(Review 302) - Ofelia

em 29 de julio de 2019

Título original: Ophelia
Autor: Lisa Klein
Editora: Verus Editora (Brasil) / Bloomsbury (USA) / Destino (Espanha)
Páginas: 266
Ano de Publicação: 2006 (EUA) / 2019 (Brasil)
Gênero: Romance Histórico / Releitura
Valoração: 

Ele é Hamlet, o príncipe da Dinamarca; ela é simplesmente Ofélia. E se você pensa que conhece a história dos dois, pense melhor. 
Nesta releitura da inesquecível obra de Shakespeare, é Ofélia quem ocupa o centro da trama. Uma menina barulhenta e sem mãe, ela cresce no castelo de Elsinor e se torna a dama de honra mais confiável da rainha. Sedenta por conhecimento e espirituosa, além de linda, Ofélia aprende os caminhos do poder em uma corte onde nada é o que parece. Seu jeito chama a atenção do cativante príncipe Hamlet, e o amor entre os dois floresce em segredo. Mas maquinações sangrentas logo transformam a Dinamarca em um lugar de traição e loucura, e a felicidade de Ofélia é ameaçada - ela se vê obrigada entre escolher entre o amor de Hamlet e sua própria vida. Em desespero, Ofélia traça um plano arriscado para escapar de Elsinor para sempre... com um segredo muito perigoso. Em uma narrativa dramática e intensa de morte e intrigas, amor e perdas, Ofélia conta sua própria história extraordinária - uma que você nunca ouviu, e que jamais vai esquecer. 


Minha opinião:

Ofélia é uma releitura de uma das histórias mais famosas, reproduzidas e retratadas ao longo de 200 anos: a tragédia de Hamlet, escrita pelo célebre William Shakespeare.

A história, escrita pela autora inglesa Lisa Klein, é toda narrada em primeira pessoa, trazendo desta vez o ponto de vista da própria Ofélia, o amor do trágico príncipe da Dinamarca, Hamlet

Para quem não conhece nadinha da história de Hamlet, se trata de um retrato fictício da família real da Dinamarca que sucumbe diante da vingança e da traição. O pai do príncipe foi assassinado, e Hamlet, decide se vingar e assassinar o novo rei, arquitetando um plano que o leva à ruína, à loucura e por fim, à morte. Hamlet é uma história que sempre achei super triste. É aquele tipo de trama difícil, onde não há finais felizes pra ninguém e ao terminar a gente se sente super melancólico.

Eu gostei dessa nova narrativa dada por Lisa Klein. O ponto de vista de Ofélia é algo novo e a personagem no geral conquista o leitor. Ofélia é determinada, inteligente, ambiciosa e cheia de opiniões fortes. Eu gostei que apesar de ter uma personalidade livre e destemida, Ofélia todavia ainda é um personagem adequado para sua época. A autora conseguiu trazer um equilíbrio permitindo que Ofélia seja crível. Além disso, a corte da Dinamarca, com suas intrigas todas, também fica bem ilustrada na obra de Lisa Klein, como leitora me senti bem imersa naquela realidade de Ofélia.

Hamlet, por outro lado, é um personagem que nunca gostei nem na obra original (confesso). Acho ele chato, dramático demais e nunca consegui entender sua obsessão e loucura. Seu melhor amigo, Horacio, aqui nesta obra se torna alguém tão mais leve e carismático que, ao meu ver, em muitos momentos rouba a cena do próprio protagonista masculino. 
A narrativa de Klein é elegante, clássica, sem ser rebuscada demais. A maneira como Klein nos conta a história, através de Ofelia, é bem marcante e vívida. 

O livro me surpreendeu. Eu leio pouco romance histórico, e Shakespeare e suas histórias nem nunca estiveram na minha meta de leitura, suas tragédias simplesmente não me atraem, mas decidi dar uma oportunidade a esta releitura de Klein e me vi surpreendida. É um livro curto, delicado e trágico que a gente lê em nada.

Concluindo...
No geral, Ofélia é uma história cheia de emoção e dor, trazendo o ponto de vista de uma heroína clássica que consegue cativar o leitor por ser corajosa, determinada e decidida, em tempos sempre difíceis para as mulheres. O bacana é que além de ter se mantido fiel à obra original, Klein usa de uma narrativa atual, simples e marcante que permite que todos possam enxergar a tragédia shakesperiana de Hamlet com um novo olhar, mais acessível e compreensível. Pra quem pouco conhece de Hamlet ou simplesmente, como eu, não conseguiu conectar com a narrativa do clássico original, essa releitura vibrante de Lisa Klein é uma ótima pedida.

