(Review 353) - Um trono negro (Three dark crowns #2)

em 20 de mayo de 2020

Título original: One dark throne
Autor: Kendare Blake
Editora: Globo Alt (Brasil) / HarperTeen (EUA) / Del Nuevo Extremo (Espanha)
Páginas: 373
Série: Three dark crowns
           1. Três coroas negras (Three dark crowns) 
           2. Um trono negro (One dark throne) 
           3. Dois tronos sombrios (Two dark reigns)
           4. Five dark fates
Ano de Publicação: 2017 (EUA) / 2017 (Brasil)
Gênero: Fantasia Juvenil
Valoração: 

A batalha pela coroa já começou, mas qual das três irmãs triunfará?
Após os inesquecíveis acontecimentos da Cerimônia de Aceleração e com o Ano da Ascensão em andamento, as apostas mudaram: Katharine, outrora a irmã mais fraca, agora está mais forte do que nunca. Arsinoe, após descobrir a verdade sobre seus poderes, deve aprender a usar seu talento secreto a seu favor, sem que ninguém descubra. E Mirabella, antes a favorita para o trono, enfrenta uma série de ataques enquanto vê a fragilidade de sua posição. 
Em meio ao perigo constante, alianças serão formadas e desfeitas na fantástica continuação de "Três coroas negras". As rainhas de Fennbirn terão que combater a única coisa no caminho entre elas e a coroa: umas às outras. 




A tetralogia das três rainhas de Fennbirn que precisam disputar entre si o direito ao trono desde sua publicação gerou sentimentos mistos nos leitores. Tem gente que detestou a primeira parte, quer fosse por seu enredo ou por seu ritmo, e houveram outros (me incluam nesta) que gostaram muito da primeira parte da estória e ao final encerraram a primeira parte com vontade de seguir acompanhando essa saga mortal onde as três rainhas devem se matar entre si, até que só reste uma delas viva, a que será coroada.

Minha opinião:

Um trono negro  é a segunda parte da tetralogia e, assim como na primeira parte, mantém um ritmo pausado, mas que consegue gerar expectativa no leitor. Personagens evoluem e revelam facetas diferentes, a trama se torna mais obscura e, embora ainda falte muito para o desfecho da saga, algumas revelações vão caindo no colo do leitor, nos fazendo entender as motivações de alguns personagens, especialmente a rainha envenenadora Katharine, que sofre uma tremenda metamorfose nesta segunda parte, mostrando um lado mais vilã que me deixou bem curiosa, já que Kat se mostrou frágil logo de início e, justamente neste ponto da estória, muda completamente de personalidade. O bacana é que toda essa mudança no personagem não ocorre do nada, porque o autor simplesmente quis, mas há toda uma justificativa, que com o passar das páginas vai se tornando mais sólida e nos permitindo entender o que pode estar por trás do comportamento mutante da Kat. 
Obviamente, por ser tão versátil e misteriosa, a Katharine tem se tornado uma personagem incrível de se acompanhar. Acho que de todas as três, é ela que tem tido a trajetória mais interessante e consegue surpreender se mostrando sempre cheia de cartas na manga. Os personagens secundários do núcleo de Kat também ajudam bastante já que são bem sombrios e sedentos por conspirações.

Mirabella  foi a minha queridinha desde a primeira parte. Não sei dizer o que me faz gostar tanto dela porque o personagem nem tem nada de especial, mas desde o princípio Mira despertou em mim uma simpatia enorme, e eu sempre torço por ela. Acho os secundários ao redor dela, as sacerdotisas, o Templo e suas amigas Bree e Elizabeth, igualmente carismáticos, e embora Mira seja bem mais previsível do que Kat por exemplo, continuo achando que é um personagem que pode crescer. 
Quem me surpreendeu positivamente também foi a terceira irmã, Arsinoe, que mudou demais desde a primeira parte. Achava ela uma chata no primeiro livro, mas desde o começo de Um Trono Negro senti um desenvolvimento grande da personagem e Arsinoe conseguiu também se redimir e ganhar a minha simpatia, assim como sua protetora Jules, que embora não seja das minhas favoritas, me impressionou em vários momentos e promete ser um dos destaques da próxima parte, Dois reinos sombrios, já que o enredo desenvolvido ao redor de Jules conseguiu tornar-se independente da estória de Arsinoe e com certeza merece sua importância.
Eu gosto dessa premissa de lutas e disputas entre rainhas e acho que a narrativa dividida entre as três irmãs é o ponto forte, pois o leitor tem a oportunidade de conhecer todas as três perspectivas e acaba se afeiçoando mais aos personagens e seus respectivos núcleos.

A escrita da Kendare Blake é mais pausada, alguns fatos demoram pra acontecer e a autora se extende bastante em certos momentos. Esse é um detalhe que tem cansado muitos leitores da saga, a sensação de que tudo demora demais pra chegar ao seu clímax. 
Eu gosto do ritmo, mas isso é pessoal, varia de leitor pra leitor, e justamente por isso essa é uma daquelas sagas que divide opiniões e gera debate e controvérsia.

