(Review 261) - Dez mil céus sobre você (Firebird #2)

em 30 de enero de 2019

Título original: A thousand skies above you
Autor: Claudia Gray
Editora: HarperCollins (Brasil) / Disney Hyperyon (USA) / SM (Espanha)
Páginas: 354
Ano de Publicação: 2015 (EUA) / 2016 (Brasil)
Gênero: Fantasia Juvenil
Saga: Firebird
1. Mil pedaços de você (A thousand pieces of you) 
2. Dez mil céus sobre você (Ten thousand skies above you) 
3 . Um milhão de mundos com você (A million worlds with you)
Valoração: 
Goodreads / Amazon / Skoob 

Marguerite Caine fez o impossível viajando por dimensões alternativas com o Firebird - uma invenção brilhante criada por seus pais, seu namorado Paul e um amigo da família, Theo. Mas ela também chamou a atenção de inimigos poderosos, dispostos a sequestrar, chantagear e até matar para usar os poderes do Firebird para propósitos escusos. Quando a alma de Paul é dividida em quatro fragmentos - que se encontram presos dentro de Pauls em outras dimensões -, Marguerite fará qualquer coisa e irá para qualquer lugar para salvá-lo. Mas o preço de seu retorno em segurança é alto. Se ela não sabotar os próprios pais em múltiplos universos, Paul vai continuar perdido para sempre. Mas Marguerite acredita que é possível salvar seu amor sem sacrificar a família, e para isso pede a ajuda do brilhante Theo. Os dois criam um plano para recuperar Paul e o Firebird, mas para que ele dê certo eles precisarão superar um concorrente genial e vão colocar em risco não só sua vida mas também a de todas as versões de si mesmos em várias dimensões.Desta vez a missão leva os dois aos universos mais perigosos até então: uma São Francisco dividida pela guerra, o submundo do crime de Nova York e uma Paris iluminada onde a outra Marguerite esconde um segredo chocante. Cada salto deixa Marguerite mais perto de salvar Paul - mas sua jornada revela verdades sombrias que fazem com que duvide da única constante que encontrou em todos os mundos: o amor que sentem um pelo outro. 


 Minha opinião:

Dez mil céus sobre você é a segunda parte da trilogia Firebird, uma fantasia juvenil escrita por Claudia Gray, que trata sobre multiversos, um conceito que pode resultar um pouco confuso de início ao leitor, justamente por conta da semelhança com viagens no tempo. Pra falar a verdade, quando fiz a resenha do primeiro livro notei que muita gente enxerga a história como uma trama sobre viajantes no tempo, mas conforme vamos lendo a trilogia e nos aprofundando, percebemos que há sutis diferenças que pesam bastante no final. 
O multiverso são diversos "eus", diversos "vocês", vivendo em mundos paralelos, mas todos ligados no mesmo tempo presente. Não há como voltar e alterar algo que foi feito, como ocorrem nas viagens no tempo. No multiverso é possível conhecer apenas uma nova realidade, um mesmo eu vivendo outra vida, às vezes mais dura, às vezes mais tranquila. Na trilogia Firebird por exemplo, a protagonista Marguerite, já viajou para uma dimensão que se parecia muito com uma Rússia Medieval (porém ambientada no tempo presente), também esteve em uma Nova York de gangues, logo após conheceu um universo mais futurista e moderno (sempre ambientado no tempo presente), depois então visitou uma cidade sitiada pela guerra, etc. Tudo isso ocorre no nosso tempo, mudando apenas a realidade vivida pelo eu de Marguerite. É um tema que me atrai bastante, e considero bastante original (essa é a primeira trama que leio sobre multiversos embora sei que há outras já publicadas). 

Claudia Gray trabalhou muito bem o tema e me impressiona a criatividade da autora na criação de cada universo, pois são todos bem diferentes entre si, porém igualmente coerentes e possíveis. Eu me surpreendi bastante nessa segunda parte e inclusive achei que foi ainda superior à primeira parte, Mil Pedaços de você. A primeira parte, foi legal, apresentou um mundo novo e uma protagonista destemida, mas achei essa segunda parte ainda mais intrigante pois há reviravoltas bem inesperadas até a última parte, o que permite que o leitor praticamente termine o livro em uma sentada pois há um momento em que as surpresas são tantas que não queremos mais largar o livro.

Todos os personagens, ao meu ver, evoluíram. Os outros dois protagonistas Paul e Theo continuam bastante carismáticos, embora nessa segunda parte Paul está bem mais apagado e Theo acaba brilhando um pouco mais. Os secundários, como os pais de Marguerite e Josy, a irmã, são fundamentais à trama. Meu único ponto negativo quanto aos personagens é justamente com relação ao vilão, ele me parece fraco demais, falta algo no personagem para convencer o leitor, não é um vilão temível, maquiavélico, enfim, acho que uma história desse porte merecia um grande vilão, e até agora encontrei apenas um personagem que ameaça demais mas não desperta medo nenhum. 

