(Review 304) - Perigo Mortal (Jogos Imortais #1)

em 6 de agosto de 2019

Título original: Mortal Danger
Autor: Ann Aguirre
Editora: Fantástica Rocco (Brasil) /  Feiwel & Friends (USA)
Páginas: 368
Ano de Publicação: 2014 (USA) / 2018 (Brasil)
Gênero: Sobrenatural Juvenil
Saga: Jogos Imortais 
1. Perigo Mortal 
2. Inimigos Públicos (Public Enemies)
3. Infinite Risk
Valoração: 

AQUILO QUE NÃO NOS MATA, NOS FORTALECE
Edie Kramer vive infeliz no colégio Blackbriar Academy, se sente o patinho feio nas mãos dos alunos, que decidem que ela merece ser humilhada por não ser bonita. Apesar de ser extremamente inteligente, Edie não consegue imaginar-se tendo uma vida normal como qualquer outra garota, pois as provocações a levam ao desespero. Continuar na escola passa a ser um sofrimento maior do que ela consegue enfrentar. 
Em cima de uma ponte, instantes antes de se suicidar, Edie conhece o misterioso Kian, que a convence de que ela tem o poder de fazer com que as pessoas paguem por sua crueldade. O acordo é: três favores para Edie em troca de três favores à empresa para a qual Kian trabalha. Apesar de assustada, Edie aceita a proposta. 
A princípio, ela se encanta com a possibilidade de se vingar. No entanto, Edie se percebe sozinha em um mundo cheio de segredos e demônios à espreita nas sombras. Ela não sabe no que ou em quem pode confiar. Nem mesmo a sua própria mente...

Minha opinião:

Perigo Mortal é a primeira parte de uma trilogia que foi bem diferente do que eu imaginava que fosse. O livro nos traz como protagonista Edith, uma garota de dezessete anos que é vítima constante de bullying na escola, por não estar dentro dos padrões de beleza e ser gordinha. Quando as brincadeiras ultrapassam o aceitável e Edie se torna vítima de um vídeo cruel que logo vai parar na internet, a garota perde as forças para viver. Uma jovem gênio, Edie sempre tem tudo calculado, e seu suicídio foi igualmente bem planejado, sem pontas soltas, sem chances de alguém impedi-la. 
Quando ela está ao ponto de saltar da ponte, um indivíduo misterioso consegue surpreendê-la, ele é Kian, um jovem bonito e poderoso que garante que tem um acordo vantajoso pra fazer com Edie, oferecendo a ela a chance de realizar 3 desejos, qualquer coisa que Eddie queira.
Com o coração tomado pela ira e pela vergonha, Edie não vacila. Ela deseja ser bonita, se tornar alguém interessante suficiente pra ser membro da Galera Blindada, o grupo de jovens populares que tornou sua vida tão difícil na escola. 
Agora, com um novo corpo e um rosto livre de imperfeições, Edie quer vingança. Mas, conforme ela se aproxima da Galera Blindada, coisas horríveis começam a acontecer não apenas com o grupo, mas com amigos e familiares da própria Edie e agora ele terá que ser muito cuidadosa com seus próximos 2 pedidos, antes que o Jogo Imortal se volte contra ela, e outras tragédias ocorram ao seu redor. 

No geral, eu gostei do livro, embora achei que ficaram tantas perguntas sem respostas que só dá pra julgar o quanto a história vai evoluir a partir da segunda parte. Perigo Mortal é aquela primeira parte que bombardeia o leitor com informações, mas conclui pouca coisa em suas últimas páginas. Temos várias criaturas misteriosas e asquerosas que vão aparecendo no caminho da Edie e ficou bem difícil de saber se eram reais ou fruto da mente da garota, e algumas atitudes da própria Edie não me pareceram convincentes. Pra quem de repente se vê arremessada em uma realidade de criaturas não humanos super poderosas, achei Edie uma tremenda conformista, ela age tão despreocupada, parece aceitar com facilidade demais esse novo universo obscuro, a atitude da garota fica superficial para o leitor, ensaiada demais. Como protagonista, ela até é um personagem agradável, mas não tem carisma e se deixa levar com facilidade demais. Ela argumenta odiar a Galera Blindada e precisar de vingança, mas muda de opinião na primeira "boa" atitude de alguns dos personagens, é como se todo o seu sofrimento fosse facilmente esquecível, o que contradiz a dor que ela mostrava inicialmente. Ela supera todo o trauma muito rápido. Sinceramente, preferia que o livro trouxesse uma posição mais firme sobre os efeitos devastadores do bullying na vida de suas vítimas, mas a autora parece que se perdeu nesse tópico, senti que ficou tudo um pouco raso, e apesar de começarmos o livro acompanhando a tentativa de suicídio de Eddie, ao longo da leitura isso vai perdendo o fôlego e fica tudo concentrado apenas na parte mais sobrenatural da história.

