(Review 333) - Confidências de uma ex-popular

em 18 de noviembre de 2019

Título original: Confidências de uma ex-popular
Autor: Ray Tavares
Editora: Editora Galera Record (Brasil)
Páginas: 431
Ano de Publicação: 2019 (Brasil)
Gênero: Romance Juvenil / Young Adult
Valoração: 


Beleza. Poder. Popularidade. O que mais uma garota pode querer?

Renata acaba de ser expulsa de sua antiga escola. Perdeu seu status, seus amigos, seu namorado e sua antiga vida de privilégios. Agora, precisa recomeçar do zero, em um rígido internato católico. Possessa e nada disposta a construir novos laços de amizade por conta das frustrações do passado, ela se vê, de repente, perdida. Sem largar sua essência, a garota se equilibra entre lidar com o desprezo constante dos alunos do colégio, recusar as investidas do presidente de um grupo misterioso e, nesse meio, administrar seu interesse por um aluno em particular. Será que Renata vai conseguir superar seu passado e iniciar uma nova jornada mostrando uma nova versão de si mesma - ou insistirá em seus velhos erros?




Confidências de uma ex-popular  chegou aqui em casa há pouco mais de um mês e apesar de sua sinopse que promete uma trama despojada e jovial, eu tinha receio em começar o livro. E se fosse juvenil demais pra mim? Felizmente, acabou sendo uma leitura envolvente, que me surpreendeu bastante por seus personagens carismáticos e uma narrativa calorosa e cheia de detalhes que me fizeram literalmente voltar às lembranças do tempo do colégio e sentir uma nostalgia imensa e agradável. 

A trama vem toda narrada na terceira pessoa e foca na protagonista, a antes toda poderosa Renata Vincenzo, que acabou perdendo tudo após enfrentar um tremendo escândalo que lhe custou o namorado e todos os seus amigos, além da expulsão da escola. Os pais, já cansados da rebeldia e da inconsequência da garota, decidem matriculá-la em um colégio católico, no interior de São Paulo, um internato cheio de regrinhas que promete bater de frente com a imparável Renata. 
Agora, Renata está em um lugar novo, isolado, onde ela é ninguém. Sua popularidade, seu dinheiro, seu glamour, não valem nada no Internato Nossa Senhora da Misericórdia e, sendo obrigada a recomeçar tudo outra vez, Renata acaba descobrindo aos poucos que a pessoa que ela se tornou talvez nem seja quem ela realmente gostaria de ser, e que encontrar amigos verdadeiros pode ser uma tarefa mais difícil do que ela jamais pensou. E se junto à isso estiver um garoto lindo que parece viver para tirá-la do sério e a descoberta de um esquema de corrupção envolvendo a alta cúpula, aí é confusão na certa para Renata. Agora, a patricinha deslocada vai tentar consertar o que está errado, mudar a concepção que os outros tem dela ao mesmo em que tenta se perdoar por um grande erro do passado que culminou com sua expulsão do colégio anterior. 
Renata sente que foi lançada em uma prisão mas, aos poucos, a idéia de poder finalmente recomeçar vai se tornando cada vez mais libertadora, e a garota decide se abrir a uma nova oportunidade em uma nova realidade caótica e inusitada.

Minha opinião:

Eu ficava olhando Confidências de uma ex-popular e jurando a mim mesma que daria uma chance à esta leitura o quanto antes. Faz tempo que queria ler algo da Ray Tavares e a sinopse toda, como já disse, prometia uma estória leve, mas o receio de que a trama ficasse estancada na mesmice da rotina de um colégio e bafafás estudantis me deixava relutante. 
Acabei dando uma oportunidade nesta semana e não me arrependi. 
Confidências de uma ex-popular é envolvente, divertido, cativante, e ao mesmo tempo em que brinca, evoca lembranças no leitor e nos envolve com seus personagens, também levanta questões sociais importantes. Achei incrível como a autora consegue inserir um debate intenso nas páginas de seu livro, sem deixar a trama focada nisso, ao mesmo tempo em que com leveza e sutileza passa a sua mensagem. O livro fala sobre preconceito, racismo, homofobia, abuso, nepotismo e corrupção de uma maneira aberta, fácil pra qualquer leitor entender a mensagem, sem permitir que a estória se torne maçante ou dramática. 
Ray Tavares aborda e discute, traz pontos de vista, mostra as faces da moeda, oferece ao leitor a chance de refletir sobre temas extremamente relevantes, mas consegue ainda nos manter imersos naquele ambiente promissor, cheio de sonhos e ideais que é o ensino médio. A autora consegue fazer o leitor voltar no tempo, relembrando um tempo das nossas vidas onde tudo é mil vezes mais intenso, mais confuso também, mais dramático com certeza, e que define o que nós somos, o que seremos e o que queríamos ter sido. 