A trama, como eu disse, me pareceu mais espetacular ainda do que na primeira parte. O final me deixou sem fôlego, simplesmente inesperado e ousado, a terceira parte certamente tem tudo pra ser um desfecho memorável. 

A narrativa de Claudia Gray é viciante. Eu gosto porque a autora nos apresenta detalhes sem se prolongar demasiado e a trama nunca decai em seu ritmo. Além disso, Claudia sabe trabalhar bem os diálogos entre seus personagens e em uma trama de fantasia isso é essencial. 

A trilogia Firebird, embora tenha recebido muitos elogios no Skoob e Goodreads, não é tão famosa quanto deveria ser. Talvez justamente porque muitos confundem sua trama com viagens no tempo, a trilogia acaba perdendo o destaque que a faz diferente de outras histórias. 
De verdade, quem curte livros do gênero não deve deixar de dar uma oportunidade. Essa realidade dos multiversos é bem interessante, a autora desenvolve de maneira plausível e não perde o fio da história nem nos momentos mais complicados. É verdade que no princípio a premissa dos multiversos pode soar um pouco confusa, mas com o passar das páginas o leitor vai se habituando cada vez mais facilmente e ao final termina encantado.

Concluindo...

Dez mil céus sobre você foi uma continuação que esteve à altura do que esperava e que inclusive me deixou mais ansiosa pelo desfecho final da trilogia. Uma história que começou com uma trama cheia de mistérios e que conseguiu ir melhorando em cada página, com plots twists bastante originais que praticamente invertem as regras do jogo e fazem o leitor questionar-se sobre os heróis e vilões da trama. Em uma realidade onde diversos universos paralelos são possíveis e reais, o leitor deverá desentranhar as conspirações que há por trás até mesmo do mais sutil dos personagens.

Claudia Gray é o pseudônimo da escritora de Nova Orleans, Amy Vincent, autora da série juvenil best-seller do The New York Times, Evernight. Claudia já trabalhou como advogada, DJ, jornalista e garçonete.


Twitter: Claudia Gray







Nos lemos, 

Alice

24 comentarios:

  1. Oiiii, Alice, tudo bem?
    Eu ainda não li a primeira parte desse livrinho, e te confesso que fiquei bastante interessada de cara, gosto de ver que obra é a segunda, sinal que a primeira se deu bem no mercado literário e fico mais feliz de saber que gostou muito da obra.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  2. Oi Alice!
    Eu queria realmente ter me animado para com essa trilogia, mas vi tantas resenhas negativas, levantando pontos que não me agradam que desanimei e sinceramente não sei se leria mais.

    Abraços
    David
    http://territoriogeeknerd.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  3. Oi Alice,

    Gosto bastante dessa trilogia devido a exploração desses multiversos criados pela autora.
    Dos três esse livro foi o que eu mais gostei pelo desenvolvimento da história.
    Aguardo sua resenha do último livro dessa trilogia ♥
    Bjs e uma boa semana!
    Diário dos Livros
    Siga o Instagram

    ResponderEliminar
  4. Olá, Alice.
    Eu confesso que não consigo entender essa coisa de multiverso. E olha que assisto Flash, mas fico perdida nesse assunto hehe. Que bom que o segundo livro te agradou assim como o primeiro, mas acho que é uma trilogia que eu não leria, pelo menos no momento.

    Prefácio

    ResponderEliminar
  5. Eu não sabia que se tratava de uma trilogia XD
    Eu achei a capa linda e acabei comprando, porém ainda não iniciei a leitura pq não tenho o anterior hahahahha. Adoro a discussão sobre multiverso e defendo muito essa teoria rs (mesmo não entendendo quase nada sobre o assunto, adoro ler e imaginar como seria). Já leu repeteco?

    Sai da Minha Lente

    ResponderEliminar
  6. Essa trilogia está na minha lista de desejos, sempre fico animada com essa premissa de mundos paralelos e viagens no tempo. Ainda que tenha uma ressalva quanto ao vilão da história eu quero conferir esse final ousado que te tirou o fôlego. Espero gostar tanto quanto você.

    Abraços.

    ResponderEliminar
  7. Oie
    Achei o enredo legal, mas não faz muito meu estilo, acho que não me envolveria na história.

    Beijinhos
    https://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  8. Oi, Alice!

    Não deve ser mesmo nada fácil criar vários universos dentro de uma única história. É preciso muita concentração pra não se perder e conseguir construir cada um com suas próprias peculiaridades. Tenho curiosidade já desde a resenha do primeiro volume, quem sabe esse ano ainda resolvo ler!

    xx Carol
    https://caverna-literaria.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  9. Oi Alice,

    Eu comecei a ler a amostra grátis do primeiro livro no Kindle, e estava gostando da leitura, mas acabou que não comprei o livro ainda. Que bom que o segundo volume foi o que você esperava. Eu amo quando os finais me deixa sem fôlego. Agora fiquei mais animada para ler os livro!

