(Review 267) - Predestinadas (As Crônicas das Irmãs Bruxas #3)

em 8 de marzo de 2019

Título original: Sister´s Fate
Autor: Jessica Spotswood
Editora: Arqueiro (Brasil) / Putnam Juvenille (USA) 
Páginas: 288
Ano de Publicação: 2014 (EUA) / 2015 (Brasil)
Gênero: Fantasia Histórica Juvenil
Saga: As Crônicas das Irmãs Bruxas (The Cahill Witch Chronicles)
1. Enfeitiçadas (Born Wicked) 
2. Amaldiçoadas (Star Cursed) 
3. Predestinadas (Sister´s Fate) 
Valoração: 
Goodreads / Amazon / Skoob / Saraiva


Cate Cahill acabou de ser apagada da memória de Finn, o grande amor da sua vida. A responsável por essa traição foi Maura, uma de suas irmãs, e Cate está certa de que nunca vai conseguir perdoá-la. Enquanto isso, Tess, a caçula, está às voltas com missões cada vez mais assustadoras. Como se não bastasse, a Nova Inglaterra vem sendo tomada por uma febre mortal sem precedentes. Preocupada, Cate quer ajudar à todos, mas é imposível fazer isso sem revelar seus poderes e, assim, aumentar a fúria dos Irmãos da Fraternidade, os implacáveis caçadores de bruxas. Em meio a desavenças com suas aliadas em potencial, Cate terá que se desdobrar para prestar o auxílio que deseja, proteger Tess e Finn e lutar por uma nova ordem que permita que as bruxas sejam representadas no governo de sua cidade e não precisem mais se esconder. "Predestinadas" é o desfecho de uma saga permeada de delicadeza, cores, magia e fortes emoções. As irmãs Cahill terão que enfrentar os maiores desafios de suas vidas, e o amor que sentem uma pela outra será fundamental nessa jornada.


Minha opinião:

A trilogia As Crônicas da Irmãs Bruxas foi com certeza uma das minhas grandes descobertas do ano, uma trilogia que começa cheia de detalhes, imergindo o leitor num momento histórico de grande inquietação, num período pós-Inquisição, quando as terríveis mortes das bruxas na fogueira já haviam sido extintas, enquanto o misticismo e o medo ainda imperavam na Inglaterra. 

Essa foi uma trilogia que li com uma satisfação imensa, todos os livros conseguem manter um bom ritmo, ágil e cheio de reviravoltas, a escrita da autora é fascinante e muito envolvente, e os personagens são maravilhosos, é impressionante comparar o quanto cada personagem evoluiu desde a primeira parte até final chegarmos à esse desfecho definitivo.

Predestinadas era uma leitura que queria fazer desde que terminei Amaldiçoadas, a segunda parte. O final foi de romper meu coração em pedaços e eu não via a hora de descobrir como as coisas iriam se resolver. 
Devo dizer que Spotswood conseguiu me manter encantada até a última página dessa trilogia, uma obra que certamente recomendo à todos, sejam fãs de históricos, sejam fãs de fantasia. Aliás, essa mescla entre romance histórico e fantasia na medida certa para alcançar diferentes tipos de leitor, é o que mais fascina certamente. Spotswood teve um cuidado enorme com a ambientação, descrevendo de maneira crível cada lugar, os costumes e a mentalidade daquelas pessoas. Me senti praticamente tragada para aquela Inglaterra um pouco sombria, marcada ainda por um passado onde o temor ao desconhecido sempre se fez presente.

