(Review 355) - Rhapsodic (The Bargainer #1) de Laura Thalassa

em 25 de mayo de 2020

Título original: Rhapsodic
Autor: Laura Thalassa
Editora: Lavabrook Publishing Group (EUA)
Páginas: 326
Ano de Publicação: 2016 (EUA)
Gênero: Fantasia Adulta
Saga: The Bargainer
1. Rhapsodic 
2. A strange hymn
3. Dark harmony
Valoração: 
Goodreads / Amazon / Skoob


Callypso Lillis é uma sereia com um grande problema, que vem pendurado como lembrete em seus braços e remonta ao passado. Há sete anos, ela coleciona uma pulseira de miçangas pretas no pulso, lembretes mágicos pelos favores que ela recebeu. Somente a morte ou o pagamento desses favores cumprirão suas obrigações no acordo. Somente assim cada uma dessas miçangas irão desaparecer.
Todo mundo já sabe que quando precisa de um favor urgente, pode ir ao Negociador para fazer isso acontecer. Ele é um homem que pode conseguir tudo o que você quiser... a um preço. E todo mundo também sabe que mais cedo ou mais tarde, ele virá cobrar.
Mas para um de seus clientes, o pagamento nunca foi cobrado. Não até agora. Quando Callie encontra o rei fae noturno em seu quarto com um sorriso nos lábios e um brilho nos olhos, ela sabe que as coisas estão prestes a mudar. No início é apenas um beijo casto - o valor de uma única miçanga - e a promessa de mais.
Já para o Negociador, é mais do que apenas a intenção de reavivar um romance antigo. Algo está acontecendo no OutroMundo. Os guerreiros fae estão desaparecendo, um por um. Somente as guerreiras são devolvidas, cada uma dentro de um caixão de vidro, com uma criança nos braços. E depois há os sussurros entre os escravos, sussurros sobre um mal que foi despertado.
Se o Negociador tem alguma esperança de salvar o seu povo, precisará da ajuda da sereia que desprezou há muito tempo. Só que seu inimigo poderoso gosta de criaturas exóticas, e Callie é uma delas.



Rhapsodic  é a primeira parte de uma trilogia de fantasia adulta, escrita pela autora Laura Thalassa e ainda não publicada no Brasil.

Callypso Lillis  é uma sereia. Ela pode encantar qualquer ser humano com um simples tom de voz, basta deixar aflorar a essência sereia dentro dela. Ela pode pedir o que quiser, ordenar o que quiser, e através da compulsão gerada por seu encanto, todos os humanos são obrigados a seguir o comando dado por ela. Callypso já foi uma vítima, mas desde que decidiu revidar e dar o troco no seu padrasto maldoso, ela jurou que nunca mais seria o lado fraco. E agora ela usa seus encantos de sereia para pegar outras pessoas malvadas. Junto com sua melhor amiga Temper, que também tem magia, Callie trabalha de investigadora, e qualquer culpado acaba confessando seus crimes ocultos quando colocado diante de Callie, o encanto da sereia os impede de mentir ou de rejeitar suas ordens.
Mas Callie não é imbatível. Até porque ela deve favores, um monte deles, e justamente para uma das criaturas mais perigosas do mundo sobrenatural. O Negociador é na verdade um rei Fae, líder da Corte Noturna no OutroMundo, local habitado por várias espécies de fae e por seus escravos humanos. Mas o poderoso rei fae gosta de operar na clandestinidade do mundo humano, e usa seu poder de desvendar segredos e cumprir desejos para comprar favores, e deixar assim um rastro de devedores atrás de si. Devedores que ele volta para cobrar à um preço caro. Desmond Flynn  é o seu nome, e agora chegou a hora de ele cobrar os favores de Callie. 

Quando as guerreiras e guerreiros faes de várias cortes começam a desaparecer, Des pensa que se trata de um problema que logo será solucionado. Afinal, os desaparecidos são guerreiros fortes, experientes na batalha, faes valentes. 
Até que então as mulheres fae desaparecidas começam a ser enviadas de volta para suas cortes. Em uma espécie de estado de coma. Dentro de caixões de vidro. Impotentes. Semi conscientes apenas. E cada uma acompanhada de um bebê.
Esses bebês não são bebês fae comum. Há algo de sinistro nessas crianças. Elas fazem profecias, decretam destruição, até mesmo os bebês mais pequeninos. Eles são famintos e obscuros, e tem causado medo em faes e nos humanos escravos. Nem mesmo o poderoso líder da Corte Noturna, Desmond, consegue encontrar respostas. Aqueles que tem alguma informação estão amedrontados demais para contar alguma coisa. E preferem até mesmo a morte do que confessar o que mais temem. 
Mas há uma chance para Des descobrir a verdade. Uma sereia que pode encantar humanos e forçá-los a falar. Uma sereia que deve muitos favores à ele. E a mesma mulher que ele mais quer salvar.

