(Review 342) - O Urso e o Rouxinol (Winternight #1) - De repente, no último livro

8 de abril de 2020

(Review 342) - O Urso e o Rouxinol (Winternight #1)

Título original: The Bear ant the Nightingale
Autor: Katherine Arden
Editora: Fábrica 231- Rocco  (Brasil) / Penguim Random House (EUA) / Nocturna Ediciones (Espanha)
Páginas: 320
Ano de Publicação: 2017 (EUA) / 2017 (Brasil)
Série: Winternight
           1. O urso e o rouxinol (The Bear and the nightingale) 
           2. A menina na torre (The girl in the tower)
           3. The winter of the witch
Gênero: Fantasia Juvenil  
Valoração: 

No limite das terras selvagens russas, o inverno se estende por grande parte do ano e as camadas de neve são mais altas do que as casas. Mas Vasilisa não se importa - ela passa as noites frias aconchegada com seus queridos irmãos, enquanto são aquecidos pelos contos de fadas narrados por sua velha ama. De todas as histórias, a sua favorita é sobre Morozco, o demônio do inverno de olhos azuis, que surge na noite congelante e vai atrás de almas desavisadas. Os sábios russos o temem, diz Dunya, e honram os espíritos domésticos e da floresta que protegem seus lares do mal. Após a morte da mãe de Vasilisa, seu pai vai a Moscou e retorna com uma nova esposa. Extremamente devota, criada na cidade, a nova madrasta de Vasilisa proíbe toda a família de honrar os espíritos. Todos obedecem, mas Vasilisa se apavora com a sensação de que tais rituais são muito mais importantes do que imaginam. E, de fato, logo as colheitas se tornam escassas, criaturas malignas da floresta se aproximam e infortúnios perseguem a aldeia. Ao mesmo tempo, a madrasta de Vasilisa torna-se ainda mais rígida e determinada a preparar a jovem rebelde para o casamento ou ao confinamento em um convento. Com o perigo cada vez mais próximo, Vasilisa precisa enfrentar até aqueles que ama e invocar dons perigosos que por muito tempo escondeu - tudo para proteger sua família de uma ameaça que parece ter saltado diretamente dos contos mais assustadores de sua ama. 




O Urso e o Rouxinol  é a primeira parte de uma trilogia juvenil ambientada numa Rússia antiga e cheia de magia, príncipes e lendas, onde o poder da fé e a valentia de uma jovem em meio à um inverno mortal serão determinantes para salvar as vidas de uma aldeia inteira. 

Vasilisa Petrovna  sempre se sentiu diferente. Ela conseguia ver coisas que outros não viam, possuí uma sensibilidade acima do comum, e nunca sente medo do desconhecido. A floresta escura e fria de Lesnaya Zemilya parecia atraí-la e, por incrível que pareça, a garota nunca se perdeu, por mais que se embrenhe nas matas desconhecidas do lugar. Vasilisa ora parece uma garota, ora parece um espírito da própria floresta. As pessoas da aldeia a temem, os sussurros são frequentes quando passa, e diante da estranheza que desperta, a maioria dos aldeões se afasta. Mas Vasilisa está bem, ela tem a companhia dos protetores de sua casa, que só ela enxerga. E tem o amor de sua família, seus irmãos, o pai, Pyotr Vladimirovich e de sua cuidadora, ama e confidente, a carinhosa Dunya. As coisas mudam quando o pai decide se casar novamente. Na verdade, Vladimirovoch nem queria encontrar outra esposa após a dolorosa perda de Marina, a mãe de todos os seus filhos, mas conforme Vasilisa cresce, ele sente que ela necessita de uma nova figura materna, à parte de Dunya. E assim, após uma estadia em Moscou, volta pra casa com um casamento marcado para sua filha mais velha  Olga, e ele mesmo com uma nova esposa, a devota Anna Ivanovna, uma mulher nobre e fanática, que vive à beira da loucura por causa das visões de visões de criaturas sobrenaturais que a persegue constantemente. A presença de Anna se torna um choque pra Vasilisa já que a madrasta abomina tudo o que a enteada mais acredita, e conforme a convivência entre elas se torna mais difícil,a chegada de um padre ao vilarejo, o jovem Konstantin, coloca ainda mais faíscas em tudo, e logo a vida de todos estará por um fio, enquanto a magia e o inverno avançam, trazendo todo tipo de perigos, maldições e profecias.

