(Review 309) - Coroa da Meia Noite (Trono de Vidro #2)

em 13 de agosto de 2019

Título original: Crown of Midnight
Autor: Sarah J. Maas
Editora: Galera Record (Brasil) / Bloomsbury USA (USA) / 
Páginas: 406
Ano de Publicação: 2013 (EUA) / 2014 (Brasil)
Gênero: Fantasia Juvenil
Saga: Trono de Vidro (Throne of Glass)
1. Trono de Vidro (Throne of Glass) 
2. Coroa da Meia-Noite (Crown of Midnight) 
3. Herdeira do Fogo (Heir of Fire)
4. Rainha das Sombras (Queen of Shadows)
5. Império de Tempestades (Empire of Storms)
6. Torre do Alvorecer (Tower of Dawn)
7. Reino de Cinzas (Kingdom of Ash)
Valoração: 
Goodreads / Amazon / Skoob / Saraiva 


Celaena Sardothien, a melhor assassina de Adarlan, tornou-se a assassina real depois de vencer a competição do rei e se livrar da escravidão. Mas sua lealdade nunca esteve com a coroa. Tudo o que deseja é ser livre e fazer justiça. Nos arredores do castelo, surgem rumores a respeito de uma conspiração contra misteriosos planos do rei, mas antes de cuidar dos traidores, Celaena quer descobrir exatamente que planos são esses. O que ela não imaginava é que acabaria em meio a uma perigosa trama de segredos e traições tecida ao redor da coroa. Em Adarlan, um segredo parece se esconder por trás de cada porta trancada, e Celaena está determinada a desvendar todos eles para proteger aqueles que aprendeu a amar. 


Minha opinião:

Trono de Vidro é uma série que iniciei e parei, por conta das expectativas mega altas que acabaram não se cumprindo inteiramente pra mim no primeiro volume. Depois disso, li Corte de Espinhos e Rosas e me apaixonei pela escrita de Sarah J. Maas. Empolgada prometi à mim mesma que daria mais uma oportunidade à Trono de Vidro, especialmente depois de ler várias resenhas empolgantes sobre a evolução que a saga apresenta em cada um de seus volumes. 

Coroa da Meia Noite me apresentou à uma Celaena Sardothien mais madura, que enfrenta sim seus percalços, sofre com dúvidas e acaba sendo enganada algumas vezes, mas mesmo assim, consegui sentir uma empatia maior pela protagonista nesta segunda parte. Em Trono de Vidro, achei a história típica demais. A garota destemida que veio do nada e ganhou o coração do príncipe e do melhor amigo, chefe da guarda real. Apesar da parte fantasiosa da trama me parecer bacana, não foi o suficiente para alcançar as expectativas que tinha. Talvez, por ter iniciado Coroa da Meia Noite sem tantas expectativa, acabei terminando com uma satisfação bem maior.

Além de Celaena ter evoluído, pra mim ter se tornado mais interessante, complexa e carismática, os outros personagens também possuem conflitos notáveis, que me surpreendeu e que permitiu que muitos deles saíssem da mesmice, se mostrando mais do que aparentavam inicialmente.
Essa é uma das raras séries onde não sei ainda ao certo quem é o grande vilão. Eu sei que o rei é perverso, mas o interessante é que ao longo da trama outros inimigos igualmente ardilosos vão aparecendo, o que fazem o leitor se perguntar quem seria o grande malvado da trama. Esse elemento surpresa onde poderemos encontrar um vilão onde e quando menos se espera foi o que mais gostei da trama, além da parte de fantasia, que ao meu ver, é bem construída e rica.

Dos secundários, o rei é o que mais me intriga, porque ele tem poucos momentos, mas suas aparições pontuais são sempre um pouco arrepiantes e não dá pra saber o que exatamente o monarca esconde. Também gosto muito do capitão da guarda, Chaol Westfall que, apesar de ter algumas atitudes previsíveis, é aquele típico personagem bonzinho e altruísta, leal e conflituoso que sempre gosto de acompanhar. Dorian, o príncipe que não gostei no primeiro tomo por achar clichê, me surpreendeu nesta segunda parte, revelando mais do que há por baixo da carinha bonita, e o personagem adquire um status de maior profundidade, deixando de ser galã para tornar-se uma espécie de peça chave vital nos eventos futuros. 