Nesta terceira parte teremos ainda a inserção de um novo elemento, que trará ainda maior tensão à trama. Uma nova praga decidiu se alastrar sobre Nova Londres, as pessoas estão morrendo aos montes, e os Irmãos culpam as bruxas por criar essa terrível peste. Até o final me perguntei se isso poderia ser verdade, já que aqui conheceremos o lado ruim da magia, quando a ambição se alia ao poder e ao desejo de vingança, tudo representando por uma nova vilã, que já havia manifestado sinais de sua maldade no segundo volume, mas aqui atinge seu clímax, manipulando às outras bruxas ao seu redor para praticar verdadeiras atrocidades.
Esse suspense que se mantém sobre a origem da tal praga e se haverá uma cura pertinente prende o leitor e nos leva também a refletir bastante.
Eu adoro porque a autora escreve uma história sobre bruxas e magia mas ao memo tempo consegue tratar sobre questões sociais, visíveis ainda hoje em nosa sociedade, como a desigualdade, onde ricos conseguem ter acesso à tudo o que for necessário enquanto os mais pobres são abandonados à própria sorte. Vemos através do descaso dos Irmãos que se referem aos mais humildes como "ratazanas do rio" algo que pode nos remeter à nossa atualidade, quando vemos tão frequentemente o abuso de poder, a corrupção.

Quanto aos personagens, há uma evolução que faz o leitor se surpreender em cada página. Cath amadureceu muito, ela está mais durona, rebelde e decidida, não fica mais impondo barreiras à si mesma e perdeu completamente o medo de mostrar quem é. 
Tess, apesar de ser uma fofa, não consegue alcançar o mesmo protagonismo, esperava que obtivesse um destaque bem maior do que teve, porém, ainda assim, será um personagem pelo qual nutri imenso carinho. 
Maura é mesquinha, ardilosa, mas a carência latente que sente faz o leitor nutrir por ela sentimentos vários, como raiva mas também lástima. Ela age de maneira infantil, é exagerada, mas sua imprevisibilidade aguça a curiosidade do leitor em todos os seus momentos. 
Há tantos outros personagens maravilhosos nessa história que não daria para citar um à um. Acho que Finn, o mocinho da trama, foi um dos melhores personagens masculinos que já li. Ele passa por tantos altos e baixos e consegue manter uma pureza e uma dignidade que ilumina a história, o amor entre Finn e Cath é tão nítido e convincente que me peguei suspirando e sofrendo por eles durante toda a trilogia. 
As garotas da Irmandade também acabam se destacando muito nesta terceira e foi possivel conhecer muitas delas mais intimamente como RillaAlice e Elena. Todas possuem características marcantes, que as diferenciam umas das outras e achei muito apaixonante como aos poucos acabam se unindo, apesar de tantas diferenças, lutando juntas por um objetivo comum.

Eu vou sentir saudades desses personagens e da escrita gostosa de Jessica Spotswood, fará falta me sentir outra vez tragada às ruas de Nova Londres e ser testemunha das lutas e conquistas dessas garotas mágicas que, em uma época onde a mulher era reduzida à quase nada, elas nunca aceitaram simplesmente se calar e baixar a cabeça.

Apesar do tom de rebeldia, a trama é realista. Cath e as meninas todas se sentem inferiorizadas pelos homens, elas sentem raiva, querem poder lutar contra isso, mas ao mesmo tempo sentem medo, pois cresceram naquela condição e sabem que todas as grandes mudanças são em princípio dramáticas em uma grande sociedade, então, Spotswood consegue trazer à tona tudo isso de maneira exemplar, pois dá para o leitor captar os dois lados da moeda, o querer das garotas e a constatação de que a vitória, pelo menos por enquanto, pode não ser completa, já que mudar as regras do jogo em uma sociedade machista será tarefa árdua.

O livro é cheio de ação. Desde a revolta das bruxas, a perseguição incansável dos Irmãos, o aparcimento da Resistência, a ameaça da morte iminente na fogueira, e a misteriosa praga que mata Nova Londres, o leitor é o tempo todo bombardeado com informações e revelações por todos os lados em um ritmo de leitura rápido, tão rápido que por certos momentos algumas informações ficaram difíceis de absorver.

Concluindo...