Minha opinião:

Eu achei esse livro tão mágico. A Rússia no geral sempre me fascina, são tantas lendas, uma cultura tão rica e vasta que é difícil se ver imersa nesse universo sem se apaixonar por completo. Além disso, a narrativa de Katherine Arden é acessível, fácil e fluída, ela consegue transportar para o leitor ocidental todas as lendas e tradições da cultura russa sem que isso cause confusão ou estranheza por conta das expressões diferentes e da vastidão de crenças. O Urso e o Rouxinol acaba sendo um imenso mergulho no folclore russo mais puro, e isso permite ao leitor conhecer detalhes de uma cultura bem diferente da nossa, antiga e cheia de misticismo, com ares de contos de fada, por vezes sombrio, noutras imensamente criativo. 

A construção dos personagens também é incrível. Todos são diferentes, carregam aquela personalidade mais fechada, mais gelida até, mas nem por isso deixam de ser carismáticos à sua maneira. Vasilisa é uma heroína que só vai crescendo conforme a leitura avança, ela evoluí aos olhos do leitor, se revela cheia de facetas e com uma coragem admirável. Eu gostei de Vasilisa porque ela é bem imprevisível, foge do comum de sempre nas heroínas de fantasia, não se enquadra em nenhum estereótipo e é crível, ela reage de maneira coerente, não é excessivamente donzela e nem excessivamente mártir, o que nos faz simpatizar imensamente com ela, já que esse meio termo em que Vasilisa se enquadra a torna mais humana e mais real aos olhos do leitor. 

Os outros personagens complementam bem a trama e acrescentam mais ritmo e magia. Dos secundários o irmão de Vasilisa, Alyosha, se tornou um queridinho, porque ele é tão leal, nobre e perseverante que me despertou uma simpatia imediata, assim como o pai, Vladimirovich, que embora demonstre ser mais rude, sempre acabava se destacando e se revelando mais do que esperava. A ama da casa. Dunya, também é aquele tipo de figura que evoca um carinho imenso no leitor, porque lembra uma vovó amorosa e sábia, daqueles que sempre ganham nossa afeição. Os antagonistas da trama, padre Konstantin e Anna Ivanovna, apesar de não serem queridos, são reais, eles se tornam um ponto de equilibrio na trama, pois em meio à toda a magia e pureza, aparecem como o lado obscuro da estória, a autora trabalha bem o lado fanático deles, trazendo uma reflexão ao leitor ao aportar uma dose de fé mas também uma dose grande de loucura em ambos os personagens. Especialmente padre Konstantin intriga porque ele não é exatamente um vilão, mas simplesmente um homem devoto que se recusa em aceitar crenças alheias, ele traz uma reflexão acerca da intolerância e do uso do medo como forma de manipular as pessoas, já que Konstantin usa de seu discurso para amedrontar o povo, embora ele não faça por mal, mas porque crê nisso e acha que esse medo trará salvação. Achei essa dualidade do personagem muito interessante. Ele crê estar numa missão heróica, e se deixa levar até as últimas consequências por conta dessa certeza inabalável. Ele se torna vilão em alguns momentos, porém, não possuí as características de um vilão, o que o tornou cheio de surpresas para o leitor.