Há muitos outros que gosto também, como as aliadas de Celaena, Elena e Nehemia, embora no lado feminino, ainda nenhuma personagem se destaca por inteiro, nem mesmo Celaena, que parece ter ainda muito à revelar e à desabrochar na trama. 

Eu amei as reviravoltas da história! Algumas já sabia, as mais importantes, pois acabei pegando algum spoiler sem querer. Mas vários eventos me surpreenderam e mesmo o que eu já sabia ou pude deduzir, acabou se revelando de uma maneira bem marcante, cheia de intriga, que se torna uma marca na rescrita de Sarah J. Maas.

A ambientação de Adarlan, embora não seja cheia de detalhes, é daquelas que permite ao leitor visualizar o lugar, viver com Celaena naquele ambiente, imaginar-se de alguma maneira como testemunha também daquilo. Adoro porque J. Maas não é exaustiva em quanto à retratar lugares, mas consegue que o leitor entenda as lendas e costumes do mundo que cria.

Certamente pretendo continuar a série. As revelações do segundo volume foram muito animadoras e espero que à partir daqui muita coisa mude e muita reviravolta aconteça.
Apenas senti que demorou demais pra ganhar ritmo a história. Até a metade a trama não me prendia completamente, me parecia que tudo demorava demais pra acontecer e custava horrores pra mim avançar. Celaena se envolve romanticamente, quer aprender e estudar, treinar, estar com a melhor amiga, mas, chegado à um certo ponto, achei um pouco cansativo. Mas, quando a história finalmente atinge a clímax, o leitor finalmente entende porque Sarah J. Maas se fez conhecida e adorada entre seus fãs, a autora sabe segurar o leitor em sua trama, sabe surpreender e cativar, e sabe como ninguém finalizar uma história nos deixando curiosos para o que virá em seguida.

Concluindo...
Coroa da Meia Noite ainda não me cativou tanto como a outra série de J. Maas, Corte de Espinhos e Rosas, mas ainda assim, as reviravoltas constantes da trama e o ritmo intrigante e ágil que marcaram especialmente a segunda metade do livro conseguiram me convencer em continuar acompanhando a série para saber em que mais a autora poderá me surpreender com sua assassina durona, Celaena Sardothien. Acho que essa série tem tudo pra se tornar especial pra quem ama fantasia juvenil, pois a autora com uma criativa imensa soube criar um universo bem fascinante e que ao que tudo indica ainda tem muito à ser explorado.


"E então a música explodiu ao redor dos dois, e Chaol a levou com o ritmo, girando-a de modo que o manto se abrisse ao redor do corpo dela. Cada passo era impecável, letal, como aquela primeira vez em que os dois lutaram no treino tantos meses antes. Ela conhecia todos os movimentos dele, e Chaol conhecia os de Celaena, como se os dois tivessem dançado aquela valsa juntos a vida inteira. Mais rápido, sem titubear, sem desviar os olhos. O resto do mundo se calou até virar nada".

Sarah J. Maas é a autora #1 do New York Times e do USA Today por suas séries Trono de Vidro, a qual começou a escrever aos dezesseis anos e que já foi publicada em mais de trinta e cinco países, e Corte de Espinhos e Rosas. Atualmente a autora vive na Pensilvânia com seu marido, seu primeiro filho, Taran e seu cachorro de estimação. Ao longo dos anos desenvolveu uma apreciação pouco saudável por filmes da Disney e música pop ruim. Ela adora contos de fada e balé clássico, bebe muito chá e assiste muita televisão. Quando Maas não está escrevendo, pode ser encontrada explorando o belo condado de Bucks County.

Web Page Oficial: http://sarahjmaas.com/

Twitter: Sarah J. Maas


Até a próxima, 


Ivy

13 comentarios:

  1. Oi, Ivy!
    Menina, te prepara que em Herdeira do Fogo parece que a Sarah escreveu outra história. Realmente Coroa da Meia-Noite não tem nada de impactante...
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderEliminar
  2. Oi Ivy,

    Esse é livro ''mais chatinho'' por assim dizer, mas se prepara que a partir do próximo a coisa evolui e muito.
    Essa é muito amor ♥ Bateu até uma saudade de ler.

