(Review 310) - Ruína (Ruined #1)

em 15 de agosto de 2019

Título original: Ruined
Autor: Amy Tintera
Editora: Galera Record (Brasil) / HarperTeen (USA) / Océano Gran Travesia (Espanha)
Páginas: 308
Ano de Publicação: 2016 (EUA)  / 2017 (Brasil)
Gênero: Fantasia Juvenil
Saga: Ruined
1. Ruína (Ruined) 
2. Avenged
3. Allied
Valoração: 
Goodreads / Amazon / Skoob / Saraiva


Ninguém temia Emmelina Flores, a filha inútil da rainha mais poderosa que Ruína já viu... Até agora. Emmelina Flores não tem nada. Ela não tem poderes como os outros habitantes de Ruína, seus pais foram assassinados, seu lar destruído e sua irmã, Olívia, levada por seus inimigos. Mas justamente por isso ela não tem o que temer. Impulsionada por seu desejo de vingança, ela parte numa perigosa jornada para o reino inimigo de Lera, onde espera encontrar Olívia, colocando em ação um plano arriscado e ambicioso, que envolve se casar com o primeiro na sucessão ao trono, se passando por outra pessoa. Mas o príncipe talvez não seja quem ela imaginou que seria. O coração de Emmelina, endurecido pela raiva, começa a ceder. Mas com sua vida - e a de sua irmã - em jogo, qualquer momento de dúvida pode ser arriscado demais. O primeiro livro da trilogia "Ruína" de Amy Tintera traz elementos comuns à fantasia rearranjados de maneira inovadora e apresentados em um ritmo alucinante. Repleto de ação, o livro apresenta mulheres fortes, poderosas, decididas e, porque não, até mesmo cruéis, dispostas a tudo para alcançar seus objetivos. 


Minha opinião:


Tenho esse livro na estante praticamente desde que foi publicado em português, mas ia atrasando a leitura dele não sabia nem porquê. Final de 2018 decidi que ele seria uma das minhas primeiras leituras de 2019 e fico feliz em saber que consegui cumprir com isso. Tinha uma curiosidade grande em ler algo da Amy Tintera, mas a outra bilogia dela, Reboot, que também tenho pendente pra ler, não me chamava a atenção no momento, então preferi passar este na frente e... foi uma leitura bem prazerosa, embora seja uma mistura de várias outras histórias que li ultimamente, então, ficava aquela sensação estranha de "déja-vu" enquanto lia alguns dos momentos mais importantes da trama. 

Ruína nos apresenta Emmelina Flores como protagonista, uma garota que eu gostei desde os primeiros parágrafos. Emm assume a missão secreta de resgatar sua irmã Olivia, que foi feita refém pelo rei de Lera, uma nação inimiga de seu reino, Ruína. Emm e Olivia são filhas de Wenda Flores, a rainha de Ruína, que foi assassinada por esse mesmo reino. 
Emm é super menosprezada por seu próprio povo. À exceção de seus dois melhores amigos, Aren e Damian, ninguém em Ruína tem fé em Emm, tudo porque ela nasceu sem poderes, o que os habitantes de Ruína consideram "inútil", mais ainda tratando-se da filha mais velha da rainha Wenda, o que torna o detalhe mais vergonhoso. Por isso mesmo Emm decide empreender uma missão secreta, contando apenas com seus dois apoiadores, já que ela sabe que ninguém mais a apoiaria com seu plano maluco de matar Mary, a noiva arranjada do príncipe Casimir, e se passar pela moça, usurpando seu lugar, casando-se com Cas para assim, uma vez dentro da família real conduzir uma vingança e um resgate secreto de Olivia. 


Óbvio que Emm uma vez sozinha na corte vai descobrir que Cas não é nada parecido ao pai malvado e vai rapidinho, rápido mesmo, se envolver com o rapaz. 
Aliás esse foi um ponto negativo na história. Pra quem estava tão focada na vingança e em salvar Olivia, achei que Emm se desvia rápido do seu objetivo. Ela começa a sentir uma atração enorme por Cas quase que instantaneamente e isso ficou difícil de engolir como leitora já que desde o início a autora nos tenta vender a idéia de uma protagonista destemida em busca de vingança. Logo, a gente imagina Emm super focada e cheia de ódio no coraçãozinho, então, fiquei um pouco surpresa e desapontada quando vi que o foco ia rapidamente para um romance adolescente, ao melhor estilo A Seleção de Kiera Cass.

