(Review 270) - A Herdeira da Morte (The Sin Eater´s Daughter #1)

em 27 de marzo de 2019

Título original: The Sin Eater´s Daughter
Autor: Melinda Salisbury
Editora: Rocco (Brasil) / Scholastic Press (USA) 
Páginas: 320
Ano de Publicação: 2015 (EUA) / 2016 (Brasil)
Gênero: Fantasia Juvenil
Saga: The Sin Eater´s Daughter
1. A Herdeira da Morte (The Young Elites) 
2. O Príncipe Adormecido (The Sleeping Prince) 
3. The Scarecrow Queen 
Valoração: 

Twylla tem 17 anos e vive num castelo e, embora seja noiva do príncipe, não é exatamente um membro da corte. Ela é o carrasco. Primeiro de uma surpreendente série de fantasia, Herdeira da Morte conta a história de uma garota capaz de matar instantaneamente qualquer pessoa que ela toca. Até mesmo seu noivo, cujo sangue real supostamente o torna imune ao toque fatal de Twylla, evita sua companhia. Porém, quando um novo guarda chega ao castelo, ele enxerga a garota por trás da Deusa Mortal que ela encarna, e um amor proibido nasce entre os dois. Mas a rainha tem um plano para acabar com seus inimigos, e eles incluem os dons de Twylla. Será que a jovem se manterá fiel a seu reino ou abandonará tudo em nome de um amor condenado?

Minha opinião:

A Herdeira da Morte já despertava a minha curiosidade faz tempo, desde sua publicação. Além da capa majestosa, a sinopse me aguçava a curiosidade. Uma carrasca, amaldiçoada, que não pode tocar ou ser tocada, confinada em um castelo, servindo à uma rainha impiedosa, prometida ao príncipe, apaixonada pelo guarda... Vários elementos que prometiam fazer de A Herdeira da Morte uma história e tanto. 

Twylla é só uma adolescente, ela tem dezessete anos mas já carrega um tremendo fardo nas costas. Ela foi adotada há quatro estações pela rainha, vive agora no castelo, sendo usada como entretenimento e como carrasco. Por causa de sua bela voz, Twylla já se acostumou a entreter o rei com suas canções e a corte parece apreciar esse dote da garota. Porém, ela desperta medo e aversão pelo seu segundo papel. Ela é a responsável pelas execuções de traição. Seu toque faz os prisioneiros sucumbirem em minutos, experimentando uma morte pra lá de dolorosa. Twylla é a Daunen Encarnada, uma figura mitológica, abençoada pelos Deuses, com o dom de punir. Para provar sua posição, Twylla deve passar constantemente pela Narração, onde a garota experimenta um veneno - a Praga da Manhã - provando que é imune e que segue sendo instrumento dos Deuses no reino de Lormere. Quando Lief, seu novo guarda, aparece em seu caminho, sua atitude despojada, parecendo não importar a situação de Twylla faz a jovem se surpreender e aos poucos confiar. Fazia tempo que Twylla não tinha um amigo, um confidente e em breve um primeiro amor. E quando Twylla e Lief decidem encarar o que sentem, eles terão não apenas que lidar com a rainha vingativa e insana, mas também com um príncipe meigo e perdido, que parece não estar disposto a perder a garota que lhe foi prometida há tempos. 

Primeiramente tenho que dizer desde já nessa resenha: #TeamMerek! Eu dificilmente torço pra realeza nesses triângulos amorosos, sempre penso que o príncipe goza de vantagens extras e quase nunca me apego à estes personagens, mas com Merek não deu pra ficar indiferente porque achei ele tão aberto, honesto e decidido. Eu adorei porque o jovem príncipe é cheio de reservas mas sabe bem o que quer, ele não é tolo e iludido, sabe exatamente quando se arriscar. Uma pena que na sinopse mesmo já dá pra notar que a correnteza está a favor de Lief, o tal guarda real que desarma as barreiras de Twylla.

Não gostei de Lief. Ele é mega importante e toma parte em momentos decisivos da trama, obviamente é um protagonista masculino bastante dinâmico, mas o mistério que ronda seu passado somados a suas atitudes impulsivas e até mesmo possessivas me fizeram torcer o nariz pra ele. Além disso, eu achei que o personagem desperta em certo momento o pior em Twylla fazendo com que ela se torne uma garota boba e egoísta, capaz de ignorar até mesmo a morte de pessoas que amava, esquecendo de tudo ao seu redor para se centrar apenas no guarda. 