A ambientação é parte essencial da estória. Nos sentimos parte daquela Rússia mágica o tempo todo, e a aldeia de Vasilisa, Lesnaya Zemilya, é tão cheia de detalhes, de vida e de crenças que dá pra visualizar tudo aquilo com exatidão e passar com Vasilisa aquele inverno rigoroso ao longo das 310 paginas desse livro tão diferente e único, por seu estilo e trama.

Quem gosta de uma estória de fantasia, com ares de contos de fadas, ambientada numa Rússia super mística, vai se encantar por esta primeira parte de trilogia.

Concluindo...

O Urso e o Rouxinol nos remete àquela nostalgia gostosa das estórias da infância, nos apresentando um cenário onde lendas e criaturas mágicas se tornam reais e se encaixam de maneira harmoniosa numa Rússia poderosa, onde o clero ortodoxo e os fabulosos grão príncipes também reluzem e trazem charme à esta trama envolvente. Foi aquele tipo de leitura que me deixou curiosa em prosseguir de imediato com a segunda parte já que ainda ficou tanto por desvendar e entender que mesmo depois de terminar a estória ainda fiquei pensando, tentando formular as teorias para o que a continuação nos trará a respeito da Vasilisa e dos seus, sejam eles humanos ou não.

Encantador, sombrio, místico e envolvente, O Urso e o Rouxinol  foi uma leitura única. Ler a estória de Vasilisa trouxe a sensação de estar lendo um grande clássico, uma daquelas fábulas eternas que encantaram gerações e por trazer justamente essa sensação de familiaridade, ao mesmo tempo em que consegue ser diferente e surpreendente, indico O Urso e o Rouxinol à todos que quiserem desfrutar de uma fantasia deliciosa, perfeita para qualquer idade, onde tudo se torna possível.

" Eu caminharia de bom grado pelas garras do inferno, desde que eu mesma escolhesse esse caminho: prefiro morrer amanhã na floresta do que viver cem anos de uma vida controlada por outra pessoa ".



"Os bravos vivem. Os covardes morrem na neve. Eu não sabia em qual dos dois você se enquadrava".

Continua em:

A Menina Na Torre

Katherine Arden nasceu em Austin, Texas, Katherine Arden passou um ano do ensino médio em Rennes, na França. Após ser aprovada para a Middlebury College em Vermont, ela adiou a inscrição por um ano para viver e estudar em Moscou. Na Middlebury, especializou-se em Literatura Francesa e Literatura Russa. Depois de formada, mudou-se para Maui, no Havaí e atualmente vive em Vermont. 

Web Page Oficial: http://katherinearden.com/

Twitter: Katherine Arden





Até a próxima, 


Ivy

15 comentarios:

  1. Oi, Ivy como vai? Que bom que o livro lhe agradou, eu não o li, contudo tenho vontade de conhecer esta estória, pois me parece fascinante. Adorei a resenha. Abraço!


    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  2. Olá, Ivy.
    Eu gosto muito de livros que mostram outras culturas e a ambientação desse parece estar incrível. Por isso é claro que me interessei em ler ele. E fui olhar lá na Amazon e não é que tenho o e-book dele? Acho que peguei ele esses dias que estava grátis hehe.

    Prefácio

    ResponderEliminar
  3. Esse livro ficou gratuiuto na amazon um dia desses e eu acabei baixando por causa de ser inspirado na cultura Russa e ser uma coisa que eu não conheço muito, mas acabei não lendo ainda por motivos de medo de ler livros com continuação! HAHAHAHAHA
    Eu adorei sua resenha, me deu até uma vontade de pegar o kindle agora e ler, ai socorro kkkk

    ResponderEliminar
  4. Oi Ivy.

    Eu aproveitei que este livro ficou gratuito na Amazon e adquiri para lê-lo. Especialmente por causa da cultura russa. Já adicionei na meta de leitura e espero gostar bastante da história para dar continuidade a trilogia juvenil. Parabéns pela resenha.

