(Review 303) - Manipuladores de Sombras (Shadowshaper #1)

em 31 de julio de 2019

Título original: Shadowshaper
Autor: Daniel José Older
Editora: Arthur A. Levine Books (USA) / Editora Rocco (Brasil)
Páginas: 297
Ano de Publicação: 2015 (EUA) / 2019 (Brasil)
Gênero: Urban Fantasy
Saga: Shadowshaper
1. Manipuladores de Sombras (Shadowshaper) 
2. Shadowhouse Fall
3. Shadowshaper: Legacy
Valoração: 

Pinte um mural. Comece uma batalha. Mude o mundo.
Durante as férias de verão, o único objetivo de Sierra Santiago era trabalhar na pintura de seu primeiro grande mural, na parede da Torre, o prédio mais desprezado do Brooklyn. Mas enquanto coloria seu dragão pelos cinco andares do prédio, começou a perceber que algo estranho estava acontecendo com os outros murais das redondezas. Desenhos que antes eram vibrantes e coloridos estavam desbotando, e ela jurava que tinha visto um deles chorar. Vô Lázaro, um um momento de lucidez em meio à confusão habitual de seu cérebro após um AVC, pede a Sierra, sua neta, que procure por Robbie, um garoto misterioso do colégio, para que ele a ajude a terminar o mural da Torre o mais rápido possível. A garota não entende o pedido, mas decide agir quando coisas estranhas começam a acontecer no bairro. A linhagem de Manipuladores de Sombras, pessoas com o poder de canalizar espíritos para as obras de arte, está em risco. E Sierra terá que descobrir quem é de verdade para salvar sua vida e a das pessoas que ama. 
Unindo a emoção de "Instrumentos Mortais", de Cassandra Clare, com uma cultura latina fervilhante, Manipuladores de Sombras traz uma história emocionante sobre heranças familiares, linguagem, arte, amizade e a mágica que existe em nossas relações com o mundo.

Minha opinião:


Manipuladores de Sombras é a primeira parte de uma série de fantasia urbana toda ambientada no fascinante bairro do Brooklyn, em Nova York. Quem já visitou NY sabe que o Brooklyn é hoje um bairro multicultural, formado por diferentes etnias que se misturam de uma maneira vibrante. Sendo assim, se torna cenário interessante para uma fantasia urbana adolescente que traz cultura porto riquenha, o mundo dos grafites e murais que adornam a cidade (e seus talentosos artistas) e espíritos de todos os tipos, muitos deles.

Sierra Santiago é a protagonista da história. Ela é uma artista, gosta de pintar seus murais pelo bairro, e quando de repente recebe uma mensagem bizarra de seu Vô Lázaro, que sofreu um AVC e está incapacitado há anos, Sierra vai descobrir todo um mundo secreto que sua família herdou. Ela é uma Manipuladora de Sombras, capaz de se conectar com espíritos e fazê-los habitar dentro de sua arte, dando mais vida à eles. Porém, alguém está matando os Manipulares de Sombras e Sierra já se tornou um alvo. Os murais que abrigavam antes espíritos, agora estão desaparecendo na cidade e toda a magia de antes está se perdendo. Sierra deverá então se aliar à Robbie, outro jovem manipulador que conhece alguns segredos que podem ajudar, e descobrir quem, entre todos os manipulares de sombras, pode ter se voltado contra o próprio grupo tornando-se uma ameaça à existência de todos os outros.

Esse livro foi difícil de entender num primeiro momento. É que conceito todo que ele apresenta é tão novo e original que eu não conseguia captar como funcionava esse universo de manipuladores de sombras. Espíritos que habitam em murais e se sentem mais livres e poderosos? Jovens capazes de criar conexões com estes espíritos e ajudá-los nesta travessia até os murais? Era difícil visualizar tudo isso até certa parte do livro, principalmente porque a própria Sierra inicia a história totalmente à cegas então o leitor só começa a desvendar os segredos conforme a personagem vai adentrando nessa nova realidade, o que toma um certo tempo.
O universo criado por Daniel José Older é bem dinâmico, colorido, vivo. A gente sente com Sierra tudo o que a garota vivencia porque as descrições e sentimentos são bem nítidos. Eu demorei pra me apegar a Sierra. No início eu não sentia nada de interessante na personagem. Ela é a garota descolada e bacana, e nos primeiros capítulos parecia que ficaria apenas nisso. Sierra só começa a evoluir conforme a trama vai ganhando forma diante do leitor, conforme a gente descobre exatamente o que a garota é e o que ela é capaz de fazer. Quando cheguei ao final já estava bem envolvida e li a segunda metade do livro praticamente em horas, pois foi uma leitura bem rápida, com aquela narrativa simples e ágil onde um monte de descobertas vão chegando. 