É por isso mesmo que minha relação com Twylla teve duas fases. No começo eu gostei muito da personagem. Ela é tão frágil e solitária, e eu ficava com raiva dos guardas que desistiam de protegê-la só por medo e superstição, pois a garota era dócil. Deu pena ver que quase ninguém era sincero ou gostava de Twylla e essa sensação de vazio da protagonista ficou super bem representada na trama. Mas aí houve um segundo momento que é quando ela decide entregar o coração a Lief, e se torna egoísta pra caramba, confusa e dependente de outra pessoa. Aquela Twylla frágil e doce se foi dando lugar à uma protagonista que me desagradou em muitas de suas atitudes. Twylla quando se apaixona ao invés de tornar-se ainda mais doce, se torna fria de afeto com os outros, ela só se importa com ela e Lief e até mesmo aqueles por quem num primeiro momento estava disposta a agradar e se sacrificar, até mesmo aqueles que ela sempre gostou, se tornam indiferentes pra ela, e enquanto todos sofrem e caem, Twylla parece estar no País das Maravilhas com seu guarda. Isso me fez pegar um pouco de ranço do casal principal. E esse ranço persistiu até o final, principalmente quando a outra ponta do triângulo amoroso, o príncipe Merek, se revela leal e compreensivo. Não consegui tragar Lief talvez justamente porque queria demais que o príncipe ganhasse a batalha por Twylla...

Li a história em dois dias. É um livro curto, de 300 páginas apenas e a narrativa é gostosa. Apesar de não ser uma trama cheia de ação onde acontecem mil eventos ao mesmo tempo, a narração é leve e prende porque Twylla vai descobrindo coisas importantes aos poucos e outros personagens, como Merek e a rainha, vão revelando suas muitas facetas em cada capítulo. Apesar de haver um certo momento onde o romance ganha um foco grande demais na historia, mesmo assim a autora não perdeu o fio da trama e soube conduzir o enredo para um final inesperado e agradável, bastante aberto mas ainda assim satisfatório. 

A ambientação é mega interessante porque temos apenas três reinos citados. Tregellan é a nação que rivaliza com Lormere, os tregellianos possuem muito conhecimento da alquimia e são bons na produção de veneno, eles não são religiosos e supersticiosos como os habitantes de Lormere e, embora Tregellan não ganhe muito destaque, deixa o leitor curioso.
Lormere é um reino que passa por dificuldades imensas e é justamente a fé religiosa e a superstição em figuras como a Daunen encarnada que mantém a nação unida. É um reino com uma monarca cruel, ambiciosa que tenta a todo custo retomar uma era de ouro vivida em gerações passadas.
E por último há Tallith, um reino que uma vez foi próspero e depois ruiu e foi abandonado. Tallith logo começa a ganhar muita importância e torna-se crucial para o que virá na segunda parte, O Príncipe Adormecido (já publicado no Brasil).

Um ponto forte no livro é com certeza a vilã, pra lá de cruel. A rainha é convincente, desperta assombro no leitor, porque ela não apenas é vingativa mas escolhe sempre os piores tipos de punição para seus inimigos. É o tipo de vilão que a gente nem sabe oque esperar no final e por mais perversa que se revelasse em cada página ainda assim conseguiu me surpreender horrores com seus objetivos, que se revelavam cada vez mais doidos e maquiavélicos.

Além dessa vilã assustadora e da ambientação bacana, temos a narração leve e gostosa que nos faz ler 50 páginas sem nem notar. Por ser um livro de poucos personagens, fica fácil também conhecer cada um e eu achei super original e criativo as lendas inseridas na história, figuras como uma Devoradora de Pecados, que come uma refeição no velório das pessoas como forma de compensação pelos erros do falecido, e a própria Daunen Encarnada, são histórias que nunca ouvi e achei bem mirabolantes, sem contar a lenda do Príncipe Adormecido que é oque dará o tom ao segundo livro.

Concluindo...
Eu gostei de A Herdeira da Morte e pretendo ler a trilogia toda pois a história parece que vai melhorar bastante. Meu único ponto negativo com a história foi o romance que, ao meu ver, despertava um lado feio da protagonista, e também o Epílogo inserido no livro, que me deixou um pouco chocada... Já está anotado na minha TBR pra ler o quanto antes O Príncipe Adormecido porque quero saber se Twylla evolui e amadurece (ficou faltando isso nela) além de estar bem curiosa pra conhecer o desfecho de uma história que começou num tom e termina criando um conflito completamente novo e muito intrigante.

"- Toda encarnação da Daunen até hoje representou tanto a esperança quanto a justiça. Você está aqui para mostrar ao reino que vivemos uma era abençoada. E também está aqui para aniquilar aqueles que pretendem nos machucar. Você cumprirá sua obrigação. Não quer provocar a ira dos Deuses, quer?"


