(Review 312) - What waits in the woods

em 19 de agosto de 2019

Título original: What waits in the woods
Autor: Kieran Scott
Editora: Point (EUA) 
Páginas: 288
Ano de Publicação: 2015 (EUA) 
Gênero: Intriga / Suspense / Mistério / Thriller Juvenil
Valoração: 

É um dia lindo e ensolarado. Callie Valásquez caminha de mãos dadas com seu namorado, Jeremy, enquanto segue suas duas melhores amigas, Penelope e Lissa, pela trilha na mata. Os quatro amigos estão embarcando em uma excursão pelo bosque, onde pretendem acampar - uma viagem que desde o começo dá errado. Eles se perdem no caminho e encontram com um estranho garoto carismático de comportamento questionável. E quando Callie se depara com um cadáver, fica claro que o perigo espreita na floresta e é mais mortal do que ela poderia ter imaginado. A tensão aumenta e as amizades são colocadas à prova, enquanto esses jovens deverão sobreviver à mais sinistra das circunstâncias.

Minha opinião:


Eu sou parte daquela geração anos 90 que cresceu assistindo filmes como Eu vi o que vocês fizeram no verão passado, Pânico, Premonição e tantos outros clássicos do terror adolescente. Essa premissa de um grupo sozinho e isolado sendo perseguido por um serial killer desconhecido começou lá atrás, com a poderosa Agatha Christie e seu E não sobrou nenhum e desde então a história se repete, em todo tipo de cenários possíveis. Quando encontrei What waits in the woods entre as indicações do Goodreads no meu perfil, fiquei alucinada em ler esse livro. Adoro histórias ambientadas no bosque, na floresta ou em lugares inabitáveis. Esse tipo de camping do terror sempre me prende, e mesmo que não estivesse esperando por um livro mega original ou brilhante, dá pra dizer que What waits in the woods cumpre bem seu papel e entretém um montão.

Callie Valásquez veio de Chicago para Nova York, e está se enturmando aos poucos. Ela nem conseguiu acreditar quando Lissa e Penelope, duas garotas moderninhas e descoladas, se aproximaram dela. E agora Lissa decidiu inventar uma viagem de garotas, pra unir ainda mais as três meninas. Elas vão passar 5 dias acampando no bosque. O namorado de Lissa, Zach, já deu todas as coordenadas para que as garotas não se desviem da trilha usada pelos campistas, e Jeremy, o namorado de Callie vai acompanhá-las. Mesmo assim, Callie não está segura sobre essa excursão aos bosques. Ela gostaria mesmo é de estar com sua mãe no Brasil, onde visita parentes da família, ou até mesmo preferia ter ficado em casa, falando bobeira e comendo fast-food, mas Lissa é a líder do grupo e o que Lissa decide se torna lei para os outros. 
Quando o grupo sofre um acidente, perde os suprimentos e se desvia da rota, Callie se desespera. Ela já pressentia que esse passeio no bosque poderia terminar mal. Agora, com nenhuma comida, perdidos na mata e tendo que lidar com os conflitos que vão surgindo no grupo, Callie e os amigos vão ter que confiar em Ted, um estranho que surgiu do nada e alega ter uma cabana com telefone à alguns quilômetros de distância. A questão é que nesse mesmo bosque já houve um assassinato brutal, e Ted possuí uma atitude esquisita. Além disso, porque será que o grupo tem escutado uma gargalhada sinistra todas as noites? E quem será que está sabotando as armadilhas que Ted montou pra matar coelhos? Callie se sente observada e cada vez mais a sensação de que está correndo perigo se torna mais certa para ela. E quando o primeiro é assassinado, ninguém está protegido, porque há um assassino à solta e eles podem estar sendo seguidos. Ou será que o assassino é simplesmente um deles?

Eu não esperava por nada de extraordinário quando comecei esse livro. Admito, a premissa é legal mas quando temos apenas 5 personagens, dá pra entender que o autor fica mais limitado e as emoções acabam ficando reservadas só para o final. Foi o que aconteceu com What waits in the woods. As coisas acontecem de forma bem pausada no livro, e na maior parte da trama vemos apenas os 5 amigos desconfiando uns dos outros, Callie com medo ou ressentida com o namorado, e alguns sustinhos bizarros. Senti falta de mais intensidade na trama. Durante alguns momentos, a história me prendia e me deixava inquieta, duvidando de todo mundo. Mas logo depois a autora deixava a trama cair na mesmice adolescente, com uma abelha rainha meio cruel debochando de todo mundo (Lissa), a melhor amiga que tem medo de levantar a voz e contrariar a líder (Penelope), o namorado perfeito (Jeremy), o garoto complicado e suspeito (Ted) e a narradora que passa a trama toda sentindo muito medo e se assustando (Callie), ou seja, tudo típico demais, clichê até dizer chega né? 