Achei o livro realista, a escrita de Tavares é madura, os conflitos abordados são relevantes e conseguem manter o interesse do leitor na trama, e os personagens, mega carismáticos, sofrem uma evolução incrível do começo ao final. Evolução incrível e plausível, coerente com o que estão vivenciando e achei isso muito bem desenvolvido pela autora. Ninguém muda da água pro vinho em minutos, e as coisas não melhoram num passe de mágica. Esse é o ponto mais bacana da estória de Ray Tavares: tudo condiz com a realidade, é um desenrolar próximo do nosso próprio cotidiano e estória (ok, exceto a parte em que não somos riquissimos como a Renata) e a trama, apesar de juvenil, não é aquela trama chatinha e besta, onde tudo parece feito de algodão doce, mas sim uma estória bem dinâmica, que arranca risos mas também provoca emoções, reações e nostalgia por parte do leitor. Uma estória que se torna mais adulta com o passar dos capítulos, que se arrisca em falar com o leitor mais jovem temas sérios, que precisam sim ser discutidos, que merecem ser trazidos à tona. 

Gostei demais do romance. Claro que houveram alguns detalhezinhos no casal que me deixaram um pouco cansada às vezes, mas no geral Renata e Guilherme  possuem química, são interessantes, possuem bons diálogos e me fizeram torcer por eles. Também Lívia, a colega de quarto extravagante me ganhou por completo, um dos melhores personagens do livro, com certeza. Aliás, a abordagem que o livro traz sobre amizade é incrível. A autora aponta os sinais e detalhes que compõem as verdadeiras amizades e ela vai formando isso ali bem diante dos olhos do leitor, e foi muito gostoso acompanhar esse recomeço da Renata, assistir ela conquistar verdadeiros amigos e ser quem deveria ser desde sempre. Mil palmas pra Ray Tavares por criar uma protagonista forte, destemida, que evoluí e surpreende ao se apresentar como uma chata egoísta em suas primeiras páginas, pra logo remover a armadura e escancarar ao leitor sua outra face. 

Apesar de tudo o que tenho de positivo em dizer sobre o livro, houve um ponto que me frustrou. O final! Não gostei do final. Depois de mais de 400 páginas vivendo com Renata tantas coisas, acho que o leitor merecia um final que nos deixasse com um sorrisinho bobo nos lábios, que nos delicie com aquela emoção gostosa de fechar o livro e suspirar. Isso não aconteceu comigo. Achei o final prático demais, frio demais. Poderia ter sido mais sentimental, senti falta desse friozinho na barriga que livros assim sempre me trazem. Sei lá, talvez para um leitor mais centrado, mais racional, possa até ter sido um final coerente, bacana. Mas pra mim, infelizmente não funcionou, ficou uma sensação bem agridoce.

Concluindo...

Confidências de uma ex-popular  é um livro que revela aos poucos ser muito mais do que a gente esperava. Não se contentando em ser apenas mais um romance juvenil, Ray Tavares nos entrega uma estória sobre vencer obstáculos, recomeçar outra vez e ser alguém melhor mesmo quando ninguém acredita em você. É um livro que começa despretensioso, mas logo se torna maduro, envolvente e num tom leve, porém firme, aborda questões sociais relevantes para os dias atuais, sem perder o charme e o encanto que conferem à estória um ar moderno e doce pra encantar e agradar em cheio aos leitores mais jovens e também aos mais maduros. 

" Renata não sabia quem era Guilherme. Não sabia da sua história, quem era a sua família, nem o que aquela bolsa significava para ele. Mas ali, no meio de um internato católico, sem amigos, sem família e sem qualquer coisa para ocupar o tempo, ela decidiu que seria divertido descobrir todas essas coisas. Afinal, Guilherme a intrigava". 