"Ele se senta. Essa percepção me deixa atordoada e meus ouvidos zunem, o sangue corre para minha cabeça e minha pele, quando me dou conta do que eu disse. E de como é verdadeiro. De repente, isso se torna a coisa mais verdadeira e indubitável do mundo. Estou apaixonada. É isso que havia de errado comigo. Eu estava me apaixonando. Apesar de cantar sobre o amor, não consegui reconhecer o sentimento".

Melinda Salisbury vive à beira do mar, no sul da Inglaterra. Quando criança acreditava que o livro Matilda, de Roald Dahl, era sua biografia, em parte por culpa do avô, que muitas vezes a chamava de Matilda, e da biblioteca local, que agia de forma arrogante em relação aos livros que ela pegava emprestados. No entanto, infelizmente, ela nunca manifestou poderes telecinéticos. Melinda adora viajar, viver aventuras, gosta de castelos medievais, aquários não medievais, fotografia, Ricardo III e tudo o que é escandinavo. A Herdeira da Morte é seu primeiro romance.


Twitter: Melinda Salisbury



Até a próxima, 



Ivy

22 comentarios:

  1. Oi Ivy!
    Eu sempre tive curiosidade com esse livro, gostei de ler sua opinião q foi até positiva, apesar das ressalvas com o romance. Já tinha lido resenhas mais negativas.
    Adoro a capa e a premissa dele me chama muito, só que fico com esse pé atrás.
    Bjs
    http://acolecionadoradehistorias.blogspot.com

    ResponderEliminar
  2. Oi Ivy
    Eu nunca ouvi falar do livro mas vou abrir um adendo sobre o triângulo amoroso. Eu não curto, mas quando tem alguém da realeza eu sinto que os autores gostam de cair no clichê e fazer a mocinha ficar com o plebeu, só porque é diferente dos demais. Eu geralmente torço pros príncipes porque acho que todo mundo merece uma chance, independente do que é.
    Não sei se leria, acho que passaria raiva kkk sinto isso.
    Beijo!
    http://www.capitulotreze.com.br/

    ResponderEliminar
  3. Esse livro sempre me chamou muito a atenção. Já gostei da indicação!

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderEliminar
  4. Oi, Ivy!
    Eu nunca dei muita atenção a esse livro, pra ser sincera, mas gostei do lance da vilã ser vilãzona mesmo!
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderEliminar
  5. Achei bem interessante a forma como demostrou o livro e nos apresentou, mas confesso que não é uma leitura que eu procure fazer, não me chama a atenção, de qualquer forma fico feliz que de grande parte tu tenha gostado é isso que importa. <3

    Beijos

    ResponderEliminar
  6. Oi Ivy! Eu tenho muita vontade de ler a série, apesar de já ter lido algumas opiniões negativas. Você mostrou bem os pontos positivos e negativos. Ansiosa pela resenha do próximo. Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderEliminar
  7. Oi Ivy,
    Queria achar um livro de 300 páginas curto também, rsrs.
    Não me familiarizei com a história, entretanto, as partes que você citou e eu gostei foram: as lendas da história, que lance é esse do velório? kkkk. E, que a narração é fluida.
    Se eu estiver procurando um livro diferente eu compro este.

    Até mais!
    www.depoisdaleitura.com.br

    ResponderEliminar
  8. Olá, tudo bem? Essa capa é linda demais mesmo. Faz tempo que tenho curiosidade de ler essa triologia, e depois de ler tua resenha só fiquei com mais vontade ainda. Adorei tua resenha!

    Beijos,
    Duas Livreiras

    ResponderEliminar
  9. Oi, Ivy!

    Acho essa capa muito linda. A premissa também é instigante, mas pra que enfiar triângulos amorosos né gente D: e não bastando isso, a autora ainda desenvolve uma personalidade feia e inferior à protagonista após se envolver amorosamente. Aí sim conseguiu estragar de vez. Esses pontos me desanimaram em conferir a leitura, mas vou esperar pela sua resenha do resto da trilogia pra ver se vale a pena arriscar.

    xx Carol
    https://caverna-literaria.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  10. Eu amo fantasias, mas sempre tenho receio com os romances.
    Nesse caso eu acredito que também iria me incomodar com a mudança de comportamento dela. Mesmo assim é uma história que inclui na lista de desejados. AMO vilões complexos rs e já gostei dessa descrição da rainha. Sua resenha está maravilhosa como sempre *_* Obrigada pela sugestão de leitura
    Beijos e bom final de semana

    Sai da Minha Lente

    ResponderEliminar
  11. Oi, Ivy.