Apesar dos personagens serem estereotipados, eu me diverti muito e gostei da história. É aquele tipo de livro feito pra entreter e pregar alguns sustos, não é sanguinolento, mas também não é bobinho demais. É um livro bem bolado, com uma ambientação detalhada e perto do final apresenta umas reviravoltas inteligentes que me fizeram elevar o conceito que eu vinha tendo da história. 

A narrativa da Kieran Scott é gostosinha, toda juvenil e meio irônica também, lembra bastante o estilo da Sara Shepard (Pretty Little Liars / O Jogo da Mentira). Ela não é uma desconhecida total por aqui. Kieran é autora da série Private (Editora Rocco), onde ela assina como Kate Brian, e além disso também teve outro livro, Missão Cupido (Galera Record), publicado há alguns meses. 
Eu gostei da escrita de Kieran aqui, dá pra perceber que ela escreve um gênero no qual se sente confortável e apesar de trazer personagens um tanto típicos, sua narrativa nos permite conhecer bem cada um, suas fraquezas e pontos duvidosos. 

A ambientação me conquistou porque eu adoro esses suspenses centrados em bosques escuros, onde os personagens tem que enfrentar não só o perigo de um serial killer à solta, mas também todo tipo de desastre e surpresa da natureza, eu acho que quando bem trabalhado sempre acaba sendo uma ambientação que atua positivamente, elevando o mistério e a angústia dos personagens retratados. 

Como ponto negativo destaco só o romance. Oh casal mais sem sal que é a Callie e o tal do Jeremy juntos! Esse Jeremy aliás foi o personagem que menos gostei, parecia um boneco Ken. O outro personagem masculino, Ted, tinha bem mais carisma e charme. 
Voltando ao romance, apesar de Callie e Jeremy jurarem que se amam, o romance deles dava náuseas, achei o casal meio pegajoso e não senti nenhuma química ali. Tanto é que no fim das contas é a amizade entre as garotas que acaba surpreendendo mais o leitor, seja pelos momentos doces e de apoio, ou seja pelas trairagens e mil atritos que vão acontecendo até o final. 

O final acabou sendo o melhor momento da leitura porque a Kieran consegue torcer a trama toda de um jeito que o inesperado se revela e surpreende bastante, porque ficou difícil de prever os caminhos que a autora escolheria. Achei bem bacana ela ter fugido do óbvio e provavelmente é isso que garantiu a boa média que o livro exibe no Goodreads.

Concluindo...
Se você gosta de suspense teen com muita intriga e alguns sustos acho que What waits in the woods pode ser uma excelente dica. Não temos um mistério super original e nem personagens únicos, mas dentro do clichê e do óbvio, Kieran Scott soube construir uma trama inteligente e rápida de ler, daquelas que apesar de não deixar um grande impacto consegue entreter leitores de todas as idades e estilos.

"Eles tinham que saber que estavam prestes a morrer. Eu precisava encarar nos olhos deles enquanto fazia isso. Eu queria que eles soubessem o porquê".





Kieran Scott é autora de mais de 25 romances juvenis. Natural de Montvalley, New Jersey, ela foi criada em Bergen County. Kieran gostava de ser líder de torcida, cantar e atuar durante a adolescência. Graduou-se na Pascack Hills High School e frequentou a Universidade de Rutgers, em Inglês e Jornalismo. Trabalhou como editora durante quatro anos e depois passou a escrever livros. Atualmente vive em Ridgewood, New Jersey, com seu marido e seu filho. 
Kieran também é conhecida no mundo literário como "Kate Brian" ou "Emma Harrison", seus pseudônimos. 


Twitter: Kieran Scott





Até a próxima, 


Ivy

28 comentarios:

  1. Até hoje ainda gosto destes filmes que tu citou no começo. O livro parece ótimo, adoro o gênero, pena que é em inglês e eu não sei ler, haha. Mas com certeza eu iria amar a história.
    Bjos
    Vivi

    ResponderEliminar
  2. Oi, Nãoconhecia a editora e fiquei curiosa em saber mais do que eles oferecem. Assim como você, também faço parte de uma geração dos anos 90 e acho que irei curtir essa leitura.