Minha opinião:

Esse livro foi show! Pessoas que eu sigo já haviam recomendado ler algo da Laura Thalassa, quem lê seus livros é só elogios quando se trata da escrita da autora. Eu estava curiosa faz tempo e quando pintou um tempinho extra não pude deixar de conferir a primeira parte da trilogia The Bargainer, e curti cada detalhe e cada página dessa trama envolvente que apresenta um mistério extremamente bem conduzido e um casal de protagonistas com uma química intensa.

Li Rhapsodic em uma sentada, durou no máximo 2 dias, e olha que estou na maior ressaca literária, onde quase nada que leio consegue realmente me encantar. Mas Rhapsodic me fisgou do início ao final.

לאורה ת'לאסה / ℝ𝕙𝕒𝕡𝕤𝕠𝕕𝕚𝕔 / 𝕃𝕒𝕦𝕣𝕒 𝕋𝕙𝕒𝕝𝕒𝕤𝕤𝕒 ...Eu gostei da protagonista, a Callypso. Ela é uma sereia, mas aqui as sereias são bem mais próximas de humanas do que daqueles seres aquáticos que estamos acostumados. Na verdade, a Callie não possuí escamas ou barbatanas, não vive no mar e nem seduz marinheiros. Ela é uma garota descolada de Los Angeles, sócia numa agência de investigações, e de sereia herdou o dom de encantar, com o tom de sua voz, qualquer mortal. Aliás, nem mesmo outros sobrenaturais como licântropos ou bruxos são imunes ao poder de controle da sereia. Apenas uma espécie é imune, os faes. Justamente os faes para quem Callie está devendo mais de trezentos favores. Na verdade ela deve para um único fae, que sumiu da sua vida há sete anos, mas agora decidiu voltar e cobrar a dívida.

Callie é impulsiva, fala o que pensa, e geralmente não foge dos desafios. Ela está acostumada a encarar gente criminosa, fazer os malvados confessarem suas baixezas então ela é uma menina astuta, escorregadia e bem temperamental.
O legal da Callie é que ela possuí uma estória e um porquê de agir e ser quem se tornou. Ela foi vítima, mas agora é sobrevivente. E eu achei incrível essa construção da personagem, porque a passagem dela de vítima para empoderada é crível, é coerente com a personalidade e atitudes que Callie vai assumindo ao longo dos anos. 
O leitor consegue saber e comparar tudo isso porque o livro inteiro vem intercalado entre dois tempos: o presente e o passado, sete anos atrás. Então em cada capítulo nos é permitido ter um vislumbre da evolução de Callie.
Callie tem um passado muito ruim, e eu achei interessante a autora abordar esse tema, porque combinou com a estória, trouxe um clima sombrio à tudo o que Callie se tornou. A grande sacada de Laura Thalassa foi saber apresentar Callie como uma vítima que não quer a nossa compaixão. Thalassa aborda um assunto difícil, mas o faz com uma sensibilidade incrível, ela usa o personagem de Callie para trazer a tona um tema duro, que ela expõe de maneira bem direta, esclarecedora e firme, sem extrapolar, sem se exceder demais e sem tornar tudo dramático, não permitindo que a tragédia pessoal de Callie adquirisse dimensões grandes demais ofuscando o verdadeiro plot da trama. 

O plot, aliás, é perfeito. Envolvente e bem construído, a trama me surpreendeu por seu teor mais maduro e também pelo tom mais sombrio que carrega, desde o vilão que devolve guerreiras em estado vegetativo acompanhadas de bebês meio monstros, até o casal de heróis que fogem de qualquer estereótipo do mocinho e da mocinha perfeitos. 

Temos um tremendo romance e eu adorei porque apesar de Callie e Des se conhecerem há sete anos, Laura Thalassa toma um bom tempo para o casal se render à paixão. Ela permite que o leitor vá conhecendo os sentimentos deles, como tudo começou, porque deu tudo errado, até enfim permitir que os dois sejam um casal. E mesmo assim o caminho de Callie e Des é cheio de tropeços porque ambos são fontes de vários segredos, e escondem um monte de coisas, e ter que lidar com tanta bagunça nunca é fácil. O legal é que ela não é a mocinha trágica e nem ele é o bad boy. Eles são incríveis, valentes, inteligentes e perspicazes e super combinam juntos, e quando a Callie está com o Des ela continua sendo forte e bem resolvida, não se torna marionete e eu adorei ver o quanto os dois juntos ainda mantiveram suas personalidades fortes. O romance é pausado, e tem uma química muito boa. Eu torci demais pelo casal porque me envolvi pela estória deles, conforme ia conhecendo o que eles são no presente e o que representaram um para o outro no passado. 