"Eu acreditava que o rei Hamlet e a rainha Gertrudes se amavam e eram sinceros. Também acreditava que os ministros do rei eram leais e as damas da rainha, honestas. Mas, com o tempo, percebi que a corte de Elsinor era um belo jardim onde serpentes se escondiam pela grama. Muitos que pareciam sinceros eram falsos. A febre da ambição levava tanto homens quanto mulheres a conseguir melhorar suas posições, mesmo que por traição ou mentira. Eles rapidamente subiam na Roda da Fortuna, e com a mesma velocidade eram arruinados".



"A cena à minha frente tinha uma pretensão vazia de grandeza e alegria. Parecia que todo o amor nada mais era que desejo, toda a verdade parecendo apenas uma máscara para mentiras". 


Lisa Klein nasceu no Illinois e é a terceira de sete irmãos. Seu pai era um jornalista e sua mãe trabalhava na área de biologia.
Lisa se formou em Inglês e Teologia, e logo depois fez uma pós graduação em Literatura. Quando foi assistente de um professor da Universidade de Ohio, se especializou em Shakespeare e no período da Renascença. 
Seu romance, Ofelia, foi logo de cara publicado pela Bloomsbury, uma importante editora americana. 
No seu tempo livre, Lisa gosta de ler muito (ela lê uma média de 100 livros por ano), cuidar do seu jardim, cozinhar, viajar e fazer compras. 
Atualmente vive em Columbus, Ohio, com seu marido, um analista financeiro e seus dois filhos. 


Twitter: Lisa Klein


25 comentarios:

  1. Olá,
    Eu não sei se fui com muita sede ao pote, mas acabei não gostando tanto assim do livro. Mas achei interessante a forma como a autora abordou o machismo na história.

    Prefácio

    ResponderEliminar
  2. Oi gente! Eu não li Hamlet, de Shakespeare eu li Romeu e Julieta e Sonho de Uma Noite de Verão, curti apenas o segundo. Estou curiosa sobre esta obra e espero entender sem ter lido o original. Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderEliminar
  3. Estou vendo muitas pessoas lendo e elogiando muito essa obra, mas confesso que não é uma leitura que me chame a atenção agora para ser sincera, Shakespeare para mim ainda é um autor com obras das quais não me sinto pronta para ler, quem sabe futuramente, mas ainda assim adorei ver sua opinião.

    Beijos

    ResponderEliminar
  4. Ahh eu não li a obra original, mas estou com a releitura em mãos pra conferir, espero gostar!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderEliminar
  5. Oii, Ivy! Hamlet é uma obra que sempre tive vontade de ler, mas confesso que nem sabia do que se tratava. Ainda quero muito conhecê-la a fundo, e me interessei muito por Ofélia também! Gosto muito de releituras, e essa parece ser bem mais leve e dinâmica do que Hamlet em si.
    Adorei a resenha ♥

    Estante Bibliográfica

    ResponderEliminar
  6. Adorei a ideia dessa releitura, nunca tinha ouvido falar! Achei bem massa. Eu li Hamlet no ensino médio e foi uma experiência bem doida kkkkk
    Fiquei curiosa agora pra ler. Adorei!!!

    ResponderEliminar
  7. Olá, tudo bem? Não conhecia esse livro ainda, mas fiquei bem interessada, principalmente por ser uma releitura de uma história tão aclamada. Adorei a resenha e dica!!!

    Beijos,
    Duas Livreiras

    ResponderEliminar
  8. ADOREI conhecer esse livro, gosto bastante de Hamlet (e de outras obras do Skakespeare) e com certeza fiquei mt interessada nessa historia pela visão dela

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderEliminar
  9. Amo Hamlet e só de saber que se trata de uma releitura fico animada. E curiosa, né? Pois quero ver como a historia foi desenvolvida <3

    Sai da Minha Lente

    ResponderEliminar
  10. Nem preciso dizer que fiquei doida para conhecer essa releitura, né? Essa história é clássica! Já entrou para minha lista.

    https://www.kailagarcia.com

    ResponderEliminar
  11. Oi, meninas!

    Eu também não tenho interesse em ler as obras de Shakespeare e suas tragédias, mas fico contente de saber que essa em especial te agradou, mesmo sendo difícil de ler e sem finais exatamente felizes. Parece ser o tipo de história bem construída, mas que deixa um gostinho amargo ao final da leitura.
    PS: Vocês escrevem tão parecido que eu nem soube dizer quem é a autora da resenha sem o nome aparecendo junto hahaha

    xx Carol
    https://caverna-literaria.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  12. Oi meninas,
    Eu acho louco como as obras de Shakespeare sempre tem esse Q de vingança, ambição... gente sedenta e tals... sempre imagino quem feriu ele desse jeito kkkk.
    Eu achei a releitura bem interessante, mas bem capaz de eu assistir o filme primeiro.

    até mais,
    Canto Cultzíneo

    ResponderEliminar
  13. Oi, tudo bem?
    Não conhecia o livro, mas parece ser uma leitura bastante válida.
    Adoro releituras, fiquei curiosa pra conhecer a obra.