    ResponderEliminar
  3. Interessante, primeira vez que ouço falar desse livro. Gostei de ter uma linguagem mais juvenil com uma pitada irônica, eu gosto.

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderEliminar
  4. Oi Ivy! Eu gostei da dica, nunca dispenso um livro com mistério e parece que mesmo com clichês, a história foi bem conduzida. Não conhecia a obra. Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderEliminar
  5. Oii! Parece uma versão em livro daqueles filmes de terror adolescente dos anos 2000 tipo Eu Sei o que Vocês Fizeram no Verão Passado, com personagens estereotipados, casais ruins e não nos prendendo totalmente. Me imagino lendo e dando algumas risadas porque não curto mistério nessa pegada

    Abraço,
    Parágrafo Cult

    ResponderEliminar
  6. Oi Ivy,
    Já amei de cara, espero ter oportunidade de ler.
    Adoro esse cenário, apesar das burrices e clichês. Mas, sempre deixa a gente curioso, né?
    Fora que adoro narrativas irônicas.
    E tipo, que esse povo tem que fazer em bosque escuro, sos!

    até mais,
    Canto Cultzíneo

    ResponderEliminar
  7. Oi, Ivy tudo bem? Eu adorei a sua dica, eu particularmente amo obras desse gênero. Fiquei interessado na obra, sua resenha despertou meu interesse. Abraços!

    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com

    ResponderEliminar
  8. Este comentario ha sido eliminado por el autor.

    ResponderEliminar
  9. Oi, Ivy!
    Apesar dos sustos que você citou, ainda assim acho que eu gostaria do livro. Amo um clichê teen cheio de suspense e mistério que tem leitura rápida. Ou seja, só não vou ler se for bem boba hahaha Já estou torcendo pra gostar dele!
    Beijinhos,

    Galáxia dos Desejos

    ResponderEliminar
  10. Que artigo excelente, seu site é muito bom mesmo, estou toda semana visitando e lendo seus artigos.

    Parabéns!

    Meu Blog: Vale Sorte

    ResponderEliminar
  11. Oi, Ivy!
    Casal sem graça não rola... sempre acabo diminuindo a nota por causa disso...
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderEliminar
  12. Oii, Ivy! Como vai?
    Só de ler a sinopse do livro, automaticamente fiz uma ligação com os filmes que você citou na resenha e já imaginei que seria algo clichê e previsível. Essa fórmula já foi usada tantas vezes, que é difícil ter alguma coisa diferente no meio, né?
    Fiquei curiosa a respeito da escrita da autora. Apesar de ter meus problemas com a Sara Shepard, gosto da escrita dela e por ser parecida com a da Kieran fiquei interessada.
    Mas esse livro em questão, eu acabaria passando mesmo haha. Acredito que esse seja um daqueles livros que cumpre o que promete e ponto. Sem muitas surpresas e reviravoltas.

    Amei a resenha! ♥
    Estante Bibliográfica

    ResponderEliminar
  13. Amei sua resenha Ivy, apesar de amar clichês e coisas óbvias, acho que esse livro não buscou algo que o destacasse, tornando-o diferente, mesmo sendo um contexto usado. De qualquer forma, para quem gosta do gênero vale a pena a leitura!

    https://www.kailagarcia.com

    ResponderEliminar
  14. Oi, Ivy

    Eu não conhecia o livro, mas lembro bem essa atmosfera dos terrores adolescentes dos anos 90. Todos cafonas e com interpretações bem questionáveis, mas eu adorava! Hahahah
    Ultimamente não ando com muita paciência para essa estereotipagem exagerada de personagens de livros adolescentes. Há um tempo eu não ligava, mas acho que tô ficando velha, sabe? Hahahaha
    Entretanto, o enredo até que me despertou curiosidade pq saiu daquele corredor de high school e foi se meter no mato, talvez fosse me entreter, quem sabe?

    Beijos
    - Tami
    https://www.meuepilogo.com

    ResponderEliminar
  15. Eu pensava que era um filme haha, eu ainda julgo alguns livros pela capa e esta me chamou atenção. Apesar da atmosfera juvenil de horror, acho que eu gostaria de ler quando estivesse disponível por aqui.

    ResponderEliminar
  16. Oi, Ivy!

