(Review 366) - O dia depois do fora

em 26 de junio de 2020

Título original: O dia depois do fora
Autor: Laura Conrado
Editora: Bertrand (Brasil)
Páginas: 266
Ano de Publicação: 2019 (Brasil)
Gênero: Romance Juvenil / Young Adult
Valoração: 
Goodreads / Amazon / Skoob / Saraiva / Cultura


Prestes a se formar em Odontologia, primeira na família em conquistar um sonhado diploma, Melissa está no caminho certo. Boas notas, vários artigos publicados em revistas científicas, um namorado perfeito. Aos 23 anos, ela só consegue olhar para frente. Mas quando Fred, o fisioterapeuta que conquistou seu coração, resolve terminar tudo, o único futuro da menina parece estar ligado ao passado. Melissa fica presa em um looping temporal, fadada a reviver eternamente o dia depois do fora, até aprender com seus erros. Agora Melissa precisa deixar de lado o motorzinho e investir em restaurações bem mais complicadas. A começar pelo relacionamento com a família, com quem sente não ter mais nada em comum. Aos poucos, Melissa resgata a amizade com a irmã e o orgulho de ser filha de pais simples, mas batalhadores. E a vida profissional sofre uma repaginada, com a menina enfrentando, por fim, o medo da prática clínica. Melissa também acha tempo para voltar às boas com a melhor amiga, a muambeira Luane, e encontrar o amor verdadeiro depois de descobrir o que é o amor. Afinal, tempo agora é algo que Melissa tem de sobra. Será mesmo? 



O dia depois do fora  é um romance juvenil nacional escrito pela promissora escritora mineira Laura Conrado. 
A premissa do livro dá uma sensação de déja-vu já que repete a fórmula já usada em outros livros e filmes: uma garota comum recebe a oportunidade de viver o mesmo dia várias vezes, até finalmente conseguir agir da maneira correta se tornando assim um ser humano mais maduro e melhor. Embora sua premissa seja semelhante à outros, Conrado consegue inserir seu próprio toque oferecendo personagens envolventes, uma trama dinâmica e  um romance super fofo,  que deixa o leitor na maior torcida. 
Melissa  está vivendo um sonho. Ela namora o Fred, um estudante de Fisioterapia super bacana e compreensivo. Ela está cursando a faculdade de Odontologia, seu maior sonho. E tem mil projetos em mente para colocar em prática. Mas quando o Fred decide romper o namoro, o mundo perfeito da Melissa vem abaixo.
Deprimida, perdida e solitária, Melisa não consegue entender como Fred pode dar o fora nela assim, do nada. E agora, viver o dia depois do fora é um pesadelo sem fim. Principalmente porque o tal domingo depois do fora começou a se repetir incansavelmente.
Com cada domingo que se repete, Melissa deve fazer as pazes com a família e amigos perdidos, e mais que tudo, fazer as pazes consigo mesma e desta forma descobrir que amar a si mesma é mais valioso e difícil do que se imagina. 
Melissa sabe que cada dia que se repete é uma nova oportunidade de mudar, de ser melhor. E quando o repeteco do dia depois do fora terminar, será que Melisa estará realmente diferente e pronta pra seguir em frente, ou será que corre o risco de voltar aos mesmos erros da velha Mel de sempre?

Minha opinião:

Esse livro me lembrou demais de outras estórias que amei ler e conhecer. De repente 30, filme com a Jennifer Garner, traz uma premissa quase parecida, onde a protagonista precisa descobrir mais de si mesma enquanto vive a experiência de ser mais velha. A week of Mondays, da Jessica Brody é outro livro YA que retrata uma garota que levou o fora e agora vai reviver o dia do próprio fora e tentar mudar as causas do término.

O dia depois do fora mantém esse frescor. É uma estória divertida, empolgante, rápida e por vezes também profunda, já que Laura Conrado não perde a chance de passar uma mensagem poderosa sobre valorizar-se a si mesmo e lutar pelos próprios sonhos. 
Esse é o grande trunfo do livro: a trama não se limita a ser apenas um entretenimento bacana, mas permite que o leitor reflita, olhe um pouco dentro de si mesmo e até se pergunte o que faria se pintasse uma oportunidade dessas de reviver algum momento marcante da vida. Será que faríamos diferente?