Um epílogo fez falta à história. A autora soube trazer um final digno, ela explica o destino de muitos personagens, mas depois de estar tão enfeitiçada pela história de Finn, Cath, Maura e Tess, eu esperava que houvessem algumas poucas páginas nos presenteando com o depois, com o futuro que os aguardava. Ainda assim, foi um final satisfatório para uma trilogia que foi, no mínimo, grandiosa desde as suas primeiras páginas.


"Eu estou me apaixonando por você cada dia mais. Eu não sei se é pelos mesmos motivos que me fizeram te amar antes, mas agora... eu gosto desse tom de vermelho do seu cabelo. E também o jeito que você inclina o queixo quando está brava, como se estivesse se debatendo em uma batalha. Quão ferozmente protetora você é com todos aqueles que ama. Quão grande é a sua capacidade de perdoar. Você é uma mulher incrível, Cate Cahill".
Jessica Spotswood cresceu em uma pequena cidade na Pensilvânia, onde gostava de nadar, tocar clarinete, memorizar falas das peças da escola ou em meio à livros. Escreve desde pequena, estudou teatro na faculdade e fez pós graduação. Atualmente vive em Washignton DC, com o o marido e um gatinho fofo chamado Monkey. 

Web Page Oficial: http://jessicaspotswood.com/

Twitter: Jessica Spotswood







Até a próxima, 



Ivy

6 comentarios:

  1. Oi, Ivy! Tudo bom?
    Confesso que pulei a resenha porque só li o primeiro livro da trilogia e não queria pegar nenhum spoiler do andar das tramas; gostei bastante do universo e das personagens e espero conseguir terminar de ler a série esse ano!

    Beijos,
    Denise Flaibam.
    www.queriaestarlendo.com.br

    ResponderEliminar
  2. Oii!
    Essa é uma série que eu sempre acabo namorando na livraria, mas por algum motivo nunca levo. Sou curiosa com relação a história e acho as capas lindas!
    Senti na sua resenha aquela sensação boa de finalizar uma série, sabe, mesmo que tenha faltado algumas coisinhas que poderiam ter tornado o desfecho melhor do que foi.
    Espero também gostar dessa série ^^

    Abraços,
    Andy -StarBooks

    ResponderEliminar
  3. Oi, Ivy

    Eu tenho a trilogia, mas até hoje não tomei vergonha nessa minha cara de pau! Hahahaha
    Eu acho essa ambientação promissora e uma época que sempre chamou minha atenção foi a da inquisição. Ver como as bruxas estavam se saindo após esse período sempre me fascina nas histórias, por isso sempre quis tanto ler.

    Fiquei curiosa para saber que praga é essa e quem é o responsável por ela, afinal.
    Juntar ambição com poder realmente é sinal de problemas!
    Desse ano a leitura de ao menos e primeiro não passa!

    Beijos
    - Tami
    https://www.meuepilogo.com

    ResponderEliminar
  4. Oi, Ivy
    Tem história que necessita de epílogo senão a gente fica com a sensação de que tá faltando algo né? Eu sempre quis ler essa trilogia mas nunca tive oportunidade. Vou tomar vergonha na cara pra ler o quanto antes.
    Beijo!
    http://www.capitulotreze.com.br

    ResponderEliminar
  5. Oi Ivy! Eu li apenas o primeiro e depois não me animei para ler os outros volumes, mas fico feliz que tenha sido uma boa leitura para você. Não sei se vou retomar, mas me anima saber que a história foi bem conduzida.
    Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderEliminar
  6. Oi Ivy,
    Eu morro de curiosidade de conhecer essa série, acho que vou até dar uma caçada esse ano.
    Minha prima ia trazer da Bienal, tava num preço ótimo, mas só tinha o último volume hahaha.
    Eu amei todas as questões que você mencionou, ainda mais por esses momentos de ação e reflexão em torno da construção das personagens femininas.

    até mais,
    Canto Cultzíneo

    ResponderEliminar