    Bjos

    ResponderEliminar
  5. Ahhhh q lindo já quero lê ! Amei sua resenha haha beijos

    Segredosdamarii.blogspot.com

    ResponderEliminar
  6. Curto muito seus posts, são muito bem criativos e interessantes.. Sempre estou aqui lendo e compartilhando com minhas amigas...

    Beijos 😘.

    Meu Blog: resultadopernambucodasorte.net

    ResponderEliminar
  7. Olá

    Eu ṕensava que a autora era russa haha, mas vi que é especializada em literatura russa e já gostei disso, porque sou aficionada na mesma...leio muitos autores russos desde clássicos até contemporâneos porque me sinto conectada a cultura russa e baixei esse livro e espero ler ele em breve e não sabia que existia outro volume.

    Beijos

    ResponderEliminar
  8. Opa, tudo bem por aí?

    Que edição linda! A Rússia, realmente, é um país repleto de histórias fantásticas incríveis e tenho certeza que essa obra contêm mais uma delas. Fiquei muito interessado, pois há um tempo não leio algo do gênero, apesar de eu amar. Adorei a resenha!

    Abraços!
    Acampamento da Leitura

    ResponderEliminar
  9. Oi Ivy! Eu li faz um tempinho, mas gostei bastante da história e das aventuras da personagem. Adoraria ler o segundo.
    Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderEliminar
  10. Olá!
    Eu vejo várias pessoas falarem muito bem desse livro, o que me gera uma grande curiosidade, especialmente agora que li sua resenha e vi ainda mais pontos positivos da obra, mas confesso que iniciar uma trilogia não está nos meus planos agora e nem é o tipo de leitura que gosto e costumo fazer. No entanto, estou com o e-book desse livro no Kindle, então talvez nessa quarentena eu tome coragem para dar uma chance para essa história que aparenta ser tão mágica e encantadora.

    www.sonhandoatravesdepalavras.com.br

    ResponderEliminar
  11. Olá, tudo bem? Ah adoro leituras únicas. Aproveitei que a editora deixou de graça o e-book e comprei, e depois dessa resenha maravilhosa fiquei mais animada ainda. Li somente uma outra obra que explora a mitologia russa, que inclusive é favoritado, por isso fiquei mais curiosa sobre como será explorado aqui. Amei e com certeza dica anotada!
    Beijos

    ResponderEliminar
  12. Que post mais amor, adorei saber mais sobre O Urso e o Rouxinol, inclusive é um livro que está na minha lista de desejos!

    ResponderEliminar
  13. Eu sou apaixonada pela capa desse livro e sua resenha é a primeira que leio sobre ele e estou encantada. Já vou colocar ele na lista de leituras, tô super curiosa

    ResponderEliminar
  14. Adorei sua resenha! Baixei esse livro recentemente na Amazon e estou bem curiosa para conhecer. Fico feliz em saber que ele proporciona essa imersão na cultura Russa e ainda traz aquele gostinho bom da infância. Sem dúvidas vou ler em breve.

    Beijos,
    Blog PS Amo Leitura

    ResponderEliminar
  15. Oi, Ivi! Tudo bem?
    Eu fiquei apaixonada por essa capa quando o livro foi lançado, mas confesso que não comprei porque fiquei com medo de ser juvenil demais e não ando com paciência para livros nesse estilo. Mesmo estando gratuito na Amazon, eu não animei ler.
    Porém, lendo sua resenha, eu fui completamente conquistada e fiquei muito curiosa para ler. Nunca li nada que envolvesse o folclore russo e não sei quase nada sobre as lendas desse país. Além disso, deu para ver que mesmo se tratando de uma fantasia juvenil, os personagens e a trama foram bem construídos.
    Fiquei feliz de ver o quanto você gostou da leitura e curiosa para conferir também, pois me pareceu um livro fascinante. Com certeza, vou dar uma chance.
    Beijos!

    ResponderEliminar



Subir