Aliás, falando em Kiera Cass, é ela quem recomenda o livro logo na capa e não pude deixar de notar as enormes semelhanças nas personalidades de Cas e do personagem Maxon da série de Kiera. 
Sério, durante toda a leitura eu visualizava Cas como se fosse uma espécie de Maxon, ambos possuem aquela personalidade altruísta, ambos são subestimados por seus pais, ambos mantém um ar cheio de dignidade e docilidade. 
Gostei de Cas? Sim, eu gostei, mas faltou algo que me surpreendesse nele, como eu disse, ele se parece demais à Maxon e não houve nada novo nele, que me fizesse recordar dele por uma caracteristica única só dele, entende? Enfim, é daqueles mocinhos mais do mesmo que facilmente a gente esquece ainda que não queira. 

Emmelina poderia ter sido super interessante, e ela até que é razoável, mas de novo faltou algo nela que me surpreendesse, igual ocorreu com Cas. É aquela personagem que a gente gosta, mas não ama. A gente até torce por ela, mas não vira fã. Em resumo, é suportável e querida, mas não cativa imensamente como poderia, pois com a premissa da história, Emmelina poderia ter sido uma protagonista tremenda.

A narrativa em terceira pessoa, ora focada em Emm, ora focada em Cas, é uma delicia! Li super rapidinho e gostei de como muitos eventos se desenvolveram, mas alguns momentos foram previsíveis demais. Não só a relação entre Emm e Cas começa apressada e clichê, como também outros detalhes da trama me pareceram a velha fórmula de sempre usada em trilogias de fantasia, queria que a autora houvesse inovado mais na trama, deixado Emm mais sombria, estilo Adelina Amouteru de Jovens de Elite....haha. Pra quem quer orquestrar uma mega vingança, Emm é devagar, mansa e boazinha demais.

Houve falhas na ambientação. Eu gostei do reino de Lera, mas faltou algo exclusivo do lugar, algo que me fizesse de alguma maneira sempre lembrar do universo dessa história. Porém, pra compensar, o segundo livro promete uma ambientação mais detalhada, já que mostrará mais do reino de Ruína e esse sim tem tudo pra ser muito interessante, se a autora não desperdiçar a oportunidade.

Concluindo...

Ruína tem uma história bem construída, personagens que não cheguei a amar, mas também não odiei, e uma ambientação que foi razoável embora pudesse ter sido melhor. Falta muito pra desenvolver na trilogia, a história poderia crescer mais, se tornar mais sombria e marcante e os personagens poderiam assumir uns toques mais arriscados, que deixassem marca no leitor. O legal é que o final promete muito uma segunda parte bem mais intensa, já que há a entrada de um personagem que tem tudo pra se tornar uma vilã bem perversa em todos os sentidos. 
Enfim, Ruína foi bom mas poderia ter sido melhor. O ponto positivo acaba sendo o final, que deixou a sensação (e a curiosidade) de que vale a pena continuar com a trilogia e ver até onde Tintera conseguirá chegar com Emmelina Flores e sua trupe.


"Ela não tinha simplesmente planejado matar Cas. Ela se imaginara sorrindo enquanto afundava uma espada no peito dele. - Não acho que essa seja quem eu quero ser - falou ela com voz trêmula."

Amy Tintera cresceu em Austin, no Texas e se formou pela Texas A&M University com uma licenciatura em jornalismo. Depois de concluir um mestrado em cinema na Emerson College se mudou para Los Angeles, onde descobriu que não gostava de trabalhar na indústria cinematográfica, e retornou para sua primeira paixão: escrever histórias. 
Amy é a autora da série Reboot e também da trilogia de fantasia Ruined.

Web Page Oficial: https://www.amytintera.com/

Twitter: Amy Tintera



Até a próxima, 


Ivy

20 comentarios:

  1. Estou com esse livro para leitura deste o lançamento, mas acabei deixando para depois e não realizei a leitura.
    Espero poder fazê-lo em breve.

    ResponderEliminar
  2. Oi, Ivy
    Acho que se a autora tivesse segurado mais o casal e desenvolvido melhor os personagens, a história seria muito mais interessante. Eu fiquei apaixonada pelo plot, mas acho que não leria.
    Beijo
    http://www.capitulotreze.com.br/

    ResponderEliminar
  3. Oi, Ivy tudo bem? Esse livro parece ser um tanto previsível, mas mesmo assim eu fiquei bem curioso para lê-lo. Ótima resenha! Abraços.

    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  4. Oi Ivy!
    Pena q faltou um pouco de inovação, mas ainda pretendo ler. Gosto da escrita da autora, já li a duologia Reboot.
    Achei interessante vc comparar com A Seleção 🤔
    Bjs
    http://acolecionadoradehistorias.blogspot.com

    ResponderEliminar
  5. Também tenho livros que estão na estante há tanto tempo que às vezes nem lembro que eles estão lá hahaha.
    Gostei bastante da sua sinceridade e sinto que esta não é a melhor opção de leitura para mim no momento. :(

    ResponderEliminar
  6. Oi Ivy!
    Nao li nada da autora mas tenho Reboot uma duologja escrita por ela que tenho muita curiosidsde de conhecer. Vou começar por ele pra so depois me arriscar nessa. Mas ambas me chamam atencao.