Algo positivo do livro é que a gente fica às escuras sobre quem é o verdadeiro vilão que quer destruir a Edie. Temos o "chefe" do Kian, Wedderburn, que é bem sinistro. Mas também temos os rivais deste, e outras criaturas que parecem jogar fora das regras deste Jogo bizarro, mas ao mesmo tempo são poderosos e podem querer manipular Edie. Ao longo da leitura vão aparecendo vários possíveis vilões, e todos possuem motivação pra prejudicar a Edie, então esse suspense sobre de onde vem os ataques dirigidos à garota e aos seus acaba prendendo o leitor.
O interesse amoroso da Edie, o Kian, também é bem cheio de segredinhos, e ficou impossível não nutrir muita dúvida à respeito do caráter dele. Achei incrível a autora conseguir manter isso no leitor, permitir que a gente chegue a gostar do Kian ao mesmo tempo em que mantemos um pé atrás com relação ao personagem.

Achei a narrativa de Ann Aguirre bem simples. É um livro juvenil, que abusa de uma linguagem acessível e bem fácil, permitindo que a gente consiga entender (até onde a autora revela) as regras do Jogo no qual Edie é lançada.
Eu li rápido, o que é um ponto pra se ressaltar. Porém, senti que os capítulos finais vão perdendo o ritmo e as últimas páginas ficaram devendo em emoção. Geralmente, os últimos capítulos buscam impressionar o leitor, criar certa expectativa para o próximo volume, e achei que Perigo Mortal falhou nisso, os últimos capítulos me deixaram apática, não houve um plot twist arrasador e nem momentos de tensão que trouxessem adrenalina à trama.
A resolução de algumas coisas foi um pouco simplória demais. O que se supõem um tremendo perigo durante a leitura, ao final é concluído pela autora de maneira bem vaga e isso me deixou desconfortável.

A idéia toda do livro é boa. Quem nunca sonhou em poder realizar alguns desejos? Desde Alladin essa é uma premissa que atrai e que se bem usada em uma trama pode render uma história cheia de surpresas. Achei bem desenvolvido esse tópico e me surpreendeu como Eddie usou seus desejos porque não pude prever o que a garota escolheria. Foi interessante e bem idealizado por Aguirre esse tal Jogo de favores e trocas, onde a expectativa dos grandes líderes é sempre futura e alguns podem se tornar simples escravos, o argumento todo é bem sombrio e deixa o leitor curioso em desvendar mais, e conhecer os outros lados do tabuleiro que ainda não foram trazidos completamente à tona por Ann Aguirre.

Concluindo...

Perigo Mortal é uma primeira parte que tem seus altos e baixos. Senti falta de um maior desenvolvimento na parte sobre o bullying da protagonista e não achei suas atitudes posteriores coerentes com o que ela sofreu, pois sinceramente quem passou pelo que Eddie passa não iria querer se sentar e confraternizar com seus próprios carrascos. Por outro lado, a parte sobrenatural / paranormal que a história apresentou é bem cheia de mistério, obscura de uma maneira que instiga o leitor a querer desvendar tudo, e eu achei bem legal acompanhar isso pois apesar de ler muita fantasia nunca havia lido algo com um argumento parecido à este usado em Perigo Mortal, foi original e meio dark também e eu gostei disso.

"Nenhum de nós é inquebrável. A gente quebra, mas juntamos os caquinhos e eu amo a maneira como eles brilham".



"Você precisa aprender as regras do jogo. E quando aprender, seja melhor do que os outros jogadores".


Ann Aguirre é uma autora americana que já trabalhou como dubladora e como palhaça, além de resgatar gatos abandonados, antes de decidir se dedicar por completo à carreira literária. Ela é pós graduada em Literatura Inglesa e atualmente vive no México com seu marido, seus dois filhos, seus dois gatos e um cachorro bem preguiçoso. Ann gosta de ler todo tipo de livros, adora música emo, filmes de ação e Dr. Who. "Enclave" foi seu primeiro livro juvenil, tornando-se um êxito já traduzido e publicado em diferentes países e ganhador dos prêmios RITA de 2012 como Melhor Livro Juvenil.

Web Page Oficial: http://www.annaguirre.com/

Twitter: Ann Aguirre




Até a próxima, 


Ivy

18 comentarios:

  1. Oi Ivy
    A impressão que eu tenho é que a obra poderia ser duas histórias, uma sobrenatural e outra sobre bullying. Acho que se a autora tivesse focado só no sobrenatural seria muito melhor já que a primeira parte se perde ao longo da narrativa. Eu já vi a capa por aí mas não tenho tanto interesse assim.
    Beijo
    https://www.capitulotreze.com.br/

    ResponderEliminar
  2. Olá, Ivy.
    Meio que concordo com o comentário da Miriã. Acho isso dos desejos um enredo interessante, já a parte do Bullying e suicídio é um assunto muito delicado para ser tratado de qualquer jeito, por isso poderia ser 2 histórias separadas. Não acredito que seja um livro que eu leria.