    De tudo o que você abordou na sua excelente resenha, o que mais chamou minha atenção foi a vilã!!! Sabe, eu tenho tendências a gostar de vilões mesmo sem torcer para que eles vençam. Algo neles chama minha atenção, e venho sentindo falta de vilões bem construídos. Por isso fiquei animada com a sua observação e agora confesso que vou olhar para esse livro com outros olhos, porque antes ele nunca tinha chamado minha atenção!

    Beijos
    - Tami
    https://www.meuepilogo.com

    ResponderEliminar
  12. Olá, Ivy.
    Eu já tinha visto essa capa antes e me interessei pelo livro pro causa dela hehe. Mas a sua é a primeira resenha que leio dele e já quero ler esse livro. Mesmo já achando que não vou gostar muito dessa mudança não tão positiva na protagonista durante a história.

    Prefácio

    ResponderEliminar
  13. Oi Ivy,

    Eu li esse livro há um tempinho e confesso que a parte local, os reinos e tudo mais já está meio esquecido em minha mente, então quero reler para ler o próximo.
    Mas lembro que quando li curti a trama da história e assim como você o romance que a autora desenvolveu não me agradou tanto quanto gostaria.
    Espero que o próximo seja ainda melhor.

    Bjs e um bom fim de semana!
    Diário dos Livros
    Conheça o Instagram

    ResponderEliminar
  14. Hey Ivy! Tudo bem?
    Tô com esse livro aqui na minha estante e ainda nem li ele, acredita?
    Mas depois da sua resenha vou dar uma chance, pois lembro que quando o comprei adorei a sinopse!
    Obrigada por comentar lá no blog.
    Volte sempre!

    | Blog Misto Quente | Siga no Instagram | Curta no Facebook |

    ResponderEliminar
  15. Oi Ivy, tudo bem?
    Ao contrário de você, infelizmente não curti a obra. A única coisa que realmente adorei foi a mitologia e construção de universo, mas da trama e dos personagens não gostei. Vou conferir sua resenha sobre o livro 2, quando sair, pra decidir se vou ler ou não.
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderEliminar
  16. Oi!
    Eu já vi essa capa algumas vezes, mas não sabia sobre o que se tratava a história e confesso que após ler a sua resenha fiquei interessada, mas acho que ainda vou esperar saber a sua opinião sobre a sequência para saber um pouco mais da série e ter certeza se dou uma chance ou não a essa série. Atualmente acompanho tantas séries literárias que tenho fugido um pouco delas, sabe, parece que estou sempre iniciando uma nova saga e raramente terminando-as, mas achei a premissa desse livro um pouco diferente e por isso minha atenção foi despertada.
    Enfim, adorei a sua resenha!

    Abraços,
    Andy - StarBooks

    ResponderEliminar
  17. Oi Ivy!
    Eu super amei a resenha e ja fiquei curioso por essas reviravoltas inesperadas. Confesso que o fator do romance tambem me preocupa mas por ser fantasia e ter tantos elementos que me agradam, a dica esta anotada com certeza.

    Abraços
    David
    http://territoriogeeknerd.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  18. Tenho visto alguns comentários sobre esse livro e confesso não curtir muito triângulo amoroso, então fico satisfeita em ver que pelo menos um personagem foi honesto, então entendo muito sua divisão de sentimentos em relação a Twylla e fiquei curiosa com esse epílogo que te deixou chocada, então eu deixo a sugestão anotada, quero ler.

    Abraços.

    ResponderEliminar
  19. Olá,
    Mesmo fugindo muito de histórias com adolescentes, porque eles me cansam bastante rs. Eu curti bastante a ideia do livro, toda a coisa de ter poderes (tipo maldição) e lógico gosto muito de ler sobre amores proibidos.

    Debyh
    Eu Insisto

    ResponderEliminar
  20. Olá, tudo bem? Tenho esse livro na minha lista de desejados desde o lançamento e quero muito ler ele.Sua resenha me deixou mais animada ainda por saber que gostou, apesar de algumas ressalvas. Acho que não me incomodaria com elas dependendo de como a autora a desenvolve. Adorei!
    Beijos,
    http://diariasleituras.blogspot.com

    ResponderEliminar
  21. Como eu ainda não conhecia essa série? Fiquei completamente curiosa pela leitura e adorei a sua resenha, seus comentários me deixaram animada para ler também. Achei válidas as considerações e ressalvas, mas espero não me incomodar caso tenha a oportunidade de ler.

    ResponderEliminar
  22. Oi Ivy, sua linda, tudo bem?
    Eu adoro um bom vilão e faz falta que não me deparo com um de verdade nos livros. Então, esse foi o ponto que chamou minha atenção na história. Fora essa capa, maravilhosa.Como adoro romance essa parte não me incomodará. Já vi que irei amar. Sua resenha ficou ótima.
    beijinhos.
    cila

    ResponderEliminar