Os personagens são uma belezinha também. A protagonista, Melissa, evolui demais ao longo do livro, praticamente se transformando de patinho em cisne conforme a estória avança. Eu amei esse crescimento da Melissa porque não é abrupto ou precipitado, mas bem conduzido pela autora, convincente aos olhos do leitor. 
Os secundários são incríveis e tornam a estória mais leve, mais divertida e mais cheia de realismo. A familia de Melissa tem um tremendo destaque e achei todos os personagens do núcleo familiar super bem elaborados. O interesse amoroso da protagonista (que só vai surgir depois da metade do livro) também é um fofo e, embora às vezes pareça perfeito demais, tem uma dose boa de carisma e brilho que fazem o leitor simpatizar bastante com cada momento do personagem.

O mais legal é que a autora deixa o romance bem pra segundo plano e foca mesmo no despertar da protagonista, em sua mudança e como ela vai refletindo diante dos olhos do leitor à respeito das próprias atitudes. As amizades e a relação com a família que ganham força na trama e definem o tom, e foi bem legal acompanhar como cada relação de Melissa era reconstruída. A gente acaba torcendo pela personagem e rola uma conexão grande porque aprendemos através de seus erros.

A narrativa é fluida, o livro tem poucas páginas e se lê bem rápido e, embora às vezes seja bem parecido com outras tramas, tem seu toque original e único, através dos personagens e da ambientação bem descrita, que nos leva à um bairro do subúrbio, com aquela vizinhança unida e otimista que arranca sorrisos ao longo das páginas.

Concluindo...

Em resumo, O dia depois do fora  é uma leitura levinha e divertida, que vai bem em qualquer momento. Além de entreter bastante o leitor com sua estória bem construída, o livro também aborda questões interessantes que valem a pena acompanhar e refletir. A escrita de Laura é calorosa, certeira e simples, e o final, bem fechadinho e carregado de emoção, encerra com chave de ouro uma estória que se revelou bem mais do que poderia imaginar. 

"Dizem que há males que vêm para o bem. Eu não acredito nisso, não posso crer que seja necessário haver males. Mas sei que eles simplesmente vêm. Então uma coisa dentro da gente os transforma em bem. É a mágica que sustenta a vida: tirar o bem do mal."



"Internamente, não consigo deixar de pensar como as pessoas quase nunca são o que aparentam. Talvez muitos tenham se enganado com a imagem que eu passo, assim como eu não faço idéia da luta interior dos outros. Pouco importa o quanto a vida foi fácil para você. A confiança em si mesma é feita nas superações sem platéia, nos choros de resistência e no caminhar diante das dúvidas. A matéria-prima da autoestimo é interna."





Laura Conrado nasceu em 26 de agosto de 1984, em Belo Horizonte, Minas Gerais. Desde criança sonhava em ser escritora, apresentando gosto pela escrita e leitura. Atentos à aptidão da filha, seus pais passaram a incentivar sua participação em concursos de redação e a presenteá-la com livros. Entretanto, os livros que atraiam a atenção de Laura eram os de sua mãe, que é psicóloga.
Aos 21 anos, publicou seu primeiro livro “Miguel e o Pão dos Anjos”, que está na terceira edição. Em 2012, lançou o livro “Lendo com o papai e a mamãe”. Seu primeiro romance destinado ao público jovem “Freud, me tira dessa!” foi lançado em abril de 2012, pela Editora Novo Século. A primeira edição do livro esgotou em 3 meses. Sete meses depois, o livro foi para a terceira tiragem. A história tem conquistado leitores que se divertem e se identificam com a trajetória de Catarina, que recorre ao divã para rever suas escolhas.
Em outubro de 2012, Laura recebeu o Prêmio Jovem Brasileiro como destaque na Literatura. O segundo prêmio de sua carreira também veio com o livro Freud, me tira dessa!, eleito o melhor chick-lit nacional, pelo voto do público, no Destaques Literários 2012.
Laura é jornalista, pós-graduada em Educação, Criatividade e Tecnologia. Atuou em televisão, jornal impresso, rádio, assessoria de comunicação, marketing e criação de roteiros. Atualmente dedica-se em tempo integral à escrita. Recebe dezenas de e- mails diariamente (e responde!) de leitores de diversas partes do País.