    Prefácio

    ResponderEliminar
  3. Oi, Ivy!
    O livro realmente parece ter uma boa premissa, porém mal-executada. Espero que a autora melhore esse detalhe nos próximos livros
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderEliminar
  4. Oi Ivy! A premissa do bullying é boa e a do sobrenatural também, mas a impressão que tive ao ler a resenha é que nenhuma foi devidamente explorada e a história se perdeu. Uma pena, afinal a autora poderia ter mesclado melhor os dois aspectos da obra. Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderEliminar
  5. Concordo com tudo que você disse, como assim ela senta e conversa com quem atacou ela? Jamais que eu faria isso, nossa senhora! Passou meio a impressão de que a história se perdeu ali no meio de tanta coisa, não sei.
    mas acho que mesmo assim deve ser uma história que vale a pena conhecer, eu tô pegando gosto por séries e tô pegando muitas dicas aqui (risos). Adorei suas fotos!

    ResponderEliminar
  6. Olá, não conhecia a obra a principio achei interessante o assunto abordado pela autora, porém no momento não o seria o gênero de leitura que escolheria, acredito que toda obra de certa forma não é perfeita, pode ser que em algum momento o autor precise mesmo trabalhar melhor determinados assuntos. Adorei a resenha, beijos!

    ResponderEliminar
  7. Oi, tudo bem? Que capa mais assustadora e instigante ao mesmo tempo. Gosto muito desse tipo de enredo. Me chama atenção a construção dos personagens e também trazer o bullying como tema. Muitas crianças sofrem com isso nas escolas e grande parte das vezes caladas. Pois sentem receio de buscar ajuda ou contar para um adulto. Uma pena ter faltado "algo mais". Um abraço, Érika =^.^=

    ResponderEliminar
  8. Não conhecia o livro, mas gostei de ver sua resenha. Uma pena que a autora não explorou alguns assuntos que precisavam, né? De qualquer forma, eu jamais imaginaria que o livro abordaria algo como o bullying. E é verdade... quem nunca sonhou em realizar alguns desejos? Estou acrescentando na minha wishlist.

    Beijos,
    Blog PS Amo Leitura

    ResponderEliminar
  9. Apesar dos pesares apontados por você, achei o enredo bem interessante, apesar de não ser inovador. Vou esperar a trilogia está completa para adquirir e ler seguido. Mas gostei de conhecer suas impressões e a confesso que a dica foi aceita. Beijos.

    ResponderEliminar
  10. Eu fiquei um pouco confusa com esses desejos e de como eles funcionam, mas aí terei que ler para descobrir né? Gostei da premissa e apesar de ter ficado receosa com a forma que foi abordado um assunto tão sério - como esse bullying - fiquei com vontade de ler e acompanhar hahaha

    Sai da Minha Lente

    ResponderEliminar
  11. Olá, achei bem interessante a premissa e resenha de forma geral, o livro é novidade para mim e quem sabe consigo ler ele no futuro!

    ResponderEliminar
  12. Oi, ainda não conhecia esse livro,a premissa da personagem que tem direito a esses desejos quando estava prestes a desistir é super interessante, agora esse lado sobrenatural eu não esperava. Fico torcendo para que o próximo volume seja melhor que esse primeiro.

    ResponderEliminar
  13. Não conhecia a autora e a obra tem um enredo interessante sobre buillying, mas a parte sobrenatural não é algo que me interesse. Achei bem bacana ter uma linguagem acessível já que o público alvo são os jovens. Anotei como dica para presentear no natal.

    Bjo
    Tânia Bueno

    ResponderEliminar
  14. Olá, tudo bem? Nossa também não lembro de conhecer uma fantasia com pegada dark como este, e por isso apesar dos altos e baixos, acabei me interessando pela mesma. Talvez futuramente desbrave pois no momento estou com váriaaaas séries do gênero para finalizar. Adorei saber um pouco mais da história e sua opinião.
    Beijos,
    http://diariasleituras.blogspot.com

    ResponderEliminar
  15. Esse é um daqueles livros que deixa pontas soltas só pra gente ler o segundo livro. rsrs
    Gostei da premissa, mas acho que a autora lidou meio superficialmente com a questão do trauma do bullying. Não estaria em minha prioridade no momento, mas quem sabe.
    bjs
    Lucy - Por essas páginas

    ResponderEliminar
  16. Oiê,

    Não conhecia o livro e depois de ler a sua resenha, meu interesse não foi despertado, mas é pelo fato de não ser fã do gênero.

    Beijão!

    ResponderEliminar
  17. Se fosse um livro único eu com certeza iria querer ler mas só de saber que é uma trilogia me desanima um pouco. Acho que a história caberia num livro único, mas não li então não tenho certeza. Gosto da parte sobrenatural e tem bons elementos de um quase livro de terror.

    Debyh
    Eu Insisto

    ResponderEliminar
  18. Olá, tudo bem?

    A premissa do livro parece bem bacana, mas pena que o bullying não foi tratado como se deve — foi a sensação que fiquei, por conta das suas considerações —. Espero que os próximos livros possam dar uma reviravolta nisso, vai que? Vou esperar pelas suas resenhas, fiquei curiosa!

    Beijo.

    ResponderEliminar