Daniel Older se arrisca bastante. Além de ter criado um universo bem novo e complexo, ele também revela a identidade do vilão sem fazer muito alarde, e o que deixa o leitor imerso acaba sendo todos os outros detalhes que o autor vai adicionando em cada capítulo. 

Eu gostei bastante da escrita de Older. É simples, é envolvente e tem um toque meio sombrio e meio trágico que faz a gente entender porque urban fantasy é um gênero tão viciante. As cenas de maior ação e grande clímax do final me lembraram bastante outros livros do gênero que eu adoro, e o final, aliás, conseguiu ser bem planejado, fechando todas as pontinhas soltas da história. 
Eu adorei que embora seja uma série, essa primeira parte tenha tido um final completamente fechado.

Esse livro tem bastante de cultura latina e eu adorei encontrar isso. Sierra é descendente de porto riquenhos e no seu dia a dia, com a família, tem muita referência aos costumes latinos que os personagens conservam. Além de latina, Sierra também é negra e eu gostei de encontrar em Sierra uma garota bem resolvida, orgulhosa de quem é e que sabe bem o que quer. 
Daniel Older expõem sutilmente alguns dos conflitos e dificuldades vivenciados pela comunidade latina/afro na América, mas o autor o faz sem permitir que seus personagens se tornem vítimas do sistema, sem cair no dramalhão. Ele nos apresenta um grupo forte, que mantém suas raízes e sobrevive ao dia a dia de maneira digna e achei bem legal notar esse paradoxo no livro, pessoas marginalizadas pela sociedade americana dominante, mas que ainda assim contribuem com sua cultura e legado, permitindo-se evoluir mesmo diante das dificuldades maiores e tornando suas raízes uma fonte de orgulho a ser mantido para as gerações.

Concluindo...

Manipuladores de Sombras conseguiu me impressionar por apresentar uma abordagem totalmente nova e inusitada. A trama possuí um toque obscuro e uma ambientação bacana que me fisgaram completamente e, apesar de ter demorado pra conectar com os protagonistas, no final terminei as páginas bastante envolvida com a trajetória e evolução de cada personagem e ansiosa para conferir o que trará a próxima continuação dessa trilogia cheia de espíritos ancestrais e personagens jovens que se revelam cheios de facetas a cada novo capítulo. 

"O rosto de Robbie estava muito próximo do dela. Ela sentia a respiração dele em sua testa. Sentia que se colocasse a mão no peito dele, seu coração estaria batendo a mil por minuto, e o dela também, e talvez os dois explodissem".


"Sierra estava tão perto. Os pés se arrastavam pela areia. Ela sentiu-se leve de repente, livre do terror de que estava sozinha naquele labirinto".

Daniel José Older é autor de contos e séries de fantasia adulta, e esse é o seu primeiro livro juvenil. Seu ensaio sobre raça, poder e o mercado editorial norte-americano apareceu em sites como "Salon" e "BuzzFeed", e seus contos foram publicados em diversas revistas e antologias de ficção científica e fantasia. Ele também é compositor e toca baixo na banda de soul-jazz Ghost Star.
Daniel mora no bairro de Bedford-Stuyvesant do Brooklyn, em Nova York, onde "Manipuladores de Sombras" se passa. Você pode saber mais sobre sua escrita, ler relatos de sua carreira de dez anos como paramédico em Nova York e ouvir a música de sua banda em seu site oficial.

Web Page Oficial: www.danieljoseolder.net



Até a próxima, 


Ivy

21 comentarios:

  1. Oi Ivy, parece ser um livro bem interessante, fiquei instigada lendo sua resenha, gostei do enredo, da capa do livro e de ser fantasia né!

    Beijos Mila

    Daily of Books Mila

    ResponderEliminar
  2. Olá, Ivy.
    Eu não conhecia nem o autor nem o livro ainda, mas achei a premissa da história muito interessante. Acho que nunca li nada parecido ainda. E vou querer ler quando lançar todos por aqui hehe.

    Prefácio

    ResponderEliminar
  3. Oi, Ivy tudo bem? Que livro interessantíssimo, já conheço o autor de longa data. É um exímio escritor, já li outras obras dele, mas essa eu não a conhecia. Lendo sua resenha parece ser maravilhoso. Abraços!

    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com

    ResponderEliminar
  4. Olá, tudo bem? Caramba, que livro bacana! Ainda não conhecia a obra, mas fiquei bem curiosa com a premissa toda, e a ambientação só aumentou minha vontade de ler. Adorei a resenha e dica!