A ambientação por vezes me lembrou bastante de ACOTAR da Sarah J. Maas. Temos uma corte Noturna, e também outras várias cortes, com cada uma sendo chefiada por um rei fae, e temos uma humana introduzida nesse cenário que acabará sendo a chave para salvar aquele lugar de uma ameaça enorme. Lembra muito a saga da J. Maas mas o bacana é que apesar dessa semelhança, a trilogia de Laura Thalassa consegue se afastar o suficiente das muitas coincidências e apresenta também detalhes únicos só seus, como por exemplo esse mistério super original do sumiço das guerreiras e a própria origem de Callie que é uma sereia que sabe pouco de sua própria trajetória e de seu povo. 

A escrita da Laura Thalassa é super dinâmica, acontecem coisas a todo instante e a autora sabe equilibrar os momentos, mesclando um grande mistério com um romance cheio de magnetismo, um toque de humor e acidez em seus diálogos e uma sombra de terror com um vilão que consegue causar medo de verdade, porque embora seja um livro com elementos paranormais, os personagens todos tem um toque muito humano, muito real. Esse equilibrio entre mistério / horror / romance / ação garante que o livro seja um entretenimento e tanto para qualquer leitor, e o final, embora seja um pouco apressado no seu momento de maior clímax, consegue causar euforia suficiente para a gente querer saber o que vai acontecer na segunda parte.
Thalassa aliás engana a gente. Até certa parte do final a gente pensa que tudo foi concluído, resolvido e encerrado, então a autora dá um giro de 180 graus e joga na cara do leitor novas cartadas, onde a gente vê que nada é o que parece e só resta ficar na expectativa de aguardar os próximos passos de Callie, Desmond e esse reino cheio de uma magia sombria e perigos improváveis.

Concluindo...

É uma pena que nenhuma editora brasileira tenha se animado em trazer os livros dessa autora ao Brasil ainda. A escrita de Thalassa é vibrante, conquista por sua firmeza e desenvoltura, e a autora sabe como pegar o leitor totalmente de surpresa. Embora tenha suas semelhanças com outras séries, Rhapsodic  marca e prende até o final, porque traz elementos únicos, aposta em um tom bem obscuro, com personagens de personalidade forte e reações inesperadas. 
Vale a pena conferir essa trilogia. É uma fantasia mais madura, mais adulta e de tom mais duro do que estava acostumada, e o plot todo é tão bem trabalhado, tão surpreendente, que me peguei terminando esse livro e ainda pensando, relembrando e formulando mil teorias para os grandes mistérios que Laura Thalassa conseguiu apresentar.

"Eu nunca estive livre dele. Quando o sol bate no meu rosto, é a sua sombra que vejo na calçada. Quando a noite se aproxima, é a escuridão dele que cobre meu quarto. Quando adormeço, é o rosto dele que assombra meus sonhos. Ele está em todo o lugar e em tudo, e nenhum número de amantes pode fazer meu coração esquecer. "



"Des não é apenas meu salvador; ele também é meu vigilante. E eu tenho que aceitar o fato de o homem que me deixou chorar em seus braços é também "O Negociador", um criminoso procurado conhecido não apenas por seus negócios, mas também por sua imensa crueldade - a mesma crueldade pela qual os faes são famosos. "


Continua em...

A Strange Hymn
Laura Thalassa nasceu e cresceu em Fresno, na California e passou sua infância imaginando contos fantásticos com sua melhor amiga. Graças a essa imaginação hiperativa, Laura encontrou seu amor na escrita. Ela atualmente escreve romances paranormais para adultos e jovens. Ávida consumidora de café, amante da arqueologia, e leitora compulsiva, Laura admite ter uma queda por anti-heróis. Atualmente Laura ainda reside na California com seu marido, o também autor Dan Rix.

Web Page Oficial: http://www.laurathalassa.com/

Twitter: Laura Thalassa




Até a próxima, 

Ivy

16 comentarios:

  1. Oi, Ivy como vai? Pela sua empolgação presumo ser uma leitura extraordinária. O plot do livro é perfeito e fiquei tentado a conhecer esta trilogia, apesar de eu não gostar de séries em livros, este aí chamou minha atenção, ainda mais por ser apaixonado por sereias de um modo geral. Ótima resenha. Abraço!