" Devemos admirar aqueles que nos inspiram, respeitar aqueles que respeitam os outros e acreditar naqueles que sempre tiveram atitudes confiáveis. De resto, um pé atrás nunca fez mal à ninguém". 


Ray Tavares nasceu em São Paulo, no ano de 1993. É formada em Gestão de Políticas Públicas pela USP e sonha em mudar a realidade do Brasil. Feminista porque é necessário, paulistana porque é bolacha, escritora porque não sabe viver sem narrar a vida dos muitos personagens que existem na sua cabeça. Ariana com ascendência em Gêmeos, alguns dizem que é o capeta, outros têm certeza. Sempre amou ler, mas começou a escrever fanfics de McFLY aos 13 anos, apaixonou-se por criar histórias e nunca mais parou. Em 2017, publicou o seu primeiro livro pela Galera Record, “Os 12 Signos de Valentina”, que atingiu a marca de mais de 2 milhões de leituras no Wattpad. Ama os livros da Meg Cabot, noites bem dormidas, unicórnios fofinhos, twittar e o cheiro de livro novo. Odeia gente sem empatia, injustiça, a palavra “top” e o trânsito de São Paulo.

Web Page Oficial: https://www.instagram.com/rayctjay/
                              https://pt-br.facebook.com/rayctjay/

Twitter: Ray Tavares




Até a próxima, 


Ivy

22 comentarios:

  1. Oi Ivy!
    Eu confesso que nao tenho muita vontade de ler o romance nao. Vi bastante gente comentando e fico surpreso de saber que foge ao tema juvenil. É bom. Nao cai na mesmice. Quem sabe um dia.

    Abraços
    Emerson
    http://territoriogeeknerd.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  2. Olá...
    Eu sou muito fã da Ray Tavares, amo demais suas histórias e ela tem tanto carisma que é impossível não ser sua fã!
    Amei demais conhecer suas impressões a respeito da obra e seus comentários me fizeram desejar ainda mais a leitura!
    Dica anotadíssima ;)
    Bjo

    http://coisasdediane.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  3. Olá!!!

    Estava a procura de um livro que tivesse um enredo assim, e parece que a escritora tem uma escrita bastante carismática. Adorei!

    Beijos,

    https://teattimee.blogspot.com/2019/11/resenha-2-um-menino-em-um-milhao-monica.html

    ResponderEliminar
  4. Oi, Ivy como vai? Esse li eu o li a pouco tempo atrás, gostei da leitura, muito embora achei que fosse melhor devido ao hype que fizeram desse livro. Ótima resenha, abraço!

    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  5. Oi Ivy! A obra tem sido bem elogiada, mas ainda não conferi a história. Eu nunca li nada da autora, mas este livro dela comparado ao outro pelas resehas que li, parece trazer uma escrita mais madura. Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderEliminar
  6. Oi Ivy,
    eu acho tão gostoso livros com premissas em que o protagonista passa por uma grande mudança, ou percebe que o caminho que estava tomando não era exatamente o que ele queria para a vida, quando eu vi a capa do livro eu tive o mesmíssimo pensamento que você não vou mentar hahaha, mas que bom que você gostou da leitura, ainda que o final, não tenha sido perfeito como você esperava, me deixou mais curioso sobre o livro!!

    Beijos!
    Eita Já Li

    ResponderEliminar
  7. ostei da resenha Ivy. Confesso que eu estou fugindo de rótulos de romances juvenis, mas fico feliz que tenha curtido o livro e que ele tenha se mostrado mais do que o esperado. Beijo!

    www.newsnessa.com

    ResponderEliminar
  8. gosto de livros que vao além do que vc espera como esse alem do romance juvenil abordando temas mais maduros

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderEliminar
  9. Oi, Ivy!
    Menina, não consigo gostar da capa desse livro e por isso não bate a vontade de ler. Quem entende kkkkkk
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderEliminar
  10. Oi! Que resenha linda! Achei interessante os temas abordados pela autora e principalmente o fato de ser uma obra juvenil sendo trabalhada com maturidade. Acho que precisamos disso, urgente!