    Beijos,
    Duas Livreiras

    ResponderEliminar
  5. Nossa, nunca tinha ouvido falar desse livro, achei bem massa a temática dele, gostei muito mesmo!
    Vou dar uma pesquisada sobre esse livro, fiquei bem curiosa com a história, amei a dica!

    ResponderEliminar
  6. Oi Ivy, tudo bem?
    Adorei a resenha e as fotos. Ficaram lindas!
    O livro parece instigante e criativo, o que é sempre bom nesse universo de fantasias (que muitas vezes acabam sendo muito parecidas entre si). Gostei muito da dica!
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderEliminar
  7. Oi, Ivy!
    Realmente é algo totalmente novo e inusitado. Nunca li uma história assim e olha que eu adoro o mundo de fantasias.
    Adorei a resenha

    Beijos
    Construindo Estante

    ResponderEliminar
  8. pelo jeito é algo bem fora do meu quadradinho
    fiquei curiosa pra ler e entender o que se passa e como funciona esse universo <3

    ResponderEliminar
  9. Meu DEUS!!!!! Um livro que traz cultura latina, se passa no Brooklyn e tem esse conceito de sombras presas em murais que eu não entendi nada mas adorei? Fiquei curiosa demais pra conhecer eu mesma a história, tô chocada e amei a indicação!

    ResponderEliminar
  10. Esse enredo me lembro muito de um episódio de Doctor Who. Gostei da premissa e não conhecia o autor. Parece ser uma série incrível e cheia de ação

    Sai da Minha Lente

    ResponderEliminar
  11. Oie.
    Eu adoro fantasia Urbana e certamente é uma das melhores coisas já inventadas. O que mais me atrai são os universos que sempre parecem ser bem trabalhados a ponto de necessitarem de muita atenção. Esse é o ponto do livro que mais me chamou atenção.
    Beijos.
    Fantástica Ficção

    ResponderEliminar
  12. Deve ser muito fascinante essa parte da cultura latina presente na história. Muito interessante uma fantasia urbana, acho que nunca li nada assim, e se passar em NY é um grande chamado para uma ótima história.

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderEliminar
  13. Oi Ivy! Saudosa como estou de histórias do gênero, eu adorei a dica. Não conhecia o livro e nem o autor, mas já fiquei cheia de vontade de conferir. Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderEliminar
  14. Caramba não conhecia esse livro, mas suas palavras me deixaram bem curiosa e a tempos não recebia uma indicação que me empolgasse. Vou correndo add no meu skoob para não esquecer nesse mar de livros né!?
    Achei o enredo interessante e espero que os outros títulos sejam tão bons qnt esse. Parabéns pela leitura e pelo ótimo texto.

    ResponderEliminar
  15. Oi Ivy!
    Nunca tinha ouvido falar desse livro mas gostei da premissa inusitada D: Parece boa. Pena que a capa seja um pouco feinha KKKK.

    Abraços
    Emerson
    http://territoriogeeknerd.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  16. Oi Ivy.

    Sua resenha foi uma surpresa, pois não conhecia este livro e pela sua opinião parece ser interesse. Eu fiquei bem curiosa para lê -lo por isso vou adicionar na meta de leitura. Obrigada pela dica.

    Bjos

    ResponderEliminar
  17. Não me lembro de ter lido algum livro sobre cultura latina e gostei da premissa desse. Não conhecia o livro e a maneira como você falou sobre ele me deixou curiosa para poder ler também

    ResponderEliminar
  18. Amo fantasia, porém tramas com enredo como este me assusta pelo sombrio e trágico. Gostei de saber que está embasado em arte e a ambientação também me cativa, vamos ver se tomo coragem para ler.

    Bjo
    Tânia Bueno

    ResponderEliminar
  19. Oi Ivy,
    Que capa linda, já me encantei logo de cara hahahaha, lendo sua resenha o enredo me lembrou bastante shodow hunters, dominadores de sombra, brooklyn, apesar de ser uma série que está na minha estante há anos e ainda não consegui ler, acabei assistindo o filme e a série na Netflix.
    O enredo me parece fascinante e com certeza vou anotar a dica.

    Beijokas

    ResponderEliminar
  20. Olá! Não conhecia o livro ou o autor, mas achei bem legal esse mundo de fantasia que ele criou. É um estilo que eu gosto muito e gosto de manter essa leque aberto, para conhecer novas histórias e personagens. Obrigada pela dica!

    Bjoxx ~ Aline ~ www.stalker-literaria.com ♥

    ResponderEliminar
  21. Fantasia não é um estilo literário que leio com frequência,mas este enredo me chamou atenção fiquei curiosa, acaba que curto mais esse estilo quando ele mistura elementos fantásticos com a realidade, fiquei muito curiosa já anotei o nome do livro.
    Valeu pela dica!!

    ResponderEliminar