    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  2. Oi Ivy adoro os livros que você trás aqui, e esse me apaixonei real preciso lê! Beijos ótima indicação.

    Segredosdamarii.blogspot.com

    ResponderEliminar
  3. Sou nova aqui, e estou amando seus conteúdos! Parabéns!

    Meu Blog: Apostando na Loteria

    ResponderEliminar
  4. Oi, Ivy!

    O livro parece ser bem bacana mesmo, li poucas obras que envolviam sereias, e a história em questão parece ser muito rica em detalhes. Fiquei curiosa! Pena que ainda não tem por aqui :(

    xx Carol
    https://caverna-literaria.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  5. Olá, tudo bem? Não conhecia essa trilogia ainda, mas depois de ler tua resenha fiquei bem curiosa para conhecê-la. Tomara que alguma editora traga ela logo para o Brasil! Ótima resenha e dica.


    Beijos,
    Duas Livreiras

    ResponderEliminar
  6. Oii!

    Poxa,que pena mesmo que ninguém ainda trouxe o livro para o brasil, pois sua resenha me deixou super animada para iniciar a leitura.
    E olha que eu nem curto muito fantasia. Gostei de saber que é algo mais maduro do que estamos acostumados. Fiquei animada para ler a obra - mas meu ingles é horrivel... vou ficar na torcida para uma tradução!

    Beijinhos,
    Ani
    www.entrechocolatesemusicas.com.br

    ResponderEliminar
  7. Olá...
    Ainda não conhecia esse livro, mas, parece ser o tipo de leitura que curto, logo, já vou salvar ele aqui na minha lista de desejados!
    Bjão

    http://coisasdediane.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  8. Oi Ivy.

    Eu não conhecia este livro e através da sua opinião o livro parece ser marcante. Gostei muito de saber que é uma trilogia de fantasia e mais adulta. Já está na lista de desejados.

    Bjos

    ResponderEliminar
  9. Olá,
    Eu adoro histórias com sereias, mas acho que ainda não li um livro envolvendo elas.
    Eu adorei a premissa deste, gostei do fantasia e mistérios, com esta investigação rolando.
    Fiquei curiosa com os poderes também.
    Tomara que alguma editora se anime, ainda dá tempo.

    Amei demais a dica.

    até mais,
    Canto Cultzíneo

    ResponderEliminar
  10. Oi, Ivy!
    Achei interessante a premissa da história, ainda mais com essas características mais sombrias. Acho que vou acabar adquirindo em inglês para ver como a autora conduziu a trama, espero gostar também!
    bjos
    Lucy - Por essas páginas

    ResponderEliminar
  11. Adoro histórias com sereias, acho que são umas das minhas personagens favoritas, pois podem ser encantadoras e perversas ao mesmo tempo. Adorei a indicação de livro.

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderEliminar
  12. Aiiii eu quero!! Eu não sou muito encantada por fantasia, mas quando uma sinopse chama atenção menina do céu, já coloco na lista pra ler. Eu tenho ele no kindle mas sabe como é, não sabia do que era e agora estou apaixonada! Preciso sair da zona de conforto urgente porque tô morta de preguiça de ler livros que eu gosto, então já vou pegar pra ler.
    Beijo!
    http://www.capitulotreze.com.br/

    ResponderEliminar
  13. Oi Ivy, tudo bem?
    Bem...
    Sereias, faes e outros seres sobrenaturais envolvidos em uma trama envolvendo guerreiras desaparecidas mandadas de volta com bebês que parecem saídos de "A Cidade dos Amaldiçoados".
    Ok, eu quero ler esse livro AGORA MESMO. Sem tirar nem por.
    Um beijo de fogo e gelo da Lady Trotsky...
    http://www.osvampirosportenhos.com.br

    ResponderEliminar
  14. Olá Ivy, tudo bem? Quanta empolgação com essa história menina, só pela sua animação eu já estou com vontade de lê-lo.Eu não sou a melhor pessoa para falar de livros de fantasia, porque não é o gênero que eu leio com frequência mas, como eu disse sua resenha empolgante me deixou curiosa para saber mais da história.

    Resenhas da Viviane

    ResponderEliminar
  15. Fantasia não é meu gênero mais frequente de leitura, mas sempre tem um ou outro que me interessa. Esse livro me chamou bastante atenção, pena que não foi lançado por aqui ainda.

    ResponderEliminar
  16. Uau, que premissa maravilhosa! Parece ser uma leitura incrível e é mesmo uma pena que ainda não tenha chegado aqui no Brasil, o jeito é torcer para a Rocco ou a Fábrica 231 trazerem (achei mais parecido com essas duas).

    ResponderEliminar