(Review 345) - A Desconstrução de Mara Dyer (Mara Dyer #1)

em 14 de abril de 2020

Título original: The Unbecoming of Mara Dyer
Autor: Michelle Hodkin
Editora: Simon & Schuster (USA) / Galera Record (Brasil) / Destino (Espanha)
Páginas: 375
Ano de Publicação: 2011 (EUA) / 2013 (Brasil)
Gênero: Sobrenatural Juvenil
Saga: Mara Dyer
1. A Desconstrução de Mara Dyer (The Unbecoming of Mara Dyer) 
2. A Evolução de Mara Dyer (The Evolution of Mara Dyer)
3. A Vingança de Mara Dyer (The Retribution of Mara Dyer)
Valoração: 

Um grupo de amigos... Uma tábua oujia... Um presságio de morte.
Mara Dyer não estava interessada em mensagens do além. Mas para não estragar a diversão da melhor amiga justo em seu aniversário, ela decide embarcar na brincadeira. Apenas para receber um recado de sangue. Parecia uma simples piada de mau gosto... até que todos os presentes, com exceção de Mara Dyer, morrem no desabamento de um velho sanatório abandonado. O que o grupo estaria fazendo em um prédio condenado? A resposta parece estar perdida na mente perturbada de Mara. Mas depois de sobreviver à traumática experiência é natural que a menina se proteja com uma amnésia seletiva. Afinal, ela perdeu a melhor amiga, o namorado e a irmã do rapaz. Para ajudá-la a superar o trauma a família decide mudar para uma nova cidade, um novo começo. Todos estão empenhados em esquecer. E Mara só quer lembrar. Ainda mais com as alucinações - ou seriam premonições? Os corpos e o véu entre realidade, pesadelo e sanidade se esgarçando dia a dia. Ela precisa entender o que houve para ter uma chance de impedir a loucura de tomá-la...



A Desconstrução de Mara Dyer  é um livro bem famoso. Na época de seu lançamento foi hype e hoje em dia, após o lançamento de sua série spin off sobre o protagonista masculino da trama, a história voltou a entrar em foco e na mira de leitores como eu, que adoram uma boa história com mistério contada em tons bem sombrios.

Vou falar a verdade pra vocês: até 85% do livro eu não conseguia entender porque a trilogia Mara Dyer fez tanto sucesso. Achei a história bacana mas nada extraordinário como era de se esperar. O início é muito bom, porque tem um mistério enorme sobre o que aconteceu com os amigos da protagonista no sanatório que decidiram visitar naquela noite. Começam as alucinações de Mara Dyer e assim como a personagem, o leitor não consegue entender o que é real do que não é mas... quando entra o príncipe encantado da trama, Noah Shaw, o bad boy distante e inacessível que parece só ter olhos para Mara e se torna uma espécie de guardião da garota, fiquei bem cansada da leitura. É que fica com ares de Crepúsculo e não me levem a mal, mas não gostei dessa sensação de déja-vu.

Achei o romance bem chatinho pra ser sincera. Sabe aquela coisa de "te amo pra sempre" e "morreria por você"? Noah e Mara juntos ficam mais ou menos assim e, embora não seja um romance instantâneo e tome seu tempo pra desenrolar, achei que Mara já experimenta uma súbita mudança (ela regride como personagem) a partir da hora em que conhece Noah. Nem vou comentar dos momentos em que ela está desesperada por se o garoto vem ou não à escola ou quando corre no meio do baile só porque ele está falando com outra garota, achei essas cenas clichê mas, se a gente for levar em conta a época em que o livro foi escrito, a modinha era exatamente romances adolescentes dramáticos assim. 

O positivo é que o mistério ao redor de Mara, da morte de seus amigos e, posteriormente, a morte de outras pessoas próximas a garota, permanece ganhando fôlego e isso nos mantém grudadinhos no livro pois a autora é sutil na parte sobrenatural então a gente fica na dúvida se será uma história com elementos mais paranormais ou apenas um mistério adolescente bem elaborado revelando uma Mara meio psicótica sofrendo com visões traumáticas. Óbvio que não vou nem contar qual das opções Michelle Hodkin escolhe, pois achei que é essa dúvida pairando no leitor que deixa o livro mais intrigante e vale a pena conferir bem às cegas, pra ir descobrindo com Noah e Mara o que realmente está acontecendo.

Quando já pensava que a história havia se estancado e nada mais me surpreenderia, eis que chego nos capítulos finais. E ai-meu-Deus! O que foi aquilo Michele Hodkin?? A autora optou por um cliffhanger nervoso bem no último capítulo e fica impossível terminar essa primeira parte sem necessitar com desespero da continuação.
É que se trata de um cliffhanger tão improvável, tão criativo e tão arrepiante que, analisando a trama, a autora à partir desse novo fato simplesmente promete agitar e mudar (muito) a história toda, incluindo o próprio romance que parecia um arco irís de doçura até a revelação desse cliffhanger importantíssimo. 

Concluindo...

A Desconstrução de Mara Dyer  teve seus altos e baixos, mas no geral foi um livro legal, com uma narrativa rápida e sinistra que me manteve em suspense. É uma história que mistura vários elementos, com uma trama que vai se construindo de uma certa forma até chegar no final e a autora decidir arrepiar o leitor com um desfecho que muda tudo e nos deixa em choque. Achei inteligente e arriscado apostar no final do livro todas as fichas. Mas quer saber? Valeu a pena já que pra quem lê é impossível chegar ao final sem querer com urgência acompanhar a continuação que nos revela os novos rumos obscuros que a trama toda se torna.

"O certo seria permitir que a pergunta permanecesse sem resposta. Deixar Noah acreditar, mesmo que fosse impossível, que eu não o queria. Que eu não o amava. então tudo estaria acabado. Noah seria a melhor coisa que quase aconteceu, mas assim ele ficaria seguro. Escolhi errado".