    Mulher do céu, que capa sensacional é essa?? Assim que bati o olho já fiquei mega curiosa pra ler a sua resenha. Eu também sou dessas que cresceu assistindo esses filmes, e adoro um terror do estilo que passa em bosque e que você tem certeza que não vai dar nada certo haha uma pena a autora não ter conseguido manter um ritmo e focado mais no suspense em si do que nas trivialidades juvenis, parece que a história tem muito potencial mas que não foi totalmente aproveitado. Ainda assim, já tô correndo pra adicionar o livro na minha lista de desejados hahaha

    xx Carol
    https://caverna-literaria.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  17. Olá, Ivy.
    Eu sou dessa época citada e ainda amos esses filmes hehe. A gente já até sabia o que ia acontecer mas ficava vidrado na tela esperando os sustos hehe. Por isso me interesso pelo livro, mesmo com essa ressalva sobre o romance, e se lançarem por aqui vou querer ler com certeza.

    Prefácio

    ResponderEliminar
  18. Olá!

    Adorei saber mais sobre o livro e que pena que a nota não foi tão boa e sobre sua ressalva com o romance, acho que por tudo isso e por estar cheia de livros, passo a dica. Mas sua resenha ficou ótima!

    ResponderEliminar
  19. Olá adorei sua dia, sou fã do gênero e percebi que a obra é bem instigante, espero ter a oportunidade de ler em breve!

    ResponderEliminar
  20. nao conhecia esse livro e olha, ja amei
    eu amo esse tipo de leitura e amei a sinopse
    vou tentar ler ainda esse ano

    ResponderEliminar
  21. Eu tambpem faço parte dessa geração hahahah
    Como eu amava os filmes de terror naquela época. Pior que hoje, analisando estes filmes, notamos o quanto os roteiros eram fracos. Só os sustos mesmos que valiam a pena hahhaah. Gostei da proposta do livro <3 Dificilmente os romances nesse tipo de ambiente me convencem. Então acredito que também me incomodaria com isso.

    Sai da Minha Lente

    ResponderEliminar
  22. Achei bem interessante por ser um thriller infantil. Acho que é a primeira vez que vejo um gênero assim e fiquei bem surpresa. Ainda não tive oportunidade de ler nada da autora, mas sua comparação com PLL foi algo que me animou a ler (apesar de só ter visto a série). Gostei da premissa do livro. Será que teremos essa publicação no Brasil?

    Beijos,
    Blog PS Amo Leitura

    ResponderEliminar
  23. Suspense não é muito um gênero que gosto de ler, mas mesmo assim achei a sinopse interessante e acho que tomaria alguns sustos lendo.
    Beijos
    Mari
    Pequenos Retalhos

    ResponderEliminar
  24. Oi Ivy!

    Tudo bem? Então, confesso que thriller não é um gênero que eu leia tanto, ainda mais agora que estou numa vibe de livros mais leves, mas se eu disse que não fiquei curiosa a respeito da obra seria mentira. A sua resenha me deixou bastante curiosa e já salvei o livro para quando estiver querendo um thriller eletrizante!

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  25. Não conhecia o livro mas achei bem interessante, suas observações foram bem pertinentes (vi os filmes citados e li o livro da Agatha e concordo com vc). Foi muito legal conferir um pouco do enredo desse livro e que ótimo que a autora surpreende no final. Parabéns pela leitura e pelas lindas fotos.

    ResponderEliminar
  26. Olá

    Olhei para o rosto da autora e lembrei que já atuou como atriz quando era adolescente e não mudou quase nada.
    Detesto quando suspense traz romance porque só serve como muleta e não como algo necessário no desfecho do enredo.
    Não sabia que ela já tinha essa quantidade de livros e acho que vou adquirir alguns em inglês para treinar a leitura.

    Beijos

    ResponderEliminar
  27. Eu também cresci assistindo a esses filmes e fiquei muito curiosa com esse livro, com certeza vai ser uma obra que vai me agradar mesmo não tendo lá muitas surpresas, eu gosto de tramas assim.

    ResponderEliminar
  28. Oi, tudo bem? Acho incrível quando as plataformas "percebem" nosso estilo e nos indicam obras similares. Isso acontece comigo direto no Netflix. Parece até que é meu melhor amigo e as indicações sempre são válidas. Eles indicam, salvo e depois assisto. Como eles sabiam que eu iria gostar? haha sempre me pergunto isso. Achei legal o enredo desse livro e me fez lembrar daqueles que líamos quando éramos adolescentes, da edição Vagalume. Geralmente romance não combina com esse cenário (minha opinião). Um abraço, Érika =^.^=

    ResponderEliminar