    Beijos
    Construindo Estante

    ResponderEliminar
  14. Não sei quem postou dessa vez, deve ter sido a Ivy, né? hahaha

    Eu estou com o livro aqui e ele será uma das minhas próximas leituras. Confesso que também não sou fã das tragédias de Shakespeare, tentei ler Romeu e Julieta uma vez e larguei de mão, mas conheço Hamlet o suficiente. Porém, confesso que o que mais chamou minha atenção e fez eu me interessar pelo livro foi o trailer da adaptação cinematográfica, que vou assistir assim que terminar a leitura.

    Beijos
    - Tami
    https://www.meuepilogo.com

    ResponderEliminar
  15. Foi esse que foi recentemente adaptado para o cinema?

    https://1outroeu.wordpress.com/

    ResponderEliminar
  16. Gostei do seu artigo, sempre com dicas e informações importantes. Seu site é um dos meus sites favoritos que estou sempre visitando..

    Parabéns!

    Meu Blog: Apostando em Loterias

    ResponderEliminar
  17. É a primeira resenha que leio deste livro e gostei! Estou com ele na minha estante e vou dar uma chance. O fato de ser uma releitura me deixava um pouco receosa, sabe? Mas vendo como gostou e que mostra uma personagem forte e tudo mais, me cativou.

    Beijos,
    Blog PS Amo Leitura

    ResponderEliminar
  18. Eu não sabia que era uma releitura de Hamlet. Muito interessante. A personagem parece ser cativante, e a história parece mexer com os sentimentos de qualquer leitor.

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderEliminar
  19. Eu nunca li Hamlet. Na verdade eu só li Romeu e Julieta do autor. Mas, por outro lado eu adoro releituras.
    Sério! Acho surpreendente a arte de criar em cima de algo que de certa forma já existe.
    Eu tendo a oportunidade de ler Hamlet, vou ficar de olho nessa obra. Valeu pela dica.
    Abraços

    Carol, do Coisas de Mineira

    ResponderEliminar
  20. Oi, tudo bem? Uma vontade que tenho a bastante tempo é justamente ler esses clássicos como Hamlet, Romeu e Julieta e muitos outros. Ganhei Romeu e Julieta no entanto é uma versão ilustrada (como uma HQ) então não se trata da história original e sim uma adaptação. Sabemos por alto sobre os personagens mas acredito ser necessário a leitura da obra original. Assim como você comentou. Achei interessante esse que você trouxe e fiquei curiosa para conhecê-lo. Um abraço, Érika =^.^=

    ResponderEliminar
  21. Oi, gosto bastante de releituras, então achei bem legal termos esse reconto de Hamlet pela visão de outra personagem. Embora eu não curta tanto dramas, até fiquei curiosa para ler.

    ResponderEliminar
  22. Olá, recebi essa edição e achei essa foto de capa tão significativa, achei o enredo todo, bastante focado em questões que mereciam sim um outro lado da história. Fico feliz que para você tenha sido uma experiência tão boa porque eu tô louca pra ler.

    ResponderEliminar
  23. Oi! eu gosto muito de releituras, sejam elas de clássicos ou de histórias modernas. Acabo sempre encontrando um motivo para gostar ainda mais da histórias original. Eu conhecia a personagem justamente por Hamlet e adorei essa visão nova e principal que a autora deu a ela. Obrigada pela resenha!

    Bjoxx ~ Aline ~ www.stalker-literaria.com ♥

    ResponderEliminar
  24. Oiê,
    Não sabia que esse livro era uma releitura, na verdade já o tinha visto por aí, mas não prestei muita atenção, então sua resenha foi fundamental para que eu conhecesse o livro melhor e agora estou curiosa para ver como tudo foi desenvolvido.
    Beijão!

    ResponderEliminar
  25. Uma obra mediana, está mais para uma obra de super heróis que sirva de paradigmas que uma tragédia mais realista. Talvez porque ninguém goste de personagens que enfrentem a dor, o sofrimento, adversidade, dúvidas e culpa como nos livros de Shakespeare, Victor Hugo e Dostoiévski. Preferem personagens todo poderosos que tem tudo do que criarem personagens que sofrem como Fantine e jean valjean (Os Miseráveis), Quasimodo e Frollo (Notre Dame de Paris), Gwyynplaine (O homem que ri) e Raskolnikov (Crime e castigo). Talvez ninguém goste de se identificar com personagens que sofram, tenham fracassos, sejam humanos e prefiram os personagens da marvel.

    ResponderEliminar