autora e nem sabia desse livro, mas já gostei da proposta e da época trabalhada. Deu pra sentir na sua resenha que realmente EXISTE um mistério e que o desfecho deve valer a pena. Já me interessei pela leitura <3

    Beijos e boa semana
    Sai da Minha Lente

    ResponderEliminar
  8. Não conhecia o livro, mas adorei o ar de suspense e sobrenatural que permeia a história de Emily. Fico preocupada com o fato do livro ter um começo lento, mas por saber que a parte obscura chega eu me animo. Fiquei intrigada com a resenha e quero ler para conhecer esse desfecho que te surpreendeu.

    Abraços.

    ResponderEliminar
  9. Sinceramente a história desse livro não conseguiu me chamar a atenção, primeiro porque não tenho costume de ler livros históricos, e o fato do início do trama demorar a ingressar e algo que já me incomodou. Mesmo que para você tenha valido a pena insistir na leitura, já que o mistério te prendeu e te surpreendeu ainda sim acho que não vai me cativar. Dessa vez deixo passar a dica.

    ResponderEliminar
  10. Oi, Ivy!
    Eu tenho muito medo de histórias de terror, mas como em nenhum momento você usou a palavra terror, só mistério, suspense e sombrio, com certeza é livro que quero ler, porque são características que eu gosto.
    Fiquei muito curiosa pelas revelações e o que ronda a casa.
    Isso do autor deixar em aberto algumas coisas eu não gosto, mas às vezes combina com a história, o que parece ser o caso.

    Beijoooos

    www.casosacasoselivros.com

    ResponderEliminar
  11. Oi, flor!!!!
    Ai, como quero ler esse livro >.<
    Perdi a oportunidade de solicitar quando estava em parceria com a editora ano passado :/
    Mas ainda quero muito comprar. Amo esse gênero e esse livro me ganhou pela sinopse.
    Gostei dos seus comentários acerca dele, mesmo com seus pontos negativos... Ainda continuo com vontade de ler rs

    Adorei a resenha ;)
    Beijos :*
    Thay - Sankas Books

    ResponderEliminar
  12. Gostei muito de saber mais sobre esse livro, eu já tinha escutado falar dele mas essa é a primeira resenha, mas tenho que confessar que não é em nada meu gênero de leitura, então dificilmente eu me vejo lendo, mas de qualquer forma, muito obrigada pela indicação.

    Beijos

    ResponderEliminar
  13. Olá, tudo bem? Caramba, eu ainda não conhecia esse livro, mas parece ser uma história e tanto! A premissa parece ser bem interessante, mas confesso que fiquei com um pouco de medo, hahaha. Adorei a resenha e dica!

    Beijos,
    Duas Livreiras

    ResponderEliminar
  14. Oi Ivy, tudo bem? Parece aquele tipo de livro que não te dá tudo muito mastigado, mas é bem envolvente. Gostei da premissa, dica anotada!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderEliminar
  15. Olá, tudo bem?
    Eu estou muito curiosa com esse livro e adorei ver a sua opinião sobre ele, a leitura me parece ser bem do jeito que eu gosto e acho que eu aproveitaria bastante.

    ResponderEliminar
  16. Ivvvvvy, que livro é esse menina? Fiquei bastante interessada de cara e bem surpresa, pois não o conhecia e sei que seria uma ótima pedida, sua resenha ficou ótima e adoro livros com personagens que começam a ver coisas, linda capa, dica anotada.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  17. Olá!
    Não conhecia o livro mas a ambientação da trama se tratando de um mistério ainda, eu já quero! Mesmo com o começo devagar parece mesmo valer a pena insistir. Adorei, vou por na listinha!

    ResponderEliminar
  18. Olá, o começo desse livro lembra mesmo Jane Eyre, e só por isso eu já leria, mas após ler sua resenha e descobrir as partes mais originais da trama, fiquei ainda mais curiosa para ler esse livro. Ótimo post.

    ResponderEliminar
  19. Oi, tudo bem?
    Eu ainda não conhecia esse livro, mas confesso que não despertou minha curiosidade. Não sou muito de ler suspense e essa ambientação macabra que foi um ponto positivo para você, é um aspecto que não me agradaria. Mas fico feliz que, apesar do início mais lento e de algumas ressalvas, você tenha gostado da leitura. Gostei de ler sua resenha e acredito que para quem gosta do gênero pode ser uma leitura bem interessante.
    Beijos!

    ResponderEliminar
  20. Eu quero ler esse livro desde que lançou, e agora lendo sua resenha tenho certeza de que vai ser uma leitura muito envolvente. Gostei de saber um pouco mais sobre a trama. A capa é muito bonita!
    beijos

    ResponderEliminar
  21. Ola!!

    Nossa, não conhecia esse livro. Atualmente ando lendo muito livros de suspense e tudo mais, porem, não sei porque, mas esse livro em questão não conseguiu me despertar a vontade de ler, deve estar relacionado com o inicio lento e o excesso de descrição.

    beijos

    ResponderEliminar
  22. Oi Ivy, sua linda, tudo bem?
    Uma pena que o final tenha sido abrupto, mas gostei muito desse mistério e estou curiosa para descobrir se o que a menina vê é real ou não. E adoro esse clima de mansão grandes, velhas e assombradas. Será que há alguma coisa na casa? Risos... Sua resenha ficou ótima.
    beijinhos.
    cila.

    ResponderEliminar
  23. Oie amore,

    Sendo bem sincera essa capa já não me instigou em nada a leitura.
    Essa coisa de época também não me instiga por incrível que pareça.
    Gostei bastante de sua resenha, mas passo a dica!


    Beijokas
    www.facesdeumacapa.com.br

    ResponderEliminar
  24. Olá, tudo bem? Confesso que suspense não é muito minha praia, mas por ser histórico, talvez isso me anime mais. Sua resenha está maravilhosa ressaltando tanto os pontos positivos e os negativos, e adorei saber que você esperava um romance (romance nos livros sempre é maravilhoso haha). Ótima resenha e quem sabe eu leia futuramente?!
    Beijos,
    https://diariasleituras.blogspot.com

    ResponderEliminar