"Sorri sob os dedos de Noah. Eram dolorosamente reais. Eu estava tão consciente dele, de nós, perdida, confusa e sem qualquer compreensão do que estava acontecendo ou por quê. Mas não estávamos sozinhos. Noah se aproximou e beijou minha testa. A expressão dele era calma. Mais do que isso: era pacífica".
Continua em:

A Evolução de Mara Dyer
Escritora e advogada, Michele Hodkin nasceu no sul da Flórida em 31 de Maio de 1982. Começou seus estudos em sua cidade natal, mas depois se mudou para Nova York onde se formou em Filosofia Inglesa, com o intuito de ensinar. Logo depois cursou Direito na Universidade de Michigan, pouco antes de publicar seu primeiro livro. 
Logo em sua estréia, Michelle Hodkin alcançou êxito internacional, tornando a trilogia Mara Dyer um best-seller conhecido em diversos países. Recentemente publicou uma segunda trilogia, um spin-off de Mara Dyer baseado no protagonista masculino, Noah Shaw.

Web Page Oficial: https://michellehodkin.com/

Twitter: Michelle Hodkin


Até a próxima, 


Ivy

14 comentarios:

  1. Oi, Ivy como vai? Eu li este livro assim que foi lançado, e na época ele nem me agradou. Se o lesse hoje em dia, seria provável que a leitura me desagradaria ainda mais, visto que a personagem principal é bem chatinha. O ápice é o final e sinceramente para mim foi o único ponto positivo deste livro. Que bom que você gostou do livro, espero que os próximos te agradem ainda mais. Infelizmente está série não funcionou para mim. Abraço!


    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  2. Nunca nem ouvi falar do livro, e pela sua resenha parece chato, apenas mais do mesmo. Sua resenha me fez lembrar de Hush hush... parece?

    Gravado na Memória

    ResponderEliminar
  3. Oiê, adorei a sua resenha por mais que não tenha nunca ouvido falar do livro.. parece ser interessante ! Bjos

    Segredosdamarii.blogspot.com

    ResponderEliminar
  4. Olá!
    Gostei muito como você abordou a história do livro, não é o tipo/ gênero que leio apesar de eu ser bem eclética.
    Fiquei feliz que teve altos e baixos e que mesmo assim você gostou e espero que continue acompanhando a história, eu gosto de ler quando sai todos os livros, sou ansiosa e fico sempre olhando e esperando sair novos lançamentos para saber como a história vai continuar.
    Beijocas.

    https://www.parafraseandocomvanessa.com.br/

    ResponderEliminar
  5. Eu já dei esse livro de presente uma vez, e tinha esquecido dele, mas agora estou super curiosa hahaha

    Beijo, Bru.
    maniadebruna.com.br

    ResponderEliminar
  6. Oi, Ivy
    Eu vi uma resenha bem legal de outro livro dessa trilogia mas eu realmente não me interessei por ela. Achei a história bem confusa e não é a minha vibe. Se fosse um tantinho mais bem executada ou mais interessante, com certeza leria!
    Beijo
    https://www.capitulotreze.com.br/

    ResponderEliminar
  7. Meu deus esse livro parece muito incrivel!!!!!
    Eu nunca tinha ouvido falar dessa trilogia, mas agora eu tô doida pra ler! Eu gosto muito de thrillers e sempre fico muito vidrada nessas leituras, nossa! Também achei legal misturar isso com algo sobrenatural e eu tô bem curiosa pra saber como tudo aconteceu. Já anotei mais essa dica aqui e espero começar a ler logo, adorei!

    ResponderEliminar
  8. Oi, Ivy!

    Li esse livro faz tempo, próximo ao lançamento, ainda em inglês, e lembro de ter amado a história. Confesso que hoje em dia talvez a experiência já não seria a mesma, acho que isso explica o porque de tantos gostarem da obra, mas num geral o que mais me fez gostar foi o toque sombrio do livro, que dá o diferencial pra história. Tomara que o segundo volume consiga te agradar mais!!

    xx Carol
    https://caverna-literaria.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  9. Oi, Ivy!
    Já estive para baixar esse livro no Kindle várias vezes, mas algumas opiniões a respeito dele sempre me desanimam. Lendo sua resenha, acho que realmente não é uma história pra mim... Esse romance muito meloso também me incomoda. Que bom que pelo menos o final fez o livro valer pra você!

    Beijos, Entre Aspas

    ResponderEliminar
  10. Pena que teve alguns pontos não tão bons, mas no fim foi legal, e isso que importa :)
    Adorei!

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderEliminar
  11. Também tive considerações parecidas com as suas, mas o mistério sobre Mara vai me fazer continuar a trilogia.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Participe do #SorteiodaAmizade no twitter; três livros, um ganhador

    ResponderEliminar
  12. Gostei bastante do artigo de hoje, sempre estou aqui acompanhando seu blog. Tenho aprendido muitas coisas legais aqui.

    Beijos 😘.

    Meu Blog: Edy Novaes

    ResponderEliminar
  13. Oi Ivy.

    Eu ainda não tive a chance de ler esse livro, mas já li alguns opiniões e bem divididas que adiei a leitura por um tempo. Só que acabei esquecendo dela e com a sua resenha a curiosa retornou'mas dessa vez vou adicionar na meta de leitura. Obrigada pela dica.

    Bjos

    ResponderEliminar
  14. Olá, eu li esse livro há alguns anos e me lembro de gostar muito do primeiro volume, até hoje não consegui comprar os demais, estão sempre acima de 30 e acho caro sabe, adorei relembrar a história por aqui, ótima resenha!

    ResponderEliminar