    Os detalhes que você mencionou deixaram um gostinho de quero mais. E sua fala sobre o final do livro elevou a dez minha curiosidade! srsr

    Beijinhos!

    ResponderEliminar
  11. Olá, Ivy.
    Nossa opinião bateu muito nesse livro. Você disse na resenha tudo o que achei da história. E como queria um final diferente. Mas gostei da autora ter escolhido o caminho mais dificil, sabendo que a grande maioria dos leitores iam desejar algo mais romântico hehe.

    Prefácio

    ResponderEliminar
  12. Oi, Ivy
    Eu gosto da escrita da Ray, já tinha lido um livro dela e curti muito os personagens. Fico sempre com um pé atrás com personagens metidas e mimadas, mas acho que vou gostar desse livro. Não vejo a hora de ler!
    Beijo
    https://www.capitulotreze.com.br/

    ResponderEliminar
  13. Oi, Ivy!
    Já li um livro da Ray e gostei bastante. Acho que poderia gostar desse também. Esse livro me lembrou do filme Menina mimada, por causa do internato, mas acredito que a trama só se assemelha a isso. rsrs
    bjos
    Lucy - Por essas páginas

    ResponderEliminar
  14. Esse foi o meu primeiro contato com a Ray também e eu gostei. Ela tem uma escrita muito leve e divertida, né? O melhor de tudo é que além de parecer um livro clichê, ela aborda muitas questões importantes, mas de uma forma leve e que faz o leitor se questionar em muitos momentos. Fico feliz que tenha curtido também.

    Beijos,
    Blog PS Amo Leitura

    ResponderEliminar
  15. Oi, Ivy!

    Já conhecia a escrita da Ray através de Os 12 signos de Valentina, livro que eu adoro, mas pela sinopse eu também relutaria em me arriscar nessa obra em questão, protagonistas patricinhas mais me fazem passar nervoso do que outra coisa, mesmo que obviamente no final ela vá mudar. Mas fiquei contente por saber que a obra vai muito além disso e que por fim trata de assuntos bem importantes.

    xx Carol
    https://caverna-literaria.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  16. Olha só que engraçado... eu também olho para esse título e essa capa já há um tempo e penso em como pode ser jovial pra mim.
    Mas, por sua resenha, parece que pode ser uma boa leitura quando estamos precisando de algo mais despretensioso e leve.
    Um grande beijo

    Carol, do Coisas de Mineira

    ResponderEliminar
  17. Eu já li um livro da Ray ano passado e adorei a escrita dela. Quero ler esse novo livro dela!

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderEliminar
  18. Oi Ivy,

    Eu estou desse jeito com esse livro como você estava antes de ler, mas jurei que se não ler esse mês, em Dezembro eu leio.
    Que bom que gostou da obra, já li um livro da autora e gostei do estilo de escrita dela.

    Bjs e uma boa semana!
    Diário dos Livros
    Conheça o Instagram

    ResponderEliminar
  19. Olá,
    Desde que li os 12 signos de valentina (livro que amei muito), quero demais ler esse. Gosto da coisa juvenil que a Ray coloca, para mim nunca fica infantil e sempre está na medida certa pra mim. Espero gostar também!

    Debyh
    Eu Insisto

    ResponderEliminar
  20. Olá, tudo bem? Também tenho receio de ler esse livro por causa desse ar juvenil. Tenho me irritada atualmente com leituras do estilo, e para evitar a fadiga tenho evitado pegar haha essa sua ressalva com o final me deixa com um pé atrás, pois dependendo do contexto pode realmente ser frio demais. Enfim, é ler para conferir! Adorei as suas impressões.
    Beijos,
    http://diariasleituras.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  21. Olá!
    Devo dizer que apesar de não ser mais uma adolescente, eu sou apaixonada por livros com essa temática (ainda). São minhas leituras leves, quase sempre com uma mensagem não em leve, e que vale a pena ler, seja pra relaxar ou pra pegar a mensagem. Eu adorei a premissa do livro, despertou minha curiosidade e já estou anotando a dica!

    ResponderEliminar
  22. Muito bom quando um livro é mais que a gente está esperando e se mostra uma leitura proveitosa de alguma forma, não conhecia o livro ou a autora, mas achei tão legal e pela resenha, leve e despretensioso para mim

    ResponderEliminar