    Bjs e uma boa semana!
    Diário dos Livros
    Conheça o Instagram

    ResponderEliminar
  3. Oi, Ivy tudo bem? Ótima resenha a sua. A capa do livro parece ser melhor do que a história não é? Brincadeiras a parte é frustrante quando nossas expectativas não são supridas ao ler um livro. Abraço!

    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  4. Oi Ivy! Eu sou apaixonada pela série, apenas o volume cinco trouxe alguns aspectos que não curti muito. No entanto, nada que maculasse o fascínio que a leitura foi para mim. Se prepare para muitas reviravoltas. Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderEliminar
  5. Eu fico vendo as resenhas dos livros ad série e me perguntando se devo dar uma chance porque eu ria cheia de expectativas como vcoê mesma foi e morro de medo de me decepcionar, até porque ela não me chamou tanto a atenção assim. Parece um livro que tu lê mas a história não te marca de verdade.

    Abraço,
    Parágrafo Cult

    ResponderEliminar
  6. Olá que resenha maravilhosa!! Ganhou mais uma seguidora fiel! Quando der dá uma passadinha para conhecer o meu blog tb . Um bjux

    Segredosdamarii.blogspot.com

    ResponderEliminar
  7. Oi Ivy, eu também parei no primeiro livro e nunca mais voltei! Também tenho lido várias resenhas do livro da autora positivas, mas preciso de tempo para ler, o que não tenho no momento e me desanima essas séries extensas sabe!
    Fico feliz em ler sua resenha e perceber que irá continuar a ler esta saga, isso me anima também, e eu gosto de Caleana.
    Nunca li a outra série da autora tb, ta na lista enorme de livros para ler!

    Beijinho Mila

    Daily of Books Mila

    ResponderEliminar
  8. Não tem o que falar da série trono de vidro, se não que ela é envolvente e maravilhosa!

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderEliminar
  9. Oi, Ivy!
    Não li sua resenha completa, pois não comecei a série ainda e estou tentando fugir de qualquer spoiler que eu possa pegar hahaha Mas vi suas considerações e espero que a continuação te cative mais e chegue perto do que você sentiu lendo ACOTAR.
    Beijinhos,

    Galáxia dos Desejos

    ResponderEliminar
  10. Olá, Ivy.
    Menina se prepara para o próximo porque tem a entrada de personagens maravilhosos. A Sarah fez o mesmo nas duas séries dela. ACOTAR é uma história no primeiro livro e outra nos outros dois. E Trono é uma história nos dois primeiros e outra dai em diante. Dá até vontade de reler hehe.

    Prefácio

    ResponderEliminar
  11. Oi Ivy!
    Quando eu li esse livro pra mim funcionou tanto que favoritei, mas anos depois eu sinceramente paro e vejo que ele tem ums probleminhas gravas. Nao sei. Gosto do mundo e da mitologia em si, mas com sinceridade, a falta de caracterizacao mais marcada nos personagens me incomoda hj em dia.

    Emerson
    Abraços
    http://territoriogeeknerd.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  12. Sabe que eu amei Trono de Vidro mais do que Corte, mas depois do segundo livro de Corte curti mais do que trono de vidro? KKKK acho que preciso ler o segundo livro também pra ver o que acho
    adorei hehehehe

    Beijocas da Pâm
    Blog Interrupted Dreamer

    ResponderEliminar
  13. Oi, Ivy!

    Que bom que você deu mais um chance à série e acabou curtindo mais do que o volume anterior! Nem sempre os livros de um mesmo autor agradam a gente, né? Isso já aconteceu comigo lendo Jojo Moyes, enquanto favoritei um livro dela, os outros pouco me encantaram, e sempre pegamos a obra nesse erro de ter as expectativas altas e encontrar algo semelhante à história anterior que lemos. Ainda não conferi nada da Sarah, mas pretendo fazer isso em breve!

    xx Carol
    https://caverna-literaria.blogspot.com/

    ResponderEliminar