Web Page Oficial: http://lauraconrado.com.br/





Até a próxima, 


Ivy

14 comentarios:

  1. Oi, Ivy como vai? Este livro deve ser bem leve mesmo, só de ler a sinopse percebe-se isto. Que bom que você gostou de a leitura. O crescimento pessoal da protagonista é fundamental neste tipo de obra. Gostei da capa. Abraço!


    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  2. Eu li esse livro ano passado e me surpreendi. Só aquele final que fiquei meio com pé atrás..
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderEliminar
  3. Oii Ivy
    Adorei sua resenha. Já tinha visto a capa em alguns lugares mas não sabia sobre o que se tratava a história mas parece ser bem interessante, vou deixar anotado aqui.

    Beijinhos
    http://focadasnoslivros.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  4. Olá, Ivy.
    Eu gostei bastante desse livro porque fui surpreendida com uma história de amadurecimento. O tom de comédia não deixa de lado a parte importante e a mensagem que o livro traz. Pode não ser original, mas é uma leitura que vale e pena.

    Prefácio

    ResponderEliminar
  5. Oi, Ivy!
    Só de saber que tem uma certa semelhança com De Repente 30, já adorei ♥
    Gosto muito de narrativas que mostram a evolução dos personagens e acho que iria gostar dessa leitura. Amei a resenha!

    Estante Bibliográfica

    ResponderEliminar
  6. Oi Ivy,
    Vejo muita gente elogiando a Laura, eu só li um conto dela até hoje, que ela publicou no livro Heroínas e gostei bastante! Quero me aventurar nesse livro, pois lembro que a Sil do Prefácio gostou muito da obra. E por ter esse toque mais leve, talvez seja o certo para mim nessa época de pandemia.
    beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  7. Oie Ivy!

    Esse livro eu não li, mas já li outras obras assim e também gostei - acho que super leria hahahaha
    eu lembrei de Antes que eu vá, também
    Fiquei interessada em ler esse e o A week of Mondays, viu?
    Saber que a autora não se ateve também ao romance é um diferencial e fez a personagem se re-conhecer também!

    Beijos!
    Pâm
    Blog Interrupted Dreamer

    ResponderEliminar
  8. Oi Ivy,

    Eu gostei do livro no geral, mas achei um pouco forçado o tom de comédia usado nele.
    Mas eu super concordo que é uma leitura gostosinha para ser ler em uma tarde qualquer.

    Bjs e uma ótima noite!
    Diário dos Livros
    Conheça o Instagram

    ResponderEliminar
  9. Olá, como vão as coisas por aí?

    Confesso que não conhecia a obra, mas adorei saber que se trata de uma obra de uma autora nacional. Não curto muito romances, mas adoro "De repente 30" e saber que tem uma certa semelhança me faz achar que é, realmente, uma ótima obra, principalmente para quem curte o gênero. Adorei a resenha!

    Abraços! 😍
    Acampamento da Leitura

    ResponderEliminar
  10. Oi Ivy, tudo bem?
    Adorei a dica, parece ótima pra um momento de mais leveza.
    Eu não me importo com clichês, desde que bem trabalhados, o que parece ser o caso. Super leria esse livro!
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderEliminar
  11. OI Ivy! Eu comecei a ler este livro, mas a história não me prendeu e optei por deixar para outro momento. Eu espero, que quando retomar, possa ter uma opinião positiva como a sua. Quem sabe até me surpreenda. Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderEliminar
  12. Parece aquele tipo de livro amorzinho para um final de semana. Leitura leve e divertida. Adorei a indicação.

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderEliminar
  13. Eu conheci a escrita da autora em 'Heroínas' e amei. Ela tem um talento incrível para lidar com clichês e fica um resultado maravilhoso. Esse livro eu não li, mas sabendo que é da Laura, tem tudo para ser incrível e já vou até colocar na minha lista de desejados. =)
    Bjks!

    Mundinho da Hanna
    Pinterest | Instagram | Skoob

    ResponderEliminar
  14. Oi, Ivy
    Eu já vi alguns dos livros da Laura por aí, mas eu nunca li nada dela. Juro pra você que a capa me vendeu uma história totalmente diferente. Apesar do clichê nunca li nenhum livro com esse plot, então fiquei bem interessada. Saber que a personagem evolui tanto é muito legal assim fica mais fácil gostar da obra haha
    Beijo!
    http://www.capitulotreze.com.br/

    ResponderEliminar