    Abraços
    Emerson
    http://territoriogeeknerd.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  7. Olá, Ivy.
    Eu quis ler muito esse livro quando lançou. Mas dai fui lendo só resenhas negativas dele e acabei desistindo. Eu não ligo para enredos parecidos com outros livros famosos, mas custa copiar só as partes boas e deixar o que não funcionou de lado hehe. E tenho um ódio quando os autores fazem isso de apresentar a garota fodona e desmontar tudo em cinco segundos quando a garota olha para um macho. Infelizmente isso não é exclusividade desse livro. Não sei se lerei.

    Prefácio

    ResponderEliminar
  8. Oi, acho que ainda não conhecia esse livro, a premissa da personagem em quem ninguém acredita muito e que arma um plano de vingança é até interessante, pena que ficou muito no clichê.

    ResponderEliminar
  9. Olá!! Não conhecia esse livro e gostei da proposta da autora, pena que acaba sendo bem clichê e previsível
    Beijos
    https://focadasnoslivros.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  10. Oi Ivy! Eu li distopia dessa autora e gostei bastante, assim pretendo conferir essa obra também. Ainda não li por estar esperando a chegada do próximo volume, assim não espero muito a continuação. Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderEliminar
  11. Oi Ivy, tudo bem?
    Imagino sua decepção com um livro cheio de potencial que acabou rumando para referências mais "óbvias", o que acaba diminuindo sua originalidade.
    Infelizmente a trama não me cativou, então é um título que vou deixar passar.
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderEliminar
  12. Talvez Ruína seja mesmo uma leitura interessante... ainda mais que existem mais livros para dar sequência e desenvolvimento à história.
    Não é meu tipo de leitura preferida, mas também não é nada que eu não queira ler. Acho que vale a experiência.
    Ótima resenha!! Abraços

    Carol, do Coisas de Mineira

    ResponderEliminar
  13. Oi Ivy, este é um livro que eu não leria no momento, mas acho que em uma outra oportunidade poderia me agradar. Tua resenha ficou ótima e foi isso que me deixou um pouquinha afim de ler.
    Bjos
    Vivi
    http://duaslivreiras.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  14. Olá!! :)

    Eu confesso que nunca tinha ouvido falar desta historia e que nao fiquei particularmente interessado nesta leitura...

    Enfim, de qualquer das formas, acho otimo que tenhas gostado da construçao! So e uma pena que as personagens sejam tao fracas...

    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    ResponderEliminar
  15. Oi, tudo bem? Gente que enredo mais instigante. Conforme fui lendo a sinopse e a resenha já imaginei toda a dinâmica da história. Os personagens, a ambientação, tudo o que a protagonista terá que fazer para reencontrar sua irmã, além é claro de colocar seus planos em prática. Me fez lembrar de várias séries de época que já assisti. O fato de ser trilogia nos deixa com gostinho de "quero mais". Uma pena a obra ter deixado a desejar. Um abraço, Érika =^.^=

    ResponderEliminar
  16. Eu estou bem curiosa com esse livro, acho a premissa muito instigante e parece ser uma leitura muito boa, melhor ainda saber que termina nos deixando curiosos para o próximo volume. Espero que o próximo seja uma leitura melhor para você.

    ResponderEliminar
  17. É uma pena quando o livro não atende totalmente nossas expectativas, né? Eu ainda não conhecia esse livro, mas o fato de saber que no final ele te deixa curiosa para o próximo livro da série, é um ponto positivo, assim como uma história bem construída. Quem sabe eu dê uma chance!?

    Beijos,
    Blog PS Amo Leitura

    ResponderEliminar
  18. Nossa, fiquei bem impressionada com a sinopse dele, mas confesso que acho muito ruim quando eu vou de expectativas lá em cima e o livro não corresponde, eu acabo nem lendo resto da série, se já começa mal, imagina até o fim né?!
    Mas acho que o final meio "aberto" possa ser um ponto positivo pra ler a sequencia, mas confesso que eu não leria hahahahaha
    amei a resenha e as foto Ivy! <3

    ResponderEliminar
  19. Olá, tudo bem?

    É uma pena quando a leitura não atinge as nossas expectativas, né? Confesso que não gosto de A Seleção, então isso meio que criou um bloqueio aqui, durante a leitura da sua resenha, mas só lendo, né? Quem sabe um dia...

    Beijo.

    ResponderEliminar
  20. Confesso que nunca tinha ouvido falar deste livro, lendo sua resenha fui achando a história legal, mas não me despertou aquela vontade de realizar a leitura, mas a dica está aqui anotada, quem sabe em outro momento o interesse não surge?!

    ResponderEliminar