Um ponto forte da estória é com certeza a ambientação. As três rainhas vivem cada uma em um lugar distinto, e todos os três lugares possuem suas particularidades. Acho que o mais bem desenvolvido continua sendo Indrid Down, berço dos envenenadores e Katharine, mas outra vez isso se deve ao tom mais sombrio que adquire a estória quando se trata desse núcleo específico. 
Honestamente, acho que essa é uma saga escrita para ser no máximo uma trilogia. Dá um medo danado pensar no que virá em dois livros mais, eu não vejo estória e trama pra tanto assim. Espero que Blake não perca a mão e nem se enrole demais tentando extender uma trama que vai se desentranhado aos nossos olhos e pode oferecer um desfecho incrível.

Concluindo...

Como segunda parte de saga, Um trono negro  cumpre bem seu papel. Revela o necessário pra intrigar o leitor, e surpreende pela evolução e maturidade de seus personagens. O final foi sem sal, esperava mais emoção, mais adversidade. Ainda assim, essa é uma saga que chama a minha atenção e que pretendo acompanhar até o final pra saber o que mais Kendare Blake mostrará.


"Não importa quão longe eu vá, ainda sou a mesma pessoa. E nós estamos juntos nisso. "





" Talvez essa seja a maneira que todos os homens amam. Mais com seus olhos do que com o próprio coração. "



Continua em:

Dois Reinos Sombrios


Kendare Blake é mestre em Escrita Criativa pela Universidade Middlesex de Londres. Seus livros já foram traduzidos para diversos idiomas, figuraram em várias listas de melhores do ano e receberam diversos prêmios literários. Kendare vive e escreve em Kent, em Washington. 

Web Page Oficial: www.kendareblake.com

Twitter: Kendare Blake






Até a próxima, 


Ivy

11 comentarios:

  1. Oi, Ivy
    Eu fico feliz mesmo por você ter gostado de ambas as partes. Eu tentei ler o primeiro e gostei pouco, achei parado demais e acabei abandonando pouco tempo depois. O problema com fantasias é que se não me prendem de imediato, eu acabo passando pra frente rapidinho. Mas confesso que as capas são lindas demais!
    Beijo
    https://www.capitulotreze.com.br/

    ResponderEliminar
  2. Parabéns pelo trabalho que desenvolve aqui em seu blog. Cheguei até ele após uma pesquisa pelo Google e estarei acompanhando.

    Por oportuno lhe convido para conhecer meu novo blog:

    https://www.enfoqueextrajudicial.com.br

    ResponderEliminar
  3. Oi, Ivy como vai? A capa é muito bonita. Que bom que a leitura lhe agradou, mesmo com ressalvas. Tomara que os livros seguintes te surpreendem e você goste de as leituras que fará desta série. Ótima resenha. Abraço!


    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  4. Oi Ivy! Eu leio outra série da autora e gosto bastante da escrita dela, ainda quero conferir esta aqui. Acho esse tipo de trama muito empolgante.
    Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderEliminar
  5. Oi Ivy.

    Estou muito curiosa para começar a leitura dessa saga, mas ainda não li o primeiro livro e lendo sua resenha do segundo, estou vendo que preciso dar prioridade para ela logo e descobrir a ambientação da história. Obrigada pela dica, adorei!

    Bjos

    ResponderEliminar
  6. Infelizmente essa é uma série que não me desperta tanto interesse assim. Inclusive vi muitos comentários negativos, por isso fico feliz que está sendo uma boa leitura para você
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderEliminar
  7. Oi, Ivy

    Eu não gosto do gênero, mas está aí uma série que chama minha atenção. A proposta é bem interessante e logo de cara fiquei intrigada com o fato de que somente uma poderia sobreviver. Fico pensando "caramba, como elas vão sair dessa, ou será que no final vai dar ruim?". hahahaha
    Me agrada também o fato de cada uma ter sua trama e da gente poder torcer por aquela com a qual mais nos identificamos. Quero ler sim, só vai demorar um pouquinho!!!

    Beijos
    - Tami
    https://www.meuepilogo.com

    ResponderEliminar
  8. Olá, Ivy.
    Eu tenho os três primeiros livros aqui na estante mas ainda não li eles. Confesso que tenho um pouco de receio de ler porque li muitas resenhas negativas deles. Mas quando terminar a série lerei hehe.

    Prefácio

    ResponderEliminar
  9. +Desde a primeira vez que vi essa série eu achei a premissa interessante, as capas a coisa mais linda porém sabe quando não tem aquele "feeling" que faz a gente parar tudo para ler? Então, esse foi o caso. Espero que a autora não encha muita linguiça tentando estender uma história por mais dois livros quando não se é necessário.

    Abraço,
    Larissa ♥
    Parágrafo Cult

    ResponderEliminar
  10. Oi Ivi!
    Adoro sagas e séries de ficção/fantasia, já tinha lido a resenha do primeiro livro da série, e agora você me apresentou o segundo espero logo sair o terceiro pois estou muito curiosa sobre a história, mas vou esperar o terceiro. Parabéns pela resenha estou ansiosa para poder conferir esse enredo e também para saber o que me aguarda com essas personagens maravilhosas. Bjs!

    ResponderEliminar
  11. Oiê, tudo bom?

    Não sou muito de ler esse gênero, mas desde que vi uma amiga falando desses livros, fiquei com muitaaaa vontade de ler! Comecei a ler a sua opinião e já vi que preciso MESMO ler!!!

    ResponderEliminar