(Review 306) - Fracture (Night School #3)

em 8 de agosto de 2019

Título original: Fracture
Autor: C. J. Daugherty
Editora: Atom (USA) / Alfaguara (Espanha)
Páginas: 374
Ano de Publicação: 2013 (EUA) 
Gênero: Suspense Juvenil
Saga: Night School
1. Escola Noturna (Night School) 
2. Escola Noturna: O Legado (Legacy) 
3. Fracture 
4. Resistance
5. Endgame
Valoração: 

Tudo parece vir abaixo...

Allie está furiosa e desorientada. Sente a constante ameaça da presença de um espião infiltrado na Academia Cimmeria. E ela não é a única que se encontra assim: todos parecem estar no limite. Os estudantes não entendem o que está acontecendo, os professores se enfrentam uns aos outros e as regras parece que começaram a perder força. 

Quando Nathaniel revela seu plano, a diretora Isabelle deixa de ter controle sobre a academia, e também sobre a Night School e toda a estrutura que a sustenta. O medo invadiu o lugar e a ameaça está próxima. Não se pode confiar em ninguém: nada está à salvo.

Desta vez não apenas Nathaniel representa uma ameaça para os alunos de Cimmeria; eles mesmos já se converteram em suas próprias ameaças. 

Minha opinião:

Fracture é a terceira parte da série Night School, uma série que, há 3 anos atrás me fascinou, porém, até então a tinha abandonada já que a Alfaguara, a editora que detinha os direitos de publicação da série em espanhol anunciou que não publicaria os livros restantes e diante do dilema de ler em Inglês ou esperar a que se publicassem em português, acabei deixando a série parada até então. Ao fim, a série também está inacabada em português e até agora a Suma de Letras, editora que publica os livros no Brasil não deu qualquer noticia sobre a publicação dos livros restantes e em espanhol Night School só foi finalizada porque a própria autora CJ Daugherty decidiu tomar cartas do assunto, traduzindo e autopublicando os dois últimos livros em respeito aos milhares de fãs que se sentiram defraudados com a decisão da Alfaguara em cancelar a série. Enfim, diante dessa demora, acredito que mudei bastante como leitora e temo dizer que o que antes me fascinava, hoje já não me fascina tanto.

Fracture continua sendo uma continuação de série viciante, mais que nada porque a autora, CJ Daugherty tem uma narrativa ágil, que parece introduzir o leitor na história mesmo nos momentos mais maçantes. Mesmo assim, continua sendo o tipo de livro que, ao meu ver, parece desnecessário. Night School bem poderia ter sido concluída em uma trilogia, ou no máximo em uma tetralogia. Escrever cinco livros me parece querer alargar demais a história, algo que quase nunca me agrada.
A trama em si não evolui nesta terceira parte, é pura enrolação no sentido mais literal. O leitor consegue obter algumas respostas nos capítulos finais, porém as mais de 400 páginas são maiormente mais do mesmo. Os personagens pouco mudam, a história estanca e falta emoção nas páginas de Fracture. Nem mesmo o final conseguiu me surpreender. Apesar da narrativa fluída da autora, faltou algo para que a trama funcionasse. 

A protagonista Ally continua indecisa e muitas vezes pedante. Eu tento entender que ela é apenas uma adolescente passando por muitas mudanças mas, na maioria das vezes, suas atitudes me irritam. Os outros personagens também possuem seus altos e baixos, e há aqueles que continuo amando enquanto outros me caem super mal. Sylvain, Nicole e Rachel são personagens incríveis, que evoluem e sempre trazem mais emoção à trama. Sylvain apesar de seus erros no primeiro livro consegue se redimir bastante e exala um carisma que conquista o leitor. Por outro lado, seu rival Carter é extremamente irritante, não consigo gostar desse personagem.

Quanto à trama, como já disse, me pareceu ter ficado estagnada em um mesmo ponto. Terminei o livro com apenas duas ou três respostas à mais, situações que poderiam ter facilmente sido esclarecidas no livro anterior. 

Concluindo...
Resumidamente, dá pra concluir que Fracture é um exemplo de continuação de série que começou de maneira excepcional e pouco a pouco vai perdendo o brilho, pois mais uma vez estamos diante de uma trama que bem poderia ser facilmente contada em apenas 3 livros, mas sabe-se lá porque foi prolongada sem razão nenhuma. Resta apenas esperar que C. J. Daugherty consiga retomar o bom ritmo na quarta parte da saga, Resistance e consiga terminar a saga deixando no leitor a sensação de ter feito uma leitura válida.



Cristi (C.J.) Daugherty tinha vinte e dois anos quando viu um cadáver pela primeira vez. Embora continuasse a relatar notícias trágicas nos jornais para publicar livros de viagem, ela nunca perdeu o interesse em entender o fascínio que leva algumas pessoas a cometer atos horríveis. E no tipo de pessoas que tenta detê-los. A série Night School é resultado dessa fascinação.
Além de Night School, C. J. também publicou outra bilogia juvenil e escreve thriller e suspense adulto usando seu nome por extenso, Christi Daugherty. 

Web Page Oficial: https://christidaugherty.com/

Twitter: C. J. Daugherty



Nos lemos, 

Alice

4 comentarios:

  1. Oi, Alice! Nossa que rolo hein :( Imagina começar a ler uma série e ficar sem saber se vai chegar a terminar, por conta de problemas na publicação? Super chato isso!
    Caí de paraquedas na resenha e não faço a mínima ideia do que se trata o livro haha. Mas acho um horror esses autores que enrolam e enrolam! Li um livro com esse problema há uns dias atrás, e não entendo qual a necessidade de tornar a história mais longa :( Uma pena mesmo!

    Estante Bibliográfica

    ResponderEliminar
  2. Oi, Alice
    Eu não leio mais séries que passam dos quatro livros, acho que se tem mais que isso também é querer forçar demais. Antigamente eu adorava tramas com vampiros, high school, sobrenatural que rendiam 10 ou 6 livros, hoje em dia tô fugindo. Pior coisa é esperar tanto pelo livro pra ver que não deu em nada.
    Beijo
    https://www.capitulotreze.com.br/

    ResponderEliminar
  3. Oi, Alice!
    Hoje em dia, eu só começo série de fantasia lendo em inglês porque eu sei que não vão abandonar a publicação.
    Pena que a história decaiu, mas ainda temos dois livros pela frente. Espero que melhore
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderEliminar
  4. Oi, Alice! Eu li os dois primeiros livros de Escola Noturna, e gostei. Mas acredito que, assim como você, se eu for acompanhar a série hoje em dia, não vai ser mais a mesma coisa. Até porque já se passou muito tempo, creio que a Suma nem irá dar continuidade na série. Então, dessa vez, eu passo a dica.

    Beijos!

    Books and Movies
    www.booksandmovies.com.br/

    ResponderEliminar