    Ps.Obrigada pelo o apoio lá no blog!

    www.depoisdaleitura.com.br

    ResponderEliminar
  10. Oi Alice, tudo bem?
    Não conhecia essa trilogia até ler sobre o primeiro volume aqui no seu blog.
    Achei bem bacana saber que a continuação mantém a excelente qualidade do volume anterior. Isso dá até mais vontade de seguir lendo a série, né?
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderEliminar
  11. Oi, Alice!
    Menina do céu, acredita que terminei de ler esse livro ontem???
    Eu gostei muito do desenrolar da trama nesse livro e aquele final foi de arrepiar!
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderEliminar
  12. Olá, tudo bem? Menina, eu sou doida para ler essa triologia, socorro! Eu amo livros com universos paralelos e tudo mais, então tenho quase certeza de que vou amar essa história. Adorei a resenha!

    Beijos,
    Duas Livreiras

    ResponderEliminar
  13. Oi Alice! Parece que este segundo livro é mais empolgante. Deste ano não passa, finalizo a trilogia. Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderEliminar
  14. Oi, Alice! Tudo bom?
    Eu curti bastante o segundo volume e fiquei bem desesperada com a maioria das cenas. A Claudia sabe como desenvolver ação e suspense de um jeito muito instigante - E AQUELE FINAAAAAAAAAAAAAL.
    O problema foi que eu fui cheia de expectativas pro último, ai quebrei um pouco a cara :v
    Aguardando sua resenha!

    Beijos,
    Denise Flaibam.
    www.queriaestarlendo.com.br

    ResponderEliminar
  15. Oi
    que bom que gostou desse segundo, pois eu já vi algumas resenhas que o pessoal tinha dado uma desanimada nesse volume, que bom que se empolgou. Eu tenho o e-book do primeiro, preciso ler.

    http://momentocrivelli.blogspot.com

    ResponderEliminar
  16. Oie!
    Não me aprofundei muito não leitura da sua resenha porque ainda quero ler essa série (tenho o primeiro livro) mas nossa, minha vontade só Aumenta! A possibilidade de vários universos paralelos ao nosso, é uma premissa incrível que me instiga muito a ler!
    Beijos,
    Ana
    www.entrepaginas.com.br

    ResponderEliminar
  17. Conheço os volumes dessa série, a muito tempo vejo as pessoas lendo ela, mas confesso que para mim não funcionou, eu tentei ler o primeiro volume a algum tempo mas não fluiu, uma pena mas é verdade. Porém gostei de conferir sua opinião sobre esse volume.

    Beijos

    ResponderEliminar
  18. Olá, eu acho que nunca li nada com isso de multiversos, mas pela sua explicação me pareceu algo super interessante. Amei saber que esse segundo livro consegue ser ainda melhor que o primeiro, agora fiquei animada para comprar a trilogia.

    ResponderEliminar
  19. Olá!
    Nossa não sabia que a trama se tratava de multiversos. Raramente acho livros assim que não sejam confusos com informações sendo jogadas na nossa cara o tempo todo tornando a leitura masssante. Fico feliz que a escrita da autora não seja assim porque adoro essa premissa e agora fiquei super curiosa para ler.
    Beijos!!!

    ResponderEliminar
  20. Olá

    Normalmente as pessoas confundem a Teoria Quântica com as viagens que nosso companheiro Flash faz na DC que na verdade é o rompimento do espaço-tempo e nessa série é apenas a não existência da lineriedade que conhecemos como tempo - passado, presente e futuro - e por isso não há nada em algum "passado" e no "futuro", porque tudo acontece no agora, então interfere no andamento atual e não numa mudança em alguma linha futura.

    Gostei dessa premissa, porque não é tão usual.

    Beijos

    ResponderEliminar
  21. Ola!!!

    Nossa que livro interessante! Vi os primeiros livros dessa trilogia, mas não tinha a menor ideia do que se tratava esse livro. Adorei saber que a historia do segundo livro se mantem no padrão do primeiro e desejo veemente que a sua conclusão seja unica e inesquecivel.

    beijos

    ResponderEliminar
  22. Olá!
    Acho que nunca li um livro multiverso, provavelmente confundir ia com viagens no tempo também, hahaha, pelo menos antes desse post.
    Achei bem legal que o segundo livro surpreendeu mais que o primeiro com as reviravoltas contidas na história. Fiquei curiosa em saber mais. Já anotei por aqui.
    Bjim!
    Tammy

    ResponderEliminar
  23. Olá, tudo bem? Confesso que tenho uma ressalvas com relação a trilogia, apesar de adorar a criatividade do enredo. Meu maior problema com todos os volumes é o romance excessivo que em alguns momentos sobrepuja a ficção científica. Gosto de romance, porém a forma que a autora fez não me agradou. Fora isso, concordo em grau e número que é uma maravilhosa história. Espero que curta também o terceiro, e ótima resenha!
    Beijos

    ResponderEliminar
  24. Eu já li várias resenhas e achei que fosse viajantes no tempo também, infelizmente, ainda não li a trilogia, mas estou bastante interessada. eu curto o gênero e achei bem legal sua resenha desmitificando algumas noções errôneas da trilogia.

    ResponderEliminar